Psicose Ambientalista
Cadastre-se

Intercessão dos Santos

| 18 de novembro de 2008 | 139 Comentários

Respostas católicas sobre a mediação dos santos, o uso de relíquias, os santos após a morte intercedendo, etc.

Diferença de culto (latria, dulia e hiperdulia)

Alguns protestantes confundem o culto que os católicos tributam aos santos com o culto que se deve a Deus. Para introduzir o assunto da intercessão dos santos é necessário esclarecer a diferença que existe entre os cultos de “dulia“, “hiperdulia” e “latria“.

Em grego, o termo “douleuo” significa “honrar” e não “adorar“.

No sentido verbal, adorar (ad orare) significa simplesmente orar ou reverenciar a alguém.

A Sagrada Escritura usa o termo “adorar” em várias acepções, tanto no sentido de douleuo como de latreuo, como demonstrarei através da “Vulgata“, Bíblia católica original e escrita em latim.

Tu adorarás o teu Deus” (Mt 4, 10)

Abraão, levantando os olhos, viu três varões em pé, junto a ele. Tanto que ele os viu, correu da porta da tenda a recebê-los e prostrando em terra os adorou” (Gn. 18,2).

Eis os dois sentidos bem indicados pela própria Bíblia: adoração suprema, devida só a Deus; adoração de reverência, devida a outras pessoas.

A Igreja católica, no seu ensino teológico, determina tudo isso com uma exatidão matemática.

A adoração, do lado de seu objeto, divide-se em três classes de culto:

1. culto de latria (grego: “latreuo“) quer dizer adorar – É o culto reservado a Deus

2. culto de dulia (grego: “douleuo“) quer dizer honrar.

3. culto de hiperdulia (grego: hyper, acima de; douleuo, honra) ou acima do culto de honra, sem atingir o culto de adoração.

A latria é o culto que se deve somente a Deus e consiste em reconhecer nele a divindade, prestando uma homenagem absoluta e suprema, como criador e redentor dos homens. Ou seja, reconhecer que ele é o Senhor de todas as coisas e criador de todos nós, etc.

O culto de dulia é especial aos santos, como sendo amigos de Deus.

O culto de hiperdulia é o culto especial devido a Maria Santíssima, comoMãe de Deus.

Alguns protestantes protestam dizendo que toda a “inclinação“, “genuflexão“, etc, é um ato eminentemente de “adoração“, só devido à Deus.

Já demonstramos, com o trecho do Gênesis, que isso não procede. Todavia, para deixar mais claro o problema, devemos recordar que o culto de “latria” (ou de “dulia“) é um ato interno da alma. A adoração é, eminentemente, um ato interior do homem, que pode se manifestar de formas variadas, conforme as circunstâncias e as disposições de alma de cada um.

Os atos exteriores – como genuflexão, inclinação, etc -, são classificados tendo em vista o “objeto” a que se destinam. Se é aos santos que se presta a inclinação, é claro que se trata de um culto de dulia. Se é a Deus, o culto é de latria.

Aliás, a inclinação pode ser até um ato de agressão, como no caso dos soldados de Pilatos que, zombando de Nosso Senhor, “lhe cuspiram no rosto e, prostrando-se de joelhos, o adoraram” (Mc 15, 19). A objeção protestante, dessa forma, cai por terra. Ou eles teriam que afirmar que havia uma “adoração” por parte dos soldados de Pilatos, o que é absurdo! Eles simulavam uma adoração (ou veneração ao “Rei dos Judeus), através de atos exteriores, mas seu desejo era de zombaria.

A mediação dos santos

Orai uns pelos outros, para serdes salvos, porque a oração do justo, sendo fervorosa, pode muito“(Tgo 5, 16)

Orar quer dizer prestar homenagem, louvar, exaltar, suplicar, embora nem toda homenagem seja uma oração, como já vimos.

Tomai sete touros… e ide a meu servo Job… o meu servo Job… orará por vós e admitirei propício a sua face” (Job 42, 8). Neste trecho, Deus não apenas permite, mas ordena “ide“, e promete escutar a prece que Jó há de fazer em favor dos seus amigos.

Nosso Senhor nos manda “Orar uns pelos outros” (MT 5, 44). S. Tiago nos ordena de “orar uns pelos outros” (Tgo. 5, 16). S. Paulo diz que “ora pelos colossenses” (Col. 1, 3).

No evangelho de S. Mateus (22, 30), Jesus Cristo ensina que os “santos são como os anjos de Deus no céu“. Zacarias diz: “que o anjo intercedeu por Jerusalém ao Senhor dos exércitos” (1, 12 -13).

Os justos, os santos e os anjos do Céu se interessam pelos homens, intercedem pelos homens, e devem ser invocados e louvados.

O arcanjo Rafael diz a Tobias: “Quando rezavas com lágrimas, e sepultavas os mortos, eu oferecia tua oração a Deus” (Tob. 7, 12) (Os protestantes tiraram esse livro).

S. Paulo, na mesma carta em que declara Jesus como único mediador entre Deus e os homens, indica também mediadores ‘secundários’ (I Tm 2, 1-5): “Recomenda que façam preces, orações, súplicas e ações de graças por todos os homens…” Pois, fazer orações por outros, é de fato, ser intercessor e mediador entre Deus e os outros.

A própria Bíblia aplica o título de mediador também a Moisés (Dt 5, 5): “Eu fui naquele tempo intérprete e mediador entre o Senhor e vós“.

Quando a Sagrada Escritura diz que Nosso Senhor é o único caminho entre os homens e Deus, não quer dizer que entre os homens e Nosso Senhor não possa haver intercessores. É claro, só Nosso Senhor é o intercessor entre nós e Deus Pai, mas não significa que entre nós e Ele não existam pessoas que O conheceram, amaram e serviram de forma exemplar.

É por isso que a doutrina católica chama Nossa Senhora de “Mediatrix ad Christum mediatorem“, isto é, “Medianeira junto a Cristo mediador“. Deste modo, Cristo fica como único mediador entre Deus e os homens; e a Virgem Maria fica uma “medianeira junto a Cristo“.

O poder de interceder está expresso em diversas passagens das Sagradas Escrituras, como nas Bodas de Caná, onde Nosso Senhor não queria fazer o milagre, pois “ainda não havia chegado Sua hora” e “o que temos nós a ver com isso (com a falta de vinho)?”. Bastou Nossa Senhora pedir para que seu Filho fizesse o milagre, que Ele adiantou sua hora para atender à intercessão de sua Mãe Santíssima. Que tamanho poder de intercessão têm Nossa Senhora! Fazer com que Deus, por assim dizer, mudasse seus planos? É tal o poder de Nossa Senhora que a doutrina católica a chama de onipotência suplicante, ou seja, Aquela que tem, por meio da súplica a seu Filho, o poder onipotente!

Existem diversas passagens da Sagrada Escritura em que Deus só atende por meio da intercessão dos santos, como no caso de Jó (já visto), em que Deus expressamente mandou que o fiel pedisse através de seu servo Jó. Ou mesmo o caso do discípulo de Santo Elias, que só fazia milagres quando pedia através do Deus de Elias.

Ora, é natural que Deus atenda àqueles que estão mais perto dele do que àqueles que estão mais distantes. Quanto maior a virtude de uma pessoa, tanto mais perto de Deus ela está e tanto mais pode interceder por nós.

Portanto, fica comprovado que é útil a intercessão dos santos junto à Nosso Senhor Jesus Cristo, único mediador entre os homens e Deus-Pai.

Os Santos não dormem após a morte, pois “Deus é Deus dos vivos” e não dos adormecidos

Eis algumas passagens que demonstram a falsidade do argumento daqueles que defendem a tese de que os homens estão “dormindo” após a morte. 1) Na transfiguração do Tabor, Nosso Senhor aparece ao lado de Elias e de Moisés. Elias está no Paraíso terrestre (ele não morreu e deve voltar no fim do mundo) e Moisés já estava morto (Lc 9, 28 ss). Ora, como alguém que esteja dormindo pode aparecer “acordado” ao lado de Nosso Senhor?,  2) Na parábola do “rico avarento“, este pedia, após sua morte, para voltar à terra e avisar os seus amigos (Lc 16, 19 e ss). Pergunta-se, como um ser que dormia podia pedir para ‘interceder‘ pelos seus?. 3) Veja essa outra citação: “santos são como os anjos de Deus no céu” (S. Mateus 22, 30). Será que os anjos também estão dormindo? E o nosso anjo da guarda? E os anjos que governam os astros?

Ora, é muita contradição defender que os santos estão dormindo, mesmo porque, Deus, voltando-se ao bom ladrão, disse: “Em verdade, em verdade vos digo, ainda hoje estarás comigo no paraíso“. Ora, ele não disse que após adormecer e após a ressurreição dos corpos S. Dimas estaria no paraíso. Ele estava ‘no tempo’, vivo, quando disse essas palavras, indicando a morte próxima de S. Dimas e a entrada deste primeiro santo canonizado da Igreja.

Em outro trecho, quando discutia com os saudoceus: “Quanto à ressurreição dos mortos, não lestes o que Deus nos declarou? Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó? Ora, ele não é Deus de mortos, mas de vivos” (Mateus 22, 31-33). Logo, Abraão, Isaac e Jacob estão vivos e não “adormecidos“.

No Novo Testamento é nítida a afirmação de que, após a morte, os justos gozam de vida consciente e bem-aventurança. Assim, S. Paulo desejava morrer para estar com Cristo – o que lhe parecei melhor do que ficar na vida presente: “Para mim, viver é Cristo, e morrer é lucro… Sinto-me num dilema: meu desejo é partir e estar com Cristo, pois isto me é muito melhor….“(Fl 1, 21, 23) – Se é para estar com Cristo, ou Nosso Senhor está dormindo, ou os santos não estão dormindo após a morte.

Mais: em Ap. 6, 9s, os mártires, junto ao altar de Deus nos céus, clamam em alta voz: “Até quando, ó Senhor Santo e verdadeiro, tardarás a fazer justiça, vingando nosso sangue contra os habitantes da terra?” Como se vê, os justos estão conscientes após a morte!

A palavra “dormir” é utilizada em sentido figurado, como eufemismo, significando aqueles que morreram. Em outro trecho, a palavra ‘despertar‘ significa ‘ressuscitar‘. Quando Nosso Senhor fala, por exemplo: “Pelos frutos conhecereis a árvore“. A qual árvore Ele está se referindo? É claro que é uma expressão em sentido figurado. Ele está dizendo que pelos “frutos” (boas obras) conhecereis a “árvore” (quem, de fato, é a pessoa, a instituição etc).

A intercessão dos Santos Após a Morte

Alguns exemplos de intercessão após a morte:

Jeremias: “E o Senhor disse-me: ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de mim, a minha alma não se inclinaria para este povo; tira-os da minha face e retirem-se” (Jer 15, 1 ss). No tempo de Jeremias, estavam mortos Moisés e Samuel, mas sua possível intercessão é confirmada pelas palavras do próprio Deus: “ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de mim…“, quer dizer que eles poderiam se colocar diante de Deus para pedir clemência para com aquele povo. Em outras palavras, Deus deixa clara a possibilidade da intercessão após a morte.

Os “santos são como os anjos de Deus no céu” (S. Mateus 22, 30). Zacarias diz: “que o anjo intercedeu por Jerusalém ao Senhor dos exércitos” (1, 12 -13).

Em II Mac 15, 12-15 lemos: “Parecia-lhe (a Judas Macabeu) que Onias, sumo sacerdote (já falecido!)… orava de mãos estendidas por todo o povo judeu… Onias apontando para ele, disse: ‘Este é amigo de seus irmãos e do povo de Israel; é Jeremias (falecido), profeta de Deus, que ora muito pelo povo e por toda a cidade santa“.

No Apocalipse (6, 9s), os mártires, junto ao altar de Deus nos céus, clamam em alta voz: “Até quando, ó Senhor Santo e verdadeiro, tardarás a fazer justiça, vingando nosso sangue contra os habitantes da terra?

Todos estes trechos demonstram, inequivocamente, a intercessão dos santos após a morte.

As Relíquias dos Santos e o Incenso

Era comum, já nas catacumbas, a reprodução de imagens e a guarda das relíquias dos santos. Qualquer um que visitar Roma verá as catacumbas com pinturas, inclusive da Mãe de Deus. S. Lucas, um dos evangelistas, pintou imagens de Nossa Senhora (fala-se em três pinturas). Uma das quais está exposta à veneração dos fiéis na igreja de Loreto, Itália.

O incenso era utilizado como ritual desde o Antigo Testamento. Os capítulos 25 a 31 do Êxodo são a enumeração de todos os objetos que Deus manda fazer e reservar para o seu culto.

E não somente Deus manda separar estes objetos, mas exige que sejam “consagrados, bentos ou ungidos” com uma unção especial.

Ele mesmo manda fazer o azeite da santa unção e diz: “E com ele ungirás a tenda da reunião e a arca do testamento, e a mesa com todos os seus vasos, o altar do incenso e a pia com a sua base” (Ex 30, 26-30)

Eis a origem da benção dos objetos e das pessoas consagradas a Deus. E na categoria de objetos entram as imagens, as estátuas, que são objetos de culto, enquanto nos lembram as virtudes dos santos que representam.

Sobre relíquias, devemos explicar o seu significado.

Relíquia é aquilo que resta dos corpos dos santos, ou os objetos que estiveram em contato com Cristo ou com os santos. As relíquias são veneráveis porque os corpos dos santos foram templos e instrumentos do Espírito Santo e ressuscitarão um dia na glória (Conc. de Tr. 25).

O culto das relíquias é inato no homem: gostamos de conservar como recordação os objetos que pertenceram aos homens ilustres, as armaduras dos grandes guerreiros, por exemplo. O mesmo Deus honra as relíquias, porque se serve delas para operar milagres. Muitos corpos de santos permanecem incorruptos, exalando bom odor etc.

Já os hebreus conservavam religiosamente as relíquias: Moisés levou do Egito o corpo de José (Ex. 13, 19); os cristãos imitaram-lhe o exemplo. Santo Inácio de Antioquia foi lançado no anfiteatro de Roma às feras, que lhe não deixaram senão ossos; os seus discípulos procuraram-nos de noite e levaram-nos para Antioquia (no ano 107). O mesmo se fez a S. Policarpo, bispo de Esmirna (166), queimado vivo; os seus restos foram considerados jóias preciosas. Os túmulos dos mártires foram, desde a mais alta antigüidade, os sítios onde se construíram Igrejas e altares para aí celebrar o Santo Sacrifício. Muitas relíquias se guardam em relicários de prata, como a Cruz de Cristo (“lignum crucis“) e o presépio de Belém.

Santo Agostinho conta uma multidão de curas e a ressurreição de duas crianças obtidas na África do Norte pelas relíquias de S. Estevão. Já no Antigo Testamento vemos um morto ressuscitar ao contato dos ossos do profeta Eliseu (4 Reis, 13, 21).

Nada de estranho há nisso, pois ao simples tocar da veste do Messias, quantos não foram curados (Mt 9, 22)? A simples passagem da sombra de S. Pedro curava doentes (At 5, 15), ou os lenços e aventais de S. Paulo (At 19, 12). É evidente que o milagre não é produzido materialmente pelas relíquias, mas pela vontade de Deus. Não há, pois, superstição alguma nas peregrinações do povo cristãos a certos lugares em que Deus obra milagres pelas relíquias ou imagens dos santos (S. Agostinho).

email

Categoria: Apologética Católica

Comentários (139)

Trackback URL | Feed RSS de Comentários

  1. Paulo disse:

    Caros Irmãos católicos em Cristo Jesus e filhos de Maria Santíssima não percam tempo com um cego espiritual como esse Willian, o coitado está mais perdido que cego em tiroteio, ele dá tiro para todos os lados pensando estar respondendo, mas é só tiro no escuro, apenas digno de dó, reparem que sua boca só exala lixo, aliás essa é uma das características de qualquer protestante.
    Reparem que em sinal de desespero o mesmo cita inúmeras vezes I Timóteo, 4:1 como se São Paulo estivesse se dirigindo a Igreja Católica da qual ele São Paulo fazia parte quanta ignorância, ensinuando e acrescentando a palavra celibato, para os que proibiam o casamento, só que conforme documentos antigos dos pais da igreja sabemos que ele se dirigia aos gnósticos, com explicação de rodapé da própria Biblia Protestante Nova Versão Internacional sobre tal versículo, e para ser mais exato aos Encratitas, seita cristã ascética criada pelo herege Tatiano que proibia o casamento e que aconselhava a abstinência de carne.
    Como sabemos os protestantes só citam a Bíblia como regra de fé, só que irmãos Católicos sabemos e para desespero deles que a bíblia no tocante ao Novo Testamento, foi escrito por católicos para católicos, pois tirando as heresias cristãs que apareceram logo nos primeiros séculos e que foram firmemente combatidas pela Santa Madre Igreja Católica, até o cisma do oriente e até o século XVI quando apareceram as seitas frutos da divisão implantada por Lutero, só existia uma Igreja Cristã “A Católica”, distribuída no Ocidente com sede em Roma e no Oriente com sede em Constantinopla, Antioquia, Alexandria e Jerusalém, com primazia para a Romana de São Pedro, portanto escrita sim por católicos (=cristãos primitivos) para católicos. Então protestante me responda se for capaz, quem conhece o livro senão o próprio autor?
    Lutero ainda criou a chamada interpretação particular da Bíblia, dizendo que o Espírito Santo ilumina a todos e a cada um, baseando-se em (Tiago 1,5) onde diz: “Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.”, contrariando mais uma vez as escrituras 2 Timóteo 4,3 – “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências”, ou 2 Pedro 1, 20 – “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”, e em 2 Pedro 3,16 – “Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como fazem também com as demais escrituras”, pois no versículo acima citado que usam desonestamente para defenderem a tese do livre exame das escrituras, São Paulo está ensinando apenas a pedir a Deus sabedoria, quando estivermos inseguros ou indecisos diante de certas circunstâncias da vida, para assim trilharmos os caminhos retos do Senhor, e não para dar o entendimento a cada um interpretar a biblia a seu modo, como pensam estes chamados ignorantes, pois sem o magistério da Igreja que é guiada pelo Espirito Santo, isto é impossível, vira bagunça generalizada como as mais de 30.000 denominações chamadas ironicamente todas de cristãs-evangélicas e cada uma defendendo a sua verdade, sendo que a única verdade é Jesus Cristo. Ou será que Deus tem várias verdades?
    E ainda nos chamam de Idólatras mas vejamos o que fala a própria Biblia: (1 Sm 15, 23 “Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniquidade e idolatria.”), ou seja idólatras são todos que se rebelaram contra Deus e sua Igreja.
    “Aprofundar o conhecimento acerca da história é abdicar ao protestantismo”. (John Henry Newman, ministro ex-protestante convertido ao catolicismo).
    “Heresias e outra doutrinas erradas surgem, quando não se entende direito o que a Bíblia está dizendo: Santo Agostinho”
    Veja o que já falava um dos grandes padres da Igreja Primitiva Orígenes:, a Igreja é a cidade de Deus sobre a Terra e fora dela não há salvação: “Extra hanc domum, id est Ecclesiam, nemo salvatur”. Para Orígenes, não pode haver fé fora da Igreja; a fé dos hereges não é uma fé verdadeira, mas uma “credulitas arbitraria” (=crença arbitrária).
    Cuidado a todos os Católicos mal informados!
    “Um católico ignorante é um futuro protestante”
    “Quem se descuida dos seus, e principalmente dos de sua própria família, é um renegado, pior que um infiel.” (1Tm 5,8)

  2. Paulo disse:

    Pobres protestantes por favor utilizem as escrituras sagradas sem frases cortadas de seu contexto original, versículos isolados, trocadilhos, ginásticas mentais, adulterações, truncagens, ou malabarismos. Sejam honestos se forem capazes!

    Veja o que ja falava Orígenes, que foi um dos Pais (=padre) da Igreja: ela é a cidade de Deus sobre a Terra e fora dela não há salvação: “Extra hanc domum, id est Ecclesiam, nemo salvatur”. Para Orígenes, não pode haver fé fora da Igreja; a fé dos hereges não é uma fé verdadeira, mas uma “credulitas arbitraria” (=crença arbitrária).

    Quanto a bíblia no tocante ao Novo Testamento, este foi escrito por católicos para católicos, pois tirando as heresias cristãs que apareceram ao longo dos séculos e que foram combatidas pela Santa Madre Igreja Católica, até o cisma do oriente e até o século XVI quando apareceram as seitas frutos da divisão, só existia uma Igreja Cristã “A Católica”, portanto escrita sim por católicos (=cristãos primitivos) para católicos. Então me respondam se é que são capazes, quem conhece o livro senão o próprio autor? E ainda querem falar de biblia, da licensaaaaaaaa!

  3. EDMILSON disse:

    É HERESIA PURA DAS MAIS CONTRADITÓRIAS QUE EXISTE UMA PESSOA AFIRMAR QUE CRISTO NÃO FUNDOU IGREJA.
    //
    VOU DA ALGUNS EXEMPLOS:
    DENTRO DA BÍBLIA TEMOS O NOME DE TRÊS PAPAS.
    //
    E MAIS DENTRO DA BÍBLIA TEM O NOME DA IGREJA CATÓLICA.
    //
    DENTRO DA BÍBLIA FALA DOS BISPOS, DIÁCONOS E PRESBÍTEROS DA IGREJA CATÓLICA E DE SUAS FUNÇÕES.
    //
    VOU MOSTRAR AQUI ALGUNS VERSÍCULOS BÍBLICOS QUE DESMASCARA A HERESIA DE DIZER QUE CRISTO NÃO FUNDOU IGREJA.
    //
    VAMOS LÁ:

    “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”
    //
    Hebreus 12-23 à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;
    Assembléia = Igreja
    Universal = Católica
    A Igreja Católica (o termo “católico”, derivado da palavra grega: καθολικός (katholikos), significa “universal” ou “geral”),
    Só a verdade liberta e a Igreja é coluna e firmeza da verdade (1Timóteo
    3,15)

    //
    Jesus realmente prometeu que o Espírito Santo estaria com Sua Igreja e a ensinaria para sempre (cf. João 14,16-17)!
    (Atos dos Apóstolos 20,28)
    Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue.
    //
    Estas coisas te escrevo, mas espero ir visitar-te muito em breve. Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é A IGREJA de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.”
    1Timóteo 3:14-15
    //
    Deste modo, a razão da própria existência da Igreja está em ser um instrumento de santificação dos homens: “Santifico-me por eles para que também eles sejam santificados pela verdade” (Jo 17,19)

    //
    Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou A IGREJA e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra”
    Efesios 5:25-26
    //
    São Tiago 5,14)
    Está alguém enfermo? Chame os sacerdotes da Igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor.
    (Sacerdócio Ministerial
    //

    Se teu irmão tiver pecado contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho teu irmão. Se não te escutar, toma contigo uma ou duas pessoas, a fim de que toda a questão se resolva pela decisão de duas ou três testemunhas. Se recusa ouvi-los, dize-o À IGREJA. E se recusar ouvir também A IGREJA, seja ele para ti como um pagão e um publicano.”
    Mateus 18:15-17
    //
    Eu me tornei servo deste Evangelho em virtude da graça que me foi dada pela onipotente ação divina. A mim, o mais insignificante dentre todos os santos, coube-me a graça de anunciar entre os pagãos a inexplorável riqueza de Cristo, e a todos manifestar o desígnio salvador de Deus, mistério oculto desde a eternidade em Deus, que tudo criou. Assim, de ora em diante, as dominações e as potestades celestes podem conhecer, PELA IGREJA, a infinita diversidade da sabedoria divina”
    Efésios 3:7-10

    Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e Diaconos. Filipenses 1:1.
    //
    (Tito 1,7)
    Porquanto é mister que o bispo seja irrepreensível, como administrador que é posto por Deus. Não arrogante, nem colérico, nem intemperante, nem violento, nem cobiçoso.
    //
    (I Timóteo 3,1)
    Eis uma coisa certa: quem aspira ao episcopado, saiba que está desejando uma função sublime.
    //
    Ora, rogamo-vos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós, presidem sobre vós no Senhor e vos admoestam. 1 Tessalonicenses 5:12.
    //
    Pois é necessário que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro de Deus, não soberbo, nem irascível, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância. Tito 1:7.
    //
    Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. Hebreus 13:17.
    //

    (Tito 1,7)
    Porquanto é mister que o bispo seja irrepreensível, como administrador que é posto por Deus. Não arrogante, nem colérico, nem intemperante, nem violento, nem cobiçoso.
    //
    Fiel é esta palavra: Se alguém aspira ao episcopado, excelente obra deseja. É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, temperante, sóbrio, ordeiro, hospitaleiro, apto para ensinar. 1 Timóteo 3:1-2.

  4. EDMILSON disse:

    OLHA RENATO DE CARVALHO A IGREJA CATÓLICA NASCEU PRIMEIRO POIS ELA TEM 2000 MIL ANOS E NASCEU EM PENTECOSTES E COM ELA NASCEU TAMBÉM FOI NASCENDO A ORIGEM E FORMAÇÃO DO CÂNON DO NOVO TESTAMENTO

    ////////

    AGORA RENATO DE CARVALHO VEJA AQUI NESSA MATÉRIA ALGUMAS DAS PROVAS CLARAS E MAIS COM TESTEMUNHAS OCULARES E COM FATOS VERÍDICOS DA ÉPOCAS DOS FATOS ISSO.

    OLHA RENATO DE CARVALHO ISSO AQUI É HISTÓRIA QUE CONFIRMA A ARQUEOLOGIA QUE CONFIRMA A GEOLOGIA E A GEOGRAFIA . SEM CONTAR TODOS OS ESCRITORES ECLESIÁSTICOS DA ÉPOCA DOS FATOS.

    Novo Testamento (do grego: Διαθήκη Καινὴ, Kaine Diatheke) é o nome dado à coleção de livros que compõe a segunda parte da Bíblia cristã. A primeira parte é denominada Antigo Testamento. Seu conteúdo foi escrito após a morte de Jesus Cristo e é dirigido explicitamente aos cristãos, embora dentro da religião cristã tanto o Antigo quanto o Novo Testamento são considerados, em conjunto, Escrituras Sagradas. [1]

    //

    Os livros que compõe essa segunda parte da Bíblia foram escritos a medida que o cristianismo era difundido no mundo antigo, refletindo e servindo como fonte para a teologia cristã. Essa coleção de 27 livros influenciou não apenas a religião, a política e a filosofia, mas também deixou sua marca permanente na literatura, na arte e na música. [2]

    //

    O Novo Testamento é constituído por uma coletânea de trabalhos escritos em momentos diferentes e por vários autores. Em praticamente todas as tradições cristãs da atualidade, o Novo Testamento é composto de 27 livros. Os textos originais foram escritos por seus respectivos autores a partir do ano 42 dC[3], em grego koiné[4], a língua franca da parte oriental do Império Romano, onde também foram compostos. A maioria dos livros que compõe o Novo Testamento parece ter sido escrito por volta da segunda metade do século I.[5]

    //

    Fazem parte dessa coleção de textos as 13 cartas do apóstolo Paulo (maior parte da obra, escritas provavelmente entre os anos 50 e 68 dC[6]), os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João (narrativas da vida, ensino e morte de Jesus Cristo, conhecidos como os Quatro Evangelhos), Atos dos Apóstolos (narrativa do ministério dos Apóstolos e da história da Igreja primitiva) além de algumas epístolas católicas menores escrito por vários autores e que tem com conteúdo instruções, resoluções de conflito e outras orientações para a igreja cristã primitiva. Por fim, o Apocalipse do apóstolo João.

    //

    Uma nota Marcos saiba que nem todos esses livros foram aceitos imediatamente pela Igreja. Alguma dessas cartas foram contestadas na antiguidade, como apocalipse de João e algumas Epístolas Católicas menores (II Pedro, Judas, Tiago, II e III João).[7] Entretanto, gradualmente eles se juntaram a coleção já existente que era aceita pelos Cristãos, formando o cânone do Novo Testamento. Outros livros, como o Pastor de Hermas, as epístolas de Policarpo, de Inácio e as cartas de Clemente, circularam na coleção antiga de livros que era aceita por algumas comunidades cristãs. Porém, esses livros foram excluídos do Novo Testamento pela Igreja primitiva.[8]

    Curiosamente, apesar do Cânon do Antigo Testamento não ser aceito uniformemente dentro do cristianismo (católicos, protestantes , ortodoxos gregos, eslavos e armênios divergentes quanto aos livros incluídos no Antigo Testamento), os 27 que formam o Cânon do Novo Testamento foram aceitos quase que universalmente dentro do cristianismo, pelo menos desde o século III. As exceções são o Novo Testamento da Igreja Ortodoxa da Etiópia, por exemplo, que considera autêntico o Pastor de Hermas (séc. II) e a Peshitta, Bíblia da Igreja Ortodoxa Síria, utilizada por muitas Igrejas da Síria, que não inclui o Apocalipse de João na lista de livros inspirados.[9]
    //
    Livros do Novo Testamento

    Os 27 livros do Novo Testamento foram escritos em diversos lugares e por autores diferentes que classificaram seus Escritos como inspirados, ao lado dos Escritos do Antigo Testamento. Entretanto, ao contrário do Antigo Testamento, o Novo foi produzido em um curto espaço de tempo, durante menos de um século.[10] Esses livros eram respeitados, colecionados e circulavam na igreja primitiva como Escrituras Sagradas. O fato desses livros terem sido lidos, citados, colecionados, e passados de mão em mão dentro das igreja do início do cristianismo, assegura que a Igreja Primitiva tinham eles como proféticos ou divinamente inspirados desde o começo. [11]

    //

    Evangelhos

    A palavra Evangelho significa “Boas Novas”. Eles referem-se ao nascimento do Messias prometido. Cada um dos quatro evangelhos do Novo Testamento narra a história da vida e da morte de Jesus de Nazaré. Esses evangelhos são composições anônimas que levam o nome dos seus autores no título.[12] Assim, no século II esses livros eram denominados na seguinte fórmula: “O Evangelho de…” ou “O Evangelho segundo…” (Em grego: τὸ εὐαγγέλιον κατὰ …) + nome do evangelista que foi o autor do evangelho. Todos os quatro evangelhos foram reunidos logo após o Evangelho de João ter sido escrito. [13] A coleção de quatro livros era conhecida como “O Evangelho” no começo do segundo século. Assim, o cristianismo primitivo sempre aceitou esses evangelhos porque conheciam seus autores. [14] Os evangelhos de Mateus, Marcos e João parecem ter sido escritos como biografias, seguindo o modelo da antiguidade, enquanto Lucas e Atos parece ter sido composto como uma monografia histórica em dois volumes.[15] São eles:

    Evangelho de Mateus – atribuído ao apóstolo Mateus. Este evangelho começa com a genealogia de Jesus e a história do seu nascimento. Termina com o comissionamento dos discípulos por Jesus depois de ressuscitado. O principal objetivo do evangelho de Mateus é mostrar para os judeus que Jesus era o Messias. Apesar dos vários debates sobre sua datação, ele provavelmente foi escrito depois da morte de Jesus (31dc) entre os anos 50-65dc.[16] Era considerado o manifesto da igreja de Jerusalém e, por conseguinte, o documento fundamental do início da fé cristã;[17]

    //

    Evangelho de Marcos – atribuído a Marcos, o Evangelista. Marcos não era um dos doze apóstolos de Jesus, mas foi um dos ajudantes de Paulo e depois de Pedro.[18] Segundo os pais da igreja, o evangelho de Marcos foi escrito com base no ensino do apóstolo Pedro, depois de uma palestra feita em Roma para os pagãos por volta do ano 65 dc.[19]<[20][21] Este evangelho começa com a pregação de João Batista e o batismo de Jesus. Alguns manuscritos antigos não trazem os versículos 9-20 do último capítulo;[22] outros manuscritos apresentam finais diferentes.[23]

    //

    Evangelho de Lucas – atribuído a Lucas, que também não foi um dos doze apóstolos, mas é mencionado no Novo Testamento como companheiro do apóstolo Paulo (II Timóteo 4:11) e médico (Colossenses 4:14).[24] O autor não foi testemunha ocular das coisas que registrou, mas fez uma minuciosa investigação com essas pessoas que presenciaram os fatos contidos nesse evangelho (Lucas 1:1-4). Ele é digido para alguém chamado Teófilo, que até hoje é desconhecido. Este evangelho começa com histórias paralelas do nascimento e da infância de João Batista e Jesus e termina com as aparições de Jesus ressuscitado e sua ascensão ao céu. Seus objetivos era contar a história de Cristo a partir dessas testemunhas oculares. Foi escrito provavelmente no ano 63dc;[25]

    //

    Evangelho de João – atribuído ao apóstolo João, filho de Zebedeu. Este evangelho começa com um prólogo filosófico e termina com as aparições de Jesus ressuscitado. Foi escrito no final do século I[26] e tinha como objetivo complementar de diversas maneiras o registro que tinha sido fornecido sobre a história de Jesus pelos outros três evangelistas.[27]
    //
    Os três primeiros evangelhos listados acima são classificados como os Evangelhos sinópticos. Isso porque eles contêm relatos semelhantes da vida e ensino de Jesus. Esses três evangelhos possuem várias dependências literárias. Há duas possíveis explicações para sua formação. Alguma corrente de estudiosos mais liberais afirmam que eles foram escritos com base em uma fonte “Q” (Queller em alemão), que é desconhecida até os dias de hoje; Ou então com base no Evangelho segundo os Hebreus (65-100), que sobreviveu apenas em fragmentos encontrados nas citações feitas por vários pais da igreja primitiva. A segunda explicação para a dependência literária dos evangelhos sinóticos afirma que o evangelho de Mateus foi escrito primeiro. Depois, Lucas utilizou o evangelho de Mateus e o evangelho segundo os Hebreus, além de outros evangelhos que circulavam na época e que não sobreviveram até os dias de hoje. Por fim, o evangelho de Marcos seria fruto de uma palestra que Pedro deu com base nos evangelhos de Mateus e de Lucas.

    //

    Já o Evangelho de João é estruturado de forma diferente dos evangelhos sinóticos e inclui histórias de vários milagres palavras de Jesus que não são encontradas nos outros três evangelhos. Esses quatro evangelhos foram unanimemente aceitos como parte do Cânon Sagrado do Novo Testamento. Porém, ele foram apenas alguns entre os muitos outros evangelhos cristãos. A existência de tais textos é mencionada no início do Evangelho de Lucas (Lc 1:1-4). Outros evangelhos, como os chamados "evangelhos judaico-cristão" ou o Evangelho de Tomé, oferecem uma precisa ajuda para entender o contexto do cristianismo primitivo. Além disso, esses outros evangelhos que não foram incluídos no Cânon sagrado podem fornecer alguma ajuda na reconstrução do Jesus histórico.

    //

    Agora Marcos um pouquinho de História entenda que o …

    Atos dos Apóstolos – É a continuação do Evangelho de Lucas (At 1.1 e 2) e conta a história de como a mensagem cristão foi anunciada em Jerusalém, Samaria e as demais regiões do império Romano (At 1.8). Nesse livro, destacam-se duas pessoas: Paulo e Pedro. Pedro dirige o trabalho cristão em Jerusalém, Samaria (At 1.12 – 8.25), Lida, Jope e Cesaréia (At 9.32-11.18). Esse livro também trata da conversão do apóstolo Paulo (At 9) e de suas viagens missionárias pelo Império Romano (At 13-28). Examinando o estilo, a fraseologia e outras evidências internas, a maioria dos estudiosos atribui a Lucas a autoria desse evangelho. Ele foi escrito provavelmente antes da morte do apostolo Paulo por Nero, por volta de 67-68 dc. Isso porque esse livro não cita a morte de Paulo, fato que seria muito relevante para a história cristã antiga.

    //

    Epístolas Paulinas

    As epístolas paulinas (ou Corpus Paulinum) são cartas escritas pelo apóstolo Paulo. Essas epístolas tratam de pontos teológicos importantes para o desenvolvimento da doutrina cristã no cristianismo primitivo. Geralmente, essas epístolas foram escritas tanto para indivíduos, quanto para as primeiras comunidades cristãs.

    Romanos
    I Coríntios
    II Coríntios
    Gálatas
    Efésios
    Filipenses
    Colossenses
    I Tessalonicenses
    II Tessalonicenses
    I Timóteo
    II Timóteo
    Tito
    Filémon

    Hebreus

    Hebreus – Sua autoria é incerta. A ciência moderna rejeita ter sido escrita por Paulo. Até mesmo na antiguidade sua autoria foi debatida. Orígenes escreveu: "Os homens dos tempos antigos afirmaram que Paulo foi o autor, mas quem escreveu essa Epístola apenas Deus sabe". O que se sabe é que ela foi escrita na segunda geração de cristãos (Hb 2.1-4) e após um intervalo considerável de tempo depois da conversão do destinatário (Hb 5.12). Assim, o livro de Hebreus parece ter sido escrito no final do ano 60dC.

    //

    Epístolas Católicas

    Compreende as epístolas escritas para a igreja em geral. O termo "católico" [grego: καθολική, katholike, que significa "universal"] é usado para descrever essas cartas já nos manuscritos mais antigos onde essas cartas estão presentes. As cartas também são conhecidas como Epístolas Gerais.

    Epístola de Tiago – Escrito por Tiago, irmão de Jesus e de Judas Tomé;
    Primeira Epístola de Pedro – Escrita por Pedro;
    Segunda Epístola de Pedro – Escrita por Pedro;
    Primeira Epístola de João – Escrita por João;
    Segunda Epístola de João – Escrita por João;
    Terceira Epístola de João – Escrita por João;
    Epístola de Judas – Escrita por Judas Tomé, o irmão de Jesus e de Tiago.
    //////////////
    Profecia

    Apocalipse – Último livro do Novo Testamento, o Apocalipse de João foi escrito pelo Apóstolo João, filho de Zebedeu. Alguns sustentam a posição de que seu autor foi outro João, da cidade de Patmos. Mas a evidência interna aponta o autor do Evangelho de João e das três epístolas Joaninas como seu autor. O livro começa com cartas para sete igrejas das província da Ásia. Depois toma a forma de um apocalipse, gênero literário popular tanto no judaísmo quanto no cristianismo

    //

    Antigo.

    Idioma

    Judeus e gentios utilizavam os mesmos idiomas para se comunicarem em Jerusalém na época de Jesus: aramaico, grego koiné, e até certo ponto, um dialeto coloquial de Mishnaic hebraico. Todos os livros que formaram o Novo Testamento foram escritos em grego Koiné, o dialeto vernáculo que na época era falado nas províncias romanas do Mediterrâneo Oriental. Estes livros foram posteriormente traduzidas para outros idiomas, principalmente, o latim, o sírio e o copta. Entretanto, alguns alegam que o Evangelho de Mateus foi escrito em hebraico com base na seguinte declaração de Papias, citada no livro História Eclesiástica, de Eusébio:

    //

    Mateus compôs as declarações (ta logia) em um estilo hebraico (hebraidi dialekto), e cada um registrou como foi capaz. [28]

    Alguns interpretam que essa declaração mostra que o evangelho de Mateus foi escrito em hebraico. Entretanto, uma leitura cuidadosa demonstra que Papias afirma que o evangelho foi escrito “em um estilo hebraico”, e não “na língua hebraica”. Estudiosos como J. Kurzinger e David Alan Brack apoiam essa interpretação. O Comentário Bíblico Moody também defende esse posicionamento ao afirmar que:

    Muitos explicaram a declaração de Papias, dizendo que se referia a uma forma original do aramaico do qual se traduziu o nosso evangelho grego. Mas o nosso texto grego não tem as marcas de uma tradução, e a ausência de qualquer traço de um original aramaico lança pesadas duvidas sobre tal hipótese. Goodspeed argumenta detalhadamente que seria contrario à prática grega dar uma tradução grega o nome do autor do original aramaico, pois os gregos apenas se preocupavam com aquele que passava a obra para o grego. Como exemplos (ele cita o evangelho de Pedro) e o Velho Testamento grego, que foi denominado Septuaginta (os setenta)segundo seus tradutores, não segundo seus autores Hebreus. [29]

    //

    Por isso, os estudos modernos mostram que o Evangelho de Mateus foi composta em grego e não é diretamente dependente de nenhuma tradução em uma língua semítica, embora a citação de textos do Antigo Testamento demonstra que o autor desse Evangelho sabia hebraico. Outros ainda afirmam que a Epístola aos Hebreus foi escrita em Hebraico, sendo traduzida depois para o grego por Lucas. Essa possibilidade também não é sustentada pelos estudiosos modernos, que argumentam que a qualidade literária de Hebreus sugere que foi composta diretamente em Grego, ao invés de ter sido traduzidos.

    //

    Outra questão importante também é notar que muitos livros do Novo Testamento, especialmente os evangelhos de Marcos e João, foram escritos em um grego relativamente "pobre". Eles estão distantes do refinado grego clássico encontrado nas composições feitas pela classe alta, elite governamental, e filósofos conceituados da época.

    Uma minoria de estudiosos considera que a versão aramaica do Novo Testamento seria a original e acredita que o grego é apenas uma tradução. Este ponto de vista é conhecido como Primazia Aramaica.

    //

    Agora meu caro Marcos conheça o que é a etimologia do termo Novo Testamento

    Olha o uso do termo Novo Testamento para descrever a coleção de textos que fazem parte da Bíblia, originou-se do latim Novum Testamentum, que foi pela primeira vez cunhado por Tertuliano. Alguns acreditam que esse termo é uma tradução do grego Διαθήκη Καινή.

    Na opnião de alguns especialistas, esse termo grego era usado com o significado de “último desejo ou testamento”, conforme a tradução latina indica. O significado do termo aponta para um arranjo feito por um grupo que pode ser aceito ou rejeitado por outro grupo, embora esse não o possa alterar; e ele, quando aceito, une esses dois grupos de acordo com os termos ali contidos.

    Esta frase grega encontra-se no próprio texto do Novo Testamento, onde é traduzido como "nova aliança”. Aliança significa acordo ou contrato que envolve as duas partes que firmam algo. A frase também aparece mais cedo na Septuaginta (a tradução grega do Antigo Testamento). Em Jeremias 31:31, a Septuaginta usou essa frase grega para traduzir o original hebraico בריתחדשה (b e chadashah RIT). O termo hebraico é também traduzido geralmente como nova aliança.

    //

    Como resultado, algumas pessoas afirmam que o termo foi usado pelos primeiros cristãos para se referir à nova aliança de Deus com o homem por intermédio de Jesus Cristo. Cerca de dois séculos mais tarde, na época de Tertuliano e Lactâncio , a frase era usada para designar uma coleção particular de livros que alguns acreditavam que incorporava esta nova aliança.

    Tertuliano oferece o primeiro uso conhecido dos termos Novum Testamentum (Novo Testamento) e Vetus Testamentum (Antigo Testamento). Por exemplo, em Against Marcion, livro 3 e capítulo 14 (escrito no III século, em 208DC), ele escreveu que "Isso pode ser entendido como o Verbo Divino, que é duplamente ligado com os dois testamentos da Lei e do Evangelho". No livro 4 do capítulo 6, complementou: "Pois é certo que todo o objetivo a que ele (Marcião) tem trabalhado arduamente, mesmo na elaboração de suas Antíteses … é para que ele possa estabelecer uma diversidade entre o Antigo e o Novo Testamento, de modo que o seu próprio Cristo possa ser separado do Criador, como pertencentes a este deus rival e como estrangeiro da Lei e dos Profetas".

    //

    Lactâncio (sec. III e IV) , autor cristão que escreveu em latim a obra Divino Instituto no início de século IV, relata no livro 4 e capítulo 20 o seguinte:

    "Mas toda a Escritura é dividido em dois Testamentos: o que precedeu o advento e da paixão de Cristo, isto é, a Lei e os Profetas, é chamado de Velho Testamento. Mas as coisas que foram escritas após a Sua ressurreição são nomeadas Novo Testamento. Os judeus fazem uso do Velho Testamento e nós do Novo. Mas os dois não são discordantes porque o Novo é o cumprimento do Velho, e em ambos há o mesmo testador: Cristo, que, depois de ter sofrido a morte por nós, fez-nos herdeiros do Seu reino eterno (…). Como o profeta Jeremias testemunha quando fala coisas como: "Eis que dias vêm, diz o Senhor, que eu vou fazer um novo testamento para a casa de Israel e para a casa de Judá, não segundo a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão para tirá-los da terra do Egito, porque não continuou no meu testamento, e eu a desconsiderei, diz o Senhor " [Jeremias 31:31-32] (…). Por Ele ter dito iria fazer um novo testamento para a casa de Judá, o Antigo Testamento, que foi dada por Moisés, não era perfeito. Mas sim o que era para ser dada por Cristo estaria completo."

    A tradução da Vulgata do século V utiliza o termo testamentum em II Coríntios 3,6 e 14,6.

    Que também nos fez caber ministros do novo testamento, não na letra, mas no espírito. Pois a letra mata, mas o espírito vivifica. (Douay-Rheims)

    Mas os seus sentidos foram obscurecidos. Pois, até o dia de hoje, o véu escuro da leitura do Antigo Testamento, não foi tirado (pois em Cristo é anulada). (Douay-Rheims)

    No entanto, a mais moderna tradução em Português da Bíblia, a Nova Versão Internacional, traduz esses versos do grego koiné da seguinte forma:

    Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.

    Na verdade a mente deles se fechou, pois até hoje o mesmo véu permanece quando é lida a antiga aliança. Não foi retirado, porque é somente em Cristo que ele é removido.
    Assim, é comum usar qualquer um desses dois termos em Português para traduzir: ou testamento ou aliança, mesmo que eles não sejam sinônimos.

    //

    Autoria

    Por ser uma coleção de livros, o Novo Testamento foi escritor por vários autores. A visão tradicional é que esses livros foram escritos ou por apóstolos, como Mateus, João, Pedro e Paulo; ou por discípulos que trabalharam sob a direção desses apóstolos, como Marcos e Lucas. Todos esses escritores dos livros do Novo Testamento eram judeus, com exceção de Lucas. Três deles, Mateus, João e Pedro, faziam parte do grupo dos apóstolos de Jesus. Outros autores do Novo Testamento, como Marcos, Judas e Tiago foram ativos na igreja primitiva. Os três também já tinham contato com o grupo de apóstolos mesmo antes da morte de Jesus. Lucas e Paulo, embora não tenham sido testemunhas oculares da vida de Cristo, eram bem conhecidos daqueles que o foram. Nada se sabe sobre o autor de Hebreus.

    //

    Epístolas Paulinas

    Treze das epístolas foram escritas pelo apóstolo Paulo. Alguns estudiosos aceitam apenas sete como autênticas. Entre essas cartas estão incluídas Romanos, I e II Coríntios, Gálatas, Filipenses, I Tessalonicenses e Filemon. Os outros livros do novo testamento, para os estudiosos liberais, foram escritos por pessoas que estavam próximas do apóstolo Paulo.

    Entretanto, boa parte dos estudiosos concordam que as 13 epístolas que levam a autoria de Paulo, foram escritas ou ditadas por ele. F F Bruce afirma que "já se foi o tempo em que se ousava negar a autenticidade e a autoria desses documentos".[30] Algumas dessas epístolas paulinas mostram claramente que foram ditadas por Paulo e escritas por um escriba: o livro de Romanos foi escrito por Tércio (Romanos 16,22) e o livro de I Coríntios parece ter sido escrita por Sóstenes (I Corintíos 1,1).

    Das treze epístolas que levam o nome de Paulo, três foram escritas no fim de sua prisão em Roma. [31] I e II Timóteo e a carta de Tito são conhecida como epístolas pastorais.[32] As outras dez são conhecidas como epístolas de viagem, porque foram escritas nas viagens missionárias do apóstolo Paulo.

    //

    Hebreus

    A Epístola aos Hebreus constitui o maior problema de autoria do Novo Testamento. Na verdade, a questão sobre a autoria de Hebreus é antiga, remontando ao século III.

    O escritor eclesiástico Caio não considerava Hebreus como sendo escrita por Paulo.[33] Orígenes afirmava que “se pois alguma igreja considera essa epístola proveniente de Paulo, que seja louvada por isso, pois tão pouco esses homens da antiguidade a transmitiram como tal sem causa; mas só Deus sabe quem realmente escreveu essa epístola”.[34] Eusébio declarou que Clemente de Alexandria afirmava que essa epístola foi escrita por Paulo e hebraico, e traduzida para o grego por Lucas.[35] Já Tertuliano atribuia a autoria a Barnabé[36]; e Apolo foi uma sugestão de Martinho Lutero.[37]

    Entretanto, a única certeza que se tem é que o autor não era discípulo imediato de Cristo (Hebreus 2,3). Era judeu, uma vez que empregava a primeira pessoa do plural para se referir ao seu público judaico. Era amigo de Timóteo e pertencia ao círculo paulino (Hebreus 13,23). Além disso, era muito versado no Antigo Testamento, fazendo uso da versão grega da Septuaginta (LXX).

    Evangelhos

    Os evangelhos sinóticos (Mateus, Marcos e Lucas), tem uma inter-relação única. Eles descrevem muitos dos mesmos acontecimentos e atribuem a Jesus palavras semelhantes ou iguais. A visão dominante entre os estudiosos para explicar essa inter-relação é a hipótese das duas fontes. Esta hipótese propõe que Mateus e Lucas estruturaram seus evangelhos de forma significativa sobre o Evangelho de São Marcos; e outra fonte que continha os ditos de Jesus, conhecida como "Q" (derivado de Quelle, palavra alemã para "fonte"). A natureza e até mesmo a existência de uma fonte escrita contendo esse material partilhado por Mateus e Lucas e designada como Q tem sido questionada por alguns estudiosos, alguns dos quais propuseram a hipótese de variantes a fim de nuançar ou mesmo acabar com a fonte Q.

    Os estudiosos que reconhecem a existência de Q argumentam que este era um documento único de escrita, enquanto alguns sugerem que o "Q" foi realmente um número de documentos ou tradições orais. Se fosse uma fonte documental, não há informações sobre o seu autor ou autores, e é praticamente impossível obter essa informação a partir dos recursos atualmente disponíveis.

    //

    Agora Marcos a Data da composição embora não se tenha nenhum dos documentos originais, mas tão somente manuscritos dos séculos posteriores, de modo geral acredita-se que os livros do Novo Testamento teriam sido escritos no século I da era comum. As datas exatas de escrita dos livros propostas por pesquisadores possuem variações. Alguns consideram que o Novo Testamento praticamente completo (com exceção de Apocalipse) já estava escrito antes do ano 70, com alguns livros tendo sido escritos apenas alguns anos após os eventos que narram. De outro lado estão pesquisadores que consideram que todos os livros do Novo Testamento foram escritos bem depois dos acontecimentos relativos à morte de Jesus.

    Apesar do Evangelho de Mateus figurar como o primeiro livro do Novo Testamento bíblico, é de maneira geral aceito entre pesquisadores que este não foi o primeiro a ser escrito, nem entre os evangelhos e quanto às demais obras. Isto porque o Evangelho mais antigo teria sido o de Marcos, cuja data de escrita costuma ser calculada entre os anos 55 e 65 da era comum e pode ter servido de fonte para Lucas e Mateus ampliarem as informações sobre a vida de Jesus na terra, embora contenha 31 versículos a mais relativos a outros milagres não relatados pelos demais evangelistas.

    Todavia, supõe-se que os livros mais antigos teriam sido as epístolas de Tiago e de Paulo aos gálatas, cuja época teria sido, aproximadamente, em torno do ano 49 da era comum, antes do Concílio de Jerusalém.

    Já os últimos livros a serem escritos têm a sua autoria atribuída ao apóstolo João e seriam o seu Evangelho, as três epístolas e o Apocalipse. Este, por volta do ano 95 da era comum, em Patmos , no período da perseguição do imperador Domiciano.

    Importante observar que o período que pode ter sido o de maior produção dos escritos do Novo Testamento corresponderia à década de 60 do século I, talvez como uma iniciativa de preservar as informações sobre as origens do cristianismo na época das perseguições de Nero, quando a maioria dos apóstolos foram martirizados, entre os quais Pedro e Paulo.

    //

    Por outro lado, as epístolas de Paulo foram muito utilizadas pelo apóstolo para fins de comunicação com as comunidades cristãs e com os pregadores durante os tempos de suas viagens missionárias e na época de Nero. Algumas cartas, como a epístola aos gálatas teriam sido bem antes da primeira perseguição aos cristãos do Império Romano. Outras teriam sido após os últimos relatos que constam no livro de Atos.

    COMO EU ME ORGULHO DE SER CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO

  5. EDMILSON disse:

    Protestantes vejam aqui as Características das Heresias e um pouquinho de patrística

    Vamos lá!

    O gênio divisionista de Marcião criou uma nova doutrina pseudocristã, modificando a História Sagrada e publicando um cânon próprio das Escrituras. Isto que hoje nos parece tão familiar – depois de tantos séculos de Bíblias cerceadas, lendas negras e traduções deturpadas da Escritura – era então uma assombrosa novidade que cativou a muitos. Marcião sustentava, como muitos vieram a fazer desde então, que o Deus do Antigo Testamento era vingativo e colérico, que não podia corresponder à mansa e amorosa pessoa de Jesus. A partir de então, desenvolveu uma doutrina dualista que sustentava a existência de duas divindades, uma má (a do Antigo Testamento) e outra boa (a do Novo Testamento).

    Ao iniciar uma nova igreja, sempre se tropeça com este problema: o que fazer com a Igreja Católica? Marcião não podia destruir a Igreja de Cristo, porém, podia desqualificá-la. Para isso, teve uma idéia que para nós parece bem desgastada, mas que era muito original naquela época: usar as Escrituras para impugnar a veracidade da doutrina católica.

    O problema de usar essa estratégia é que as Escrituras do Antigo Testamento – inspiradas por um “deus mau”, segundo Marcião – ofereciam amplo e suficiente testemunho da futura vinda de Jesus. Essa “pequena” inconsistência não foi grande problema para o líder herege, que declarou nulo todo o Antigo Testamento. Ao fazer isto, Marcião estabeleceu outro grande princípio, que quase todo movimento herético seguiria no futuro: eliminar as partes da Bíblia que não convenham à nova doutrina enquanto que, ao mesmo tempo, se exalta a Escritura (modificada) como a autoridade sobre a qual o novo grupo eclesial é fundado.

    Recordemos que Marcião apareceu no cenário cristã menos de cinco décadas depois de ter falecido o último Apóstolo de Cristo. A Igreja de então suportava frequentes perseguições, algumas locais e outras mais estendidas. Os Evangelhos e os demais escritos cristãos circulavam sem que houvesse um cânon definido e universal. A Bíblia da Igreja Católica desses anos era a versão dos LXX (ou Septuaginta Alexandrina), que consistia basicamente dos livros que hoje encontramos no Antigo Testamento da Bíblia Católica.

    As razões para a ausência de um cânon cristão eram várias, principalmente as constantes perseguições que tornavam impossível aos bispos se reunirem em sínodos gerais, os quais seriam muito perigosos por razões óbvias. Passariam-se quase três séculos até que se apagassem as perseguições imperiais e os bispos pudessem se reunir livremente para considerar quais escritos deveriam ser aprovados para sua inclusão no Novo Testamento. Uma das boas coisas que ocorreu por consequência da heresia marcionita foi justamente isto: a Igreja Católica tomou consciência da importância de possuir uma lista ordenada de escritos cristãos autorizados.

    Antes que a Igreja pudesse produzir tal lista, Marcião criou um “evangelho” de sua própria lavra. Nele declarava que o invisível, indescritível e benévolo Deus (aoratos akatanomastos agathos theos) teria se apresentado entre os judeus pregando no dia de sábado. O pseudo-evangelho de Marcião era uma versão modificada do Evangelho de Lucas, editado para apoiar as doutrinas dualistas do fundador da seita.

    A esta altura, encontramos no movimento marcionista as características que logo se repetem nas heresias surgidas posteriormente:

    1. A base da doutrina é um texto – a Escritura – e não o Depósito da Fé recebido por toda a comunidade, como na Igreja Católica.

    2. O texto da Escritura é alterado ou redigido para afirmar as doutrinas do novo grupo, criando assim uma nova e distinta tradição. O oposto ocorre na Igreja Católica, que preserva cuidadosamente e exalta o papel da Escritura dentro do contexto da Sagrada Tradição.

    3. Altera-se o contexto histórico ou até a própria História. Isto é feito com o duplo sentido de afirmar a própria doutrina e, ao mesmo tempo, impugnar a Igreja Católica, acusando-a de ser ela quem “conta a História à sua maneira”. Curiosamente, estas acusações tão imaturas imprimiram na Igreja o costume de documentar o desenvolvimento da sua própria doutrina na História. Na Igreja Católica a História, as Escrituras e a Doutrina da Igreja devem estar obrigatoriamente de acordo, sempre sem deixar espaço para dúvidas. É por isso que sabemos com certeza que hoje cremos na mesma fé declarada por Cristo e pelos Apóstolos.

    Consequentemente, um dos testemunhos mais fortes que pode ser oferecido em favor do Catolicismo é a sua consistência e coerência durante vinte [e um] séculos de História. O mesmo não ocorreu com os marcionitas, que se dividiram em diversas seitas e, de uma espécie de puritanismo original, logo passaram para o Gnosticismo e, depois, para o Maniqueísmo, movimento que acabou absorvendo o Marcionismo por completo. Disto podemos deduzir uma quarta característica das heresias: sua instabilidade.

    4. A instabilidade doutrinária e sua consequência (as divisões sectárias), identificam todas as heresias. Seguindo o ditado de “quem com o ferro mata, pelo ferro morrerá”, os criadores de divisões na Igreja logo recebem na própria carne o seu amargo remédio.

    Podemos afirmar, sem medo de errar, que todos os movimentos dissidentes do Cristianismo que se afastaram da Igreja Católica possuem estas quatro características em menor ou maior grau. Quando Cristo pregou a parábola da videira, disse assim:

    “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo. O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” (João 15,1-14).

    É inegável a importância destas palavras de Cristo. A Igreja deve operar em união com Cristo e em unidade interna. É a única maneira de produzir “fruto”, isto é, a salvação das almas. Quem espera agir fora desta ordem que Cristo estabeleceu deixa de permanecer em Seu amor. Para permanecer no amor de Cristo, entende-se que devemos guardar os Seus mandamentos. Nesta simples parábola, Cristo resumiu as qualidades da Igreja que deverá durar até o fim do mundo. Todas elas provêm do amor cristão:

    – A primeira qualidade é a humildade. Cristo é a videira, a plenitude da fé e o todo da Igreja, enquanto que seus discípulos são os ramos que se nutrem Dele. Não existe outra ordem pela qual algum dos ramos possa dar origem a outra videira distinta.

    – A segunda qualidade é a obediência. Somos amigos de Cristo se fizermos o que Ele nos diz. Não há outra opção se O amamos.

    – A terceira qualidade é consequência das outras duas: a união. A indivisibilidade da planta produz fruto que dá glória a Deus em Cristo. Essa união é o resultado visível do amor que começa em Cristo e se multiplica nos discípulos.

    Como não ocorre – nem nunca ocorrerá – entre aqueles que se separam da Igreja Católica, estas três qualidades distintas produzem o milagre da duração da Igreja na História, que é por si mesma um poderoso testemunho da verdade do Evangelho. Quando Cristo nos adverte que sem Ele não podemos fazer nada, também agrega que nossa relação com Ele só pode ser frutífera. Sem Cristo, os ramos morrem sem dar fruto; com Cristo, a Igreja continua no mundo e na História, dando testemunho do Seu amor em perfeita união. Este é o fruto cristão por excelência!

    Tendo comparado as qualidades próprias das heresias e da Igreja, não nos surpreende que as Palavras de Cristo se cumpram na História. Apenas a Igreja fundada por Cristo sobrevive dando testemunho ao longo dos séculos e ao mundo inteiro com a doutrina integral recebida de Cristo. Não importa quão numerosos sejam os membros de uma seita; sabemos que passarão enquanto que a Igreja continuará sua missão até que Jesus retorne. Os poderes malignos continuarão criando divisões, pois isto é da sua natureza; mesmo assim, não prevalecerão contra toda a Igreja (Mateus 16,13-20).

    A Igreja já viu passar centenas de seitas, movimentos dissidentes, heresias crassas e toda espécie de inimigos. O testemunho da História é apenas um: a Igreja SEMPRE permanece e seus inimigos SEMPRE passam, pouco importando quão forte ou astuto tenham sido seus adversários. Aquele que a sustenta nunca dorme e Seu braço protetor jamais descansa!

    João lucas disse:
    março 29, 2013 às 7:08 pm
    2 5 Rate This
    É simples ,e tao claro quanto a luz ,não precisamos seguir Lutero ,mais sim a Bíblia que e a palavra de Deus ,e esse livro tao fácil de ser achado e entendido ,por que que não lemos se ele é a própria palavra de Deus ; o que nos fala Êxodo 20 e 4.

    Resposta
    Helen disse:
    abril 1, 2013 às 11:06 am
    3 1 Rate This
    João Lucas,

    Não precisa seguir a Lutero? Ótimo!!

    Então abandone o livre exame bíblico – a quem Lutero deu o nome pomposo de Sola Scriptura.
    Abandone a bíblia mutilada de Lutero e assim, volte a ser como os cristãos eram desde o princípio até a ruptura em 1540, quando Lutero dividiu o Corpo de Cristo com seus erros.

    Não, não siga a Lutero que disse que Sete dos santos livros do Antigo Testamento não são Sagrados. E ao fazer isso, aceite que é permitido oferecer orações à Deus por aqueles que já morreram, como dito em 2 Macabeus e tantas outras coisas que os protestantes refutam por não terem uma bíblia completa.

    Agora, se depois de ler isso que eu escrevi o sr ainda decidir continuar onde e como está, então por favor, não venha com o discurso afirmando seguir a Jesus e não a Lutero. Porque se o fizer, segue sim a Jesus, não tenho dúvida disso. Mas ao mesmo tempo aceita e compactua com o erro de Lutero.

    EDMILSON disse:
    maio 7, 2013 às 5:43 pm
    5 0 Rate This
    Agora eu ti pergunto Helen? Esses leigos protestantes almenos conhecem as Heresias Cristológicas?

    VAMOS A AULA:

    1. a fase apolinarista;
    2. a fase nestoriana;
    3. a fase monofisita;
    4. a fase monotelita.
    A seguir, estudaremos as três primeiras destas etapas.

    O Apolinarismo

    Em plena controvérsia ariana, o Bispo Apolinário de Laodicéia (Síria), 310´390, mostrava´se fervoroso defensor do Credo niceno contra os arianos, mas afirmava que em Cristo a natureza humana carecia de alma humana; tomava ao pé da letra as palavras de S. João 1,14: “O Lógos se fez carne”, entendendo carne no sentido estrito, com exclusão de alma. O Lógos de Deus faria as vezes de alma humana em Jesus, isto é, seria responsável pelas funções vitais da natureza humana assumida pelo Lógos. Os argumentos em favor desta tese eram os seguintes: duas naturezas completas (Divindade e humanidade) não podem tornar´se um ser único; se Jesus as tivesse, Ele teria duas pessoas ou dois eu ´ o que seria monstruoso. Além disto, dizia, onde há um homem completo, há também o pecado; ora o pecado tem origem na vontade; por conseguinte, Jesus não podia ter vontade humana nem a alma espiritual, que é a sede da vontade. Apolinário expôs suas idéias no livro “Encarnação do Verbo de Deus”, que ele apresentou ao Imperador Joviano e que os seus discípulos difundiram. Foram condenadas num sínodo de Alexandria em 362; depois, pelo Papa S. Dâmaso em 377 e 382 e, especialmente, pelo Concílio de Constantinopla I (381). Verificando a oposição que lhe faziam bons teólogos, Apolinário limitou´se a negar a presença de mente (nous) humana em Jesus. S. Gregório de Nissa (? 394) e outros autores lhe responderam mediante belo princípio: “O que não foi assumido pelo Verbo, não foi redimido”´ o que quer dizer: Deus quer santificar e salvar a natureza humana pelo próprio mistério da Encarnação ou pela união da Divindade com a humanidade; se pois, a humanidade estava mutilada em Jesus, ela não foi inteiramente salva. Em Antioquia, fundou´se uma comunidade apolinarista, tendo à frente o Bispo Vital. Por volta de 420 esta foi reabsorvida pela Igreja ortodoxa, mas nem todos os seus membros abandonaram o erro, que reviveu, de certo modo, na heresia monofisita.

    O Nestorianismo.

    Afirmada a existência da natureza humana completa em Jesus, os teólogos puderam estudar mais detidamente o modo como humanidade e Divindade se relacionaram em Cristo. Antes, porém, de entrar em particulares, devemos mencionar as duas principais escolas teológicas da antigüidade: a alexandrina e a antioquena, que muito influíram na elaboração da Cristologia. A escola alexandrina era herdeira de forte tendência mística; procurava exaltar o divino e o transcendental nos artigos da fé. Interpretava a S. Escritura em sentido alegórico, tentando desvendar os mistérios divinos contidos nas Sagradas Letras. Em assuntos cristológicos, portanto, era inclinada a realçar o divino, com detrimento do humano. Ao contrário, a escola antioquena era mais dada à filosofia e à razão: voltava´se mais para o humano, sem negar o divino. Interpretava a S. Escritura em sentido literal e tendia a salientar em Jesus os predicados humanos mais do que os atributos divinos. Era mais racional, ao passo que a de Alexandria era mais mística. Dito isto, voltemos à história do dogma cristológico. A primeira tentativa de solução foi encabeçada por Nestório, elevado à cátedra episcopal de Constantinopla em 428. Afirmava que o Lógos habitava na humanidade de Jesus como um homem se acha num templo ou numa veste; haveria duas pessoas, em Jesus ´ uma divina e outra humana ´ unidas entre si por um vinculo afetivo ou moral. Por conseguinte, Maria não seria a Mãe de Deus (Theotókos), como diziam os antigos, mas apenas Mãe de Cristo (Christokós); ela teria gerado o homem Jesus, ao qual se uniu a segunda pessoa da SS. Trindade com a sua Divindade. Nestório propunha suas idéias em pregações ao povo, nas quais substituía o título “Mãe de Deus” por “Mãe de Cristo” As suas concepções suscitaram reação não só em Constantinopla, mas em outras regiões também, especialmente em Alexandria, onde S. Cirilo era Bispo ardoroso. Este escreveu em 429 aos bispos e aos monges do Egito, condenando a doutrina de Nestório. As duas correntes se dirigiram ao Papa Celestino I, que rejeitou a doutrina de Nestório num sínodo de 430. Deu ordem a S. Cirilo para que intimasse Nestório a retirar suas teorias no prazo de dez dias, sob pena de exílio; Cirilo enviou ao Patriarca de Constantinopla uma lista de doze anatematismos que condenavam o nestorianismo. Nestório não se quis dobrar, de mais a mais que podia contar com o apoio do Imperador; além do mais, tinha muitos seguidores na escola antioquena, entre os quais o próprio Bispo João de Antioquia. Em 431, o Imperador Teodósio II, instado por Nestório, convocou para Éfeso o terceiro Concílio Ecumênico a fim de solucionar a questão discutida. S. Cirilo, como representante do Papa Celestino I, abriu a assembléia diante de 153 Bispos. Logo na primeira sessão, foram apresentados os argumentos da literatura antiga favoráveis ao título Theotókos, que acabou sendo solenemente proclamado; daí se seguia que em Jesus havia uma só pessoa (a Divina); Maria se tornara Mãe de Deus pelo fato de que Deus quisera assumir a natureza humana no seu seio. Quatro dias após esta sessão, isto é, a 26/06/431 chegou a Éfeso o Patriarca Jogo de Antioquia, com 43 Bispos seus seguidores, todos favoráveis a Nestório; não quiseram unir´se ao Concílio presidido por S. Cirilo, representante do Papa; por isto formaram um conciliábulo, qual depôs Cirilo. O Imperador acompanhava tudo de perto e sentia´se indeciso. S. Cirilo então mobilizou todos os seus recursos, para mover Teodósio II em favor da reta doutrina; nisto foi ajudado por Pulquéria, piedosa e influente irmã mais velha do Imperador. Este finalmente apoiou a sentença de Cirilo e exilou Nestório. Todavia os antioquenos não se renderam de imediato; acusavam Cirilo de arianismo a apolinarismo. Após dois anos de litígio, em 433 puseram´se de acordo sobre uma fórmula de fé que. professava um só Cristo e Maria como Theotókos. O Nestorianismo, porém, não se extinguiu. Os seus adeptos, expulsos do Império Bizantino, foram procurar refúgio na Pérsia, onde fundaram a Igreja Nestoriana. Esta teve notável expansão até a China e a Índia Meridional; mas do século XIV em diante foi definhando por causa das incursões dos mongóis; em grande parte, os nestorianos voltaram à comunhão da Igreja universal (são hoje os cristãos caldeus e os cristãos de São Tomé). Em nossos dias muitos estudiosos têm procurado reabilitar a pessoa e a obra de Nestório, que parece ser autor de uma apologia intitulada “Tratado de Heraclides de Damasco”: pode´se crer que tenha tido reta intenção ; mas certamente sustentou posições errôneas por se ter apegado demasiadamente à Escola Antioquena.

    O Monofisismo

    A luta contra o Nestorianismo, que admitia em Jesus duas naturezas e duas pessoas, deu ocasião ao surto do extremo oposto, que é o monofisismo ou monofisitismo (“em Jesus há uma só natureza e uma só pessoa: a divina”). O primeiro arauto desta tese foi Eutiques, arquimandrita de Constantinopla: reconhecia que Jesus constava originariamente da natureza divina e da humana, mas afirmava que a natureza divina absorveu a humana, divinizando´a; após a Encarnação, só se poderia falar de uma natureza em Jesus: a divina. Esta doutrina tornou´se a heresia mais popular e mais poderosa da antigüidade, pois, para os orientais, a divinização da humanidade em Cristo era o modelo do que deve acontecer com cada cristão. Eutiques foi condenado como herege no Sínodo de Constantinopla em 448, sob o Patriarca Flaviano. Todavia não cedeu e reclamou contra uma pretensa injustiça, pois tencionava combater o Nestorianismo. Conseguiu assim ganhar os favores da corte. Solicitado pelo Patriarca Dióscoro de Alexandria, Teodósio II Imperador convocou em 449 novo Concílio Ecumênico para Éfeso, confiando a presidência do mesmo a Dióscoro, que era partidário de Estiques. Dióscoro, tendo aberto o Concílio negou a presidência aos legados papais; não permitiu que fosse lida a Carta do Papa S. Leão Magno, que propunha a reta doutrina: as duas naturezas em Cristo não se misturam nem confundem, mas cada qual exerce a sua atividade própria em comunhão com a outra; assim Cristo teve realmente fome, sede e cansaço, como homem, e pôde ressuscitar mortos como Deus. ´ Esse Concílio de Éfeso proclamou a ortodoxia de Eutiques; depôs Flaviano, Patriarca de Constantinopla, e outros Bispos contrários à tese monofisita… Todavia os seus decretos foram de curta duração. Os Bispos de diversas regiões o repudiaram como ilegítimo ou, segundo a expressão do Papa São Leão Magno, como “latrocínio de Éfeso”; pediam novo Concílio que de fato foi convocado após a morte de Teodósio II pela Imperatriz Pulquéria (irmã de Teodósio) e pelo general Marcião, que em 450 foi feito Imperador e se casou com Pulquéria. O novo Concílio, desta vez legítimo, reuniu´se em Caledônia, diante de Constantinopla, em 451; foi o mais concorrido da antigüidade, pois dele participaram mais de 600 membros, entre os quais três legados papais. A assembléia rejeitou o “latrocínio de Éfeso”; depôs Dióscoro e aclamou solenemente a Epístola Dogmática do Papa São Leão a Flaviano; esta serviu de base a uma confissão de fé, que rejeitava os extremos do Nestorianismo e do Monofisismo, propondo em Cristo uma só pessoa e duas naturezas: “Ensinamos e professamos um Único e idêntico Cristo… em duas naturezas, não confusas e não transformadas, não divididas, não separadas, pois a união das naturezas não suprimiu as diferenças; antes, cada uma das naturezas conservou as suas propriedades e se uniu com a outra numa Única pessoa e numa Única hipóstase”. Assim terminou a fase principal das disputas cristológicas: em Cristo não há duas naturezas e duas pessoas, pois isto destruiria a realidade da Encarnação e da obra redentora de Cristo; mas também não há uma só natureza e uma só pessoa, pois Cristo agiu como verdadeiro homem, sujeito à dor e à morte para transfigurar estas nossas realidades. Havia, pois, uma só pessoa (um só eu) divina, que, além de dispor da natureza divina desde toda a eternidade, assumiu a natureza humana no seio de Maria Virgem e viveu na terra agindo ora como Deus, ora como homem, mas sempre e somente com o seu eu divino. O encerramento do Concílio de Calcedônia não significou a extinção do monofisismo. Além da atração que esta doutrina exercia sobre os fiéis (especialmente os monges), propondo-lhes a humanidade divinizada de Cristo como modelo, motivos políticos explicam essa persistência da heresia; com efeito, na Síria e no Egito certos cristãos viam no Monofisismo a expressão de suas tendências nacionalistas, opostas ao helenismo e à dominação bizantina. Por isto os monofisitas continuaram a lutar contra o Imperador, que havia exilado Dióscoro e Eutiques e ameaçado de punição os adeptos destes: ocuparam sedes episcopais; inclusive a de Jerusalém (ao menos temporariamente). No século VII a situação se agravou, pois os muçulmanos ocuparam a Palestina, a Síria e o Egito, impedindo a ação de Bizâncio em prol da ortodoxia nesses países. Em conseqüência, os monofisitas foram constituindo Igrejas nacionais: a armena, a síria, a mesopotâmica, a egípcia e a etíope, que subsistem até hoje com cerca de 10 milhões de fiéis. No Egito, os monofisitas tomaram o nome de coptas, nome que guarda as três consoantes da palavra grega Aigyptos (g ou k, p, t ); são os antigos egípcios. Os ortodoxos se chamam melquitas (de melek, Imperador), pois guardam a doutrina ortodoxa patrocinada pelo Imperador em Calcedônia. Há coptas que se uniram a Roma em 1742, enquanto os outros permanecem monofisitas, mas professam quase o mesmo Credo que os católicos. Na Abissínia os monofisitas também são chamados coptas pois receberam forte influência do Egito. ´ Dentre os melquitas, grande parte aderiu ao cisma bizantino, separando´se de Roma em 1054; certos grupos, porém, estão hoje unidos à Igreja universal; ver capítulo 21. Na Síria e nos países vizinhos, os monofisitas foram chamados jacobitas, nome derivado de um dos seus primeiros chefes: Jacó Baradai (= o homem da coberta de cavalo, alusão às suas vestes maltrapilhas). Jacó, bispo de Edessa (541´578), trabalhou com zelo e êxito para consolidar as Comunidades monofisitas, As quais deu por cabeça o Patriarca Sérgio de Antioquia (544). A história das disputas cristológicas prosseguirá no capítulo seguinte

  6. EDMILSON disse:

    E OUTRA HEREGE RENATO DE CARVALHO, SAIBA QUE O SEU MAL É QUE VOCÊ NÃO CONHECE NADA DE HISTÓRIA E FICA PREGANDO BABOSEIRAS. DEIXA DESSAS FANTASIAS, HEREGE. COLOCA NA SUA CABEÇA QUE QUALQUER HISTORIADOR MESTRE EM PATRÍSTICA SE CONVERTE A IGREJA CATÓLICA SE ELE ESTUDAR A PATRÍSTICA A SÉRIO E NAS FONTES.

    RENATO DE CARVALHO,AGORA EU VOU TE PASSAR CONHECIMENTO, OK. VOU TI DA MATERIAL DE PESQUISAS PARA VOCÊ ESTUDAR, MAS POR FAVOR,RENATO DE CARVALHO VÁ EM UMA BIBLIOTECA NACIONAL, DE SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO OU DE BRASILIA. ESTUDE NOS LIVROS DE ESCRITORES DA ÉPOCA. O SEU MAL É QUE VOCÊ SÓ LÊ LOROTAS DE SITES FALSIFICADOS QUE ADULTERAM E FALSIFICAM TUDO.
    /
    RENATO DE CARVALHO EU VOU TE PASSAR SÓ UM POUCO DA GRANDEZA DA IGREJA CATÓLICA. HEREGE , PODER TER CERTEZA QUE É VASTA A DOUTRINA CATÓLICA… A MESMA QUE SELECIONOU O CÂNON DO NOVO TESTAMENTO.
    .
    São Clemente I de Roma
    São Clemente, d. AD 101, chamado Clemente de Roma, era o bispo de Roma, ou papa, de c.92 a 101. De acordo com Ireneu de Lyon, ele foi o terceiro sucessor de São Pedro. Pouco se sabe de sua vida, a principal fonte de informação é a sua Epístola aos Coríntios (c.96), a peça mais antiga da literatura cristã que não escritos do Novo Testamento em que o nome do autor é certo. A grande estima em que Clemente foi realizada é evidente pelo fato de que até o século quarto sua carta foi aceita por alguns como Escritura. Ele é um dos Padres da Igreja Apostólica. A carta foi escrita por causa de discórdia interna e divisão na igreja de Corinto. Clemente interveio em nome da igreja em Roma, e apelou para a restauração da paz, ordem, harmonia e. O documento, que demonstra familiaridade com Clemente filosofia estóica e mitologia grega, dá um retrato valioso da organização da igreja primitiva, crença e prática. Festa dia: 23 de novembro (ocidental); 24 de novembro ou 25 (Leste).
    Agnes Cunningham
    Obras de São Clemente de Roma
    • Clemente de Roma
    Aviso de Introdução a duas epístolas relativas a virgindade
    • Duas epístolas relativas a virgindade
    • A Primeira Epístola de Clemente Bendito
    • A Segunda Epístola de Clemente mesmo.
    • Pseudo-Clementine Literatura
    Aviso de Introdução ao pseudo-Clementine Literatura
    Reconhecimentos de Clemente
    Aviso de Introdução ao Reconhecimentos de Clemente
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    • Livro VIII.
    • Livro IX.
    • Livro X.
    Aviso de Introdução ao Homilias Clementine
    Epístola de Pedro a Tiago
    Epístola de Clemente para Tiago
    • Clementine Homilias
    Homilia I.
    Homilia II.
    Homilia III.
    Homilia IV.
    Homilia V.
    Homilia VI.
    Homilia VII.
    Homilia VIII.
    Homilia IX.
    Homilia X.
    Homilia XI.
    Homilia XII.
    Homilia XIII
    Homilia XIV.
    Homilia XV.
    Homilia XVI
    Homilia XVII.
    Homilia XVIII.
    Homilia XIX.
    Homilia XX.
    Barnabé
    • Barnabé (? C.120 AD)
    • Epístola de Barnabé (? C.120 AD)
    .
    São Policarpo
    {Pahl’-uh-kahrp}
    Policarpo, c.69-c.155, bispo de Esmirna, foi um elo vivo entre os Apóstolos e da Igreja do século mais tarde 2d. Como um líder da igreja na Anatólia, ele visitou (155) Roma para discutir com o seu bispo a data disputada para a celebração da Páscoa. Foi acordado que as igrejas orientais e ocidentais continuarão seus usos divergentes. Após o seu regresso a Esmirna, Policarpo foi preso e queimado até a morte. Uma carta da igreja de Esmirna, a mais antiga conhecida narrativa de um mártir cristão, dá conta de seu julgamento e morte.
    Um defensor da ortodoxia – Irineu diz que ele era um discípulo de São João – Policarpo oposição Marcion e outros professores gnóstico. Uma carta dirigida a ele por Inácio sobrevive, além de um (ou talvez dois combinados) por Policarpo aos Filipenses que lança luz sobre a doutrina cristã, organização e uso da Escritura. Festa dia: 25 de janeiro (Oriental); 23 fev (Ocidental).
    Ross Mackenzie Bibliografia: . Altaner, Berthold, Patrologia, (1960); Harrison, PN, Dois Policarpo Epístolas aos Filipenses (1936); Musurillo, HA, amostra, Atos dos mártires cristãos (1972).
    • Policarpo (? C.65-c.155 AD)
    • Epístola de Policarpo aos Filipenses (c.150 AD)
    • Epístola sobre o Martírio de Policarpo
    A Epístola Encíclica da Igreja no Smyrnam
    .
    .
    • Mathetes (c.163 AD -?)
    • Epístola de Mathetes a Diogneto (c.130 AD)
    • Epístola de Adrian em nome dos cristãos
    • Epístola de Antonius ao conjunto comum de Ásia
    Marco Aurélio
    Imperador romano
    Marco Aurélio, b. Abril 26, 121, d. 17 de março, 180, governou Roma de 161 até sua morte. Nascido Marcus Annius Verus, ele foi adotado pelo imperador AntoniusS Pio em 138 e casado com sua filha Annia Galeria Faustina alguns anos mais tarde. Ele sucedeu ao trono sem dificuldade sobre a morte de Antonino. Marcus insistiu em dividir o poder igualmente com Lúcio Vero, Antonino quem tinha também adoptado, embora Verus, que morreu em 169, foi claramente menos competente.
    Educado pelos melhores tutores em Roma e Atenas, Marcus era um devoto de aprendizagem grega e da filosofia do estoicismo. Mesmo durante as suas campanhas (167-175, 178-180) contra a Marcomanni e outras tribos do Danúbio manteve um “diário espiritual”. Este documento, as Meditações, reflete a tentativa de Marcus para conciliar sua filosofia estóica da virtude e do auto-sacrifício com o seu papel como um guerreiro soberano.
    Guerras de Marcus e benevolências – ele baixou os impostos e foi caridoso em relação aos menos afortunados – eram caros e muitas vezes ineficaz.Cômodo, seu filho, que lhe sucedeu, herdou a guerra do Danúbio, que Roma não podia ganhar, e um tesouro que tinha sido gravemente depauperadas.
    • Epístola de Marco Aurélio para o Senado, creditando cristãos com sua vitória.
    .
    Santo Inácio de Antioquia
    O terceiro bispo de Antioquia, Inácio, dc107, foi levado a Roma sob Trajano e lançados às feras. No caminho para Roma, ele escreveu aos cristãos de Éfeso, Magnésia, Tralles, Roma, Filadélfia e Esmirna, Policarpo, bispo de Esmirna. Estas sete cartas dão uma visão esclarecedora não só as crenças e as condições internas de primeiras comunidades cristãs, mas também do caráter de seu autor.
    Inácio escreveu sobre o nascimento virginal ea divindade de Cristo, mas destacou especialmente a natureza humana de Cristo. O primeiro escritor a chamar a Igreja “católica”, Inácio descreveu-a como uma sociedade de amor, no amor presidida por um bispo com seus presbíteros e diáconos, e montados “em graça, em uma só fé e um Jesus Cristo” (Ef 20).
    Chamado theophoros (“portador de Deus”), Inácio martírio considerado uma grande honra e pediu aos cristãos romanos não para salvá-lo. “Deixe-me ser dada aos animais selvagens”, escreveu ele, “para através deles que eu possa alcançar a Deus” (Rm 4). Dia de festa: Oct. 17 (ocidental); 17 dez (Antioquia); 20 dez (Eastern outro).
    Obras de Santo Inácio de Antioquia
    • Epístola de Inácio (30-107 dC) aos Efésios
    • Epístola de Inácio aos Magnésios
    • Epístola de Inácio aos Trallians
    • Epístola de Inácio aos Romanos
    • Epístola de Inácio para a Filadélfia
    • Epístola de Inácio aos Esmirnenses
    • Epístola de Inácio a Policarpo
    • Versões siríaco das Epístolas de Inácio
    • A Segunda Epístola de Inácio aos Efésios
    A Terceira Epístola de o mesmo Santo Inácio

    São Justino Mártir
    São Justino Mártir, C.100-c.165, é reconhecido como um dos mais importantes escritores cristãos primitivos. Um samaritano, ele estudou em diversas escolas de filosofia – estóica, peripatética, pitagórica e platônica – antes de se tornar um cristão. Justin assumiu a tarefa de fazer uma defesa racional do cristianismo para os forasteiros. Ele foi para Roma e abriu uma escola de filosofia. Justin é o renomado autor de um vasto número de tratados, mas as únicas autênticas obras restantes são duas Apologies, o seu Diálogo com Trifão o judeu, e fragmentos de Sobre a ressurreição. Justin foi decapitado, provavelmente em 165. Festa dia: 01 de junho.
    Obras de S. Justino Mártir
    • Justino Mártir (110-165 AD)
    • Primeira Apologia de Justino Mártir
    • Segunda Apologia de Justino Mártir
    • Diálogo de Justino Mártir e Trifon
    • Exortatório Endereço de Justin para os gregos
    • Justino Mártir sobre o único governo de Deus
    • Justino Mártir sobre a Ressurreição
    • Fragmentos de escritos Justin Mártir
    • Martírio de Justino Mártir
    • Martírio dos Santos Mártires
    .
    Santo Irineu, Irineu
    {Y-ruh-nee’-uhs}
    Santo Irineu, b. Anatólia, c.140-60, dc200, conhecido como o pai da teologia católica, é o mais importante teólogo do século 2d. Em sua juventude, ele se tornou um discípulo de São Policarpo de Esmirna. Mais tarde ele serviu como bispo de Lugdunum (Lyon) na Gália.
    Irineu é conhecido por várias obras existentes, bem como por sua influência sobre escritores cristãos posteriores da época patrística. Ele era um homem de paz e de tradição. Seus grandes esforços foram gastos no combate ao gnosticismo, e sua grande obra, Adversus Haereses (Contra as Heresias), foi escrito para este fim. Ele desenvolveu a doutrina da recapitulação (anakephalaiosis) de todas as coisas em Jesus Cristo, em oposição aos ensinamentos dos gnósticos, como Valentino e Basilides. Um defensor da tradição apostólica, Ireneu de Lyon foi o primeiro Pai da Igreja para sistematizar as tradições religiosas e teológicas da igreja, na medida em que eles existiam. Na controvérsia Quartodecimana sobre a data para a observância da Páscoa, ele defendeu a diversidade de práticas na unidade da fé. Festa dia: 28 de junho.
    Agnes Cunningham Bibliografia: Nielsen, Jan Tjierd, Adão e Cristo na Teologia de Irineu de Lyon (1968); Wingren, Gustaf, Homem e da Encarnação: Um Estudo em Teologia Bíblica de Ireneu de Lyon, trans. por Ross MacKenzie (1959).
    Obras de Santo Ireneu de Lyon
    • Ireneu de Lyon (120-202 dC)
    • Irineu – Contra as Heresias, Livro I
    • Irineu – Contra as Heresias, Livro II
    • Irineu – Contra as Heresias, Livro III
    • Irineu – Contra as Heresias, Livro IV
    • Irineu – Contra as Heresias, Livro V
    • Fragmentos dos Escritos Perdidos de Ireneu de Lyon
    • Elucidação pelo Editor sobre textos Irineu
    .
    Hermas
    {Hur’ Muhs-}
    Um dos Padres Apostólicos, Hermas era um cristão 2d século, que foi vendido em Roma como um escravo. Ele foi libertado, casado, e tornou-se sucesso nos negócios, mas foi denunciado por seus filhos durante uma perseguição. Sua famosa obra, O Pastor, dividido em três partes (Visões, Mandatos, símiles), é uma série de revelações concedidas por uma mulher idosa (representando a igreja) e um pastor (um anjo) sobre o arrependimento do pecado, e os preceitos morais que levam a uma vida nova. Muitos cristãos primitivos consideravam parte da Escritura.
    Obras de Hermas
    • Notas introdutórias Pastor de Hermas (160 dC) (ou o Pastor de Hermas)
    • Pastor de Hermas – Primeiro Livro – Visões
    Primeira Visão
    Visão Segunda
    Terceira Visão
    Quarta Visão
    Visão Quinta
    • Pastor de Hermas – Livro Segundo – Mandamentos
    Primeiro Mandamento
    Segundo Mandamento
    Terceiro Mandamento
    Quarto Mandamento
    Quinto Mandamento
    Sexto Mandamento
    Sétimo Mandamento
    Oitavo Mandamento
    Nono Mandamento
    Décimo Mandamento
    décimo primeiro mandamento
    Reis Mandamento
    • Pastor de Hermas – Terceiro Livro – Similitudes
    Similitude Primeiro
    Similitude Segundo
    Similitude Terceiro
    Similitude quarta
    Similitude Quinta
    Similitude Sexto
    Sétimo Similitude
    Similitude Oitava
    Similitude Nona
    Décima Similitude
    • Pastor de Hermas – Elucidações

    Taciano
    {Tay’ shuhn-}
    Um escritor sírio do século 2d, Taciano freqüentou a escola de São Justino Mártir da filosofia em Roma e, depois de uma longa busca espiritual, se converteu ao cristianismo. Sua Diatessaron, uma síntese dos quatro Evangelhos, e Oratio anúncio Græcos (Discurso aos gregos), uma defesa racional do cristianismo, eram suas obras mais importantes. Em seguida, ele abandonou o cristianismo e fundou Encratites, uma seita gnóstica.
    • Taciano o Assírio
    • Endereço de Taciano para os gregos ou ad Oratio Græcos
    O Diatessaron de Taciano
    .
    Papias de Hierapolis
    {Pay’-pee-uhs, hee-ar ahp’-uh-luhs}
    Papias, fl. 130, foi um dos primeiros escritores cristãos, conhecidos como Padres Apostólicos. Ele foi bispo de Hierápolis na Anatólia e disse ter sido um discípulo de São João Apóstolo e companheiro de São Policarpo, bispo de Esmirna. Suas explicações das palavras do Senhor, uma obra em cinco livros, que sobrevive apenas em fragmentos preservados por Eusébio de Cesaréia e Ireneu de Lyon, é importante porque contém muitas tradições orais e as lendas dos tempos apostólicos.
    • Fragmentos das obras de Papias
    .
    Teófilo
    • Teófilo de Antioquia (115-181 dC),
    Teófilo para Autolycus – Livros I
    Teófilo para Autolycus – Livros II
    Theophilus para Autolycus – Livros III
    • Epístola de Mathetes a Diogneto (130 dC)
    .
    Atenágoras
    Atenágoras, que viveu no século 2, foi um filósofo cristão e apologista. Tratado chefe Atenágoras, intitulado Presbeia peri Christiann (177 dC), é um dos primeiros trabalhos a utilizar conceitos neoplatônicos, que são baseadas nas idéias do filósofo grego Platão, para interpretar o cristianismo. Atenágoras pode ter sido um nativo de Atenas, Grécia. Ele é conhecido por ter ensinado, e ele estabeleceu uma academia cristã em Alexandria, no Egito.
    Presbeia foi inscrito para o imperador romano Marcus Aurelius Commodus e seu filho. Neste tratado, Atenágoras defendeu os cristãos contra as acusações de ateísmo contemporâneo, canibalismo e promiscuidade, destacando a crença cristã na Trindade, na ressurreição do corpo, e na santidade do casamento.Atenágoras também produziu a primeira explicação racional para a simultânea unidade de Deus e Trindade.
    Outro tratado, traduzido A Ressurreição do Corpo (encontrado no mesmo manuscrito com Presbeia), é atribuído à cautela Atenágoras. O segundo tratado é, talvez, a primeira exposição completa em literatura da doutrina cristã da ressurreição do corpo. Autenticidade do documento é questionada porque recebe nenhuma menção nos escritos do teólogo Orígenes de Alexandria do século terceiro, nem é mencionado nos escritos patrísticos mais tarde. No entanto, os estudiosos notaram que os dois tratados compartilhar o mesmo vocabulário. Presbeia também sugere a existência de um trabalho posterior que mais plenamente discute o conceito cristão da ressurreição.
    • Um apelo para os cristãos (Apologia) por Atenágoras (177 dC)
    • Tratado de Atenágoras
    Sobre a ressurreição dos mortos
    .
    São Clemente de Alexandria
    Clemente de Alexandria, c.150-c.215, foi um teólogo grego que fez uma primeira tentativa de sintetizar platônica e pensamento cristão. Ele nasceu provavelmente em Atenas, onde recebeu a sua formação inicial. Depois que ele se tornou um cristão, ele foi para Alexandria para procurar a instrução de Pantænus, chefe da escola catequética e um renomado professor cristão. Pantænus deu Clement o “elemento imortal do conhecimento” que ele procurava.De acordo com Pantænus, que o conhecimento religioso, ou gnose, se prepara para o estado de êxtase em que a identidade perfeita com Deus é alcançada. Ele considerou que a gnose só verdade, porém, era para ser encontrado na fé cristã (ver gnosticismo). Clement conseguiu Pantænus como chefe da escola cerca de 190. Cerca de 202, durante a perseguição do imperador romano Septímio Severo, ele foi forçado a fugir para a Capadócia, onde morreu.
    Clemente foi um dos fundadores da tradição alexandrina na teologia cristã. Seus escritos fusível fé cristã e da filosofia (platônica) grego. Suas mais conhecidas obras são a Protréptico (Exortação aos gregos), no qual ele tentou converter adoradores de deuses pagãos, o Pædagogus (Tutor), uma explicação do mundo em termos de o Logos, ou a mente de Deus, eo Stromata (Miscelâneas), na qual afirmou que a filosofia é um presente de Deus para os gregos. Clemente tem sido chamado às vezes um gnóstico cristão. Ele é considerado um dos Padres da Igreja.
    Obras de São Clemente de Alexandria
    • Introdução à Clemente de Alexandria (153-217 AD)
    • Exortação aos pagãos – Clemente de Alexandria
    • O Instrutor – eu Livro – Clemente de Alexandria
    • O Instrutor – Livro II – Clemente de Alexandria
    • O Instrutor – Livro III – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – eu Livro – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – Livro II – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – Livro III – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – Livro IV – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – Livro V – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – Livro VI – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – Livro VII – Clemente de Alexandria
    • O Stromata ou Miscellanies – Livro VIII – Clemente de Alexandria
    • Fragmentos de manuscritos de Clemente de Alexandria
    Fragmentos de Clemente de Alexandria.
    I.-a partir da tradução latina de Cassiodoro.
    II.-Nicetas, Bispo de Heraclea.
    III.-A partir da Catena em Lucas, Editado por Corderius.
    IV.-dos livros de os Hypotyposes.
    V.-do livro sobre a Providência.
    VI.-do livro sobre a alma.
    VII. fragmento do Livro em calúnia.
    VIII.-Outros Fragmentos de Antonius Melissa.
    IX. Fragmento do Tratado sobre casamento .
    X.-Fragmentos de Outros Livros Perdidos.
    XI.-fragmentos encontrados em grego apenas na edição de Oxford.
    XII.-fragmentos que não constam da edição de Oxford.
    • Na salvação do homem rico – Clemente de Alexandria
    Quem é o homem rico que será salvo?
    .
    Tertuliano
    {Tur tul’-ee-uhn}
    Quintus Septímio Florens Tertuliano, b. Cartago, c.155, d. depois de 220, foi um dos maiores teólogos e escritores ocidentais da antiguidade cristã. Através de seus escritos uma testemunha à doutrina e à disciplina da Igreja primitiva na crença e de culto é preservada.
    Um defensor nos tribunais, em Roma, convertido Tertuliano (c.193) ao cristianismo. Cerca de 207 ele rompeu com a Igreja e se juntou aos montanistas na África. Pouco depois, porém, ele rompeu com eles e formou seu próprio partido, conhecidos como os Tertullianists.
    Um extremista por natureza, ele havia passado por um período de licenciosidade durante seus primeiros anos, mas depois, ele defendeu uma severa ascese e disciplina que seus seguidores encontraram difícil de imitar.
    Tertuliano era um homem de temperamento ardente, grande talento, e incansável propósito. Ele escreveu com uma brilhante retórica e sátira cortante. Sua paixão pela verdade levou em polêmica com seus inimigos: em turno pagãos, judeus, hereges e católicos. Sua admiração pelo heroísmo cristão sob perseguição parece ter sido o fator mais forte em sua conversão.
    Escritos de Tertuliano, nomeadamente Apologeticum, De Praescriptione hæreticorum e De carne Christi, teve um efeito duradouro sobre o pensamento cristão, especialmente por aqueles que, como Cipriano de Cartago, sempre o considerou como um “mestre”. Ele também influenciou o desenvolvimento do pensamento ocidental e cristã da criação do latim eclesiástico.
    Agnes Cunningham
    Obras de Tertuliano
    • Introdução ao Tertuliano (145-220 dC)
    • A Apologia – Tertuliano
    • Em Idolatria – Tertuliano
    • Os shows, ou De spectaculis – Tertuliano
    • O Terço, ou De Corona – Tertuliano
    • Para Escápula – Tertuliano
    • Anúncio Nationes – Livro I – Tertuliano
    • Anúncio Nationes – Livro II – Tertuliano
    • Anúncio Nationes – Apêndice – Tertuliano
    • Uma Resposta para os judeus – Tertuliano
    • Testemunho da Alma – Tertuliano
    • Um Tratado sobre a Alma – Tertuliano
    • Introdução, pelo editor americano – Tertuliano
    • A Receita Contra Hereges – Tertuliano
    • Intro para os cinco livros contra Marcion – Tertuliano
    • Contra Marcião – Livro I – Tertuliano
    • Contra Marcião – Livro II – Tertuliano
    • Contra Marcião – Livro III – Tertuliano
    • Contra Marcião – Livro IV – Tertuliano
    • Contra Marcião – Livro V – Tertuliano
    • Contra Hermógenes – Tertuliano
    • Contra o Valentinians – Tertuliano
    • Na carne de Cristo – Tertuliano
    • Sobre a ressurreição da carne – Tertuliano
    • Contra Práxeas – Tertuliano
    • Scorpiace – Tertuliano
    • Apêndice: contra todas as heresias – Tertuliano
    • Em Arrependimento – Tertuliano
    • No Batismo – Tertuliano
    • Em Oração – Tertuliano
    • Anúncio Martyras – Tertuliano
    • Martírio de Perpétua e Felicitas – Tertuliano
    • Da Paciência – Tertuliano
    • No Pálio – Tertuliano
    • No Vestuário de Mulheres – Livro I – Tertuliano
    • No Vestuário de Mulheres – Livro II – Tertuliano
    • Sobre o Véu das virgens – Tertuliano
    • Para sua esposa – Livro I – Tertuliano
    • Para sua esposa – Livro II – Tertuliano
    • Na Exortação à Castidade – Tertuliano
    sobre monogamia
    • Na modéstia – Tertuliano
    • Em Jejum – Tertuliano
    • De fuga em persecutione – Tertuliano
    • Apêndice – Tertuliano
    1. Uma linhagem de Jonas Profeta.
    2. Uma linhagem de Sodoma.
    3. Gênesis.
    4. Uma cepa do Acórdão do Senhor.
    5. Cinco Livros em resposta a Marcion.

    • Minúcio Felix (c. AD 210)
    • Otávio de Minúcio Felix
    • Commodianus (c. 240 dC)
    nota introdutória para as Instruções de Commodianus.
    As Instruções de Commodianus em favor da disciplina cristã. Contra os deuses dos pagãos. (Expresso em acrósticos.)
    Orígenes
    {Ohr’-i-jin}
    Orígenes, c.185-c.254, é geralmente considerado o maior teólogo e estudioso bíblico da Igreja Oriental cedo. Ele nasceu provavelmente no Egito, talvez em Alexandria, a uma família cristã. Seu pai morreu em perseguição de 202, e ele escapou por pouco o mesmo destino. Com a idade de 18 anos, Orígenes foi nomeado para suceder Clemente de Alexandria como chefe da escola catequética de Alexandria, onde ele tinha sido um estudante.
    Entre 203 e 231, Orígenes atraiu um grande número de estudantes através do seu modo de vida, tanto quanto através de seu ensino. De acordo com Eusébio, ele assumiu o comando em Matt. 19:12 para dizer que ele deveria se castrar. Durante este período, viajou muito e Orígenes, enquanto na Palestina (c.215) foi convidado a pregar pelos bispos locais, embora ele não foi ordenado. Demétrio, bispo de Alexandria, esta actividade considerada como uma violação do costume e da disciplina e ordenou-lhe para voltar para Alexandria. O período seguinte, de 218 a 230, foi um dos mais de Orígenes produtiva como um escritor.
    Em 230, retornou à Palestina, onde foi ordenado sacerdote pelos bispos de Jerusalém e Cesaréia. Demétrio Orígenes então excomungado, o privou de seu sacerdócio, e enviou-o para o exílio. Orígenes retornou para a segurança da Cesaréia (231), e ali estabeleceu uma escola de teologia, sobre a qual ele presidiu durante 20 anos. Entre seus alunos foi São Gregório Taumaturgo, cujo panegírico de Orígenes é uma importante fonte para o período. A perseguição foi renovada em 250, e Orígenes foi duramente torturado. Ele morreu de os efeitos de alguns anos mais tarde.
    Embora a maior parte de seus escritos tenham desaparecido, a produtividade literária de Orígenes foi enorme. A Hexapla foi a primeira tentativa de estabelecer um texto crítico do Antigo Testamento, os comentários sobre Mateus e João estabelecerá como o primeiro grande estudioso bíblico da igreja cristã, o Principiis De (ou Peri Archon) é um tratado dogmático em Deus e o mundo, eo Celsum Contra é uma refutação do paganismo.
    Orígenes tentou sintetizar interpretação bíblica e crença cristã com a filosofia grega, especialmente neoplatonismo e estoicismo. Sua teologia era uma expressão de reflexão de Alexandria sobre a Trindade, e, antes de Santo Agostinho, ele foi o mais influente teólogo da igreja. Algumas das idéias de Orígenes permaneceu uma fonte de controvérsia tempo após a sua morte, e “Origenism” foi condenada na quinta conselho ecumênico em 553 (ver Concílios de Constantinopla). Orígenes é um dos melhores exemplos da mística cristã: o bem maior é tornar-se semelhante a Deus como possível através da iluminação progressiva. Apesar do seu carácter por vezes controverso, seus escritos ajudaram a criar uma teologia cristã que mistura categorias bíblicas e filosóficas.
    Ross Mackenzie
    Bibliografia:
    Bigg, Charles, os platônicos cristãos de Alexandria (1886; repr 1970.); Burghardt, WJ, et al, eds, Orígenes, Oração, Exortação ao martírio (1954); Caspary, GE, Política e exegese:.. Orígenes e as duas espadas (1979); Chadwick, Henry, pensamento cristão primitivo e da tradição clássica:. Estudos em Justin, Clemente e Orígenes (1966); Daniélou, Jean, Orígenes, trans por Walter Mitchell (1955); Drewery, B., Orígenes e Doutrina da Graça (1960); Hanson, RPC, Doutrina de Orígenes da Tradição (1954); Kannengiesser, C., ed, Orígenes de Alexandria (1988)..
    Obras de Orígenes
    • Hexapla – Orígenes
    • Introdução – Orígenes (185-254 dC)
    • de Principiis – Prefácio – Orígenes
    • de Principiis – Livro I – Orígenes
    • de Principiis – Livro II – Orígenes
    • de Principiis – Livro III – Orígenes
    • de Principiis – Livro IV – Orígenes
    • de Principiis – Elucidações – Orígenes
    • Carta de Africanus – Orígenes
    Carta aos Africanus – Orígenes
    • Carta a Gregório – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro I – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro II – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro III – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro IV – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro V – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro VI – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro VII – Orígenes
    • Carta Contra Celso – Livro VIII – Orígenes
    .
    .
    • Caio (180-217 AD)
    Fragmentos de Caio
    • Commodianus (240 AD)
    São Hipólito de Roma
    São Hipólito de Roma (170? -235?) Foi considerado o mais importante teólogo do século 3 da igreja romana. Hipólito desafiou a eleição papal de Calisto em 217 e se tornou o primeiro antipapa.
    Nascido antes de 170, provavelmente no Oriente de língua grega, Hipólito parece ter chegado a Roma durante o reinado de São Victor I, na última década do segundo século. Ele logo se tornou o líder intelectual da igreja romana, quando o eminente teólogo Orígenes visitou Roma, ele participou de um dos sermões de Hipólito. Hipólito tomou parte ativa na luta contra o monarquianismo modal, que negou a realidade de distinções entre as pessoas da Trindade.Um polemista feroz, ele denunciou tanto o Papa Zeferino e seu assessor, que se tornaria o Papa Calisto I, para tolerância na aplicação da disciplina eclesiástica, e ele os acusou de tendências modalista em sua cristologia. Zeferino e Calisto, por sua vez denunciou Hipólito para o latente diteísmo na teologia ele havia adotado a partir de São Justino Mártir.
    Após a eleição de Calisto como sucessor de Zeferino, Hipólito parece ter se colocou como antipapa. Ele tratou Calisto como líder equivocada facções e tentou realizar a sua própria visão da igreja como uma comunidade ideal de santos. Após a morte de Calisto, Hipólito perpetuou o cisma com ataques contra o Papa Urbano I e Ponciano Papa. Cerca de 235, durante o reinado do imperador Maximino, tanto Hipólito e Ponciano foram presos e enviados para as minas da Sardenha, onde morreram. O fato de que o Papa Fabian foi para o esforço de ter os corpos de dois homens retornaram a Roma sugere que uma reconciliação se acreditava ter ocorrido antes de sua deportação.
    Porque Hipólito escreveu em grego, a maior parte de seus trabalhos foi perdido e sua história se confundiu no Ocidente latino. São Dâmaso I, por exemplo, acreditava que Hipólito era um seguidor de Novaciano, e em escritos posteriores Hipólito é representado como um soldado convertido por São Lourenço.Tanto Eusébio de Cesaréia e Jerônimo fez referência a ele como um autor prolífico e um bispo, mas eles não foram capazes de identificar a sua sede episcopal. A mais famosa das obras atribuídas a Hipólito é a refutação de todas as heresias, embora muitos duvidam que este e outros escritos tradicionalmente associados com o nome de Hipólito pode ser considerado o trabalho do sacerdote romano e antipapa.
    Obras de Santo Hipólito
    • Introdução – Hipólito (170-236 AD)
    • Refutação de todas as heresias – Livro I – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Livro IV – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Livro V – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Livro VI – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Livro VII – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Livro VIII – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Livro IX – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Livro X – Hipólito
    • Refutação de todas as heresias – Elucidações – Hipólito
    • Fragmentos – Hipólito
    As obras existentes e Fragmentos de Hipólito.
    Parte I.-exegética. Fragmentos de comentários sobre vários livros da Escritura.
    • Mais Fragmentos – Hipólito
    Parte II.-dogmático e histórico.
    • Apêndice – Hipólito
    São Cipriano
    {Sip’-ree-uhn}
    Cipriano, bc200, d. 14 de setembro de 258, foi bispo de Cartago e um dos principais teólogos da igreja primitiva Africano. O filho de pais ricos, ele era um professor de retórica e literatura antes de se tornar (c.246) um cristão. Ele logo foi ordenado sacerdote e eleito (c.248) bispo de Cartago.
    Cipriano foi obrigado a fugir de Cartago durante as perseguições (249-51) do imperador Décio. Após seu retorno, ele virou-se para o problema dos cristãos que não tinham para se manter firme durante a perseguição. Cipriano favoreceu a readmissão de tais cristãos para a igreja, mas sob condições rigorosas.Opondo-se ao cisma de Novaciano, que acreditava que os cristãos anuladas devem ser permanentemente excluídas, ele argumentou que os batismos realizados pelos cismáticos eram inválidos. Sobre este assunto ele se opunha pelo Papa Stephen I. Na perseguição renovada do reinado de Valeriano, Cipriano foi decapitado, não muito longe de Cartago.
    Escrita Cipriano reflete a influência de Tertuliano, a quem ele mantinha em alta estima. Sua obra mais conhecida é De ecclesiae unitate (Sobre a Unidade da Igreja), na qual ressaltou o papel do bispo para decidir assuntos da igreja local, mas não deu a igreja romana uma posição de preeminência. Festa dia: 16 de setembro (ocidental); 31 ago (Leste).
    Obras de São Cipriano
    • Introdução – Cipriano (200-258 dC),
    A Vida e Paixão de Cipriano, bispo e mártir
    • Epístolas de São Cipriano – I – XXX
    • Epístolas de São Cipriano – XXXI – LX
    • Epístolas de São Cipriano – LXI – LXXXII
    • Tratados I – VII – Cipriano
    Tratado I. Na Unidade da Igreja.
    Tratado II. No vestido das Virgens.
    Tratado III. No caducadas.
    Treatise IV. Na oração do Senhor.
    Tratado V. Um Endereço para Demetrianus.
    VI Tratado. Na Vanity de Ídolos
    Tratado VII. Sobre a mortalidade.
    • Tratados VIII – XII-Livro 2 – Cipriano
    Tratado VIII. De Obras e esmolas.
    Tratado IX. Na vantagem da Paciência.
    Tratado X. No ciúme e inveja.
    Tratado XI. Exortação ao martírio, dirigida a Fortunato.
    Tratado XII. Três livros de testemunhos contra os judeus.
    • Tratado XII-Livro 3 – Cipriano
    • Sétimo Concílio de Cartago Sob Cipriano
    • Questionáveis tratados Cipriano
    nos programas públicos.
    sobre a glória do martírio.
    da disciplina e Advantage da castidade.
    exortação ao arrependimento.
    Novaciano
    Novaciano (200? -258?) Foi um teólogo romano que se tornou o antipapa segundo em 251. Um líder entre o clero romano, Novaciano desposada um rigorismo na disciplina da igreja que era semelhante a montanismo.
    Após o martírio do Papa Fabian em 250 durante as perseguições do imperador Décio, a igreja romana adiada a eleição de um sucessor. Em 251 a Igreja eleita Cornelius como papa. Cornelius defendeu o perdão ea readmissão dos cristãos que haviam cometido apostasia sob perseguição. Novaciano, no entanto, acredita que depois do batismo não poderia haver perdão por pecados graves. Ele havia se consagrado papa por três bispos do sul da Itália e entrou em cisma com seus seguidores, em 251 eles foram excomungados por Cornelius. Os Novatianists estabeleceu sua própria igreja, que durou até foram formalmente reunido com a Igreja Católica pelo Conselho de Nicéia, em 325. Novaciano se é pensado para ter sido martirizado durante as perseguições do imperador romano Valeriano.
    Novaciano foi o primeiro teólogo Romano de escrever em latim. Dois de seus nove tratados conhecidos sobreviveram: Sobre a Trindade e sobre os alimentos judaicos.
    Obras de Novaciano
    • Introdução – Novaciano (210-280 AD)
    • De Trinitate, Tratado de Novaciano relativas à Santíssima Trindade
    • Nas carnes judeu – Novaciano
    • Tratado Contra o Herege Novaciano por um bispo Anônimo
    Um Conselho Romano celebrado sob Stephen.
    Conselhos cartagineses.
    • Novaciano – A controvérsia sobre o batismo dos hereges
    Obras de Eusébio Pânfilo
    • Testemunhos de Antigos Contra Eusébio
    • Eusébio Pânfilo
    • A História da Igreja de Eusébio
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    • Livro VIII.
    • Livro IX.
    • Livro X.
    • Notas Complementares e Tabelas.
    • A vida do imperador Constantino Bendito
    • Prefácio.
    • Prolegômenos.
    • II.-Especial Polegomena
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • A Oração do imperador Constantino
    • A Oração em louvor do imperador Constantino.
    .
    .
    .
    Sócrates Escolástico
    {Skoh las’-ti-kuhs}
    O historiador grego Sócrates “Escolástico”, c.380-c.450, é mais conhecido por sua história da igreja, concebido como uma continuação de Eusébio de Cesaréia da Historia Ecclesiastica. O trabalho está organizado em sete livros, cada um dos quais cobre a vida de um dos imperadores romanos 305-439.
    Obras de Sócrates Escolástico
    • Introdução.
    • Sócrates Escolástico.
    • A História Eclesiástica, por Sócrates Escolástico
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    .
    .
    .
    Hermias Sozomen
    • Hermias Sozomen
    • A História Eclesiástica de Sozomen
    • Introdução.
    • Observações introdutórias por Valesius sobre a vida e os escritos de Sozomen.
    • Memórias de Sozomen.
    • Endereço para o imperador Teodósio por Salaminius Hermias Sozomen, e Proposta de História Eclesiástica.
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    • Livro VIII.
    • Livro IX.
    .
    .
    .
    Teodoreto
    {Ti ahd’-uh-ret}
    Um teólogo de Antiochene a escola, Teodoreto, b. Antioquia, c.393, dc458, era um monge de Apamea e bispo de Ciro, Síria (423). Um amigo de Nestório, ele se envolveu na polêmica com São Cirilo de Alexandria, cujos pontos de vista, ele ocupou, implícita uma confusão das naturezas divina e humana de Cristo. Sucessor de Cirilo, Dióscoro os poderosos, acusado (448) Teodoreto de dividir Cristo em duas naturezas, e apesar de Teodoreto insistiu na unidade, ele foi anatematizado. O Sínodo Robber de Éfeso (449), defendendo a teologia Cirilo, deposto Theodoret e forçado ao exílio por um ano. No Concílio de Calcedônia (451), Teodoreto, identificaram com a oposição Nestorian, mas ele foi convencido a renunciar Nestório e foi reconhecido como ortodoxo.
    Escritos sobreviventes Theodoret são expressões finas de Antiochene a escola de interpretação.
    Ross Mackenzie
    Bibliografia: Delaney, John J., e Tobin, James E., Dicionário de Biografia Católica (1961); Quasten, Johannes, Patrologia (1950).
    Obras de Teodoreto
    • Prefaciar
    • Teodoreto
    • Prefácio do tradutor
    • Prolegómenos
    • Os anátemas de Cirilo em oposição a Nestório.
    • Counter-Demonstrações de Teodoreto.
    • A História Eclesiástica de Teodoreto
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Diálogos
    • Diálogo I.-o imutável.
    • O diálogo II.-Unconfounded.
    • Diálogo III.-A impassível.
    • Manifestações de Silogismos
    • Letras da Santíssima Teodoreto, bispo de Ciro
    .
    .
    São Jerônimo, Rufino
    Jerônimo (Eusebius Hieronymus), c.347-420, foi um Padre da Igreja e Doutor da Igreja, cuja grande obra foi a tradução da Bíblia para o latim, a edição conhecida como Vulgata. Ele nasceu em Stridon sobre as fronteiras da Dalmácia e Panônia de uma família bem-fazer cristão. Seus pais o mandaram para Roma a fim de favorecer os seus interesses intelectuais, e lá ele adquiriu um conhecimento da literatura clássica e foi batizado na idade de 19. Pouco tempo depois, ele viajou para Trier em Aquileia a Gália e na Itália, onde ele começou a cultivar seus interesses teológicos em companhia de outras pessoas que, como ele, foram ascetically inclinados.
    Cerca de 373, Jerônimo partiu em uma peregrinação ao Oriente. Em Antioquia, onde foi calorosamente recebido, ele continuou a prosseguir os seus estudos humanistas e monástica. Ele também teve uma profunda experiência espiritual, sonhando que ele foi acusado de ser “um eloquente, e não um cristão.” Assim, ele decidiu dedicar-se exclusivamente à Bíblia e da teologia, embora o tradutor rufinus (345-410), amigo próximo de Jerônimo, mais tarde sugeriu que o voto não foi rigorosamente mantido. Jerônimo mudou-se para o deserto de Cálcis, e durante a prática de austeridades mais rigorosos, prosseguiu os seus estudos, incluindo a aprendizagem do hebraico. No seu regresso a Antioquia, em 378 ele ouviu Apolinário, o Jovem palestra (c.310-c.390) e foi admitido ao sacerdócio (379) por Paulino, bispo de Antioquia. Em Constantinopla, onde passou três anos, cerca de 380, ele foi influenciado por Gregório de Nazianzo.
    Quando Jerônimo retornou a Roma o Papa Dâmaso I nomeou-o secretário confidencial e bibliotecário e encarregou-o de começar seu trabalho de tornar a Bíblia para o latim. Depois da morte (384) de Dâmaso, no entanto, Jerome caiu em desuso, e por uma segunda vez, ele decidiu ir para o Oriente. Ele fez breves visitas a Antioquia, Egito e Palestina. Em 386, Jerônimo solucionadas em Belém, em um mosteiro criado para ele por Paula, uma de um grupo de mulheres cujos abastado romano conselheiro espiritual que ele tinha sido e que permaneceu seu amigo ao longo da vida. Lá, ele começou seu período mais produtivo literária, e lá permaneceu por 34 anos, até sua morte. A partir deste período vêm suas principais comentários bíblicos ea maior parte de seu trabalho sobre a Bíblia latina.
    Os escritos de Jerônimo expressa uma bolsa insuperável no início da igreja e ajudou a criar a tradição cultural da Idade Média. Ele desenvolveu o uso de material filológico e geográfica na sua exegese e reconheceu a importância científica da arqueologia. Em sua interpretação da Bíblia que ele usou tanto o método alegórico do Alexandrino e do realismo do Antiochene escolas. Um homem difícil e temperamental, Jerome fez muitos inimigos, mas sua correspondência com amigos e inimigos é de grande interesse, sobretudo com que Santo Agostinho. Seus brindes foram maiores na bolsa, e ele é um verdadeiro fundador da exegese bíblica científica no Ocidente. Festa dia: 30 de setembro (Ocidental).
    Obras de Rufino, São Jerônimo
    • Jerônimo e Gennadius
    • Jerônimo e Gennadius – Vidas dos Homens Ilustres.
    • Adições Gennadius ‘
    • Rufino
    • Prolegômenos sobre a vida e obra de Rufino
    • Prefácio ao Comentário sobre as Bênçãos dos Doze Patriarcas
    • Prefácio ao Livro II.
    • Tradução de Defesa Pamphilus ‘de Orígenes.
    • Epílogo de Rufino a Panfílio Apologia dos Mártires de Orígenes
    • Prefácio com as traduções de livros de Orígenes arxw Peri ‘= n.
    • Prefácio do livro III. De arxwn o Peri.
    • Apologia Rufino em Defesa de si mesmo.
    • A Carta de Anastácio, Bispo da Igreja de Roma a João Bispo de Jerusalém sobre o caráter de Rufino
    • A Apologia de Rufino
    • Livro I.
    • Livro II.

    Sulpitius Severo (363-420 dC)
    • Vida e Obra de Sulpitius Severo.
    • Sobre a vida de São Martinho
    • Cartas
    • Letra I. Para Eusébio.
    • Carta II. Para o Aurelius Deacon
    • Carta III. Para Bassula, sua mãe-de-lei.
    • Diálogos
    • I. diálogo sobre as virtudes dos Monges do Oriente.
    • Diálogo II. Em relação às virtudes da St. Martin.
    • Diálogo III. As Virtudes de Martin Continuação.
    • As cartas de cobrança duvidosa
    • Carta I. A Carta do Presbítero Santo Severo à Sua irmã Claudia Quanto ao Juízo Final.
    • Carta II. Uma Carta de Sulpitius Severo à Sua irmã Claudia relativas a virgindade.
    • Carta III. Uma Carta de Severo para Santo Paulo Bispo.
    • Carta IV. Para o mesmo, em sua sabedoria e bondade.
    • Letra V. Para uma pessoa desconhecida, pedindo-lhe para lidar cuidadosamente com seu irmão,
    • Carta VI. Para Sálvio: uma denúncia de que as pessoas do campo foram perseguidos, e seus bens saqueados.
    • Letter VII. Para uma pessoa desconhecida, Implorando a Favorof uma carta.
    • A História Sagrada
    • Livro I.
    • Livro II.
    .
    .
    Vicente de Lérins (? -450 DC)
    {Van-sahn ‘lay-ran’}
    O cristão monge Vicente de Lérins, dc450, é lembrado por sua Commonitorium (Memorando, c.434), um conjunto de notas em 33 capítulos. Um dos primeiros a lidar com a questão do desenvolvimento doutrinário, ele ofereceu diretrizes para extrair a verdade da controvérsia religiosa. Ele afirmou que a igreja pode diferenciar entre as tradições verdadeiras e falsas, usando o teste triplo do ecumenismo, antiguidade e consentimento (“o que foi crido em toda parte, sempre, por todos”). Este teste tem vindo a ser conhecida como a “Canon Vicentina.” Festa dia: 24 de maio.
    • Vicente de Lérins
    • O Commonitory
    • Introdução.
    • Apêndice I.
    • Apêndice II.
    • Apêndice III.
    .
    .
    João Cassiano (c.360-c.433)
    {Kash’ uhn-}
    Um monge cristão, João Cassiano, c.360-435, é importante por seus escritos sobre Monasticismo. Nascido em Dobruja, uma região do Mar Negro, ele se juntou a um mosteiro perto de Belém como um homem jovem. Depois de visitar os famosos centros monásticos do Egito, ele ficou lá até que ele foi forçado a deixar (c.400) por causa das tensões entre os monges egípcios e gregos. Cassiano encontraram refúgio temporário em Constantinopla e depois em Roma.Cerca de 415 ele foi para Marselha, onde fundou um mosteiro para os homens e outro para mulheres. Aqui ele compôs suas duas grandes obras, os institutos e as conferências. Os acordos anteriores com as estruturas do monaquismo, o segundo discute a teoria da espiritualidade monástica. Os orientais Igreja honra-lo como um santo. Festa dia: 29 de fevereiro.
    Cipriano Davis, OSB
    Bibliografia: Chadwick, Owen, João Cassiano, 2 ª ed. (1968).
    • João Cassiano
    • Prolegómenos
    • Prefácio.
    • Doze Livros sobre Institutos da Coenobia
    • I. livro do vestido dos Monges.
    • Livro II. Do Sistema Canonical das orações noturnas, e nos Salmos.
    • Livro III. Do Sistema Canonical das orações diárias e Salmos.
    • Livro IV. Dos Institutos dos renunciantes.
    • Livro V. do espírito de gula.
    • Livro VI. No espírito de fornicação.
    • Livro VII.of o espírito de cobiça.
    • Livro VIII. Do Espírito de raiva.
    • Livro IX. Do Espírito de desânimo.
    • Livro X. do Espírito de accidie. 1
    • Livro XI. Do Espírito de Vanglória.
    • Livro XII.
    • Conferências de John Cassian.-Parte I.
    • I. Primeira Conferência do abade Moisés.
    • II. Segunda Conferência do abade Moisés.
    • III. Conferência do abade Pafúncio.
    • IV. Conferência do Abade Daniel.
    • V. Conferência de Serapião Abade.
    • VI. Conferência do Abade Teodoro. 1
    • VII. Primeira Conferência do Abade Serenus.
    • VIII. A Segunda Conferência do Abade Serenus.
    • IX. A Primeira Conferência do abade Isaac.
    • X. A Segunda Conferência do Abade Isaac.
    • As Conferências de John Cassian.-Parte II.
    • XI. A Primeira Conferência do abade Chæremon.
    • XII. A Segunda Conferência do Abade Chaeremon.
    • XIII. A Terceira Conferência do Abade Chaeremon.
    • XIV. A Primeira Conferência do abade Nesteros.
    • XV. A Segunda Conferência do Abade Nesteros.
    • XVI. A Primeira Conferência do abade Joseph.
    • XVII. A Segunda Conferência do abade Joseph.
    • Conferências de John Cassian.-Parte III.
    • XVIII. Conferência do Abade Piamun.
    • XIX. Conferência do Abade John.
    • XX. Conferência do Abade Pinufius.
    • XXI. A Primeira Conferência de Theonas Abbot.
    • XXII. A Segunda Conferência de Theonas Abbot.
    • XXIII. A Terceira Conferência de Theonas Abbot.
    • XXIV. Conferência do abade Abraão.
    • Os sete livros sobre a Encarnação do Senhor, contra Nestório.
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    .

    Doze Patriarcas
    • Doze Patriarcas
    Aviso de Introdução ao Testamentos dos Doze Patriarcas
    • Os Testamentos dos Doze Patriarcas
    • I.-O Testamento de Rúben Quanto Pensamentos
    • II.-O Testamento de Simeão Quanto Envy.
    • III.-O Testamento de Levi sobre o sacerdócio e arrogância.
    • IV.-O Testamento de Judá Fortitude relação, e Love of Money, e fornicação.
    • V.-O Testamento de Issacar Simplicidade relação.
    • VI.-O Testamento de Zebulom Quanto compaixão e misericórdia.
    • VII.-O Testamento de Dan Quanto Raiva e mentindo.
    • VIII.-O Testamento de Naftali Quanto bondade natural.
    • IX.-O Testamento de Ódio Quanto Gad.
    • X.-O Testamento de Aser Quanto Duas Faces da Vício ea Virtude.
    • XI.-O Testamento de Joseph Sobriedade relação.
    • XII.-O Testamento de Benjamin Quanto a uma mente pura.
    .
    .
    .
    Teódoto
    • Teódoto
    Aviso de Introdução ao Trechos de Teódoto ou seleções das Escrituras proféticas.
    • Trechos de Teódoto
    .
    Segunda até Sexta Concílios Ecumênicos
    • Segundo Concílio Ecumênico. O Primeiro Concílio de Constantinopla.
    • Introdução Histórica.
    • O Credo Santo, que os Santos Padres 150 Definir por diante, que é consentâneo com o santo e grande Sínodo de Nice.
    • Nota introdutória.
    • Digressão histórica sobre a introdução no Credo das Palavras “e do Filho”.
    • Nota histórica sobre o “Tomé” Lost do Concílio.
    • Carta do Santo Sínodo para o Imperador mais piedoso Teodósio, o Grande, ao qual são acrescentados os cânones promulgada por Eles.
    • Introdução sobre o Número de Cânones.
    • Cânones das cento e cinqüenta Padres
    • Digressão sobre as heresias condenado em Canon I.
    • Digressão sobre a Autoridade do Segundo Concílio Ecumênico. (Hefele, História dos Conselhos, vol. II., Pp. 370, Et Seqq.)
    • Concílio de Constantinopla: a Carta Sinodal.
    • O Terceiro Conselho Ecumênico;. O Concílio de Éfeso.
    • Introdução Histórica.
    • Extractos dos Actos. Sessão I.
    • A Epístola de Cirilo a Nestório.
    • Extractos dos Actos. Sessão I. (Continuação).
    • Introdução Histórica ao Anathematisms São Cirilo.
    • A Epístola de Cirilo a Nestório com o XII. Anátemas.
    • O XII. Anátemas de São Cirilo contra Nestório.
    • Digressão sobre a palavra Theotokos.
    • Extractos dos Actos. Sessão I. (Continuação).
    • Decreto do Conselho contra Nestório. (Encontrado em todas as Concilia o em grego com versões latinas.)
    • Extractos dos Actos. Sessão II.
    • A Carta do Papa Coelestine ao Sínodo de Éfeso.
    • Extractos dos Actos. Sessão II. (Continued.)
    • Extractos dos Actos. Sessão III.
    • Os Cânones de Santo duzentos e Padres abençoado que conheceu em Éfeso.
    • Digressão sobre a conciliabulum de João de Antioquia.
    • Digressão sobre Pelagianismo.
    • Digressão sobre as palavras pistin heperan.
    • Carta do Santo Sínodo de Éfeso, para o Sínodo Sagrado da Panfília Quanto Eustathius que tinham sido seus Metropolitana.
    • A Carta do Sínodo para o Papa Celestino.
    • A definição do Santo Sínodo e Ecumênico de Éfeso Contra o messalianos Impious
    • Decreto do Sínodo em matéria de Euprepius e Cirilo.
    • O Quarto Concílio Ecumênico;. O Concílio de Calcedônia.
    • Introdução Geral.
    • Extractos dos Actos. Sessão I.
    • Extractos dos Actos. Sessão II.
    • A Carta de Cyril a João de Antioquia.
    • Extractos dos Actos. Sessão II. (Continuação).
    • O Tome of St. Leo.
    • Extractos da Atos Sessão II. (Continuação).
    • Sessão III.
    • A condenação Enviado pelo Santo Sínodo e Ecumênico de Dióscoro.
    • Extractos dos Actos. Sessão IV.
    • Sessão V.
    • A definição de fé do Concílio de Calcedônia.
    • Extractos dos Actos. VI sessão.
    • Decreto sobre a Jurisdição de Jerusalém e Antioquia. Sessão VII.
    • O decreto com conta o bispo de Éfeso. Sessão XII.
    • Decreto com Regard para Nicomédia. Sessão XIII.
    • Os Cânones XXX dos Santos Sínodos e Quarta, de Calcedônia.
    • Digressão sobre a história mais recente da Canon XXVIII.
    • Extractos dos Actos. Session XVI.
    • Quinto Concílio Ecumênico. O Segundo Concílio de Constantinopla.
    • Introdução Histórica.
    • Digressão sobre a autenticidade dos Atos do Conselho Quinto.
    • Extractos dos Actos. Sessão I.
    • Extractos dos Actos. Sessão VII.
    • A sentença do Sínodo.
    • Os capítulos do Conselho.
    • Digressão sobre os anátemas contra Orígenes XV.
    • Os anátemas contra Orígenes.
    • Os anátemas do Imperador Justiniano contra Orígenes.
    • A Epístola decretal do Papa Vigilius na Confirmação do Sínodo Quinta Ecumênico.
    • Sexto Concílio Ecumênico;. Terceiro O Conselho de Constantinopla.
    • Introdução Histórica.
    • Extractos dos Actos. Sessão I.
    • A Carta de Agatho, Papa de Roma Antiga, ao Imperador
    • A Carta de Agatho e do Sínodo romano de 125 Bispos
    • Extractos dos Actos. Session VIII.
    • A sentença contra o Monothelites. Sessão XIII.
    • Session XVI.
    • A definição de fé.
    • O Prosphoneticus ao Imperador.
    • Carta do Conselho de St. Agatho.
    • Digressão sobre a condenação do papa Honório.
    • O edito imperial Postado no Átrio da Terceira Grande Igreja perto do que é chamado Dicymbala.

    Trullo e Sétimo Concílios Ecumênicos
    • Os cânones do Concílio de Trullo, muitas vezes chamado de Conselho Quinisext.
    • Nota introdutória.
    • Os cânones do Concílio de Trullo.
    • Digressão sobre o casamento do clero.
    • Os Cânones dos Sínodos de Sardica, Cartago, Constantinopla, e Cartago
    • O Conselho de Sardica.
    • Introdução na Data do Conselho.
    • Os cânones do Concílio de Sardica.
    • Digressão sobre os outros actos do Conselho.
    • Digressão sobre se o Conselho Sardican ecumênico.
    • Os Cânones dos Padres CCXVII abençoado que se reuniram em Cartago.
    • Uma Introdução Antiga.
    • Os Cânones de Cartago.
    • Concílio de Constantinopla, realizado sob Nectarius.
    • O Concílio de Cartago realizada sob Cipriano.
    • O sínodo realizado em Cartago sobre a qual presidiu o Cipriano Mártir Grande e Santo, Bispo de Carthage.ad 257.
    • Epístola LXX.
    • O Sétimo Concílio Ecumênico. Segundo Conselho de Nice.
    • O Sacra Divino Enviado por Constantino Imperadores e Irene para o Adriano Santíssima e Santíssima, Papa de Roma Antiga.
    • O Sacra Imperial. Leia na Primeira Sessão.
    • Extractos dos Actos. Sessão I.
    • Extractos dos Actos. Sessão II.
    • Parte da carta do Papa Adriano.
    • Extractos dos Actos. Sessão III.
    • Extractos dos Actos. Sessão IV.
    • Extractos dos Actos. VI sessão.
    • Epítome da Definição do conciliabulum Iconoclasta
    • Digressão sobre a conciliabulum Styling Itself Sétimo Concílio Ecumênico, mas comumente chamado de Sínodo de Constantinopla Mock.
    • O decreto do Santo Sínodo, Grande Ecumênico, o segundo de Nice.
    • Digressão sobre o Ensino Presente das Igrejas latina e grega sobre o assunto.
    • Os cânones do Concílio Ecumênico Santo e sétimo.
    • A Carta do Sínodo para o Imperador e Imperatriz.
    • Digressão sobre as duas cartas de Gregório II. Para o Imperador Leo.
    • Digressão sobre a recepção da sétima.
    • Exame dos livros de Caroline.
    • Digressão sobre o Conselho de Frankfort, anúncio, 794.
    • Digressão sobre a Convenção disse ter sido realizada em Paris, ad 825.
    • Nota histórica sobre os chamados “Oitavo Conselho Geral” e Conselhos subsequentes.
    • Os Cânones apostólica.
    • Carta do Beato Dionísio, o arcebispo de Alexandria para Basilides do Bispo
    • Os Cânones do S. Pedro, o arcebispo de Alexandria, e mártir, que são encontrados no Sermão penitência.
    • A epístola canônica de São Gregório
    • A epístola de Santo Atanásio para os Ammus Monk.
    • A epístola de Santo Atanásio Mesmas tirada da XXXIX. Festal epístola.
    • A epístola de Santo Atanásio de Ruffinian.
    • A Primeira Epístola canônica de Nossa Basil Santo Padre, o arcebispo de Cesaréia da Capadócia para Amphilochius, bispo de Icônio.
    • A Segunda Epístola Canônica do Mesmo.
    • A Terceira Epístola do mesmo para o mesmo.
    • De uma Epístola de o mesmo para o Amphilochius Santíssima sobre a diferença de carnes.
    • Do mesmo para Diodoro Bispo de Tarso, relativa a um homem que havia tomado duas irmãs para a esposa.
    • Do mesmo para Gregório um Presbítero, que ele deveria separar de uma mulher que habitou com ele.
    • Do mesmo para o Chorepiscopi, que não deve ser feito Ordenações contrária aos cânones.
    • Do mesmo para seu suffragans que eles não devem Destina-Dinheiro.
    • Do capítulo XVII. Do Livro de São Basílio Escreveu Amphilochius abençoado no Espírito Santo.
    • Da Carta de Basílio, o Grande às Nicopolitans.
    • A epístola canônica de São Gregório, bispo de Nissa, a São Letoius, Bispo de Melitene.
    • A partir dos Poemas Metro de São Gregório Theologus, especificando qual Livros do Antigo e Novo Testamento deve ser lido.
    • A partir dos Iambics de São Amphilochius o Bispo a Seleuco, sobre o mesmo assunto.
    • As Respostas da Canonical de Timóteo
    • Os Prosphonesus de Teófilo, arcebispo de Alexandria, Quando as epifanias Santos passou a cair em um domingo.
    • O Commonitory do Ammon Que mesmo Recebido em Conta de Lico.
    • Do mesmo para Agatho o Bispo.
    • Do mesmo para Menas do Bispo.
    • A narrativa do mesmo a respeito daqueles que são chamados cátaros.
    • A Epístola Canônica de Nosso Pai Santo entre os santos, Cirilo, o arcebispo de Alexandria, sobre os Hinos.
    • Cyril para Domnus.
    • Do mesmo para os Bispos da Líbia e Pentapolis.
    • A Carta Encíclica de Gennadius
    Eusébio, c.260-c.340, foi o primeiro historiador da igreja cristã. O surto de perseguição durante o reinado de Diocleciano forçado Eusébio se refugiar no Egito, mas foi capturado e preso. Cerca de 315 foi eleito bispo de Cesaréia, na Palestina, e se envolveu na controvérsia sobre o arianismo, em que ele tomou o lado de Ário. No Concílio de Niceia (325), ele procurou conciliar as partes em conflito. Embora ele não inclina a doutrina homoousios de Atanásio, que estabeleceu a plena divindade e igualdade de Cristo com o Pai, ele finalmente assinou a fórmula aprovada em Nicéia, em grande parte, em deferência ao imperador Constantino, que tinha convocado o conselho.
    Eusébio era um escritor de produtividade imensa e aprendizagem. Sua Chronicle (c.303) e História Eclesiástica (c.324) são fontes principais de história cristã. A história é tanto uma teologia política e uma teologia da história, a primeira grande tentativa de explicar a associação do cristianismo com o Império Romano e tomar uma abordagem histórica ao descrever o desenvolvimento da igreja.
    S., Eusébio de Cesaréia (1960).
    Obras de Eusébio Pânfilo
    • Testemunhos de Antigos Contra Eusébio
    • Eusébio Pânfilo
    • A História da Igreja de Eusébio
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    • Livro VIII.
    • Livro IX.
    • Livro X.
    • Notas Complementares e Tabelas.
    • A vida do imperador Constantino Bendito
    • Prefácio.
    • Prolegômenos.
    • II.-Especial Polegomena
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • A Oração do imperador Constantino
    • A Oração em louvor do imperador Constantino.
    .
    .
    .
    Sócrates Escolástico
    {Skoh las’-ti-kuhs}
    O historiador grego Sócrates “Escolástico”, c.380-c.450, é mais conhecido por sua história da igreja, concebido como uma continuação de Eusébio de Cesaréia da Historia Ecclesiastica. O trabalho está organizado em sete livros, cada um dos quais cobre a vida de um dos imperadores romanos 305-439.
    Obras de Sócrates Escolástico
    • Introdução.
    • Sócrates Escolástico.
    • A História Eclesiástica, por Sócrates Escolástico
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    .
    .
    .
    Hermias Sozomen
    • Hermias Sozomen
    • A História Eclesiástica de Sozomen
    • Introdução.
    • Observações introdutórias por Valesius sobre a vida e os escritos de Sozomen.
    • Memórias de Sozomen.
    • Endereço para o imperador Teodósio por Salaminius Hermias Sozomen, e Proposta de História Eclesiástica.
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Livro VI.
    • Livro VII.
    • Livro VIII.
    • Livro IX.
    .
    .
    .
    Teodoreto
    {Ti ahd’-uh-ret}
    Um teólogo de Antiochene a escola, Teodoreto, b. Antioquia, c.393, dc458, era um monge de Apamea e bispo de Ciro, Síria (423). Um amigo de Nestório, ele se envolveu na polêmica com São Cirilo de Alexandria, cujos pontos de vista, ele ocupou, implícita uma confusão das naturezas divina e humana de Cristo. Sucessor de Cirilo, Dióscoro os poderosos, acusado (448) Teodoreto de dividir Cristo em duas naturezas, e apesar de Teodoreto insistiu na unidade, ele foi anatematizado. O Sínodo Robber de Éfeso (449), defendendo a teologia Cirilo, deposto Theodoret e forçado ao exílio por um ano. No Concílio de Calcedônia (451), Teodoreto, identificaram com a oposição Nestorian, mas ele foi convencido a renunciar Nestório e foi reconhecido como ortodoxo.
    Escritos sobreviventes Theodoret são expressões finas de Antiochene a escola de interpretação.
    Ross Mackenzie
    Bibliografia: Delaney, John J., e Tobin, James E., Dicionário de Biografia Católica (1961); Quasten, Johannes, Patrologia (1950).
    Obras de Teodoreto
    • Prefaciar
    • Teodoreto
    • Prefácio do tradutor
    • Prolegómenos
    • Os anátemas de Cirilo em oposição a Nestório.
    • Counter-Demonstrações de Teodoreto.
    • A História Eclesiástica de Teodoreto
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Livro III.
    • Livro IV.
    • Livro V.
    • Diálogos
    • Diálogo I.-o imutável.
    • O diálogo II.-Unconfounded.
    • Diálogo III.-A impassível.
    • Manifestações de Silogismos
    • Letras da Santíssima Teodoreto, bispo de Ciro
    .
    .
    São Jerônimo, Rufino
    Jerônimo (Eusebius Hieronymus), c.347-420, foi um Padre da Igreja e Doutor da Igreja, cuja grande obra foi a tradução da Bíblia para o latim, a edição conhecida como Vulgata. Ele nasceu em Stridon sobre as fronteiras da Dalmácia e Panônia de uma família bem-fazer cristão. Seus pais o mandaram para Roma a fim de favorecer os seus interesses intelectuais, e lá ele adquiriu um conhecimento da literatura clássica e foi batizado na idade de 19. Pouco tempo depois, ele viajou para Trier em Aquileia a Gália e na Itália, onde ele começou a cultivar seus interesses teológicos em companhia de outras pessoas que, como ele, foram ascetically inclinados.
    Cerca de 373, Jerônimo partiu em uma peregrinação ao Oriente. Em Antioquia, onde foi calorosamente recebido, ele continuou a prosseguir os seus estudos humanistas e monástica. Ele também teve uma profunda experiência espiritual, sonhando que ele foi acusado de ser “um eloquente, e não um cristão.” Assim, ele decidiu dedicar-se exclusivamente à Bíblia e da teologia, embora o tradutor rufinus (345-410), amigo próximo de Jerônimo, mais tarde sugeriu que o voto não foi rigorosamente mantido. Jerônimo mudou-se para o deserto de Cálcis, e durante a prática de austeridades mais rigorosos, prosseguiu os seus estudos, incluindo a aprendizagem do hebraico. No seu regresso a Antioquia, em 378 ele ouviu Apolinário, o Jovem palestra (c.310-c.390) e foi admitido ao sacerdócio (379) por Paulino, bispo de Antioquia. Em Constantinopla, onde passou três anos, cerca de 380, ele foi influenciado por Gregório de Nazianzo.
    Quando Jerônimo retornou a Roma o Papa Dâmaso I nomeou-o secretário confidencial e bibliotecário e encarregou-o de começar seu trabalho de tornar a Bíblia para o latim. Depois da morte (384) de Dâmaso, no entanto, Jerome caiu em desuso, e por uma segunda vez, ele decidiu ir para o Oriente. Ele fez breves visitas a Antioquia, Egito e Palestina. Em 386, Jerônimo solucionadas em Belém, em um mosteiro criado para ele por Paula, uma de um grupo de mulheres cujos abastado romano conselheiro espiritual que ele tinha sido e que permaneceu seu amigo ao longo da vida. Lá, ele começou seu período mais produtivo literária, e lá permaneceu por 34 anos, até sua morte. A partir deste período vêm suas principais comentários bíblicos ea maior parte de seu trabalho sobre a Bíblia latina.
    Os escritos de Jerônimo expressa uma bolsa insuperável no início da igreja e ajudou a criar a tradição cultural da Idade Média. Ele desenvolveu o uso de material filológico e geográfica na sua exegese e reconheceu a importância científica da arqueologia. Em sua interpretação da Bíblia que ele usou tanto o método alegórico do Alexandrino e do realismo do Antiochene escolas. Um homem difícil e temperamental, Jerome fez muitos inimigos, mas sua correspondência com amigos e inimigos é de grande interesse, sobretudo com que Santo Agostinho. Seus brindes foram maiores na bolsa, e ele é um verdadeiro fundador da exegese bíblica científica no Ocidente. Festa dia: 30 de setembro (Ocidental).
    Obras de Rufino, São Jerônimo
    • Jerônimo e Gennadius
    • Jerônimo e Gennadius – Vidas dos Homens Ilustres.
    • Adições Gennadius ‘
    • Rufino
    • Prolegômenos sobre a vida e obra de Rufino
    • Prefácio ao Comentário sobre as Bênçãos dos Doze Patriarcas
    • Prefácio ao Livro II.
    • Tradução de Defesa Pamphilus ‘de Orígenes.
    • Epílogo de Rufino a Panfílio Apologia dos Mártires de Orígenes
    • Prefácio com as traduções de livros de Orígenes arxw Peri ‘= n.
    • Prefácio do livro III. De arxwn o Peri.
    • Apologia Rufino em Defesa de si mesmo.
    • A Carta de Anastácio, Bispo da Igreja de Roma a João Bispo de Jerusalém sobre o caráter de Rufino
    • A Apologia de Rufino
    • Livro I.
    • Livro II.
    • Hilary, c.315-c.367, foi o principal teólogo do cristianismo ocidental no século 4. Ele foi eleito (c.353) bispo de Poitiers, distinguindo-se pela sua posição contra o arianismo. Exiled (356-59) pelo imperador Constâncio por causa de seus esforços anti-Arian, ele usou o tempo para escrever. Seus trabalhos principais incluem De Trinitate, um estudo da Trindade, e De Synodis, um valioso registro histórico do momento, ele também compôs hinos. Hilary voltou a Poitiers em 361. Ele foi declarado um dos Doutores da Igreja, em 1851. Seu nome é usado para designar o termo primavera (termo Hilary) em universidades de Oxford e Durham e em tribunais ingleses. Festa dia: 13 de janeiro.
    • Bibliografia: Borchardt, CFA, Hilário de Poitiers Papel “na Luta Arian (1966).
    • Obras de Hilário de Poitiers
    • Introdução à Hilário de Poitiers
    Tratado De Synodis
    De Trinitate-Livro I
    De Trinitate-Livro II
    De Trinitate-Livro III
    De Trinitate-Livro IV
    De Trinitate Livro-V
    De Trinitate-Livro VI
    De Trinitate-Livro VII
    De Trinitate-Livro VIII
    De Trinitate -Livro IX
    De Trinitate-Livro X
    De Trinitate-Livro XI
    De Trinitate-Livro XII
    Homilias sobre os Salmos
    • .
    • .
    • João de Damasco
    • {Dam’-uh-vi}
    • São João Damasceno, bc675, d. 04 de dezembro, 749, foi um teólogo cristão sírio que sintetizou as doutrinas dos Padres orientais da Igreja. Seu pai serviu em Damasco sob o califa muçulmano como um funcionári

  7. EDMILSON disse:

    Protestantes fiquem Sabendo que pela Bíblia, pela História e pela Tradição que o Primado da Igreja, foi dado a Pedro, não como privilégio pessoal, mas para o bem e para a unidade da Igreja.
    É mais do que certo que Jesus Cristo, fundou uma Igreja visível (Mateus 16,18), que deveria durar até o fim do mundo, necessariamente tinha que nomear um chefe, com sucessão, para perpetuar a mesma autoridade: “Quem vos ouve, a mim ouve; quem vos despreza, a mim despreza,; e quem me despreza, despreza aquele que me enviou ” (Lucas 10,16). Olha Carlos se assim não fosse, Cristo não poderia dizer: “Eis que estou convosco todos os dias até o fim do mundo”; deveria ter dito que estaria apenas com Pedro até o fim de sua vida. Dessa forma, cumpre-se o que manda a Bíblia: “Um só Senhor, uma só fé, um só batismo” (Efésios 4,5)
    E Jesus diz ainda: “É me dado todo poder no Céu e na terra; ide pois, e ensinai a todos os povos e eis que estou convosco todos os dias até a consumação do mundo” (Mateus 28,19-20).
    Cristo não poderia transmitir esse poder somente aos Apóstolos, pois eles deviam morrer um dia, e se ele promete estar com os Apóstolos até o fim do mundo, é claro que ele não está se dirigindo aos Apóstolos como pessoas físicas, mas como um corpo moral e visível, que deve perpetuar-se nos seus sucessores, e hão de durar até o fim dos tempos.
    Agora meu caro Carlos essa sucessão dos Apóstolos é também confirmada na própria Bíblia, confira: “Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho, sobre que o Espírito Santo vos constituiu Bispos, para apascentardes a Igreja de Deus a qual santificou pelo seu próprio sangue” (Atos 20,28). “Em cada igreja instituíram anciãos e, após orações com jejuns, encomendaram-nos ao Senhor, em quem tinham confiado” (At 14,23). “Nas cidades pelas quais passavam, ensinavam que observassem as decisões que haviam sido tomadas pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém. Assim as igrejas eram confirmadas na fé, e cresciam em número dia a dia” (At 16, 4-5).
    E mais meu caro Carlos além da Bíblia, a História nos relata uma sucessão ininterrupta dos sucessores até nossos dias. Destacamos uma obra de grande valor, “Contra as Heresias” de Irineu de Lião, escrita por volta de 180 d.C que testemunha a lista dos Papas até aquela época, e a obra “Líber Pontificalis” escrito no século VI onde é mencionado os nomes: Pedro, Lino, Anacleto, Clemente I, Evaristo, Alexandre I, Sisto I, Telésforo, etc…Não podemos esquecer que certos nomes mencionados nesses documentos estão também narrados no Novo Testamento. É o caso de Lino citado em (2 Timóteo 4,21), o primeiro sucessor de Pedro.
    Outro nome mencionado no Novo Testamento é o de São Clemente, terceiro sucessor, onde conheceu Pedro pessoalmente em Roma, pontificando entre os anos 92 e 101. São Clemente é citado por São Paulo em(Filipenses. 4,3). Durante o seu governo, surgiu, na distante igreja de Corinto, uma dissensão interna, que culminou na deposição irregular dos presbíteros consagrados. Informado dos fatos, Clemente resolveu intervir, onde exortava com autoridade, os fiéis daquela comunidade a se manterem unidos na fé e na caridade. Sobre essa carta, Eusébio nos informa que “foi lida para benefício comum na maioria das igrejas, tanto em tempos antigos como em nossos dias”.
    Nas primeiras comunidades Cristãs, já no século I convém destacar Santo Inácio de Antioquia, que teve uma grande experiência e conviveu longos anos com os Apóstolos. Escreveu uma carta aos Romanos onde diz: “Tudo isso eu não vos ordeno como Pedro e Paulo; eles eram Apóstolos, e eu sou um condenado” (Rom, c IV).
    Pelo ano de 160, Hegesipo apresenta, como critério da Fé Ortodoxa, a conformidade com a “doutrina” dos Apóstolos “transmitida” por meio dos Bispos, e por esse motivo redige a lista dos Bispos.
    No século II Santo Irineu de Lypn escreve na sua grande obra: Contra as heresias: “Mateus, achando-se entre os hebreus, escreveu o Evangelho na língua deles, enquanto Pedro e Paulo evangelizavam em Roma e fundavam a Igreja” (L.3, C. 1, n. 1, v. 4)
    S. Jerônimo ainda diz: “Simão Pedro foi a Roma e aí ocupou a cátedra sacerdotal durante 25 anos” (De Viris III. 1,1)
    S. Agostinho: “S. Lino sucedeu a S. Pedro” (Epist. 53)
    Sulpício Severo, falando do tempo de Nero, diz: “Neste tempo, Pedro exercia em Roma a função de Bispo”(His. Sacr, n. 28)
    E outra Carlos existe ainda os catálogos dos Bispos de Roma, organizados segundo os documentos primitivos, pelos antigos escritores, colocavam invariavelmente o nome de Pedro à frente de todos. Portanto, a Bíblia e a História, deixam bem claro que Jesus fundou uma Igreja sobre Pedro e com a sucessão ininterrupta dos Bispos, até o fim dos tempos.
    É bom revelar que nenhum protestante imparcial teve a coragem e a ousadia de contestar tudo isso, pois só o que Cristo transmitiu aos Apóstolos e o que se herdou destes numa sucessão ininterrupta da Igreja Católica, tem foros de verdade revelada, portanto digna de fé.

  8. EDMILSON disse:

    Nessa pagina, colocarei tópicos rápidos e curtos sobre heresias protestantes.

    CONHEÇA UM POUCO MAIS QUEM FOI LUTERO O PAI DAS HERESIAS PROTESTANTES.

    Olha existe um livro chamado “Conversas à Mesa” onde é apresentado algumas anotações do Reformador Martinho Lutero.
    Vamos lá:

    Cristo Adúltero:
    “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: Que fez, então, com ela? Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer” (Lutero, Tischredden, Conversas à Mesa, N* 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martim Lutero, Ed Vecchi Rio de Janeiro 1956, p. 15).
    //

    Lutero blasfema:
    “Deus est stultissimus”( Lutero, Conversas à Mesa, ed Weimar, N* 963, Vol. I , p. 487. Apud Franz Funck Brentano op. cit. p. 147). Lutero concluia: “Deus age sempre como um louco” (Franz Funck Brentano, Martim Lutero, p. 111). Cadernos pessoais de Lutero recentemente descobertos estudados pelo Padre Theobald Beer que publicou um livro sobre o tema Lutero afirma que Cristo é, simultaneamente, Deus e satanás, o bem e o mal… Lutero exibe um dualismo gnóstico e herético. Os protestantes desconhecem os escritos de Lutero. Os poucos Pastores que conhecem esses textos buscam esconder essas tais frases. Lutero culpava Deus por todos os crimes da história, e dizia que Judas não tinha opção, não podia deixar de trair o Cristo, o mesmo com Adão. Deus determinava quem seria pecador. Anotações “esquecidas” Sobre a Missa: “Quando a missa for revirada, acho que nós teremos revirado o papado! Porque é sobre a missa, como sobre uma rocha, que o papado se apóia totalmente, com seus mosteiros, seus bispados, seus colégios, seus altares, seus ministérios e sua doutrina…Tudo isto desabará quando desabar sua missa sacrílega e abominável”(Lutero). (Père Barrielle, Avant de mourir, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi – Daniel Raffard de Brienne – 1983 – ).
    //

    Sobre o Ofertório:
    “Segue toda esta abominação à qual se submete tudo aquilo que precede. É o que denominamos de Ofertório, e tudo, nele, exprime a oblação” (Lutero). (Henri Charlier, La messe ancienne et la nouvelle D.M.M., 1973, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi – Daniel Raffard de Brienne – 1983).
    //
    Sobre o Cânon:
    “Este abominável cânon, que é uma coletânea de lacunas lodosas;… fez-se, da Missa, um sacrifício; acrescentaram- se os ofertórios. A Missa não é um sacrifício ou a ação de um sacrificador. Olhemo-la como sacramento ou como testamento. Chamemo-la de benção, eucaristia, ou mesa do Senhor, ou Ceia do Senhor ou Memória do Senhor”(Lutero). (Luther, Sermon du 1er dimanche de lAvent, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi Daniel Raffard de Brienne – 1983).
    //

    Sobre a tática a seguir, para a implantação da sua nova missa:
    “Para chegar segura e felizmente ao objetivo, é preciso conservar algumas cerimônias da antiga missa, para os fracos, que poderiam se escandalizar com mudanças demasiadamente bruscas” (Lutero). (Père Barrielle, La messe catholique est-elle encore permise?, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi , Daniel Raffard de Brienne 1983).
    “O padre pode, muito bem, atuar de tal modo que o homem do povo ignore sempre a mudança realizada e possa assistir a missa, sem encontrar com o que se escandalizar”(Lutero). (Jacques Maritain, Trois Réformateurs, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi , Daniel Raffard de Brienne 1983).
    //
    Sobre o sacerdócio:
    “Que loucura querer monopolizá-lo para alguns” (Lutero). (Para ele o sacerdócio não era restrito aos padres, mas compartilhado por todos os fiéis). (Léon Cristiani, Du luthéranisme au protestantisme, 1910, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi , Daniel Raffard de Brienne 1983).
    //

    Sobre seu comportamento:
    “Eu estou, da manhã à noite, desocupado e bêbado. Você me pergunta por que eu bebo tanto, por que eu falo tão galhardamente e por que eu como tão freqüentemente? É para pregar uma peça ao diabo que se pôs a me atormentar”. É bebendo, comendo, rindo, nessa situação, e cada vez mais, e até mesmo cometendo algum pecado, à guisa de desafio e desprezo por Satanás, procurando tirar os pensamentos sugeridos pelo diabo com o auxílio de outros pensamentos, como, por exemplo, pensando numa linda moça, na avareza ou na embriaguês, caso contrário ficarei muito raivoso” (Lutero). (Marie Carré, Jai choisi lunité – D.P.F., 1973, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi , Daniel Raffard de Brienne 1983).
    //

    “Eu tive até três esposas ao mesmo tempo” (Lutero). (Dois meses após ter dito isto, Lutero se casa com uma quarta mulher, uma freira). (Guy Le Rumeur, La révolte des hommes et lheure de Marie 1981, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi – Daniel Raffard de Brienne 1983).
    //

    Sobre a Igreja:
    “Se nós condenamos os ladrões à fôrca, os assaltantes ao cadafalso, os hereges à fogueira, por que não recorremos, com todas as nossas armas, contra esses doutores da perdição, esses cardeais, esses papas, toda essa seqüela da Sodoma romana, que não para de corromper a Igreja de Deus? Por que não lavamos nossas mãos no seu sangue?”(Lutero). (Hartmann Grisar, Martin Luther – La vie et son oeuvre – 2ª ed. – Ed. P . Lethielleuz – Paris -1931).
    //

    Sobre Deus: (Até sobre Deus???)
    “Certamente Deus é grande e poderoso, e bom e misericordioso, e tudo quanto se pode imaginar nesse sentido, mas é estúpido” (Lutero). (Id. Propos de Tables – no. 963, ed. De Weimar, I , 487).
    //

    Sobre Nosso Senhor Jesus Cristo:
    “Pensais, sem dúvida que o beberrão Cristo, tendo bebido demais na última Ceia, aturdiu os discípulos com vã tagarelice?”(Lutero). (Funk Brentano, Martim Lutero, Casa Editora Vecchi – 1956 – pg. 135)
    “Cristo cometeu adultério pela primeira vez, com a mulher da fonte, de que nos fala S. João. Não se murmurava em torno dele: «Que fêz, então com ela?» Depois com Madalena, depois com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer”(Lutero). (Funk Brentano, Martim Lutero, Casa Editora Vecchi – 1956 ) “
    //
    RENATO DE CARVALHO É ESSE HOMEM QUE A MAIORIA DOS SEMI ANALFABETOS SEGUEM E OUTRA ELES PREFEREM ACREDITAR NAS MENTIRAS ESCRITAS CONTRA A IGREJA!
    POR QUE TEM MEDO DE IR NAS FONTES.

  9. william disse:

    Não bloquearam\moderaram nenhum comentário meu por chamar alguém de burro, imbecil, idiota, enfim, por quÊ eu não fiz comentário tal. Aliás, também por isso não poderiam tê-lo publicado.

    Já do outro lado…………..

    Bom…melhor largar de mão, por quê isso não funciona com a igreja católica!

    Eles continuam fazendo a coisa errada, e se vc reclamar o mínimo que fazem é te xingar de ………, filho do….. .

    kkkkkkkkkkkkk..ai ai ai, até quando, meu Deus!?

    • william disse:

      Igreja é um edifício construído com blocos e cimento? Não. É um edifício construído com pedras vivas. “Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo”(1 Pedro 2:5).

      Estas pedras vivas são chamadas santos e são membros da família de Deus: “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito” (Efésios 2:19-22).

      Lembrando que família de Deus não é a católica, nem a espírita declarada, e nem a evangélica. É aquela que faz a vontade do Pai, é a O B E D I E N T E, é a que não apostatou da fé, enfim!

      “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mateus 16:18)

      Não sobre a pessoa física de Pedro, como fazem crer a instituição religiosa das nações pagãs, mas sobre os Evangelhos de Pedro I e II; Ali estão todos os fundamentos, todos os alicerces espirituais única, sã e verdadeira igreja de Jesus.

      NÃO CONSTRUA A SUA IGREJA SOBRE AREIA, SEJA EM NAÇÕES PAGÃS, SEJA EM ISRAEL

      • RAFAEL disse:

        WILLIAM DEIXA DE LOROTAS VOCÊ FOI REFUTADO PELO CRIS MACABEUS EM OUTROS SITES E AQUI PASSA VERGONHA NÃO VENHA COM VERSÍCULOS DECORADOS MOSTRE A FONTE HEREGE

        • william disse:

          KKKKKKKKKKKKKKKKKK…Ei Rafael…acho que vc está endemoniado. Esse tal de Cris Macabeus eu nunca ouvi falar, meu caro.

          A cigana tomou o seu dinheiro, e ainda colocou demo em vc.

          Cara…vcs não sabem naaaaaaaaada de Bíblia, e ainda querem discutir alguma coisa?

          Mas me diga uma coisa…por quê outros já fugiram sem responder, tal como um tal de Edmilson…tem outro que até já mudou de nome, mas as bobagens que ele fala continuam as mesmas. Vamos lá: Você também apostatou da fé nos dízimos e nas ofertas, para darem ouvidos a doutrina de demônios? Responde ou foge?

          • EDMILSON disse:

            william você é uma doença da sociedade uma praga que assola as seitas protestantes

            que dia analfabeto herege que eu iria correr de você em debates

            vai estudar e para um dia você ter conhecimento que protestantismo é bíblico que viriam os falsos pastores

            cai na real William pois foi a igreja católica que selecionou a bíblia

            agora vem um analfabeto que estuda história na boca e nos livros de pastores de fundo de quintal e de historiadores pagos pela mídia protestante toma vergonha na cara William tenha almenos dignidade coisa que nunca você teve na vida

          • Joaquim disse:

            william , não adianta ler toda a biblia e não ter caridade , é apenas um sino que retine. paz e bem

        • FABIO disse:

          O MAIS INTERESANTE É QUE OS CATOLICOS FAZEM UM JOGUINHO DE PALAVRAS E ACHAM QUE ENGANAM OS OUTROS, POIS DULIA É O MESMO QUE HONRAR OU SERVIR, POIS AI ESTÁ O QUE ELES NÃO EXPLICARAM É QUE A BIBLIA DIZ QUE SÓ SE DÉVE SERVIR A DEUS ( EXODO 20:5; MATEUS 4:10,11)POIS LATRIA QUÉR DIZER CULTO DE ADORAÇÃO A DEUS, POIS O ATO DE ADORAÇÃO É EXPRESSADO EM GREGO COMO PROSKINEOS QUE SIGNIFICA SE AJOELHAR E LHES PRESTAR CULTO COM CANTICOS E PRÉCES, OU SEJA PROSKINEOS SÓ SE DÉVE A DEUS QUE É ATO DE ADORAÇÃO. POIS TODA VES QUE UMA PESSOA SE AJOELHA DIANTE DE UMA ESTÁTUA DE UM IDOLO ESTÁ PRATICA SE CHAMA PROSKINEOS QUE É ATO DE ADORAÇÃO.OU SEJA FICA CLARO DE QUE DULIA E HIPER DULIA É ATO DE ADORAÇÃO,POIS SE PRÉSTA CULTO E SE REVERENCIAAM OS deuses SE AJOELHANDO E LHE FAZENDO PRÉCES COM LOUVORES, OU SEJA FICAA CLARO QUE ISSO É ATO DE IDOLATRIA,POIS SÓ SE DÉVE ADORAR A DEUS. TUDO POR JESUS E NADA SEM ELE PORQUE SÓ JESUS É SENHOR !!!

          • EDMILSON disse:

            FABIO VOCÊ É OUTRO VIBRADOR FILHO DO DEMÔNIO LUTERO VAI ESTUDAR FUNESTO
            VAI ESTUDAR E VÊ QUE A BÍBLIA PROTESTANTE É ADULTERADA
            VAI ESTUDAR E SABER QUE A SEITA PROTESTANTE NEM 500 ANOS TEM AINDA

            VAI ESTUDAR E VÊ A DESGRAÇA QUE AS SEITAS PROTESTANTES FEZ NO MUNDO SÓ NO BRASIL JÁ SÃO 50 MIL SEITAS TEM IGREJAS DE TODOS OS NAIPES

            TEM IGREJAS DA MACONHA DE HOMOSSEXUAIS IGREJAS QUE NEGAM JESUS CRISTO DEUS E TANTAS OUTRAS QUE ME DA NOJO

            DEPOIS QUE LUTERO PREGOU A FARSA DO LIVRE EXAME BÍBLICO DEU NISSO
            CADA DIA APARECE UM ANALFABETO NUM SITE

            E DIZ SER O CONHECEDOR E NA REAL É UM DIVISOR E VOCÊ É UM EXEMPLO DISSO SEU CHARLATÃO

          • Joaquim disse:

            fabio não é joguinho de palavras mas é a verddade , voces não tem boa vontade de refletir .

    • RAFAEL disse:

      WILLIAM VOCÊ É UM PIADISTA RESPONDAS AS PERGUNTAS DO DEBATE FILHO DE LUTERO
      PRA DISFARÇAR VOCÊ SÓ FEZ RODEIOS COMO VOCÊ É DESCARADO KKKKKKKKKKKKKKKKK

      • william disse:

        ai ai ai…filho…não faça isso! A mamãe ganha o dinheiro suado, pra te dar 10zim. Se você quer gastar na lan house, não tem problema, mas aproveite melhor o seu dinheiro.

        Católico é isso aí, minha gente. Não sabe naaaaaaada de Bíblia – Isaías 45:20, e fica postando bobagens.

        Mas o pior mesmo são aqueles que ficam se perdendo em cartas de pessoas que nem sequer existiram, mas que a seita romana inventou para deturpar toda a Bíblia, e ainda tem gente tããão cega, que acredita neles, mas no Evangelho não!

    • EDMILSON disse:

      Tábua cronológica da história do cristianismo – segundo século

      105 – nasce Justino Mártir. Morre em 165.
      107 – 3ª perseguição dos cristãos, sob Trajano (98-117). Inácio de Antioquia martirizado em Roma. De acordo com Severo, depois que Trajano descobriu que os cristãos eram inocentes, ele proibiu as crueldades contra eles.
      Inácio acentuou o papel do bispo local como o enfoque de unidade. Ele afirmou que o bispo era o representante de Deus na Terra. Na época de Inácio, as igrejas da Ásia Menor eram governadas por bispos monárquicos, ajudados por presbíteros e diáconos. Em uma carta para os Efésios, Inácio escreveu, “Seja sujeito ao bispo e ao presbitério…pois mesmo Jesus Cristo, nossa Vida inseparável, é a vontade manifesta do Pai; como também os bispos, até aos confins da Terra, são assim pela vontade de Jesus Cristo”. Inácio é o primeiro escritor conhecido a aplicar o nome de católica à Igreja: “onde estiver o bispo, estejam também as pessoas: onde estiver Jesus Cristo, aí estará a Igreja católica”.(aos Esmirnenses)
      De várias cartas (escritas por volta de 107):
      Sobre a divindade de Cristo: ” …sendo unidos e escolhidos por Sua verdadeira paixão, de acordo com a vontade do Pai e Jesus Cristo nosso Deus.” (Efésios)
      “Há um corpo, carnal e espiritual, feito e não feito; Deus encarnado; verdadeira vida em morte; de Maria e de Deus; primeiro passível, então impassível; Jeus Cristo nosso Senhor”. ( Efésios)
      “O próprio Deus apareceu na forma de um homem, para a renovação da vida eterna.” (Efésios)
      Sobre a identidade do Filho e o Logos: “Deus se manifestou por Jesus Cristo, Seu Filho, que é Sua Palavra eterna.” (Magnésios)
      Sobre a Trindade: “Sejam sujeitos a seu bispo como Jesus Cristo ao Pai, segundo a carne,: [como] os apóstolos [eram sujeitos] a Cristo, o Pai e o Espírito Santo”. (Magnésios)
      Sobre o batismo: “Pois nosso Deus Jesus Cristo… nascido e batizado, por Sua paixão purificou a água, para o purificação dos pecados.” (Efésios)
      Eucaristia: “… obedecendo seu bispo e o presbitério de todo coração; partindo o mesmo pão que é o bálsamo da imortalidade; nosso antídoto contra a morte, mas que nos faz viver para sempre em Cristo Jesus… “ (Efésios)
      “Desejo o pão de Deus que é a carne de Jesus Cristo (da semente de Davi), e a bebida que desejo é o Seu sangue, que é o amor incorruptível. “ (Aos Romanos)
      “Pois há somente uma carne de nosso Senhor Jesus Cristo; e um cálice na unidade de seu sangue; um altar…” (aos Filadelfos)
      Domingo: “Pois se nós ainda continuamos vivendo de acordo com a lei judaica, devemos admitir que não tivemos obtido a graça…não mais guardamos o sábado, mas o dia do Senhor, no qual nossa vida se renonvou por Ele…” (aos Magnésios)
      Inácio foi martirizado sob a perseguição de Trajano em 107. Ele advertiu os cristãos influentes em Roma a não tentarem obter sua liberdade da prisão. Isto o privaria do sofrimento na união com o Senhor.
      Em sua História Eclesiástica (livro VI, capítulo 8), Sócrates disse que Inácio introduziu cânticos na igreja em Antioquia depois de ter visto uma visão de anjos “cantando hinos para a Santíssima Trindade”.
      Nós sabemos, pelo Martírio de Inácio, do segundo século, que as relíquias de Inácio foram reverenciadas já naquela época. Nele, lemos: “só ficaram as partes mais duras de seus santos restos, que foram levadas para Antioquia e embrulhadas em linho, como um tesouro inestimável deixado à santa Igreja pela graça que obteve no martírio.”
      Hegesipo (veja ano 170) disse que Simeão, filho de Cleófas, quanto teve 120 anos de idade, sofreu o martírio sob Trajano. Simeão, disse, era um filho do tio do Senhor, e tinha sido bispo depois de Tiago, o Justo.
      Hegesipo também registrou que nesta época os hereges tentaram corromper a Igreja, quando o último dos apóstolos morreu. Ele também listou muitos deste grupos: simonianos, cleobianos, doricianos, gorteanos, masboateianos, menandristas, marcianitas, carprocacianos, valentinianos, basilidianios e saturnalianos – que foram atacados pelos apologistas Irineu e Hipólito.
      110 – nasce Marcião, líder de uma seita herética. Morreu em 165. Marcião rejeitou o Deus do Velho Testamento, o criador deste mundo, e conseqüentemente rejeitou o Velho Testamento também. Ele acreditou que era impossível que Jesus, o redentor do gênero humano, tivesse nascido de uma mulher.
      Papias, bispo de Hierápolis na Frígia, viveu nesta era. Ele é a fonte da tradição que o evangelho de Marcos era baseado no testemunho de Pedro. Papias foi um quiliasta. Eusébio de Cesaréia era da opinião que Papias aprendeu o mileniarismo de um certo João, o presbítero. Segundo esta idéia, outros (até Irineu, v. ano 177) interpretaram mal Papias – dizendo que ele obteve esta opinião do apóstolo João, pensando que haveria um milênio literal.
      112 – Plínio, o Jovem (61/62 – 113), governador da Bitínia, escreveu uma carta ao imperador Trajano. Ele declarou que os cristãos “estão acostumados a se encontrarem em um dia antes da luz do dia, cantar hinos para Cristo como para Deus, e se ligarem por um sacramento de não cometerem maldade”.
      115 – Trajano sobrevive de um terremoto que devastou a Antioquia.
      116 – Adriano expulsa os judeus de Chipre depois de suprimir sua revolta na qual muitos habitantes gregos da ilha (240.000) foram massacrados.
      118 – 4ª perseguição dos cristãos, sob Adriano (117-138). De acordo com Severo, Adriano montou “imagens de demônios” no monte de templo e do Gólgota. Adriano também colocou guardas para impedir os judeus de se aproximarem de Jerusalém.
      122-7 – construção da muralha de Adriano.
      124 – a anônima Epístola para Diogneto, uma apologia do cristianismo escrito a um pagão, “meu senhor Diogneto”. O autor explica que a Palavra não é “algum servo de Deus”, ou “algum anjo ou príncipe”. De fato, a Palavra era Deus: “como Deus ele foi enviado, como homem para homens” que foi o “artífice e construtor” da Criação. O autor às vezes contrasta a “chama passageira” do martírio que os cristãos experimentam com o eterno tormento daqueles que não podem ver por causa da “maldade e erro deste mundo”.
      125 – o papiro 52 foi escrito neste ano. É o fragmento mais antigo do Novo Testamento existente. Contêm partes de Jo. 18:31-33 e 37-38.
      126 – Quadrato escreve uma apologia da fé cristã dirigida a Adriano (como Aristides fez na mesma época). Nesta obra, Quadrato menciona que alguns daqueles que foram curados por Jesus ainda estavam vivendo.
      127-42 Ptolomeu, astrônomo, geógrafo, e matemático de em Alexandria. Seu modelo geocêntrico ficou muito conhecido até 1542, quando Copérnico admitiu o sistema heliocêntrico. A circurferência da Terra por Ptolomeu era 30% menor que o valor atual.
      130 (132?) – O imperador Adriano reconstrói Jerusalém, chamando-a de Aelia Capitolina (depois Aelius Adriano). Ali, ele ergueu um templo para Júpiter. Ele também taxou um imposto aos judeus para pagar a manutenção do templo Júpiter Capitolino.
      130 – um certo Áquila produziu uma nova tradução grega, muito literal doVelho Testamento. Áquila foi discípulo do rabino Akiba e um prosélito do judaísmo. O propósito de sua tradução era suplantar a Septuaginta. (Incidentemente, o rabino Akiba apoiou Bar-Kocheba, crendo que ele cumpriu as profecias messiânicas.)
      130 – a Epístola de Barnabé foi escrita entre a queda de Jerusalém (70) e esta data. Só se conhece uma versão latina da história e o texto grego completo foi descoberto em 1859 com a descoberta do Códice Sinaiticus. A epístola explica eventos e práticas do Velho Testamento de uma maneira alegórica e os aplica para Cristo e a Igreja. Barnabé identifica aquele que se encarnou para nossa salvação com o que Deus disse: “façamos o homem a nossa imagem”.
      135 – outra rebelião judaica começou, esta aqui conduzida por Bar-Kocheba. De acordo com Justino, “Nesta guerra judaica, Bar-Kocheba… ordenou que só os cristãos deveriam ser sujeitados a tormentos terríveis, a menos que renunciassem e blasfemassem Jesus Cristo.”
      136 – segunda conquista e destruição de Jerusalém pelos romanos. Mais de 500.000 mortos à espada. O imperador Adriano proibiu os judeus de voltarem à Jerusalém, e eles se dispersaram pela Terra.
      Neste ano o filósofo alexandrino Valentino, um cristão batizado, mas pensador agnóstico, vai a Roma. Ele deixou a comunidade cristã em 140, quando outro foi escolhido bispo de Roma. Deixando Roma em 160, Valentino continuou praticando sua filosofia religiosa, escrevendo O Evangelho da Verdade. Suas idéias, como outras idéias gnósticas, afirmavam um dualismo fundamental entre o bem e mal e a salvação pela gnose. Ele foi refutado por Irineu e Hipólito.
      Basilides foi outro filósofo agnóstico de Alexandria. A escola que ele fundou, conhecida como os basilidianos, ainda existia na Alexandria no séc. IV. Os basilidianos são talvez os primeiros a celebrar o batismo de Jesus em 6 de janeiro (ou 10 de janeiro), praticando uma vigília noturna. Basilides usava o termo “Abraxas” (que pensava ter um significado mágico) para Deus.
      Outro grupo gnóstico viu o Simão Mago (At. 8.9-24) como o verdadeiro Deus ou Pai. Deus tinha gerado o primeiro pensamento (Ennoia) para criar os anjos que, por sua vez, criaram o Universo. Por ciúme, os anjos prenderam Ennoia em carne humana, e ela foi condenada a transmigrar a de um corpo a outro. Para livrá-la, Deus entrou na Criação na forma de Simão, e ele deu a salvação à humanidade em troca de reconhecê-lo ser deus.
      O mitraísmo ficou bem popular no Império Romano, particularmente entre os soldados. Em 307, Diocleciano dedicou um templo a Mitra em Carnuntum, no Danúbio. Mitra era um deus do Sol, e sua fé dele enfatizava a lealdade ao Imperador. Depois que os imperadores se tornaram cristãos, o mistraísmo decaiu. Mitra tinha sido o maior deus persa antes do zoroastrismo. Os santuários dele eram em cavernas. Só homens assistiam as cerimônias desta fé, e não havia, aparentemente, nenhuma hierarquia religiosa.
      140 – Justino Mártir escreveu sua Apologia ao Imperador Antonius Pius (138-61). Ele deu uma descrição do culto de domingo:
      “No dia chamado Festa do Sol, todos os que vivem nas cidades ou no país se ajuntam em um lugar, e são lidas as memórias dos Apóstolos ou as escritas dos Profetas conforme o tempo. Então, quando o leitor termina, o Presidente instrui e encoraja que as pessoas pratiquem as verdades contidas nas lições das Escrituras. Depois, todos nós nos levantamos e fazemos orações…”
      “Depois que as orações terminam, nós nos saudamos um ao outro com um beijo. Depois, trazem pão e um cálice de vinho misturado com água ao celebrante. Ele os toma e oferece louvor e glória ao Pai de todos pelo Nome do Filho e o Espírito Santo, dando graças por termos sido merecedores de receber estes dons de Deus; e quando ele termina as orações e as ações de graças todos os presentes dizem alto: Amém. Amém na língua dos hebreus significa: assim seja.”
      “Depois que o celebrante dá graças e todas as pessoas dizem Amém, aqueles entre nós chamados diáconos dão a todos os presentes o pão e o vinho misturado com água, sobre os quais os presentes dão graças e também os levam para aqueles que estão ausentes. E esta refeição é chamada de Eucaristia por nós, da qual não pode participar quem não crê no que dissemos ou não é lavado pela água do perdão dos pecados, tendo suas vidas dirigidas por Cristo.”
      Justino rejeitou a mitologia pagã, mas respeitou a filosofia grega. Ele acreditava no livre-arbítrio, sendo crítico da doutrina gnóstica que a predestinação era independente da moralidade. Ele também acreditou que a realização das profecias do Antigo Testamento
      eram uma forte prova que Jesus era o Messias, rejeitando a negativa idéia que Marcião tinha das Escrituras judaicas. Justino acreditava em um reino literal de mil anos de Cristo na Terra e aceitava o canonicidade e interpretação literal do Apocalipse.
      Justino viu o batismo como um banho de arrependimento e conhecimento de Deus pelo qual o Espírito é dado, uma substituição para a circuncisão, e a entrada para a remissão dos pecados. A Eucaristia é o novo sacrifício predito por Malaquias. Ele interpretou as palavras “façam” como “ofereçam”. Ele ligou a Eucaristia com a paixão de Cristo e acreditava na Real Presença: “Nós não recebemos estes alimentos como pão ou vinho comum. Mas como nosso Salvador Jesus Cristo foi feito carne pela Palavra de Deus e foi feito carne e sangue para nossa salvação, também aprendemos que a comida que foi eucaristizada por Sua oração (aquela comida que por processo de assimilação nutre nossa carne e sangue) é a carne e sangue do Jesus encarnado.”
      Justino considerou a Septuaginta como o único texto fidedigno do Velho Testamento. Ele viu Maria como a antítese de Eva. Nossa queda veio por uma virgem desobediente, mas nossa salvação por uma obediente.
      140 – Aristo de Pella escreveu sua Disputação de Papisco e Jasão, um diálogo entre um judeu e um cristão sobre a verdade da fé. Esta obra só nos é conhecida hoje por referências a ela.
      155 – Policarpo, bispo de Esmirna, visita Roma e vê que os romanos não celebravam a Páscoa como no oriente (veja ano 190). Isto foi quando Aniceto era o bispo de Roma.
      157 – Policarpo queimado na estaca em Esmirna. Um ano depois, o aniversário do martírio de Policarpo era celebrado. Assim começou o primeiro “dia de santo”.
      157 – Montano, líder de uma seita herética, nasce. Ele era um frígio. Junto com duas mulheres, Prisca e Maximilla, entrou em estados extáticos e falava como que movido pelo Espírito Santo. Eles eram quiliastas e acreditavam que a Nova Jerusalém aterrissaria na
      Frígia. Eles ensinaram que discordar de suas falas era uma blasfêmia contra o Espírito.
      160 – por este ano, o sepulcro de Pedro estava marcado por um santuário.
      A celebração anual da Páscoa pode ter começado em Roma neste ano (veja 190). Na Ásia já tinha sido celebrada muito antes.
      Tertuliano nasce. Morre em 230.
      Cláudio Apolinário, bispo de de Hierápolis (160-180). Apolinário relata que um exército do Imperador Antoninus (Marco Aurélio) (161-180) foi atacado por uma forte tempestade pelas orações dos cristãos.Apolinário disse que o Senhor foi crucificado na Páscoa, em 14 de Nisã, não num dia depois. A Última Ceia, ele disse, aconteceu antes da Páscoa, como menciona João (Jo. 13.1).
      Durante o reinado de Marco Aurélio, um certo Alexandre Paflagoniano fez um misterioso espetáculo envolvendo uma serpente sagrada chamada Glycon.
      165 – morte de Justino Mártir.
      Taciano. Pouco antes da morte de Justino, um nativo da Mesopotâmia (chamado de assírio), Taciano, converteu-se ao Cristianismo depois de estudar filosofia. Sua conversão pode ter acontecido em Roma onde ele conheceu Justino. Taciano fez uma obra chamada Harmonia dos Evangelhos, conhecida comoDiatessaron e uma Apologia aos Gregos. Depois da morte de Justino, Taciano se simpatizou com uma seita gnóstica ascética conhecida como Encratitas, ou os “auto-controlados”, que tinha surgido no ano 166. Taciano mudou-se para Antioquia e atraiu discípulos para esta heresia até a morte em 172.
      167 – de acordo com o Venerável Beda, o bispo de Roma, Eleutério, recebeu um pedido de batismo de um rei britânico neste ano.
      168 – Teófilo (morreu em 181 ou 188) se tornou bispo de Antioquia. Realizou várias obras de comentários nos evangelhos e no livro de Provérbios, mas sua única obra sobrevivente é apologética, dirigido ao amigo pagão Autólico.
      170 – Melito de Sardes (morreu em 177, sob a perseguição de Aurélio) viajou a Palestina onde obteve uma lista de livros do velho Testamento hebraico com exceção de Ester.
      Melito acreditava na divindade de Cristo. Ele escreveu, “…nosso Senhor Jesus Cristo… é razão perfeita, a Palavra de Deus; Ele que foi procriado antes da Luz; Ele é o criador junto com o Pai; Ele é o Criador do homem; Ele é tudo em todos; …no Pai, o Filho; em Deus, Deus”.
      “Não há necessidade, para pessoas inteligentes, tentar provar, das ações de Cristo subseqüente ao batismo, que Sua alma e corpo, Sua natureza humana como a nossa, eram reais, e nenhum fantasma da imaginação. Pois as ações feitas por Cristo depois do batismo, e especialmente os milagres, deram indicação e garantia para o mundo de Sua divindade oculta na carne. Pois sendo perfeito Deus e perfeito homem, deu-nos mostra dessas duas naturezas: de Sua divindade, pelos milagres durante os três anos que decorreram depois do batismo; de Sua humanidade, durante os trinta períodos semelhantes que precederam o batismo no qual, por causa de Sua baixa obrigação com a carne, escondeu os sinais de Sua divindade, embora fosse o verdadeiro Deus que existe antes de todos os tempos.”
      Melito derivou a palavra Pascha do grego paschein, sofrer. Em seu Peri Pascha, que data de cerca de 165, ele escreveu, “Ele veio na Terra, do céu, por sofrimento humano, ficando encarnado no útero de uma virgem do qual ele se tornou homem; ele assumiu os sofrimentos do homem num corpo capaz de sofrimento, e pôs um fim para os sofrimentos da carne, e por Seu espírito incapaz da morte ele se tornou a morte da morte do homem… Este é quem na virgem se encarnou, na cruz foi suspenso, na Terra foi enterrado, do morto foi ressuscitado, para as alturas do céu foi elevado.”
      170 – Hegesipo nasce nestá época. Ele foi um antigo cronista da História da Igreja.
      170 – Dionísio de Corinto escreve, “era o costume dos romanos…desde o princípio… ajudar toda a comunidade por vários meios e enviar contribuições para as igrejas em toda cidade, aliviando os necessitados.” Dionísio mencionou o martírio de Pedro e Paulo em Roma.
      ~175 – na segunda metade do segundo século, foi escrita a Epistula Apostolorum. A obra descreve Jesus ordenando a Seus seguidores que observassem o Pascha “até que eu volte do Pai com minhas feridas”. O Pascha parece ter sido observado em 14/15 Nisã.
      177 – 5ª perseguição da Igreja, sob o Imperador Marco Aurélio (161-180). Nesta época, os hereges gnósticos perturbaram as igrejas do vale de Rona. Estas igrejas eram gregas e tinham grandes ligações com as igrejas da Ásia Menor. Irineu de Lyon atacou muito desses hereges em suas obras.
      177 – Irineu, discípulo de Policarpo, é eleito bispo de Lyon (nasceu em 130). Morreu em 200. Acreditou que o plano da Nova Aliança é a “recapitulação” da Criação original: pelo pecado de Adão, perdeu-se a semelhança com Deus, mas ficou a imagem. Pela fé em Cristo, o homem pode recuperar a semelhança perdida. Para ele, a história da salvação é um progressivo ensino apresentado por Deus ao homem no Evangelho. Irineu, como Justino Mártir, acreditava que Cristo reinará na Terra durante mil anos, e protestava veementemente contra as tentativas de alegorizar os textos milenaristas. Irineu criticou a doutrina gnóstica com o ensino da Sucessão Apostólica – se a gnose fosse verdadeira, os apóstolos teriam ensinado isto aos seuss sucessores. Os apóstolos, ele dizia, ensinara, a Regra de Fé (bem parecida com nossos Credos Apostólicos).
      Irineu escreveu, “A tradição dos Apóstolos é manifesta no mundo inteiro; e nós podemos reconhecer aqueles que foram, pelos apóstolos, ordenados bispos nas igrejas, e ver sua sucessão até nossa época. Se os apóstolos tivessem ensinado mistérios ocultos, eles os teriam passado aos outros, especialmente para aqueles de suas próprias igrejas. Porque eles queriam que esses homens fossem muito perfeitos e inocentes em todas as coisas, pois os estavam sucedendo, dando seu próprio governo a estes homens.”
      Irineu viu o batismo como o selo de vida eterna e do novo nascimento a Deus, pelo qual o Espírito Santo é dado. Ele escreveu, “… ele veio para salvar todas as pessoas; todos, eu quero dizer, são os regenerados por Ele a Deus: crianças, jovens e velhos” (já que por crianças ele quer dizer os nascidos de novo, parece ser uma referência ao batismo infantil). Para Irineu, a Eucaristia era a “nova oblação da Nova Aliança” oferecida por Deus ao mundo. Irineu não ligou a Eucaristia com a paixão de Cristo, como Justino fez, mas a via mais como uma oferta das primícias. Mas Irineu identificou o pão e o vinho com o corpo e o sangue de Jesus.
      Irineu acreditava que Maria não teve pecados. Também relata uma das mais antigas fontes da igreja comemorar o Pentecostes.
      Com respeito à divindade de Cristo, escreveu Irineu, “Os livros sagrados reconhecem com respeito a Cristo que como Ele é o Filho do homem, assim não é o mesmo Ser um [mero] homem; e como Ele é carne, assim é Ele também espírito, e a Palavra de Deus, e Deus.”
      “Mas já que seria muito longo enumerar em um volume como este as sucessões de todas as Igrejas, nós confundiremos todos esses que, de qualquer maneira, se por presunção ou vanglória, ou por cegueira e má opinião, ajuntam outros do que é normal, mostrando aqui as sucessões dos bispos da maior e mais antiga Igreja conhecida, fundada e organizada em Roma pelos dois grandes apóstolos, Pedro e Paulo, que Igreja tem a tradição e a fé que vem a nós vinda dos apóstolos. Pois é com esta Igreja, por causa de sua origem superior, é que todas as Igrejas têm que concordar, quer dizer, todo o crente no mundo inteiro; e é nela que o crente tem a tradição Apostólica em todos lugares.” (Contra as Heresias 3,3,2) .
      A última linha nesta passagem também pode ser traduzida, “Pois para esta Igreja, por causa de seu principado mais poderoso, é necessário que toda Igreja concorde; nesta Igreja sempre foi preservada a tradição dos apóstolos”. Isto expressa a idéia que a Igreja de Roma é unida em todos os lugares.
      Ele declara que Pedro tinha estado em Roma, e que Lino foi lá o primeiro bispo, ordenado por Pedro e Paulo.
      Irineu mencionou um grupo de gnósticos que honravam imagens e dá a impressão que o uso de imagens era relativamente desconhecido na Igreja em sua época. Ele afirmou que o charismata ainda eram ativo em sua época e notou que os demônios eram expulsos, o futuro predito, e havia muitas ressurreições de mortos. Refutando um uma das interpretações gnósticas das Escrituras, Irineu relata a Tradição que recebeu dos discípulos de João (e outros apóstolos) para o efeito que Jesus tinha quase cinqüenta anos quando ele foi crucificado.
      179 – conversão de Bardesanes (154-222) ao cristianismo. Infelizmente, ele foi influenciado pelos gnósticos e negou a Criação imediata por Deus do Universo e Satanás, apresentando assim uma série de seres intermediários. Bardesanes se tornou uma importante figura do gnosticismo sírio.
      O mandaeanismo se originou em alguma época durante os primeiros três séculos no oriente médio. Nesta religião, a salvação é conseguida pela própria pessoa, por conhecimentos esotéricos. Neste sistema, existem seres espirituais (Arcões) entre a alma e Deus. Nestes pontos, o mandaeanismo é semelhante ao gnosticismo. Ao contrário de muitos sistemas gnósticos, porém, eles proibiam a promiscuidade sexual e encorajavam o matrimônio. Os mandaeanos consideram Jesus um falso messias, mas tinham grande respeito por João Batista.
      180 – antes desta época, o Cristianismo estava estabelecido na África do Norte, como testemunhado em latim pelos Atos dos Mártires de Scillium, escritos por volta de 180.
      Rodon, sobre quem pouco é conhecido, escreveu obras contra os catafrígios e os Marcionitas.
      Teófilo, bispo de Cesaréia, atestou que as igrejas na Palestina e Alexandria observaram a Páscoa em um domingo – diferentes das igrejas na Ásia Menos (veja 190 abaixo).
      185 – Tertuliano (160-230) converte-se ao cristianismo. Se tornou montanista em ~200. Ele foi o primeiro teólogo cristão a escrever em latim. Em contraste com Irineu e Clemente de Alexandria, Tertuliano dizia que o útero de Maria foi aberto ao nascimento de Cristo e acreditava que isto estava profetizado em Ex. 13:2. Dizia que Maria teve relações sexuais normais com o José e que Jesus teve irmãos.
      Tertuliano acreditava que o 2º Mandamento contra imagens fundamental aos cristãos. Ele afirmava que algumas imagens eram inocentes e não ídolos – como a serpente de bronze que era o símbolo da cruz(Em Idolatria).
      Em uma carta escrita entre 200 e 206, Tertuliano falou contra o batismo infantil. Dizia que ele não era de origem apostólica. Ele dizia que não havia perdão dos pecados cometidos depois do batismo. Dizia que os solteiros deveriam ficar sem o batismo até se casarem; que deveriam ficar sem o batismo até a velhice; as viúvas e viúvos deveriam esperar até que se casassem de novo ou ficarem em continência.
      Do artigo batismo, da Enciclopédia Católica diz: “A imersão é sem dúvida muito antiga na Igreja e aparentemente de origem apostólica. É mencionada por Tertuliano (De cor. milit., iii), S. Jerônimo (Dial. Contra Luc., xxvii) e muitos outros escritores antigos”.
      Tertuliano acreditava no milênio literal que duraria 1000 anos literais, localizado na Nova Jerusalém que desceria do céu.
      Ele usou a frase “Vigário de Cristo”, mas a referência é ao Espírito Santo (Prescrição Contra os Hereges, Capítulo 28). Em referência a Mt.16, Tertuliano escreveu (op. cit., Capítulo 22), “Havia algo escondido do conhecimento de Pedro,chamado de ‘pedra na qual a Igreja deveria ser construída’, que tinha ‘as chaves do reino do céu’ e o poder de‘ligar e desligar o que há na Terra’? Havia qualquer coisa escondida de João, o discípulo mais amado doSenhor, que se apoiou em Seu peito e só a quem o Senhor revelou o traidor e também lhe recomendou os cuidados de Maria?” Veja que Tertuliano não fez nenhuma distinção entre Pedro e João em grau de conhecimento. Também não afirmou a supremacia de Pedro.
      Tertuliano ensinou que o Filho derivava a substância do Pai e que o Espírito procedia do Pai pelo Filho. Em uma obra contra um certo Praxeas, ensinou que o Pai, Filho e Espírito eram uma pessoa, descrevendo a Trindade como sendo “suscetível denúmero sem divisão”. Na mesma obra, Tertuliano dizia que o bispo de Roma (Victor) inicialmente “reconheceu osdons proféticos de Montano, Prisca e Maximilla” mas foi persuadido por Praxeas para seguir o exemplo do bispo anterior. Praxeas renunciou o patripassionismo, mas ele depois voltou a este erro.
      Em Prescrição Contra os Hereges, Tertuliano advertiu contra discutir Escritura com os hereges, porque eles nunca serão convencidos. O guia para a verdadeira interpretação, e a doutrina verdadeira, seria visto na transmissão da tradição apostólica pela Igreja.
      Em uma obra às vezes atribuída a Tertuliano, o autor identificou 25 de março como a data da crucificação de Jesus, declarando, de acordo com a cronologia de João, que a data também era 14 de Nisã.
      185 – Máximo, bispo de Jerusalém (185-196). Ele escreveu uma obra sobre a origem do mal.
      189 – Victor se torna bispo de Roma. Morreu em 199. Durante a posse de Victor, a controvérsia monarquista surgiu como uma revolta contra a teologia do Logos de Justino Mártir. Justino tinha ensinado que o Logos era “outro Deus”, significando “outro em número, não em objetivo”. Os cristãos tinham discutido contra os gnósticos que havia um único primeiro princípio, o criador Deus, um único monarca, mas a teologia do Logos prejudicou este argumento. Para evitar o diteísmo incipiente de Justino, Sabélio propagou a doutrina que o Pai e o Filho são um e o mesmo e a diferença está só no nome. A doutrina de Sabélio é às vezes chamada de modalismo, porque o Pai, Filho e Espírito são modos do mesmo ser. No Ocidente, foi chamada patripassionismo, que significa que o Pai sofreu os sacrifícios da cruz.
      190 – Victor exigiu conformidade das igrejas do Oriente sobre a data da Páscoa. Ele dizia que seu método para estabelecer a data para a Páscoa foi estabelecida por Pedro e Paulo. As igrejas da Ásia Menor consideraram isto autocrático e tomaram como ofensa. Polícrates (130-196), bispo de Éfeso, escreveu a Victor defendendo sua prática Pascal, citando o exemplo do evangelista Filipe, o apóstolo João, o bispo Policarpo e outros. Ele disse: “eu, portanto, irmãos, que vivi sessenta e cinco anos no Senhor e
      me encontrei com irmãos no mundo inteiro, e tenho praticado toda a Santa Escritura, não estou com medo de tais palavras. Paraesses maior que eu disse, ‘devemos obedecer Deus em vez do homem’”.
      Irineu de Lyon também escreveu a Victor: “E esses presbíteros que governaram a Igreja antes de Sotério, sobre os quais governas agora, eu quero dizer Aniceto [(155-66)] Pio [(140-55)], Higino [(136-40)] e Teléforo [(125-36)] e Xisto [(115-25)],nenhum deles observaram, nem permitiram que seus sucessores observassem…em nenhum momento eles lançaram qualquer coisa por causada forma. Mas esses mesmos presbíteros antes de vós que não observaram tal prática, praticavam a Eucaristia às Igrejas que não observavam. Equando o santo Policarpo foi para Roma, no tempo de Aniceto, tinham pouca diferença entre eles a respeito de vários assuntos. Igualmente, eles concordavam em tudo e não havia discussões. Pois nem
      Aniceto pôde persuadir Policarpo a não observar isto, porque ele sempre tinha praticado isto com João, o discípulo de nossoSenhor… e Policarpo nem persuadiu Aniceto para observar, que disse que ele ele praticava assim por causa dos presbíteros antes dele”.
      A distinção entre as igrejas que ‘observavam isto’ das que não observavam talvez pode se referir à prática de observar a Páscoa em um domingo: as igrejas na Ásia Menor observavam o dia 14 de Nisã como Páscoa, sem ter em conta em que dia da semana caia. A discordância está no significado preciso da palavra “observar”, de Irineu. Em uma interpretação dos eventos (proposto por Karl Holl em 1927), a Páscoa não foi observada sob qualquer forma ou em qualquer data em Roma no tempo de Aniceto (aproximadamente 155), mas foi introduzida em 165 quando Sotério foi bispo.
      190 – aproximadamente nesta época, Clemente de Alexandria presidiu a escola catequética de Alexandria e serviu lá até 203. Nasceu em 150. Morreu em 215. Clemente era um teólogo leigo. O princípio central de sua teologia dele era a doutrina da Criação. Já que a Criação era boa, Deus implantou as sementes da verdade em todas as criaturas. Portanto, havia muito para aprender dos filósofos gregos. Sua Stromata descreve os atributos dos gnósticos cristãos. Ele dizia que o casamento não é um estado espiritual inferior ao celibato, e rejeitou a idéia que todos os cristãos eram abstinentes ou vegetarianos. Em sua idéia, a Igreja é uma escola onde o pecador pode ser restaurado. Clemente viu a vida espiritual como um processo de educação sem fim que não termina com morte, e tudo precisaria ser purificado antes de entrar na presença de Deus. Clemente rejeitou as interpretações milenárias de Irineu e Justino. (De acordo com O Ano Cristão, de Gwynne, Clemente mencionou que o aniversário de Cristo era observado em sua época. Talvez fosse em 6 de janeiro, diferente do 25 de dezembro, cuja observância começou em Roma no quarto século.)
      192 – em uma obra por volta deste ano, Tertuliano mencionou a observância da vigília da Páscoa.
      198 – Zeferino se torna bispo de Roma. Morreu em 217. A controvérsia monarquista continuou.Hipólito se opôs a Sabélio com a doutrina que o Pai e o Filho são duas pessoas distintas. Calisto, um escravo livre e arquideão da igreja, tinha sido exilado para as minas de Sardenha entre 188 e 193. O imperador Cômodo (m.
      193), ao pedido de sua concubina cristã, Márcia, ordenou uma libertação geral de todos os cristãos exilados em Sardenha. Assim, Calisto retornou. (Nesses dias, a Igreja considerava o matrimônio concubinato contanto que a concubina cristã agisse como se fosse.) Talvez a pedido de Calisto, Zeferino tentou aproximar os monarquistas e os defensores da teologia do Logos. Ele disse: “eu conheço um Deus,Cristo Jesus, e a Seu lado não conheço nenhum outro que foi procriado e passível” e “o Pai não morreu mas sim o Filho”.
      Diz-se que Hipólito é o último teólogo romano a escrever em grego. A transformação do Ocidente do grego ao latim foi completada na época de Constantino. (Mas veja abaixo, ano 366.)
      Em sua Tradição Apostólica, escrita entre 215 e 217, nós lemos, “E primeiro batizai os pequenos; e se eles puderem falar, eles farão assim; se não, seus pais ou outros parentes falarão por eles. Então batizai os homens, e a última detodas as mulheres; elas têm que soltar os cabelos primeiro e colocar de lado qualquer enfeite de ouro ou ornamentos de prata quelevem: não deixe ninguém levar qualquer coisa estranha até a água com eles”. Isto indica a prática do batismo infantil em Roma, que talvez fosse por imersão.
      Hipólito também relatou a preparação dos candidatos ao batismo antes da Páscoa. Estas preparações foram a raiz da Quaresma. O batismo praticava-se imergindo a pessoa três vezes na água: uma imersão para o Pai, o Filho, e o Espírito Santo, seguindo uma confissão de cada um. A Confirmação era dada pelo bispo impondo as mãos na pessoa (enquanto ele invocava o Espírito Santo a encher os batizados) e a aplicação de óleo (crisma).
      A Tradição Apostólica mostra a influência de oração judaica no culto cristão. Talvez foi escrita para combater a fraca atenção de Zeferino a cerimônia tradicional. Hipólito comenta que seu arquiinimigo mortal Calisto e seus seguidores, pelo menos, praticavam à tradição apostólica.
      Que a Eucaristia não era entendido como mero simbolismo é vista em sua ordem para mantê-la longe dos animais e não-batizados. “Pois é o corpo de Cristo é para ser comido pelos que crêem e não pelos despreparados”.
      A Tradição Apostólica também contém referências para o sinal da cruz: “façais sempre com reverência o sinal em suas frontes. Pois o sinal da paixão age e se manifesta contra o diabo se fizeres com fé”. E declara que o bispo era “escolhido por todas as pessoas”.
      Hipólito defendeu o milenarismo. Em face à crescente reação contra esta doutrina em Roma, conduzida pelo padre Caio, Hipólito explicou que os mil anos de Ap. 20.2-5 não eram literais, mas eram símbolos do esplendor do reino.
      Em um comentário em Daniel, Hipólito disse que Jesus nasceu em uma quarta-feira, 25 de dezembro, no ano 42 do ImperadorAugusto (2 a.C.?). Ele identificou 25 de março como a data da crucificação de Cristo e acreditava que isto ocorreu em 14 de Nisã, segundo a cronologia de João.
      Hipólito também é o primeiro autor a declarar que Pedro tinha sido bispo de Roma. Seu Cronicon perdido é citado a este efeito por Eusébio.
      200 – Serapião (morreu ~211), oitavo bispo de Antioquia, escreveu que o Evangelho de Pedro deveria ser rejeitado nas terras que não tinham sido “passadas por nós”.
      200? – papiro 66: 2º de Bodmer, João, 1956, textos alexandrinos/ocidentais: Jo. 1:1-6:11, 6:35-14:26, 29-30; 15:2-26; 16:2-4, 6-7; 16:10-20:20, 22-23; 20:25-21:9 P46: 2º Chester Beatty, texto-tipo alexandrino: Rm. 5:17-6:3; 6:5-14; 8:15-25; 8:27-35; 8:37-9:32; 10:1-11:22; 11:24-33; 11:35-15:9; 15:11-16:27; 1Co. 1:1-9:2; 9:4-14:14; 14:16-15:15; 15:17-16:22; 2Co. 1:1-11:10; 11:12-21; 11:23-13:13; Gl. 1:1-8; 1:10-2:9; 2:12-21; 3:2-29; 4:2-18; 4:20-5:17; 5:20-6:8; 6:10-18; Ef. 1:1-2:7; 2:10-5:6; 5:8-6:6; 6:8-18; 6:20-24; Fl. 1:1; 1:5-15; 1:17-28; 1:30-2:12; 2:14-27; 2:29-3:8; 3:10-21; 4:2-12; 4:14-23; Cl. 1:1-2; 1:5-13; 1:16-24; 1:27-2:19; 2:23-3:11; 3:13-24; 4:3-12; 4:16-18; 1Te. 1:1; 1:9-2:3; 5:5-9; 5:23-28. Hb. 1:1-9:16; 9:18-10:20; 10:22-30; 10:32-13:25. P46 é notório pelos erros do copista. P32: Biblioteca J. Rylands: Tt. 1:11-15; 2:3-8 P64 (+67): Mt. 3:9,15; 5:20-22; 5:25-28; 26:7-8, 10, 14-15, 22-23, 31-33, P90: Jo. 18:36-19:1; 19:2-7 P98: Ap. 1:13-20
      Talve a liturgia foi traduzida ao siríaco e cóptico nesta época. Em contraste com o Ocidente, a prática Oriental foi sempre administrar o serviço da Igreja no vernáculo.

  10. Equipe Lepanto disse:

    Prezados leitores,
    Salve Maria!

    Em primeiro lugar gostaríamos de agradecer o debate que se está passando neste artigo.

    Mas gostaríamos de pedir a TODOS que se debata com RESPEITO.

    Foram moderados comentários de ambas as partes por haver palavras de baixo calão ou falta de respeito.

    POR ISSO PEDIMOS A TODOS QUE NÃO UTILIZEM PALAVRÕES OU PALAVRAS CHULAS EM SUAS ARGUMENTAÇÕES. DO CONTRÁRIO OS COMENTÁRIOS SERÃO EXCLUÍDOS!

    Pedimos também que caso alguém não veja algum comentário, que fez aqui, publicado, refaça o mesmo com linguagem respeitosa e digna deste site.

    Com a compreensão de todos e certos de que isso só melhorará o debate, nos despedimos.

    Em Jesus e Maria,
    Equipe Lepanto

    • william disse:

      Agradeço ao “Equipe Lepanto” pelo nobre ato, lamentando, contudo, por quê de forma um tanto quanto sintomática, a mesma “Equipe” não agiu dessa forma quando tais palavras me desfavoreciam.

      Será que é por isso que Deus chama alguns de hipócritas e impostores, ou será que é por isso que os chamam de cegos guias de cegos!?

    • william disse:

      A propósito.

      1º – A Maria, mesmo sendo uma pecadora (romanos 3:8-9) já foi salva. Não é preciso salvá-la denovo!

      2º – Foi Jesus quem veio para salvar o mundo, e não a Maria. Ela confessou Jesus como o seu salvador em algumas ocasiões, inclusive nas bodas de Caná, QUANDO ELA AINDA ESTAVA VIVA, por quê ela tinha pecados.

      • ROGÉRIO disse:

        WILLIAM ESTUDE NAS FONTES
        VOCÊ TEM ATROFIA NO CÉREBRO
        O CRIS MACABEUS TI REFUTOU FILHO DA DISCÓRDIA
        E AGORA VOCÊ APARECEU AQUI COM OS MESMO PENSAMENTOS CHULOS FILHO DE LUTERO

        • william disse:

          CRIS MACABEUS?

          VC ESTÁ FALANDO DE UM DAQUELES LIVROS QUE A SEITA ROMANA, A QUEM DEUS CHAMA DE HIPÓCRITAS E IMPOSTORES MARCADOS NA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA PELO FERRETE DA MÁ FAMA, OS QUAIS PROÍBEM O CASAMENTO (PRÁTICA DE CELIBATO), JUNTOU POR SUA CONTA E RISCO PARA JUSTIFICAR AS SUAS DOUTRINAS DE DEMÔNIOS!!?

          APOCALIPSE 22:18-19 PRA VC, FILHO!

    • José Antonio C. Pires disse:

      José diz: E disse Nosso Senhor Jesus Cristo: Não julgueis para que não sejais julgados.Pois bem, se somos cristãos como podemos ficar atacando uns aos outros com este tipo de linguagem? Parece que os cristãos viraram os gladiadores modernos, não mais no coliseu romano, mais sim, em outra arena, ou seja,desfrutando da tecnologia passou para um novo tipo de batalha? Existe cristianismo com este modo de viver? De proceder com os irmãos? Onde fica os ensinamentos do evangelho? Amai-vos uns aos outros? Os mansos herdarão a terra? Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho para toda criatura, (Mt 28)Irmãos, a ordem de Jesus é muito simples: pregar, ouvir e viver o EVANGELHO. Irmãos, nós vivemos o Evangelho nas Igrejas? Na sociedade? Nos nossos lares com nossas famílias? No ambiente do nosso trabalho? Uns para com os outros? Se não, não adianta se preocupar com o cisco no olho do irmão, pois não conseguimos enxergar a trave que está no nosso próprio olho, foi Jesus que disse, hipócrita retira primeiro a trave do teu olho para que possa enxergar o cisco do olho do teu irmão. Nota-se que nosso olho é uma trave (quanto mede uma trave? de um campo de futebol mais ou menos 7 metros)olha que diferença Jesus coloca pra nós,ao julgarmos temos uma trave ao passo que o do nosso irmão é apenas um cisco. Portanto, que os ensinamentos do Divino Mestre seja a fonte de luz para toda a humanidade,só assim este mundo poderá ser muito melhor pra todos. Que a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com todos vocês. Itaperuna-RJ,11/02/2013.

  11. EDMILSON disse:

    WILLIAM PODE TER CERTEZA VOCÊ VAI PRA HISTÓRIA

    QUANTA BURRICE VOCÊ CARREGA NA SUA CABEÇA

    OLHA ANALFABETO SAIBAS QUE EM TODAS FACULDADES DO MUNDO INTEIRO OS PROFESSORES DE HISTÓRIA E FILOSOFIA JÁ ENSINAM E MOSTRAM GRANDES NOMES DE PADRES DA IGREJA QUE FORAM GRANDES NA FILOSOFIA E NA POESIA E QUE SÃO REFERÊNCIAS

    E MAIS WILLIAM MUITOS PADRES DA IGREJA COMO SANTO INÁCIO, SÃO POLICARPO, PAPAIS, HERMAS, ORIGINES,
    SÃO JUSTINO, SERAPIÃO DE ANTIOQUIA ,SÃO REFERÊNCIAS MUNDIALMENTE APRENDA ISSO RETARDADO MENTAL

    SAIBAS QUE MILHARES DE PADRES DA IGREJA FORAM POETAS ESCRITORES E FILÓSOFOS E HISTORIADORES

    WILLIAM AGORA COMO VOCÊ PODE DIZER QUE ISSO FOI INVENTADO PELA IGREJA CATÓLICA ISSO QUE VOCÊ DIZ NEM MESMO O PIOR DOS RACIONALISTAS PODEM AFIRMAR E MUITO MENOS NEGAR POIS PARA AFIRMAR ALGO CONTRA É PRECISO TER PROVAS COISA QUE VOCÊ COMO NENHUM PROTESTANTE OU HISTORIADOR JAMAIS PROVARÁ

    WILLIAM NEGAR UMA HISTÓRIA É NEGAR A SUA PRÓPRIA IDENTIDADE

    E MAIS WILLIAM FALASTRÃO

    A HISTÓRIA DA IGREJA TAMBÉM É CONTADA POR HISTORIADORES DOS SEUS PAÍSES

    SAIBAS QUE MORRERAM MILHARES DE MÁRTIRES DA IGREJA CATÓLICA DO PRIMEIRO E SEGUNDO SÉCULO QUE FORAM MORTOS POR MÃOS DE IMPERADORES

    WILLIAM FILHO DA PERDIÇÃO

    SAIBAS QUE FORAM MORTOS MILHARES DE PAPAS DA IGREJA CATÓLICA DOS PRIMEIROS SECULOS E MILHARES DESSES PAPAS FORAM MÁRTIRES E MORTOS POR MÃOS DE IMPERADORES

    WILLIAM HEREGE VAI NOS PAÍSES DO ORIENTE E DA EUROPA QUE VOCÊ VAI ENCONTRAR ESSAS HISTÓRIAS GUARDADA E REGISTRADO NOS SEUS ARQUIVOS

    WILLIAM FALASTRÃO SAI DESSA SUA DOENÇA MENTAL SE LIBERTE

    AMIGO COLOCA NA SUA CABEÇA SE A SEITA PROTESTANTE FOSSE VERDADEIRA TERIA 2000 MIL ANOS

    WILLIAM SE A SEITA PROTESTANTE FOSSE VERDADEIRA POR QUE ELA SE DIVIDIU E NÃO SEGUE OS ENSINAMENTOS DA IGREJA LUTERANA?

    ME DIGA WILLIAM? QUAL DAS 50 MIL SEITAS ESPALHADAS PELO BRASIL É A CERTA?

    A QUE NEGA QUE JESUS CRISTO NÃO É DEUS OU A ADVENTISTA OU OS MÓRMONS OU AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?
    OU A IGREJA METROPOLITANA DO BRASIL?

    EU ENTENDO VOCÊ WILLIAM VOCÊ QUER CONTESTAR OS DOCUMENTOS DA IGREJA CATÓLICA

    POR QUE É PERFEITO NÉ POIS NÃO EXISTE CONTRADIÇÕES
    E POR ISSO VOCÊ PARA REAFIRMAR SUAS LOUCURAS
    VOCÊ PEGA ESCRITOS SECULOS DEPOIS DOS FATOS
    PARA TENTAR SE JUSTIFICAR

    AMIGO WILLIAM SAI DESSA

    POIS ATÉ HOJE EU ESPERO UM SÓ DOCUMENTO DO PRIMEIRO SEGUNDO TERCEIRO OU QUARTO SÉCULO

    QUE AFIRME QUE A IGREJA CATÓLICA NÃO É VERDADEIRA OU SE CONSTANTINO FEZ PARTE DA IGREJA CATÓLICA

    OLHA WILLIAM EU TI DOU UM PRÊMIO SE VOCÊ ME MOSTRAR ISSO

    OLHA WILLIAM EU SÓ VOU TI DA SÓ MAIS ESSA OPORTUNIDADE POIS NÃO VOU PERDER MAS MEU TEMPO COM UM CARA COMO VOCÊ

    QUE NEM SABE O QUE É HISTÓRIA E QUANTO MAIS DE PATRÍSTICA!

    • william disse:

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      DIGNO DE DÓ!

      PRÓPRIO DOS ISAÍAS 45:20

      BÍBLIA QUE É BOM………….

    • william disse:

      EDMILSOM….ME RESPONDA UMA COISA!

      VOCÊ TAMBÉM APOSTATOU DA FÉ NOS DÍZIMOS E NAS OFERTAS?

      VAMOS FAZER ASSIM…VC ME RESPONDE UMA E EU TE RESPONDO UMA.

      TOPA OU FOGE?

      • EDMILSON disse:

        WILLIAM VOCÊ NÃO ME RESPONDEU NENHUMA DAS MINHAS PERGUNTAS E NENHUMA DOS OUTROS DEBATES QUE EU VI AQUI NO SITE

        WILLIAM VOCÊ NÃO TEM DEBATE VAI ESTUDAR

        OLHA WILLIAM A DESGRAÇA DA SEITA PROTESTANTE FINANCIARAM HISTORIADORES PROTESTANTES PARA VENDER CALUNIAS E MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA

        QUE EXEMPLOS

        EU TI DESAFIO VAMOS APOSTAR 50 MIL REAIS A GENTE COMBINAR E VAMOS NUM CARTÓRIO E DEIXAMOS TUDO REGISTRADO

        E APOSTAMOS DE QUE TUDO QUE OS HEREGES PASTORES PROTESTANTES PREGAM EM SEUS LIROS ESCRITOS CONTRA A IGREJA CATÓLICA É MENTIRA

        SOBRE INQUISIÇÃO SOBRE ADORAR IMAGENS SOBRE PAPISA JOANA DARK SOBRE CONSTANTINO TER FUNDADO A IGREJA CATÓLICA

        ESSAS COISINHAS TÃO SIMPLES DE DESMASCARÁ

        WILLIAM O SEU PROBLEMA É QUE VOCÊ SE BASEIA NOS ESCRITOS DE PROTESTANTES ENTRE VOCÊS MESMO É UM BURACO EXISTE UM ABISMO DE CONTRADIÇÕES E DIVISAS

        OLHA WILLIAM EU TI DOU UMA VASTA LISTA DE PADRES DA IGREJA
        E DOS PADRES APOSTÓLICOS E DE GRANDES HISTORIADORES E ESCRITORES ECLESIÁSTICOS SÓ DOS 3 TRÊS PRIMEIROS SÉCULOS

        COM UMA VASTA OBRA DE MAIS DE 350 LIVROS CARTAS EPÍSTOLAS SERMÕES MÁRTIRES E QUE TODOS SÃO UNANIMES EM PROCLAMAR A IGREJA CATÓLICA FUNDADA POR JESUS CRISTO

        WILLIAM PONTOS DE VISTA É UMA COISA
        AGORA ESCRITOS COM FONTE HISTÓRICA COM TESTEMUNHAS OCULARES E FATOS VERÍDICOS E ESCRITORES DA ÉPOCA DOS FATOS É TOTALMENTE OUTRA

        TUDO ISSO MEU AMIGO É COMPROVADO PELA ARQUEOLOGIA PELA GEOLOGIA E POR TODOS OS HISTORIADORES OLHA

        SÓ DEPOIS DE SURGIU A SEITA PROTESTANTE EM 1517 É QUE COMEÇOU A NASCER LIVROS COM MENTIRAS ABSURDAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA COMO SE VÊ HOJE

        SAIBAS WILLIAM QUE TEM ESTUDIOSOS E HISTORIADORES QUE NEGAM QUE O PRÓPRIO JESUS CRISTO NUNCA EXISTIU
        MAIS ELES MESMO SABEM QUE NÃO PODEM PROVAR ESSE ABSURDO

        MAS WILLIAM ELES FAZEM ISSO PRA VENDER LIVROS E GANHAR DINHEIRO COM A POLÊMICA

        ASSIM É A SEITA PROTESTANTE WILLIAM VOCÊS
        CAULINAM MENTEM MENTEM MAIS NÃO PROVAM NADA
        SÓ FALAM ESCREVE MAIS NÃO PROVA COM A VERDADE
        A NÃO SER MEROS PONTOS DE VISTA CHEIOS DE ÓDIO

        FOI POR ISSO WILLIAM QUE LUTERO FOI MALANDRO

        ELE PREGOU A SOLA SCRIPTURA QUE É O LIVRE EXAME DA BÍBLIA E COM ISSO TODOS PODIAM NEGAR A TRADIÇÃO E O QUE VALERIA DE HOJE EM DIANTE ERA SÓ O LIVRE EXAME DA BÍBLIA

        WILLIAM ISSO É UM ABSURDO

        POIS ESSA TESE É FALSA

        POIS NENHUM PADRE DA IGREJA E NENHUM DOS APÓSTOLOS DE JESUS E NENHUM PROFETA DO VELHO TESTAMENTE PREGOU ESSA FARSA

        NÃO É ATOA WILLIAM QUE HOJE AS SEITAS PROTESTANTES SÃO ENORMEMENTE CONTRADITÓRIAS AS TESES DE LUTERO

        O LIVRE EXAME DA BÍBLIA QUE SE DIVIDIU EM INTERESSES
        NÃO É ATOA VOCÊ SABE QUE MUITOS QUE VAI PRESO LÊ A BÍBLIA DENTRO DA PRISÃO E QUANDO SAI VIRA PASTOR MAIS NEM SABE AS ORIGENS DA PALAVRA ETC…

        WILLIAM VOCÊ SABE QUE HOJE NO MUNDO O QUE MAIS CRESCE SÃO AS IGREJAS DE HOMOSSEXUAIS

        NO MEIO DE VOCÊS PROTESTANTES WILLIAM TEM TANTAS
        IGREJAS QUE PREGAM O BEL PRAZER

        E OUTRAS A TEORIA DA PROSPERIDADE

        E OUTRAS IGREJAS QUE NEGAM QUE JESUS CRISTO É DEUS

        WILLIAM SE VOCÊ ME CONTESTA USE A LÓGICA

        ESTUDE SEM COMPROMISSO UM POUCO DA PATRÍSTICA
        VOCÊ AI VAI ENTENDER DO QUE FALO

        POIS NENHUM CATÓLICO ADORA MARIA ISSO JÁ VEM DO PRIMEIRO SÉCULO

        NOS ESCRITOS DOS PADRES APOSTÓLICOS COMO SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA
        SANTO INÁCIO, PAPIAS, HERMAS , SÃO POLICARPO E TAMBÉM DO QUARO PAPA DA IGREJA CATÓLICA SÃO CLEMENTE ROMANO QUE NOS ESCRITOS DA ÉPOCA ELE DIZ QUE FOI ORDENADO POR SÃO PEDRO E ESSE MESMO PAPA FOI AMIGO DE SÃO PAULO E NÃO É ATOA QUE O APÓSTOLO SÃO PAULO NA BÍBLIA FALA DELE EM FILIPENSES

        E MAIS WILLIAM EXISTE AINDA VÁRIOS OUTROS ESCRITORES SÓ DO PRIMEIRO SÉCULO AO COMEÇO DO SEGUNDO SÉCULO DA ERA CRISTÃ QUE FAZEM REFERÊNCIAS DE MARIA

        AMIGO ENTENDA INTERCEDER É SÓ ORAR PEDIR EM FAVOR
        É A FORÇA DA COMUNHÃO

        ISSO NÃO ANULA EM NADA A MORTE DE CRISTO NA CRUZ

        • william disse:

          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

          Continua digno de dó!

          Quando vc começar a crer no Evangelho, na verdade viva e eficaz, e, só então, quando os sinais começarem a te seguir, volta pra gente conversar.

          Você não sabe nem qual é o Bíblico conceito de igreja, filho!

          Não vou ficar respondenddo a milhares de perguntas descabidas que você faz não! Principalmente as copiadas de sites pagãos.

          kkkkkkkkkkkkkk

          Vc é muito fraco. Mais um cego que se arroga em leviandades para se fazer parecer inteligente.

          Pra cima de mim não, filho. Sou vacinado contra esse tipo de coisa.

          • AMAURIR disse:

            LAMENTÁVEL WILLIAM DE QUE MUNDO VOCÊ VEIO FILHO DE LUTERO
            QUER BAGUNÇAR VAI BAGUNÇAR OS BLOGS E OS SITES DOS MENTIROSOS E FALSIFICADORES PROTESTANTES MEU AMIGO SE VOCÊ NÃO TEM DEBATE SOME DAQUI SEU SEM FUTURO

          • william disse:

            1º – Não sou filho de Lutero, e nem de padre ou papa ->

            Mateus 23:9. E a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.

            João 8:43 – Por que não compreendeis a minha linguagem? É porque não podeis ouvir a minha palavra. 44. Vós tendes como pai o demônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira. 45. Mas eu, porque vos digo a verdade, não me credes.

            I Timóteo, 4:1.O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

            2º – Não estou bagunçando nada. Estou mostrando a verdade para que, aquele que realmente tiver temor de Deus e sensibilidade à verdade, seja convencido pelo Espírito Santo de Deus.

            Vaaaaaaaai estudar a Bíblia. E depois que aprender pelo menos qual é o Bíblico conceito de igreja, e que a casa está sedimentada em Pedro I e II, volta pra gente conversar. Nessa época, vc já estará expulsando pelo menos exús-mirins.

          • william disse:

            Amauri

            1º – Não sou filho de Lutero, e nem de padre ou papa ->

            Mateus 23:9. E a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.

            João 8:43 – Por que não compreendeis a minha linguagem? É porque não podeis ouvir a minha palavra. 44. Vós tendes como pai o demônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira. 45. Mas eu, porque vos digo a verdade, não me credes.

            I Timóteo, 4:1.O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

            2º – Não estou bagunçando nada. Estou mostrando a verdade para que, aquele que realmente tiver temor de Deus e sensibilidade à verdade, seja convencido pelo Espírito Santo de Deus.

            Vaaaaaaaai estudar a Bíblia. E depois que aprender pelo menos qual é o Bíblico conceito de igreja, e que a casa está sedimentada em Pedro I e II, volta pra gente conversar. Nessa época, vc já estará expulsando pelo menos exús-mirins.

        • william disse:

          Faça uma pergunta então. Mas só uma, de forma clara e objetiva! Se vc ficar endemoniado e fizer 2, 300, 1.000, eu não vou responder nenhuma!

          Depois você responde a uma minha também.

          Ok?

      • william disse:

        Filho…jogo de azar é proibido. Apostar dinheiro o quê? Se converte logo, cara.

        Vc não sabe nem o quê é igreja e quer discutir Bíblia?

        Vc não sabe nem pra vc, e ainda quer ensinar?

        Ahhh…para, meu caro!

      • EDMILSON disse:

        WILLIAM VOCÊ NÃO ME RESPONDEU NENHUMA DAS MINHAS PERGUNTAS E NENHUMA DOS OUTROS DEBATES QUE EU VI AQUI NO SITE

        WILLIAM VOCÊ NÃO TEM DEBATE VAI ESTUDAR

        OLHA WILLIAM A DESGRAÇA DA SEITA PROTESTANTE FINANCIARAM HISTORIADORES PROTESTANTES PARA VENDER CALUNIAS E MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA

        QUE EXEMPLOS

        EU TI DESAFIO VAMOS APOSTAR 50 MIL REAIS A GENTE COMBINAR E VAMOS NUM CARTÓRIO E DEIXAMOS TUDO REGISTRADO

        E APOSTAMOS DE QUE TUDO QUE OS HEREGES PASTORES PROTESTANTES PREGAM EM SEUS LIROS ESCRITOS CONTRA A IGREJA CATÓLICA É MENTIRA

        SOBRE INQUISIÇÃO SOBRE ADORAR IMAGENS SOBRE PAPISA JOANA DARK SOBRE CONSTANTINO TER FUNDADO A IGREJA CATÓLICA

        ESSAS COISINHAS TÃO SIMPLES DE DESMASCARÁ

        WILLIAM O SEU PROBLEMA É QUE VOCÊ SE BASEIA NOS ESCRITOS DE PROTESTANTES ENTRE VOCÊS MESMO É UM BURACO EXISTE UM ABISMO DE CONTRADIÇÕES E DIVISAS

        OLHA WILLIAM EU TI DOU UMA VASTA LISTA DE PADRES DA IGREJA
        E DOS PADRES APOSTÓLICOS E DE GRANDES HISTORIADORES E ESCRITORES ECLESIÁSTICOS SÓ DOS 3 TRÊS PRIMEIROS SÉCULOS

        COM UMA VASTA OBRA DE MAIS DE 350 LIVROS CARTAS EPÍSTOLAS SERMÕES MÁRTIRES E QUE TODOS SÃO UNANIMES EM PROCLAMAR A IGREJA CATÓLICA FUNDADA POR JESUS CRISTO

        WILLIAM PONTOS DE VISTA É UMA COISA
        AGORA ESCRITOS COM FONTE HISTÓRICA COM TESTEMUNHAS OCULARES E FATOS VERÍDICOS E ESCRITORES DA ÉPOCA DOS FATOS É TOTALMENTE OUTRA

        TUDO ISSO MEU AMIGO É COMPROVADO PELA ARQUEOLOGIA PELA GEOLOGIA E POR TODOS OS HISTORIADORES OLHA

        SÓ DEPOIS DE SURGIU A SEITA PROTESTANTE EM 1517 É QUE COMEÇOU A NASCER LIVROS COM MENTIRAS ABSURDAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA COMO SE VÊ HOJE

        SAIBAS WILLIAM QUE TEM ESTUDIOSOS E HISTORIADORES QUE NEGAM QUE O PRÓPRIO JESUS CRISTO NUNCA EXISTIU
        MAIS ELES MESMO SABEM QUE NÃO PODEM PROVAR ESSE ABSURDO

        MAS WILLIAM ELES FAZEM ISSO PRA VENDER LIVROS E GANHAR DINHEIRO COM A POLÊMICA

        ASSIM É A SEITA PROTESTANTE WILLIAM VOCÊS
        CAULINAM MENTEM MENTEM MAIS NÃO PROVAM NADA
        SÓ FALAM ESCREVE MAIS NÃO PROVA COM A VERDADE
        A NÃO SER MEROS PONTOS DE VISTA CHEIOS DE ÓDIO

        FOI POR ISSO WILLIAM QUE LUTERO FOI MALANDRO

        ELE PREGOU A SOLA SCRIPTURA QUE É O LIVRE EXAME DA BÍBLIA E COM ISSO TODOS PODIAM NEGAR A TRADIÇÃO E O QUE VALERIA DE HOJE EM DIANTE ERA SÓ O LIVRE EXAME DA BÍBLIA

        WILLIAM ISSO É UM ABSURDO

        POIS ESSA TESE É FALSA

        POIS NENHUM PADRE DA IGREJA E NENHUM DOS APÓSTOLOS DE JESUS E NENHUM PROFETA DO VELHO TESTAMENTE PREGOU ESSA FARSA

        NÃO É ATOA WILLIAM QUE HOJE AS SEITAS PROTESTANTES SÃO ENORMEMENTE CONTRADITÓRIAS AS TESES DE LUTERO

        O LIVRE EXAME DA BÍBLIA QUE SE DIVIDIU EM INTERESSES
        NÃO É ATOA VOCÊ SABE QUE MUITOS QUE VAI PRESO LÊ A BÍBLIA DENTRO DA PRISÃO E QUANDO SAI VIRA PASTOR MAIS NEM SABE AS ORIGENS DA PALAVRA ETC…

        WILLIAM VOCÊ SABE QUE HOJE NO MUNDO O QUE MAIS CRESCE SÃO AS IGREJAS DE HOMOSSEXUAIS

        NO MEIO DE VOCÊS PROTESTANTES WILLIAM TEM TANTAS
        IGREJAS QUE PREGAM O BEL PRAZER

        E OUTRAS A TEORIA DA PROSPERIDADE

        E OUTRAS IGREJAS QUE NEGAM QUE JESUS CRISTO É DEUS

        WILLIAM SE VOCÊ ME CONTESTA USE A LÓGICA

        ESTUDE SEM COMPROMISSO UM POUCO DA PATRÍSTICA
        VOCÊ AI VAI ENTENDER DO QUE FALO

        POIS NENHUM CATÓLICO ADORA MARIA ISSO JÁ VEM DO PRIMEIRO SÉCULO

        NOS ESCRITOS DOS PADRES APOSTÓLICOS COMO SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA
        SANTO INÁCIO, PAPIAS, HERMAS , SÃO POLICARPO E TAMBÉM DO QUARO PAPA DA IGREJA CATÓLICA SÃO CLEMENTE ROMANO QUE NOS ESCRITOS DA ÉPOCA ELE DIZ QUE FOI ORDENADO POR SÃO PEDRO E ESSE MESMO PAPA FOI AMIGO DE SÃO PAULO E NÃO É ATOA QUE O APÓSTOLO SÃO PAULO NA BÍBLIA FALA DELE EM FILIPENSES

        E MAIS WILLIAM EXISTE AINDA VÁRIOS OUTROS ESCRITORES SÓ DO PRIMEIRO SÉCULO AO COMEÇO DO SEGUNDO SÉCULO DA ERA CRISTÃ QUE FAZEM REFERÊNCIAS DE MARIA

        AMIGO ENTENDA INTERCEDER É SÓ ORAR PEDIR EM FAVOR
        É A FORÇA DA COMUNHÃO

        ISSO NÃO ANULA EM NADA A MORTE DE CRISTO NA CRUZ

  12. DANTE disse:

    WILLIAM HEREGE ESSAS SÃO SÓ ALGUMAS QUESTÕES QUE OS PROTESTANTES NÃO PODEM RESPONDER

    1)Diz o protestante que religião não salva ninguém. Diz também o protestante que religião não serve para nada. Para justificar sua rebeldia contra a Igreja Católica diz ainda o protestante que Jesus não fundou a Igreja Católica.
    Pergunta-se: Jesus fundou o que ? Uma Igreja ? Uma religião ? Ou Jesus não inaugurou nada ?
    O que é o cristianismo para você ? Uma Igreja ou uma religião ?
    Se Jesus não fundou nada, como e por que você pretende segui-lo ?
    Se Jesus não fundou nada, o que significam as palavras: “Sobre ti edificarei a minha igreja” ?
    Se Jesus fundou a Igreja Católica, por que você protestante não adere a ela ?
    Se Jesus fundou uma religião por que você diz que religião não salva ou não serve para nada ?
    2)Uma denominação protestante tinha 500 membros.
    10 membros deixaram a denominação protestante porque o pastor começou a pregar a teologia da prosperidade e estes 10 discordaram.
    Dos 10 membros dissidentes, 5 fundaram novas igrejas e os outros 5 foram para outras denominações protestantes, conforme se vê abaixo:.
    Os 05 que fundaram novas denominações começaram a pregar pela ordem: a)Contra o divórcio e a favor de pregadoras mulheres, b)A favor do divórcio e contra pregadoras mulheres, c)A favor do aborto, d)A favor do evangelho judaizante, e)A favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Os 03 primeiros batizavam e os outros 02 não batizavam. Os 02 primeiros rejeitavam a trindade e os outros 03 a defendiam. 04 aceitavam sacramentos e 01 os rejeitava. 04 batiam palmas e 01 achava tal prática um desrespeito.
    Os outros 05 membros dissidentes que foram para as outras denominações dividiram-se da seguinte forma: a)Igreja Batista, b)Denominação pentecostal, c)Igreja Luterana, d)Igreja Adventista, e)Igreja Anglicana
    Quais são as nossas dúvidas ?
    Qual destes grupos reteve a sã doutrina ?
    Qual destes grupos pratica o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo ?
    Qual destes grupos pode ser chamado de sucessores dos verdadeiros apóstolos de Cristo ?
    Quais destes grupos devem ser considerados como hereges ?
    Todos estão salvos ?
    Uma vez que você protestante venha a considerar que todos estão salvos independentemente de denominação e do Cristo que cada grupo segue em cada igreja, poderíamos dizer que o importante para a salvação é tão e somente o rótulo protestante ?
    Então por que o protestante diz que placa de igreja não salva ninguém ? Claro que salva.
    Bastou levantar o dedo na denominação protestante que todos já são irmãos em cristo, ainda que sejam todos divergentes entre si.
    Se todos estão salvos, por que brigaram e se dividiram ?
    Por que ao invés de brigarem não louvaram a DEUS pela “salvação” de todos ?
    Qual destes grupos representa a igreja primitiva ?
    3)A salvação uma vez “obtida” pode ser perdida ?
    Se você acha que salvação não pode ser perdida, pergunta-se:
    Se todos estão salvos e salvação não pode ser perdida, e é fato que uns chamam aos outros de hereges, inclusive gerando inúmeras e contínuas divisões, podemos dizer que heresia não condena ninguém ao inferno ?
    Se heresia não leva ninguém ao inferno, podemos dizer que não faz diferença o Cristo que se prega ou o Cristo que se pretende seguir ?
    Se heresia não condena ninguém e a salvação está restrita aos grupos protestantes, ainda que escandalosamente divergentes entre si, podemos dizer que o importante para a salvação é tão e somente levantar o dedo em qualquer denominação protestante e “aceitar” Jesus ?
    Se todos estão salvos a partir do “aceitar” Jesus, por que precisam de pastores, templos, cultos, pregações, dvd’s, música Gospel e dízimos ? O que pode ser mais importante do que a salvação ?
    Se a salvação não pode ser perdida, estando todos os grupos protestantes salvos, independentemente do cristianismo que abraçaram, que diferença faz pagar ou não dízimos ? Escutar ou não música Gospel ?
    Alguém fica mais ou menos salvo se praticar ou não todas estas coisas ?
    4)O grupo que se auto denomina como os “Sem Igreja” se diz salvo também. E você o que acha ? Eles estão salvos ou condenados ?
    Se os “sem igreja” estão salvos, tal como aqueles que frequentam denominações, podemos dizer que igrejas protestantes não servem para nada já que não são essenciais para a salvação ?
    5)O mesmo grupo dos “Sem Igreja” justifica sua decisão em função de que constatou diversas heresias nas milhares de denominações protestantes.
    Pergunta-se: Os “Sem Igreja” tomaram a decisão correta em abandonar as igrejas por suas práticas heréticas ?
    Eles estão salvos ? Eles agradaram ou desagradaram a DEUS ?
    E os que permaneceram nas igrejas que praticam heresias ? Estão salvos ou condenados ?
    Qual dos grupos está salvo ? Os “Sem Igreja” ou os “Com milhares de Igrejas” ?
    Qual dos grupos está interpretando a Bíblia corretamente ?
    6)Se nem todos estão interpretando corretamente a Bíblia, seria correto para um protestante afirmar que nem todos são assistidos pelo Espírito Santo quando fazem a leitura da Bíblia ?
    Como o protestante distingue quem está ou não sendo assistido pelo Espírito Santo ? Qual é o critério bíblico para que se faça tal distinção ?
    Quantos Espíritos Santos existem ? Pode um mesmo Espírito Santo dar a cada denominação ou cada crente teologias e direções diferentes ?
    7)Retomando o exemplo da denominação que prega a teologia da prosperidade e seus dissidentes, pergunta-se:
    Se a maioria dos membros permaneceram com o pregador da teologia da prosperidade, alguns dele fugiram e, estes mesmos que se foram também não permaneceram unidos, pergunta-se onde está na Bíblia a permissão para cada grupo tomar a decisão que tomou ?
    Onde está na Bíblia a permissão para se trocar de denominação ?
    Onde está na Bíblia a ordem para permanecer na denominação ?
    Quem está certo ? O que saiu ou que ficou na denominação ?
    Onde está na Bíblia a quantidade de vezes que cada crente pode mudar de denominação ?
    Onde está na Bíblia que alguém insatisfeito pode fundar uma nova denominação ?
    8)Ainda sobre a denominação que pratica teologia da prosperidade e seus seguidores e dissidentes:
    Se todos os grupos citados em nosso exemplo estão corretos em suas interpretações bíblicas e doutrinas, e, considerando que “placa” de igreja não salva ninguém, assim dito pelos protestantes, pergunta-se por que brigam tanto e fundam tantas denominações ?
    Por que fundam tantas igrejas se eles mesmo dizem que igreja não salva ninguém ?
    Por que se dividem se todos concordam que igreja não serve para nada e se todos se chamam uns aos outros de irmãos em Cristo ?
    Afinal, são todos “irmãos” em Cristo ? E por que uns chamam os outros de hereges ?
    9)Se todos dizem que Lutero foi necessário para consertar os “erros” do catolicismo, por que todos estes grupos não permaneceram com Lutero ?
    Onde está na Bíblia que alguém pode se rebelar contra o “ungido” do Senhor, “escolhido” para consertar a “Babilônia” que seria a Igreja Católica ?
    Lutero foi levantado por DEUS ou pelo Diabo ?
    Se foi por DEUS, por que não permaneceram com Lutero ?
    Se foi pelo Diabo, por que lhe dão ouvidos e o tem por mestre e ídolo ?
    10)Se alguns dizem que mesmo antes de Lutero já existiam grupos que se opunham a “opressão” da Igreja Católica e segundo a tese protestante tais grupos representam a Igreja primitiva, pergunta-se:
    Como é possível a Igreja primitiva que não tinha Bíblia, gritar em alto e bom som o dogma de Lutero “Só a Bíblia” ?
    Como é possível aos que se dizem representantes atuais da igreja primitiva utilizarem a Bíblia como única fonte de revelação se a Bíblia não existia no tempo da Igreja primitiva ?
    Como é possível aos que se dizem representantes da igreja primitiva aceitarem a Bíblia produzida por um ex monge da grande “Babilônia” que seria a Igreja Católica ?
    Como é possível aos que se dizem representantes da igreja primitiva aceitarem a Bíblia de Lutero que foi produzida a partir da Bíblia produzida pela Igreja Católica que seria a Grande Babilônia ?
    E é sabido que Lutero também condenou tais grupos. E até os perseguiu.
    Pergunta-se: Lutero estava certo ou errado em condenar tais grupos que, entre outras coisas, se opunham a doutrina católica ?
    Quem estava certo ? Lutero ou os grupos que se opunham a Igreja Católica ?
    Se Lutero e tais grupos eram antagonistas, como você protestante consegue ao mesmo tempo se dizer primitivo e adotar teorias de Lutero que condenava os tais grupos “primitivos” ?
    11)Se todos os grupos, crentes e denominações são inspiradas pelo Espírito Santo na leitura da Bíblia, pergunta-se:
    Por que tantas divisões e doutrinas diferentes ?
    Por que precisam de pastores se cada um pode interpretar a Bíblia pessoalmente com a “assistência” do Espírito Santo ?
    12)Se todos já estão salvos, por que há necessidade de cultos ?
    Por que pregar para quem já está salvo ?
    Por que ao invés de cultos para os “sadios”, não se fazem missões para levar o evangelho aos doentes ?
    E se todos são inspirados pelo Espírito Santo a partir da sua própria leitura bíblia, por que não entregar Bíblias a cada ser humano para que ele mesmo interprete ?
    Afinal não é o protestante que diz que não há ninguém infalível em matéria de fé e doutrina ?
    Portanto, pela tese protestante, é prudente que não se dê ouvidos ao pregador ou palestrante, mas que cada qual faça a sua leitura particular da bíblia.
    13)Pergunta-se ainda:
    Como o protestante sabe que a Bíblia é a única fonte de revelação se a própria Bíblia nada fala a respeito ?
    Onde está na Bíblia a definição dos livros inspirados ?
    Onde está na Bíblia a definição de que a Bíblia protestante é a Bíblia que se deve seguir ?
    Onde está na Bíblia a definição de João Ferreira de Almeida como tradutor insuspeito ?
    E se a Bíblia não define o canon, os livros inspirados e mesmo a Bíblia que se deve seguir e a tradução adequada, como o protestante pode confiar em tudo que lê ?
    De onde o protestante parte para ter certeza de que sua Bíblia está correta em número de livros, aqueles que são inspirados, traduções, etc.. ?
    Considerando que é o protestante quem diz: “Só a Bíblia”, pergunta-se onde está na Bíblia, e, somente nela, a definição da Bíblia que se deve seguir ?
    Nós católicos cremos na Bíblia porque cremos na Fonte que nos diz e que é a Igreja Católica.
    E o protestante que não crê na Igreja ? Quem é o seu porto seguro sabendo-se que a Bíblia nada fala a respeito de si própria e sabendo-se que dela o protestante algum pode sair ?
    14)Considerando que todo protestante, independentemente de denominação, diz que não há homens infalíveis em matéria de fé e doutrina, pergunta-se:
    Como pretende o protestante convencer outro protestante, se antes de qualquer coisa o protestante que lhe ouve deve acreditar que ninguém é confiável ?
    Como pretende o protestante convencer a um católico de sua doutrina, se ele mesmo começa sua pregação dizendo que não há um homem infalível em matéria de fé e doutrina, e, portanto, ele acaba negando a si próprio ?
    E se não há homens infalíveis em matéria de fé e doutrina, por que os protestantes confiam nos conceitos de Lutero que era homem e pecador ?
    E por que confiam nos conceitos de Lutero que ainda por cima era católico ?
    E por que confiam nos conceitos de Lutero sabendo que sua atuação e “missão” nem mesmo são previstas pela Bíblia que o protestante jura defender !
    15)Considerando que a Bíblia diz que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade, portanto, sem a coluna e sustentáculo a verdade não se firma, pergunta-se:
    De que Igreja a Bíblia está falando ?
    Por que ao mesmo tempo que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade o protestante a considera como desnecessária para a salvação ?
    Se a igreja em questão é a tal da igreja “invisível” criada pelos protestantes, pergunta-se onde está o texto bíblico que define a Igreja invisível ?
    Se a igreja invisível é a reunião de todos aqueles que crêem em Jesus Cristo, pergunta-se por que apenas os católicos estão fora desta igreja invisível se a Bíblia nem mesmo define aqueles que dela fazem parte ?
    16)A Bíblia ensina que interpretação alguma é de caráter privado. Pergunta-se:
    De acordo com a determinação bíblica é lícito a qualquer um interpretar a Bíblia ?
    Pergunta-se ainda: Se a Bíblia proíbe a interpretação privada, a quem cabe tal interpretação ?
    Por que você interpreta a Bíblia se a própria Bíblia te proíbe de faze-lo ?
    17)Marque com um (x) aquele que prega o Cristo verdadeiro:
    ( )O pregador do aborto
    ( )O pregador que vende Bíblia da prosperidade
    ( )O pregador que prega o “ministério” do patrocínio, a determinação bíblica e o débito automático
    ( )O pregador do trízimo, ofertas, carnês e campanhas
    ( )O pregador do evangelho Judaizante
    ( )O pregador da unção do Zoológico
    ( )O pregador da unção do Leão
    ( )O pregador do divórcio
    ( )O pregador do casamento entre pessoas do mesmo sexo
    Qual deles é seu “irmão” em Cristo ?
    Se você fosse obrigado a escolher, você ficaria com alguma destas igrejas ou com a Igreja Católica de Santo Agostinho e São Tomás Aquino com seus 2.000 anos, concílios e mais de duzentos e tantos papas ?
    Se você fosse alguém que procurasse viver retamente a Palavra de DEUS e freqüentasse uma denominação séria protestante e tivesse que chamar alguém de irmão em Cristo, qual dos candidatos abaixo mereceria este título ?
    Um católico praticante que leva uma vida santa
    Um membro de uma igreja do evangelho judaizante
    Um membro de uma igreja que pratica a teologia da prosperidade
    Um membro de uma igreja que casa pessoas do mesmo sexo
    18) Sobre Lutero, veja o que ele disse e responda ao final:
    “Eu estou, da manhã à noite, desocupado e bêbado. Você me pergunta por que eu bebo tanto, por que eu falo tão galhardamente e por que eu como tão freqüentemente? É para pregar uma peça ao diabo que se pôs a me atormentar”. É bebendo, comendo, rindo, nessa situação, e cada vez mais, e até mesmo cometendo algum pecado, à guisa de desafio e desprezo por Satanás, procurando tirar os pensamentos sugeridos pelo diabo com o auxílio de outros pensamentos, como, por exemplo, pensando numa linda moça, na avareza ou na embriaguês, caso contrário ficarei muito raivoso.” (Lutero). (Marie Carré, Jai choisi lunité – D.P.F., 1973, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi , Daniel Raffard de Brienne 1983).”
    “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?”, depois com Madalena, depois com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim Cristo, tão piedoso, também teve de fornicar antes de morrer.” (Tischreden, nº 1472, ed. Weimer, 11, 107)”.
    “Quem não crê como eu é destinado ao inferno. Minha doutrina e a doutrina de Deus são a mesma. Meu juízo é o juízo de Deus” (Weimar, X, 2 Abt, 107)
    Conhecendo agora alguns dos mais famosos apontamentos de Lutero, seria possível afirmar que Lutero era um homem comum sujeito a erros e pecados ?
    Se possível a Lutero cometer erros e, alguns bem graves, seria lícito supor que ele também pudesse cometer equívocos em sua avaliação sobre a Igreja Católica e seus dogmas ?
    Isto seria tecnicamente possível ?
    Não seria mais prudente a qualquer protestante antes de criticar e caluniar a Igreja Católica conhecer não só as obras de Lutero, fundador do protestantismo, mas também procurar conhecer um pouco mais de catolicismo ?
    Tal prudência não seria uma forma de sabedoria ?
    19)Sobre a leitura da Bíblia, pergunta-se:
    Se todos os crentes estão salvos e salvação não pode ser perdida, independentemente do Cristo que se segue e da interpretação bíblica que cada um faz, perguntamos que diferença faz ou não ler a Biblia ?
    Se tanto faz ser ou não herege, bastando ter aceitado a Jesus em tempo protestante para alcançar salvação, que diferença faz conhecer ou não a Bíblia ? Que diferença faz segui-la ou não ?
    20)Sobre a Eucaristia que somente os católicos praticam, o que significam as palavras de Jesus: “…minha carne é verdadeiramente comida. Meu sangue é verdadeiramente bebida”?
    Você ficaria com o ‘verdadeiramente’ de Jesus Cristo ou com o ‘relativamente’ dos pastores protestantes ?
    Onde está na Bíblia que o verdadeiramente de Jesus Cristo significa que verdadeiramente não é verdadeiro ?
    De onde você protestante tirou que o verdadeiramente é relativo?
    Quem te disse? Lutero ? Macedo ? Foi algum outro homem ? Com quem você ficaria ? Com a Bíblia ou com o homem ? Você ficaria com Jesus Cristo ou com pregador protestante ?
    21)Você crê que Jesus Cristo é filho de DEUS ?
    Você aceita que sendo Jesus Cristo filho de DEUS ele cumpre os mandamentos de seu pai ?
    Se Jesus honra os mandamentos de seu pai, você aceitaria que eu dissesse que Jesus entre outras coisas honra pai e mãe ?
    Seria aceitável dizer que Jesus Cristo honrava sua mãe Maria ?
    Então por que você a despreza ?
    Você acha realmente que Jesus Cristo fica feliz quando alguém chama sua mãe de mulher pecadora como outra qualquer ou como barriga de aluguel ? Você acredita realmente nisto ?
    22)Você lê a Bíblia? Você já leu a profecia que diz que Maria seria proclamada Bem Aventurada por todas as gerações ?
    O que isto quer dizer para você?
    Você acha que Bem Aventurada significa que ela pode ser desprezada e taxada de impura, entre outros apelidos ? É nisto que você acredita ?
    Você crê na Bíblia ou nos pregadores protestantes ?
    23)Em Genesis a Bíblia diz que DEUS poria inimizade entre os descentes da mulher e os descendentes da serpente. Pergunta-se que mulher é esta que foi descrita em Genesis ?
    Você acha mais provável que seja Maria mãe do salvador, Ana Paula Valadão ou Sonia Hernandez ?
    Você protestante é descendente de Mulher ou não ?
    Se você não é descendente de Mulher e não aceita Maria, você é descendente de quem ?
    A Bíblia é clara. Todos nós somos descendentes de alguém. E a Bíblia só nos trás duas opções. Ou somos descendentes da mulher ou somos descendentes da serpente.
    Se a mulher não é Maria, quem seria ela?
    A Bíblia diz ainda que a mulher esmagará a cabeça da serpente. Quem você acha que irá fazê-lo ?
    Você acha mais provável que seja Maria mãe de Jesus ou a pastora Ludmila ou Valnice ?
    24)A Bíblia diz que não haverá perdão para o pecado contra o Espírito Santo. A Bíblia fala precisamente em blasfêmia. Pergunta-se o que é a blasfêmia contra o Espírito Santo ?
    Em que situações seria possível blasfemar contra o Espírito Santo ? Você pode explicar isso pela Bíblia ?
    Nós temos o magistério da Igreja que nos ensina sobre as blasfêmias contra o Espírito Santo.
    E você que não crê no magistério da Igreja, como pode evitar os pecados contra o Espírito Santo se não pode conhecê-los pela Bíblia ?
    Você sabe quais são os pecados contra o Espírito Santo ? Você leu em algum livro ? Foi algum pastor que te disse?
    Então você está me dizendo que para conhecer os pecados contra o Espírito Santo você teve que sair da Bíblia ?
    Me explica ainda pela Bíblia, por que a distinção entre as blasfêmias contra Jesus e contra o Espírito Santo ? Não são ambos pessoas do mesmo DEUS uno e trino ? Por que tal distinção ?
    Nós católicos podemos entender a partir da explicação da Santa Igreja. E você pode compreender e explicar pela Bíblia?
    25)Jesus deu poder aos apóstolos para perdoar e reter pecados de outros. O texto é claro.
    O que significa para você reter pecados ?
    Você aceitaria que um apóstolo só pode reter pecado de alguém se este vier a lhe confessar ?
    É possível algum apóstolo perdoar ou reter pecado de outro sem conhecê-lo ? E por que você não se confessa ?
    Você fica com a Bíblia e com Jesus que é claro a este respeito ou com o com a rebeldia dos pregadores protestantes ?
    26)O protestante diz que todo e qualquer homem pode interpretar a Bíblia. Diz até mesmo que a Igreja Católica proibiu a leitura da Bíblia.
    O protestante afirma ainda que o Espírito Santo assiste ao crente em sua leitura privada.
    Quando perguntado sobre as heresias vistas em larga escala nas denominações protestantes, o protestante não sabe reconhecer os motivos de tantas divisões e aberrações.
    Por um lado o protestante não pode dizer que existem vários Espíritos Santos com diferentes direções e doutrinas.
    Do mesmo modo, o protestante não pode admitir que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade, pois tal assertiva bíblica eliminaria qualquer possibilidade de magistério confiável entre denominações protestantes que começaram a existir 500 anos atrás, portanto, 1.500 anos depois da Igreja Católica.
    Combater o livre exame que desencadeia o processo de múltiplas interpretações seria reconhecer a necessidade de uma autoridade infalível. Ora, entre tantas contestações promovidas pelo protestantismo, encontra-se justamente a infalibilidade da Igreja Católica e de seus papas.
    O que fazer se ao mesmo tempo o protestante diz que todo e qualquer membro que fez o favor de aceitar a Jesus já está salvo ? E acrescenta que salvação não pode ser perdida ?
    Como explicar tudo isto ?
    Não tem explicação. Mas alguns contradizendo-se e descredenciando tudo aquilo que eles próprios defendiam, chegam ao extremo absurdo quando afirmam que será salvo quem melhor interpretar a Bíblia. Pasmem. Isto mesmo. Depois de tão eloqüente sacrifício na cruz é como se Jesus viesse a nos dizer:
    “Vire-se”. “Trate de ler a Bíblia que será produzida algum dia por Lutero. Leia, interprete e faça suas escolhas. Escolha denominações, doutrinas e pastores. E quem não puder ler ou entender que se dane.”
    Sinceramente eu não acredito nisto. Para mim a criação e sobrevivência da Igreja Católica é mais uma prova do amor de Jesus que conhecendo o coração humano que é dúbio, fraco e duvidoso, não desejou que nos perdêssemos. Ora, a vontade dele é que nenhum de nós se perca. Ele nos deu a Igreja para fossemos guiados. Não nos deixou por conta própria tão grande é o seu amor.
    Mas vamos lá:
    Se cada qual deve ler, interpretar e escolher por conta própria, ou seja, salvar-se-á aquele que melhor interpretar, conforme tese protestante, então perguntamos:
    Quem salva afinal ? É Jesus ou a nossa Inteligência ?
    Somos salvos por méritos próprios a partir da nossa “melhor” interpretação ?
    Para que serviu o sacrifício de Jesus na Cruz se no final cada qual deve interpretar e julgar todas as coisas por si só ?
    27)Dizem os protestantes que foi Constantino que fundou a Igreja Católica. Negam que a Igreja Católica tenha sido fundada pelo Senhor Jesus Cristo.
    Dizem ainda os protestantes que Lutero foi um homem levantado por DEUS para corrigir os erros do catolicismo. Alguns o chamam de “anjo”.
    Pergunta-se:
    Se a Igreja Católica é obra de homens, como é possível ao protestante abraçar a sua pretensa reforma ?
    Quer dizer que a igreja é obra do homem e sua reforma obra divina ?
    É nisto que você acredita Senhor Protestante ?
    Já pensou um católico abraçar a reforma de uma denominação protestante ? Faz algum sentido que ele acate a reforma de uma denominação protestante se negou a igreja protestante original ?
    Por que você abraça as teorias de um reformador da Igreja de Constantino que você nega como sendo a Igreja do Senhor Jesus ?
    Se você ignora a Igreja não deveria também ignorar tudo que lá acontece, incluindo sua pretensa reforma e ao próprio Lutero ?
    E se Lutero surgiu no mundo 1.500 anos após o início da era cristã, você realmente acredita que Jesus Cristo esperou tanto tempo para instituir sua igreja na terra ? É nisto que você acredita ?
    Você acredita que o mundo ficou sem cristianismo e sem igreja por 1.500 anos ? E de onde partiu a Bíblia de Lutero se não havia cristianismo por 1.500 anos ?
    E por que Lutero não iniciou logo a “era” cristã ao invés de tentar “consertar” a grande Babilônia que para vocês é a Igreja Católica ?
    É neste Lutero que você acredita ?
    Você acredita no Lutero que recebeu “ordens” de DEUS para iniciar a era cristã e ao invés disto resolveu consertar a Igreja de Constantino ?
    E se a Igreja Católica tivesse aderido as teses de Lutero e portanto tornado desnecessário o protestantismo ? O que você faria se não existisse protestantismo ao mesmo tempo que você considera que o mundo ficou sem cristianismo por 1.500 anos ?
    E se não houvesse protestantismo por certo não haveria bíblia protestante. E então ? Você acreditaria na Bíblia ? Como seria possível a você ter em mãos uma bíblia que não fosse católica ?
    28)Imagine senhor protestante que não tivesse ocorrido reforma alguma.
    Pergunta-se de que igreja você faria parte hoje em dia ?
    Imagine agora que a Igreja Católica acatou todas as teses de Lutero e portanto nunca houve protestantismo. Pergunta-se de que igreja você faria parte ?
    Você vai me dizer que pertence a uma igreja anterior a Lutero ?
    Então o que você tem a ver com a reforma da Igreja Católica ou com o seu reformador a ponto de abraçar o “Só a Bíblia” e o “Só a fé” que o herege criou ?
    30)De onde vem a tua Bíblia senhor protestante ?
    Vem de Lutero ?
    E onde teve origem a Bíblia de Lutero que você hoje em dia manuseia e interpreta do seu próprio modo ?
    Você acha que a Bíblia caiu no colo de Lutero ?
    A Bíblia de Lutero teve origem na Bíblia compilada e traduzida pela Igreja Católica ? Sim ou não ?
    Sim ? Então você reconhece que ninguém pode falar em Bíblia sem reconhecer a autoridade da Igreja Católica ?
    Não ? Então você confia plenamente em Lutero a ponto de acreditar em uma Bíblia produzida por homens ? E se você confia tanto assim em Lutero por que continua mudando de denominação ou frequentando outras que não são Luteranas, ou ainda fundando novas seitas protestantes ?
    Você tem certeza que a Bíblia te autoriza a desafiar Lutero ? Será que Lutero teria produzido uma Bíblia que faria com que seus filhos se voltassem contra ele ?
    31)Embora a Bíblia proíba divisão, o protestante acredita que Lutero tinha o direito de fazer o que fez. Lutero contestou o catolicismo. Calvino contestou Lutero. Outros contestaram Calvino. Outros contestam Macedo, outros contestam Soares e outros contestam Batistas, Adventistas, Anglicanos, pentecostais ou néo pentecostais.
    Pergunta-se: Considerando que uns podem contestar os outros, nós católicos estamos autorizados a não aderir as teses protestantes ?
    É lícito a nós, ou, apenas os protestantes podem se auto contestarem e chamarem uns aos outros de hereges ?
    E dentro desta pergunta, se por algum absurdo algum protestantes vier a dizer que devemos aderir ao protestantismo, perguntamos a qual das 50.000 denominações deveremos abraçar ?
    As que batizam ou as que não batizam ?
    As que acatam o divórcio ou àquelas que o repudiam ?
    As denominações do evangelho judaizante ?
    Da prosperidade ?
    Do aborto ?
    Que bate palmas ou a que ouve música Gospel ?
    Que casa pessoas do mesmo sexo ?
    Que adora a arca da aliança ?
    Que tem unção de bichos ?
    A qual delas devemos aderir de maneira que não sejamos chamados de hereges pelas outras denominações ?
    32)Para finalizar, vamos falar das boas obras.
    O protestante diz praticamente que as obras não servem para nada. Lutero disse que o texto de Tiago é palha morta.
    Pergunta-se:
    Protestante, você concorda com Lutero quando ele diz que é “palha morta” o texto de Tiago que ensina que a Fé sem obras é morta ?
    O que Jesus quis dizer quando afirma: “A verdadeira religião é visitar órfãos e viúvas” ?
    O que significa o que Jesus disse: “Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber…” ?
    Você realmente acredita que as obras não servem para nada ?
    Você realmente acredita que a assistência aos mais necessitados é coisa apenas para os governos ?
    Você realmente acha que alguém já está salvo de véspera ? Ou será que haverá um julgamento onde nossas obras serão levadas em conta ?
    O que você entende no texto bíblico: “perseverai até o fim” ?
    Com quem você fica ? Jesus ? Lutero ? Pregadores protestantes ? Com você mesmo ?
    Autor: V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se os autores.

    • william disse:

      1º – Passou de uma pergunta com mais de 20 linhas eu nem leio mais, por quê fica claro que a mesma pergunta não é coisa séria, mas, no mínimo, cheia de sofismas, falácias, semânticas e falsos silogismos!

      2º – Alguns incrédulos, cegos, e outros que nada sabem da Palavra de Deus, por não conhecerem naaaaaaaaada de Bíblia, a pretexto de se fazerem parecem profundos conhecedores da Bíblia ficam dando busca no google, recortando e copiando bobagens de sites satânicos e de igual ignorância da Palavra de Deus, tal como esse site aí

      http://www.pr.gonet.biz/kb_read.php?num=1652

      A SUA CABANINHA CAIU, CARO DANTEs

      • ROGÉRIO disse:

        WILLIAM VOCÊ É UM DOENTE ANALFABETO SÓ DE SER PROTESTANTE VOCÊ TA ERRADO
        VI AQUI COMO VOCÊ É CONTRADITÓRIO RESPONDAS AO DEBATE FILHO DE LUTERO MENTIROSO

        • william disse:

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Tem demônio! O cara só faz xingar, se contradizer, e Bíblia que é bom…..

          • william disse:

            O mais ridículo ainda é o sujeito dizer que está moderando, excluindo os comentários delinquentes.

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            se convertam das trevas à luz, do poder de satanás à Deus. Saiam da mentira, das obras da carne, por quê vivemos na graça.

          • RAFAEL disse:

            todo protestante é como você William não tem conteúdo
            e por isso foge do debate e apela quando não vem com versículos decorados sem nenhuma sustentação histórica kkkkkkkkkkkkkk

          • william disse:

            Ei Rafaela…Vcs ficam recortando e colando lixos enoooormes – 30 páginas – de sites pagãos, e eu é quem sou sem conteúdo? iiiiiiiiii…tá fraco, heim?

            Eu é quem apelei…olha os caras me xingando o tempo todo aí!

            Quando me chamam de protestante eu fico muito feliz, por quê todos os homens de Deus, protestavam. Paulo, Jeremias, Isaías, Pedro, Lucas, E O MAIOR DE TODOS…..JESUS!

            VC QUER SUSTENTAÇÃO MAIS HISTÓRICA QUE ESSE PROTESTO AÍ!?

            Mateus 23:13. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Vós fechais aos homens o Reino dos céus (VAI TOOOOODO MUNDO PRO INFERNO). Vós mesmos não entrais e nem deixais que entrem os que querem entrar. 14. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Devorais as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso, sereis castigados com muito maior rigor. 15. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Percorreis mares e terras para fazer um prosélito e, quando o conseguis, fazeis dele um filho do inferno duas vezes pior que vós mesmos. 16. Ai de vós, guias cegos! Vós dizeis: Se alguém jura pelo templo, isto não é nada; mas se jura pelo tesouro do templo, é obrigado pelo seu juramento. 17. Insensatos, cegos! Qual é o maior: o ouro ou o templo que santifica o ouro? 18. E dizeis ainda: Se alguém jura pelo altar, não é nada; mas se jura pela oferta que está sobre ele, é obrigado. 19. Cegos! Qual é o maior: a oferta ou o altar que santifica a oferta? 20. Aquele que jura pelo altar, jura ao mesmo tempo por tudo o que está sobre ele. 21. Aquele que jura pelo templo, jura ao mesmo tempo por aquele que nele habita. 22. E aquele que jura pelo céu, jura ao mesmo tempo pelo trono de Deus, e por aquele que nele está sentado. 23. Ai de vós, escribas e fariseus HIPÓÓÓÓCRITAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAASSSSSSSSS! Pagais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia, a fidelidade. Eis o que era preciso praticar em primeiro lugar, SEM CONTUDO DEIXAR O RESTANTE. 24. Guias cegos! Filtrais um mosquito e engolis um camelo.

  13. DANTE disse:

    DAIANE O WILLIAM HEREGE TI DEU PARABÉNS PELA SUA BURRICE E IGNORÂNCIA
    POR CAUSA DESSE HEREGE WILLIAN A SEITA PROTESTANTE É TÃO CONTRADITÓRIA
    NÃO É ATOA QUE SÃO 50 MIL SEITAS NO BRASIL TEM ATÉ IGREJAS DE HOMOSSEXUAIS
    VOCÊ É UM POBRE COITADO WILLIAM

    • william disse:

      Puffffffff….cooooooooooitado.

      O cara conhece taaaanto de Bíblia que não sabe nem o quê é um falso judeu!

      Também…esperar o quê de um romano-pagão que jura que é judeu messiânico!?

      Vaaaaaaaaai estudar a Bíblia, filho. Religião, status religioso, cargo na instituição religiosa, enfim, não são salvo conduto não!

      Será que não é por isso que tem tanto homossexual na liderança da instituição religiosa das nações pagãs? Será que eles não pensam que vão pro céu também por quê são católicos? Romanos 1:18-32 explica inclusive a homossexualidade sobre a vida de todo o mundo, filho. Os evangélicos, que ouviram à voz de Deus – Apoc. 18 – estão exercitando o espírito e mortificando as obras da carne, meu caro!

      • william disse:

        Salvo, alías, os falsos judeus e os incrédulos.

      • EDMILSON disse:

        BOA LEITURA HEREGE WILLIAM ISSO É A ÚNICA IGREJA VERDADEIRAMENTE INCONTESTÁVEL GENUINAMENTE SANTA LEIA AÍ HEREGE WILLIAM O QUARTO PAPA DA IGREJA CATÓLICA

        PATROLOGIA E PATRÍSTICA 04 – Clemente de Roma – São Clemente
        Clemente de Roma – São Clemente

        São Clemente I, também conhecido como Clemente de Roma ou Clemente Romano (em latim, Clemens Romanus), foi o quarto papa da Igreja Católica, entre 92 e 101. Nascido em Roma, de família hebraica, foi o sucessor de Anacleto I (ou Cleto) e autor da Epístola de Clemente aos Coríntios (segundo Clemente de Alexandria e Orígenes), o primeiro documento de literatura cristã, endereçada à Igreja de Corinto. Ele foi o primeiro Papa Apostólico da Igreja.

        Discípulo de São Pedro, após eleito restabeleceu o uso da Crisma, seguindo o rito de São Pedro e iniciou o uso da palavra Amém nas cerimônias religiosas. É conhecido pela carta que escreveu para atender a um pedido da comunidade de Corinto, na qual rezava uma convincente censura à decadência daquela igreja, devida, sobretudo às lutas e invejas internas entre os fiéis (consta que os presbíteros mais jovens teriam usurpado as prerrogativas dos mais velhos), estabelecia normas precisas referentes à ordem eclesiástica hierárquica (bispos, presbíteros, diáconos) e ao primado da Igreja de Roma, que se ressalta ainda mais pelo fato de São João Evangelista ainda estar vivo e não ter intervindo em tal crise.

        Obras

        Epístola de Clemente aos Coríntios

        A única obra genuína de Clemente ainda existente é uma carta enviada para igreja de Corinto, geralmente chamada de “Clemente I”. A história de I Clemente demonstra claramente – e continuamente – a autenticidade da autoria por Clemente. Ela pode ser considerada o mais antigo documento cristão não incluído no Novo Testamento.

        Clemente escreveu para a problemática congregação em Corinto, onde alguns “presbíteros” ou “bispos” tinham sido depostos (na época, os clérigos acima do posto de diácono eram tratados de forma indistinta). Nela, Clemente clama pela restauração dos que foram depostos e pelo arrependimento dos faltosos, em linha com a manutenção da ordem e obediência à autoridade da Igreja estabelecida pelos doze apóstolos com criação dos “diáconos e bispos”. Ele menciona “oferecer os presentes” (uma referência à Eucaristia) como uma das funções do alto episcopado de então.

        Primazia da Sé de Roma

        Em I Clemente, o bispo de Roma pede para que recebam os bispos que tinham sido expulsos injustamente dizendo: “Se algum homem desobedecer às palavras que Deus pronunciou através de nós [plural majestático], saibam que esse tal terá cometido uma grave transgressão, e se terá posto em grave perigo”. E São Clemente incita então os coríntios a “obedecer às coisas escritas por nós através do Espírito Santo” (59:1). A Igreja Católica defende que estas ações de Clemente I revela que, já desde cedo, a Sé de Roma (e o seu bispo, que é o Papa) tinha primazia sobre os cristãos.

        Obras que já foram atribuídas a Clemente

        O autor destas obras é desconhecido. Porém a tradição acadêmica o chama de “Pseudo-Clemente” para diferenciá-lo das obras consideradas autênticas de Clemente.
        Segunda Epístola de Clemente

        A segunda epístola de Clemente é uma homilia, ou sermão, provavelmente escrito em Corinto ou em Roma, mas não por Clemente. As congregações da Igreja antiga muitas vezes compartilhavam estas homilias entre si e é possível que a Igreja para a qual Clemente enviou sua primeira epístola tenha incluído uma homilia festiva para economizar no envio e, assim, ela acabaria se tornando II Clemente.

        Atualmente, os estudiosos acreditam que ela foi escrito no século II d.C. baseados nos temas do texto e na coincidência de palavras entre o texto de II Clemente e o apócrifo Evangelho Grego dos Egípcios.

        Epístolas sobre a Virgindade

        Duas “Epístolas sobre a Virgindade” foram tradicionalmente atribuídas à Clemente, mas hoje existe quase que um consenso de que ele não foi o autor delas.

        Falsos Decretos

        Uma coleção de legislação eclesiástica conhecida como “Falsos Decretos”, que um dia foi atribuída a Isidoro de Sevilha, é basicamente constituída de falsificações. Ali estão cartas de papas pré-nicenos, começando com Clemente, e nada é verdadeiro, assim como os documentos atribuídos aos próprios concílios e mais de quarenta outras falsificações dos papas pós-nicenos estão ali também, do Papa Silvestre I (314 – 335) até o Papa Gregório II (715 – 731). Os Falsos Decretos eram parte de uma série de falsificações sobre a legislação passada por um partido no império carolíngio, cujo principal objetivo era libertar a igreja e os bispos das interferências do estado e dos arcebispos metropolitanos.

        Clemente está incluído entre os primeiros papas cristãos como autor de alguns destes Falsos Decretos. Eles e as cartas que ali estão retratam mesmo os papas mais antigos alegando absoluta e universal autoridade.

        Literatura Clementina

        Clemente também foi retratado como o herói de um romance (ou novela) na Igreja antiga que sobreviveu em pelo menos duas versões diferentes, conhecidas como “Literatura Clementina”, onde ele é identificado com o primo do imperador Domiciano, Titus Flavius Clemens. A Literatura Clementina retrata Clemente como o meio que apóstolos encontraram de disseminar seus ensinamentos para a igreja.

        Morte

        Neste pontificado ocorreu uma segunda perseguição aos cristãos, na época de Domiciano. Mais tarde, Clemente foi preso no reinado de Trajano. Condenado a trabalhos forçados nas minas de cobre de Galípoli, converteu muitos presos e por isso foi atirado ao mar com uma pedra amarrada ao pescoço, tornando-se num mártir dos princípios da Cristandade. Foi sucedido por Santo Evaristo.

        A Igreja Bizantina Grega celebra Clemente como santo e mártir no dia 24 de novembro (assim como Pedro). Na Igreja Bizantina Russa, os dois são lembrados no dia 25 de novembro. Na Igreja Romana, 23 de novembro. Em sua honra, foi erguida a Basílica de São Clemente.

        Epístola de Clemente de Roma aos Coríntios

        INTRODUÇÃO. A Igreja de Deus estabelecida transitóriamente em Roma à Igreja de Deus estabelecida transitóriamente em Corinto, aos eleitos santificados na vontade de Deus, por Nosso Senhor Jesus Cristo: que a graça e a paz vos sejam dadas em plenitude da parte de Deus todo-poderoso, por Jesus Cristo.

        CAPÍTULO I 1. Por causa das desgraças e calamidades que repentina e continuamente se abateram sobre nós, talvez estejamos a tratar tardiamente dos acontecimentos que se deram entre vós, meus caros, e daquele motim, não conveniente a eleitos de Deus, iniciado por algumas pessoas irrefletidas e audaciosas, de uma forma sórdida e ímpia, surgido de tal ponto de loucura, que o vosso nome, dantes estimado, acatado e celebrado por todos, fosse seriamente denigrido. 2. Ora, quem é que esteve entre vós e não elogiou vossa fé extraordinária e firme? Quem não admirou vossa piedade consciente e suave em Cristo? Quem não louvou a tradição da vossa hospitalidade generosa? Ou quem não vos felicitou por vossa doutrina perfeita e segura? 3. Fazíeis tudo sem distiguir as pessoas e andáveis dentro dos preceitos de Deus, sujeitando-vos aos vossos guias e respeitando devidamente os vossos anciãos. Aos jovens, transmitíeis conceitos prudentes e honrosos; às mulheres, recomendáveis para que cumprissem todos os seus deveres com consciência irrepreensível, de forma santa e pura, amando convenientemente seus maridos; e ainda as ensináveis a administrar a vida doméstica dentro das normas de obediência e da mais absoluta discrição.

        CAPÍTULO II 1. Vós todos ainda possuíeis sentimentos de humildade, isentos de qualquer vaidade, mais dispostos a submeter-vos do que a submeter, dando com mais gosto do que esperando receber. Contentando-vos com o que Cristo vos dava como alimento e meditando sobre suas palavras, vós as guardáveis com tanto cuidado no coração mesmo enquanto tínheis sofrimentos pairando diante dos vossos olhos. 2. Assim, uma paz profunda e abençoada comunicava-se a todos, e um desejo insaciável de praticar o bem, assim como a plena efusão do Espírito Santo, eram produzidos em todos. 3. Repletos de uma santa vontade, em bom zelo, levantáveis as vossas mãos piedosamente para o Deus onipotente, suplicando-lhe sua misericórdia quando cometíeis involuntariamente alguma falta. 4. Dia e noite, travava-se entre vós uma luta em favor da total fraternidade, para conseguir, pela misericórdia e conscienciosidade, a salvação de todos os seus eleitos. 5. Autênticos e incorruptos vós éreis, não possuíeis malícia uns para com os outros. 6. Toda revolta e todo cisma vos causavam horror. Ficáveis entristecidos ao ver as faltas dos outros; o que os outros cometiam, tínheis como vossas próprias faltas. 7. Não havia por que vos arrepender de qualquer omissão de bondade, já que estáveis dispostos a toda boa ação. 8. Ornados por uma conduta virtuosa e ho nrosa, cumpríeis todas as vossas ações em seu temor. Os mandamentos e as justas normas do Senhor estavam escritos sobre as fibras dos vossos corações.

        CAPÍTULO III 1. Plena reputação e prosperidade vos foi concedida, cumprindo-se a palavra da Escritura: “O bem amado comeu e bebeu, engordou e encheu-se de comida, e tornou-se desobediente”. 2. Daí nasceram o ciúme e a inveja, a discórdia e a revolta, a perseguição e a desordem, a guerra e o cativeiro. 3. Desta forma, os desonrados levantaram-se contra os honrados, os desrespeitados contra os respeitados, os insensatos contra os sensatos, os jovens contra os anciãos. 4. Por isso, afastou-se para longe a justiça e a paz no exato momento em que cada um abandonou o temor de Deus e obscureceu o olhar em sua fé, não andando conforme o que prescreve os seus mandamentos, não se conduzindo da maneira digna de Cristo. Ao invés, cada qual anda segundo os desejos de seu coração perverso, admitindo em si um ciúme injusto e ímpio, ciúme este que gerou a morte para o mundo.

        CAPÍTULO IV 1. Porque assim está escrito: “E aconteceu, após alguns dias, que Caim oferecesse a Deus um sacrifício com os frutos da terra e também, por sua vez, Abel oferecesse das primícias dos rebanhos e de suas gorduras. 2. E Deus olhou para Abel e seus dons, não reparando, porém, em Caim e seus sacrifícios. 3. Então Caim se entristeceu muito e seu rosto se abateu. 4. Então o Senhor falou a Caim: ‘Por que te tornaste sombrio e por que teu rosto anda abatido? Acaso não pecaste? Ora, embora tua oferenda seja correta, tua escolha não o foi. 5. Acalma-te, pois a oferenda voltará a ti e poderás dispor dela’. 6. Então Caim falou a Abel, seu irmão: ‘Vamos para a planície’. E ocorreu que, enquanto estavam na planície, Caim se levantou contra Abel, seu irmão, e o matou”. 7. Vide, irmãos: foram o ciúme e a inveja que produziram o fratricídio. 8. Por causa do ciúme, nosso pai Jacó teve que fugir da presença de Esaú, seu irmão. 9. O ciúme fez com que José fosse perseguido à morte e acabasse preso. 10. Foi o ciúme que obrigou Moisés a fugir da presença do faraó, rei do Egito, na hora de ouvir um de seus compatriotas: quem é que te constituiu árbitro e juiz sobre nós? Não queres matar-me, da mesma forma como ontem mataste o egípcio? 11. Por causa do ciúme, Aarão e Maria foram expulsos do acampamento. 12. O ciúme conduziu Datã e Abirão vivos para o Mundo dos Mortos, por se revoltarem contra Moisés, servo de Deus. 13. Por ciúme, Davi não apenas obteve inveja da parte dos estrangeiros, como também foi perseguido por Saul, rei de Israel.

        CAPÍTULO V 1. Agora, para colocarmos fim aos exemplos antigos, passemos aos atletas que nos tocam de perto; verifiquemos os nobres exemplos da nossa geração. 2. Por ciúme e inveja foram perseguidos e lutaram até à morte as nossas colunas mais elevadas e retas. 3. Fixemos nossos olhos sobre os valorosos apóstolos: 4. Pedro, que por ciúme injusto não suportou apenas uma ou duas, mas numerosas provas e, depois de assim render testemunho, chegou ao merecido lugar da glória. 5. Por ciúme e discórdia, Paulo ostentou o preço da paciência. 6. Sete vezes acorrentado, exilado, apedrejado, missionário no Oriente e no Ocidente, recebeu a ilustre glória por sua fé. 7. Ensinou a justiça no mundo todo e chegou até os confins do Ocidente, dando testemunho diante das autoridades. Assim, deixou o mundo e foi buscar o lugar santo, ele, que se tornou o mais ilustre exemplo da paciência.

        CAPÍTULO VI 1. A esses homens de conduta santa, ajuntou-se grande multidão de eleitos que, por ciúme, suportaram muitos insultos e torturas, transformando-se no mais belo exemplo entre nós. 2. Por ciúmes, mulheres foram perseguidas, como Danaídes e Dircês, e sofreram afrontas cruéis e sacrílegas, percorrendo a segura trajetória da fé e obtendo o nobre prêmio, elas, que eram fracas de corpo. 3. Foi o ciúme que separou esposas e maridos, afrontando a palavra de nosso pai Adão: “Ela é osso dos meus ossos e carne da minha carne”. 4. Ciúme e intriga destruíram grandes cidades e eliminaram nações poderosas.

        CAPÍTULO VII 1. Caríssimos, ao vos escrever tais coisas, não apenas vos levamos à refletir, mas também advertimos a nós mesmos, já que nos encontramos no mesmo campo de batalha, nos esperando a mesma luta. 2. Abandonemos, assim, as opiniões vazias e tolas, voltando-nos para a gloriosa e santa regra da tradição. 3. Vejamos o que é belo, agradável e aceito aos olhos daquele que nos criou. 4. Fixemos a vista no sangue de Cristo e compreendamos o quanto é precioso aos olhos do Pai pois, derramando-o por nossa salvação, ofereceu-o ao mundo inteiro pela conversão. 5. Percorramos todas as gerações e aprendamos que de geração em geração o Senhor deu possibilidade de conversão àqueles que a Ele quiseram retornar. 6. Noé anunciou a conversão e os que a aceitaram se salvaram. 7. Jonas anunciou a ruína aos ninivitas; os que fizeram penitência de seus pecados, por suas súplicas, reconciliaram-se com Deus e alcançaram a salvação, ainda que fossem estranhos a Deus.

        CAPÍTULO VIII 1. Sobre a conversão falaram os ministros da graça de Deus, sob inspiração do Espírito Santo. 2. Sobre a conversão também falou o próprio Senhor de tudo, ao jurar: “Tão certo como vivo – diz o Senhor – não quero a morte do pecador, mas sua conversão”. E acrescentou: 3. “Convertei-vos de vosso erro, casa de Israel! Dize aos filhos do meu povo: ‘ainda que os vossos pecados se amontoassem da terra até o céu, ainda que estes fossem mais vermelhos que a púrpura e mais negros que o saco, se vos voltardes para mim de todo coração e disserdes: ‘Pai!’, eu vos atenderei como se fosses um povo santo’”. 4. Em outra parte, ainda fala: “Lavai e purificai-vos. Afastai dos meus olhos as maldades de vossas almas. Deixai vossas maldades e aprendei a praticar o bem; procurai a justiça, socorrei o oprimido, fazei justiça ao órfão, defendei a viúva, e então vinde para colocarmos as coisas em ordem – diz o Senhor. E se os vossos pecados forem como a púrpura, os tornarei brancos como a neve; se forem escarlate como a lã, os farei alvos. Se vos dispuserdes a me escutar, comereis os bens desta terra; porém, se não quiserdes me ouvir, a espada vos devorará – assim fala a boca do Senhor”. 5. No desejo de levar a todos os seus amados a participarem da conversão, fortaleceu-vos por sua vontade toda-poderosa.

        CAPÍTULO IX 1. Por isso, obedeçamos sua vontade excelsa e gloriosa. Supliquemos, prostrados, pela piedade e bondade. Recorramos à sua misericórdia. Abandonemos a vaidade, a discórdia e o ciúme que conduz à morte. 2. Fixemos o olhar naqueles que serviram com perfeição a sua magnífica glória. 3. Tomemos, por exemplo, Henoc, que, encontrado justo em sua submissão, foi arrebatado e não se encontrou indício de sua morte. 4. Noé, reconhecido fiel, recebeu o encargo de anunciar o renascimento do mundo e o Senhor salvou, por ele, os seres que entraram em harmonia na sua arca.

        CAPÍTULO X 1. Abraão, proclamado “o amigo”, se revelou fiel em sua submissão à palavra de Deus. 2. Por obediência, ele saiu de sua terra, deixou seus parentes e a casa do pai, saindo de uma terra pequenina, parentes sem importância, uma casa modesta, para herdar as promessas de Deus. Pois é Ele quem lhe diz: 3. “Deixa tua terra, teus parentes e a casa de teu pai, para te dirigires à terra que te mostrarei. Farei de ti um povo grande. Abençoar-te-ei e engrandecerei teu nome; serás abençoado. Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem. Em ti, todas as tribos da terra serão benditas”. 4. Outra vez, ao se separar de Lot, falou-lhe Deus: “Levanta teus olhos e mede o espaço existente entre ti, entre o norte e o sul, leste e mar: pois toda essa terra vos darei e à tua descendência para sempre. 5. Farei tua descendência como o pó da terra: se alguém conseguir contar o pó da terra então saberá também contar a tua descendência”. 6. E ainda diz: “Conduziu Deus a Abraão para fora e lhe falou: ‘Levanta os olhos para o céu e conta os astros, se é que consegues contá-los. Assim será a tua descendência’. Abraão acreditou em Deus e isso lhe foi imputado como justificação”. 7. Por causa da fé e da hospitalidade, foi-lhe dado um filho na velhice e, por obediência, ele o ofereceu como sacrifício a Deus sobre um dos montes que Ele lhe mostrou.

        CAPÍTULO XI 1. Por causa da hospitalidade e piedade, Lot salvou-se de Sodoma, quando a terra em redor foi castigada com fogo e enxofre. Desta forma, Deus deixou claro que não abandona aqueles que esperam nele, mas que entrega os ímpios ao castigo e ao suplício. 2. Sua mulher acompanhava-o na saída, no entanto, não compartilhava sua fé e crença, transformando-se num sinal disso, a ponto de reduzir-se a mera estátua de sal até os dias de hoje, para que todos, assim, possam se inteirar que Deus pune os desconfiados e os de alma dupla para escárnio de todas as gerações.

        CAPÍTULO XII 1. Por causa da fé e hospitalidade, Raabe, a prostituta, se salvou. 2. Pois quando Jesus, filho de Navé, mandou espiões para Jericó, o rei daquela nação ficou sabendo que haviam chegado homens para explorar a terra; então mandou homens para os prenderem e, após presos, matarem-nos. 3. Raabe, a hospitaleira, recebeu-os e os ocultou sob a palha do linho no andar superior. 4. Quando os emissários do rei se apresentaram e lhe falaram: “Aqui entraram os espiões que vieram reconhecer nosso território. O rei manda que os entregueis”, ela respondeu-lhes: “De fato, os homens que procurais entraram em minha casa, porém já se retiraram e continuam seu caminho”. E ela apontou-lhes em direção oposta. 5. Então ela falou aos espiões: “Disto sei e me convenci: o Senhor vos entregou esta terra porque o medo e pânico se apossaram de seus habitantes. Quando a conquistardes, salvai a mim e a casa de meu pai”. 6. Os espiões responderam: “Será como falaste! Quando nos vires aproximar, reúnam-se todos os teus parentes sob o teto da tua morada e todos serão salvos; porém, aqueles que estiverem do lado de fora perecerão”. 7. Como outro sinal, propuseram-lhe ainda que dependurasse algo vermelho na casa, tornando evidente que, pelo sangue do Senhor, viria a redenção para todos aqueles que cressem e esperassem em Deus. 8. Vede, amados: nesta mulher não houve apenas fé, mas também o dom da profecia.

        CAPÍTULO XIII 1. Portanto, tornemo-nos humildes, irmãos, deixando de lado toda a ostentação, o orgulho, o excesso e a ira, e cumpramos o que está escrito. Pois assim diz o Espírito Santo: “Não se orgulhe o sábio em sua sabedoria, nem o forte em sua força, nem o rico em sua riqueza, mas aquele que se gloriar, glorie no Senhor, procurando-O e praticando o direito e a justiça”. Antes de mais nada, recordemos as palavras ditas por Jesus, mestre da equidade e grandiosidade. 2. Pois foi ele que disse isto: “Sede misericordiosos para obterdes misericórdia. Perdoai para que sejais perdoados. Assim como fizerdes, assim vos será feito. Da forma como derdes, assim vos será dado. Do modo como julgardes, assim sereis julgados. Como fizerdes o bem, assim vos será feito. Com a medida que medirdes, também vos será medido em troca”. 3. Com este mandamento e estes preceitos, fortaleçamo-nos, para que possamos andar humildes e submissos às suas santas palavras. Pois a sagrada palavra assim reza: 4. “Para quem hei de olhar senão para o manso e pacífico e para aquele que respeita os meus oráculos?”.

        CAPÍTULO XIV 1. É justo e santo, irmãos, tornarmo-nos submissos a Deus do que seguirmos aqueles que se deixam guiar pela arrogância e orgulho, aos promotores do ciúme. 2. Estaremos nos expondo não a um prejuízo qualquer, mas a um grande perigo, se nos entregarmos aos caprichos dos homens, que buscam a discórdia e a revolta para nos separar da boa conduta. 3. Sejamos bondosos uns para com os outros, seguindo a misericórdia e doçura do nosso Criador. 4. Pois assim está escrito: “Os mansos habitarão a terra, os inocentes serão deixados sobre ela enquanto os pecadores serão exterminados dela”. 5. E em outro ponto: “Vi o ímpio gabar-se orgulhoso como os cedros do Líbano; passei e ele não mais existia; então procurei seu lugar e não encontrei. Guarda a inocência e observa a justiça pois se consagra a memória do homem que guarda a paz”.

        CAPÍTULO XV 1. Unamo-nos, pois, àqueles que mantêm a paz na santidade e não aos que defendem a paz por pura hipocrisia. 2. Pois é dito em algum lugar: “Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim”. 3. E novamente: “Abençoavam com a boca, mas amaldiçoavam com o coração”. 4. E novamente: “Amavam-no com os lábios, mas mentiam-lhe com a língua; o coração não era sincero para com Ele, nem se mantinham fiéis à sua aliança. 5. Por isso, tornem-se mudos os lábios ímpios que proferem maldades contra os justos”. E ainda: “Que o Senhor extermine todos os lábios ímpios, a língua arrogante e todos os que dizem: ‘Engrandecemos a nossa língua, em nossos lábios estão o poder! Quem é o nosso Senhor?’. 6. Por causa da miséria dos pobres e dos gemidos dos desamparados, levantar-me-ei agora – diz o Senhor – e os colocarei a salvo. 7. Julgarei seu caso com isenção”.

        CAPÍTULO XVI 1. Porque Cristo pertence aos humildes e não aos se elevam acima da comunidade. 2. O cetro da majestade de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo, não veio com ares de arrogância e orgulho, muito embora assim pudesse ter feito, mas com humildade, como, sobre ele, o Espírito Santo anunciou. Pois disse: 3. “Senhor, quem deu crédito à nossa palavra? A quem se revelou o braço do Senhor? Nós anunciamos na presença Dele: Ele é como o escravo, como a raiz numa terra sedenta! Não possui beleza, nem brilho. Nós o vimos: não tinha beleza, nem aparência agradável. Ao invés, sua beleza era desprezível e perdia para a beleza dos homens. Um homem açoitado, trabalhado e acostumado a sofrer fraquezas; menosprezado, afastou o rosto e não contou para nada. 4. Ele carrega nossos pecados e sofre por nós. Vimos nele um homem atormentado, açoitado e humilhado. 5. Foi coberto de chagas por causa de nossos pecados; tornou-se debilitado por causa de nossos crimes; o castigo que nos educa para a paz caiu sobre ele e nós fomos curados, graças às suas chagas. 6. Todos, como ovelhas, andávamos desviados; o homem havia se desviado de sua rota. 7. O Senhor o entregou em resgate por nossos pecados e ele não abriu a boca diante dos maus tratos. Como cordeiro, foi conduzido ao matadouro e, como ovelha, na frente do tosquiador permaneceu calado, sem abrir a boca. Na humilhação foi levantada sua condenação. 8. Quem pregava sua geração já que sua vida será tirada da terra? 9. Por causa das iniquidades do meu povo, ele será levado à morte. 10. E Eu entregarei os ímpios como reféns de sua sepultura e os ricos em troca da sua morte, pois não cometeu mal algum, nem culpa foi encontrada em sua boca. Mas o Senhor quer purificá-lo de suas feridas. 11. Se oferecerdes um sacrifício por vosso pecado, vossa alma verá descêndência pela longa vida. 12. O Senhor quer arrancar o tormento de sua alma, mostrar-lhe a luz e formá-lo na consciência, justificando o justo que bem serviu a muitos; ele próprio tomará sobre si os pecados deles. 13. Por isso terá multidões como herança e distribuirá os troféus dos poderosos pelo fato de sua alma ser entregue à morte e ele ter sido contado entre os ímpios. 14. E ele próprio suportou os pecados de muitos e se entregou pelos pecados deles”. 15. Ele próprio ainda diz: “Eu, porém, não sou mais que um verme, não sou homem, mas último entre os homens e escória do povo. 16. Todos os que me viram, zombaram de mim, murmuraram com os lábios e moveram a cabeça em sinal de negação. Confiou no Senhor, que o livre; se o quiser bem, que o salve”. 17. Vede, amados, que exemplo nos foi dado! Se o Senhor assim se humilhou, o que faremos nós que chegamos, por Ele, ao jugo de sua graça?

        CAPÍTULO XVII 1. Tornemo-nos imitadores daqueles que em peles de carneiros e ovelhas percorriam a terra, anunciando a chegada de Cristo: pensemos em Elias e Eliseu, também em Ezequiel, nos profetas e, além destes, naqueles que receberam testemunho favorável. 2. Abraão recebeu magnífico testemunho, sendo proclamado ‘amigo de Deus’. Mesmo assim, contemplando a glória de Deus, confessou em sua humildade: “Eu, por mim, sou terra e cinza”. 3. Também sobre Jó se escreveu desta forma: “Jó, porém, era justo e irrepreensível; verdadeiro, temente a Deus e afastado de todo o mal”. 4. Apesar disso, ele próprio se acusa, dizendo: “Ninguém é isento de impureza, mesmo que sua vida se resumisse a um só dia”. 5. Moisés foi chamado de ‘fiel servidor em toda a casa de Deus’ e através de seu ministério, Deus castigou o Egito com pragas e sofrimentos. Contudo, mesmo sendo tão magnificamente exaltado, não se excedeu em palavras grandiloquentes, mas, ao revelar-lhe o oráculo da sarça, falou apenas: “Quem sou eu para me enviares? Tenho a voz fraca e dificuldade para falar”. 6. E novamente assim fala: “Não passo de vapor que sai da panela quente”.

        CAPÍTULO XVIII 1. O que dizer de Davi e seu testemunho? A ele, Deus falou: “Descobri um homem segundo o meu coração: Davi, filho de Jessé. Em eterna misericórdia eu o ungi”. 2. Mas também ele falou para Deus: “Tende piedade de mim, ó Deus, segundo a tua grande piedade e, segundo a tua grande misericórdia, apaga o meu pecado. 3. Lava-me sempre mais de minha iniquidade e purifica-me do meu pecado, pois reconheço a minha injustiça e o meu pecado está sempre diante de mim. 4. Pequei somente contra ti e pratiquei o que é mau perante os Vossos olhos; para que estejas justificado em tuas palavras e venças, se te julgarem. 5. Eis que fui concebido na iniquidade e no pecado minha mãe me carregou em seu seio. 6. Eis que amaste a verdade e me revelaste os obscuros mistérios da tua sabedoria. 7. Hás de me aspergir com hissopo e serei purificado; hás de me lavar e tornar-me-ei mais branco do que a neve. 8. Hás de fazer-me ouvir o som da alegria e da festa e os ossos humilhados se rejubilarão. 9. Afasta o rosto de meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. 10. Cria um coração puro em mim, ó Deus, e forma um espírito firme em meu peito. 11. Não me afastes de tua presença e não retires de mim teu santo espírito. 12. Restitui-me a alegria da tua salvação e confirma-me com um espírito magnâmico. 13. Ensinarei teu caminho aos pecadores e os ímpios hão de converter-se para ti. 14. Livra-me de ações sanguinárias, ó Deus, Deus de minha salvação. 15. Minha língua exaltará a tua justiça. Senhor, hás de me abrir a boca e meus lábios proclamarão o teu louvor. 16. Se tivesses desejado um sacrifício, te-lo-ia oferecido, porém, não te agradas com holocaustos. 17. Para Deus, sacrifício é o espírito arrependido. Deus não desprezará um coração contrito e humilhado”.

        CAPÍTULO XIX 1. A humildade e a modéstia de homens tão grandes e santos foram aprovados pela sua obediência. Os que receberam as palavras Dele em temor e verdade não só nos tornaram melhores como também as gerações que nos precederam. 2. Assim, após participarmos de muitas grandes e gloriosas ações, corramos para a meta de paz que nos foi proposta desde o início. Fixemos o nosso olhar sobre o Pai e Criador de todo o mundo e agarremo-nos aos seus magníficos e excelsos dons de paz e benefícios. 3. Olhemos para Ele em espírito e consideremos com os olhos da alma sua generosa vontade. Reconheçamos o quanto é indulgente para com toda a sua criação.

        * * * * * * * * *

        O RELATOR DA MORTE DE PAULO E PEDRO

        Não sabemos nada da juventude de Clemens, na Bíblia chamado de Clemente. Só sabemos que era aluno e, mais tarde, companheiro e colaborador do apóstolo Paulo. O apóstolo fala deste colaborador na carta aos Filipenses (cap.4.3), escrita quando o apóstolo estava preso: “pois juntas (a Evódia e a Sintique) se esforçaram comigo no Evangelho, também com Clemente e os demais cooperadores meus, cujos nomes se encontram no livro da vida.”

        Clemente veio para Roma e vivenciou lá as primeiras perseguições dos cristãos. Viu-os serem queimados como tochas nos jardins do imperador Nero e, certamente, assistiu a morte de Pedro e Paulo, como mártires. Não demorou e ele tinha que cuidar da Igreja em Roma. Era uma época muito difícil e, às escondidas, Clemente assistiu aos julgamentos de cristãos. Depois, consolou os condenados e os acompanhou em sua última caminhada. Ele fortaleceu a Comunidade cristã de Roma. Muitos foram condenados, e Clemente deu ordens para que sete homens da Comunidade fizessem relatos sobre estes mártires.

        Em 96, chegou a notícia de que, em Corinto, a Comunidade estava prestes a se dividir. A Comunidade de Roma então pediu para Clemente escrever uma carta, insistindo na união dos cristãos. Esta carta ainda existe e, na época, a carta de Clemente, assim como as cartas de Paulo e Pedro, era conhecida na Igreja Cristã. Nela, Clemente também relata o martírio de Pedro e Paulo, em Roma.

        Não sabemos com certeza como Clemente continuou o seu trabalho. Muitos cristãos foram condenados a trabalhar nas pedreiras, perto do Mar Negro. É possível que Clemente tenha sofrido esta condenação. Conta-se que ele, depois de um período de trabalho nessas pedreiras, sofreu a morte de mártir, sendo afogado nas águas do Mar Negro.

        * * * * * * * * * *

        São Clemente

        Também conhecido como São Clemente de Roma.

        Foi o quarto papa e martirizado em 101 DC pelo Imperador Trajano.

        Ele seria da família de Flavius Clemens, primo do Imperador Momitian e não teria uma descendência Judia. Ele teria sido batizado por São Pedro.

        Foi o terceiro sucessor de Pedro, logo depois de Cletus e governou a Igreja por 10 anos de 88 a 97DC.

        O historiador Origines e outros se referem a ele como o mesmo Clemente que Paulo chama de trabalhador (Phil4:3).

        São Irineu (125-203) diz que Clemente havia conversado com alguns dos apóstolos.

        A Catedral de São Clemente provavelmente foi construída no local onde era a casa de São Clemente.

        Pela sua Ata de Martírio que ele converteu Theodora e seu marido Sisinnius e 423 outros romanos, e o Imperador Trajano o baniu para a Crimeia onde ele continuou a fazer seus sermões e milagres. A água mais próxima estava a 8 km de distancia, mas Clemente apenas fez suas orações e uma fonte jorrou água potável e abundante.

        Ele pregava para os prisioneiros que trabalhavam nas minas e em breve os mineiros haviam construído várias igrejas para abrigarem os convertidos. Infelizmente este seu sucesso chamou a atenção, e ele foi condenado ao martírio.

        É dito que foi colocado uma pedra de moinho atada ao seu corpo e ele foi jogado no Mar Negro, mas anjos vieram e construíram uma tumba sob as ondas, tumba esta que só ficava visível uma vez ao ano por uma posição especial das ondas.

        Ele escreveu a primeira epístola aos Coríntios, e durante o pontificado de Clemente não houve nenhuma sedição nem insatisfação nos Coríntios e a igreja de Roma estabeleceu a paz e eles renovaram sua fé a tradição recentemente recebida dos apóstolos.

        As suas relíquias teriam sido trazidas da Crimea por São Cirilo, após terem sido milagrosamente recuperadas peça por peça mas alguns escolares acham que podem não ser dele. Apesar disto estão depositadas no altar de São Clemente em Coelian.

        Na ate litúrgica da Igreja ele é mostrado com uma ancora e um peixe ou com uma pedra de moinho ou com uma fonte que joga água com suas preces e as vezes deitado no seu templo no mar.

        * * * * * * * *
        A carta de Clemente de Roma

        RESENHA
        Por Frank de Melo Penha

        ROMA, Clemente de. Carta aos Coríntios. Padres Apostólicos. São Paulo: Paulus, 1995, 360pp – Patrística. Tradução de Ivo Storniolo, Euclides M. Balancin.

        Esta obra se reveste de caráter relevante para nós a começar pelo fato de ter sido o primeiro escrito original pós-apostólico a chegar a nossos dias, além desta importância histórica, do ponto de vista teológico e prático da igreja também existem pontos importantíssimos que são tratados quase que de forma incidental, que aproxima quase todo cristão que detém para si uma ótica evangélica e reformada. Ainda em consulta eletrônica feita ao Rev. Alderi de Sousa Matos, historiador oficial da IPB, o mesmo entre outros comentários salienta a relevância de tal carta: “A importância desse documento é óbvia: é o mais antigo documento cristão ortodoxo posterior ao Novo Testamento; sendo escrito a uma igreja Apostólica (Corinto)”.

        O Autor se apresenta como Clemente e este falando em nome da Igreja de Roma (p.21), sobre o autor um grande Historiador da Igreja, Philip Schaff, em sua obra magma, Historia da Igreja Cristã, volume 2, pg. 637, apresenta duas teses principais sobre quem era este Clemente Romano, a primeira seria que ele era o Clemente citado na Carta de Paulo aos Filipenses (Fp 4:3); a segunda, que era um membro da distinta família da casa imperial, a família Flaviana. A igreja católica romana coloca-o como sucessor de Anacleto como quarto papa, porém cremos que na época em questão (ano 81-96) esta divisão que futuramente ocorrerá entre os ofícios de bispo e presbítero ainda não estava consolidada dada a proximidade com os escritos apostólicos onde essa divisão não se perfaz, veja que ao citar os oficiais instituídos pelos apóstolos Clemente fala apenas de Bispos e diáconos, inclusive Shaff ao comentar essa questão afirma que Clemente era provavelmente um co-presbítero junto com Lino e Anacleto. Um coisa que se pode dizer do autor com certeza é que ele era um grande discípulo de Pedro e Paulo, citando como exemplos a serem seguidos (p.27).

        Provavelmente esta carta foi escrita no ano (81-96 d.c), no reinado de Domiciano, o qual moveu grande perseguição da igreja, o autor pode estar se referindo a isso logo no ínicio da sua carta ao falar que “desgraças e adversidades imprevistas… nos aconteceram uma após outra…” (p.23).

        Quanto a motivação da Carta vemos que as divisões que Paulo tanto combateu (1Co 1:10-12) se arvoraram outra vez na Igreja de Corinto. Clemente parece indicar que tais divisões passaram ausentes por um período ao falar que no passado os coríntios consideravam “toda briga e divisão eram abomináveis” e eles “choravam por causa das faltas do próximo…”(p.25).

        Fato é que esses partidos voltaram a aflorar e Clemente como movido por um sentimento fraterno escreve exortando aqueles irmãos a unidade citando virtudes a serem praticadas, para isso ele cita exemplos do velho e novo testamento (p.26,27) exorta contra a inveja (p.26), ao arrependimento (p.28), a obediência e a fé (p.29), a humildade e mansidão (p.32) e a paz e a concórdia (p.38). Daí traça-se uma segunda divisão na Carta onde o Autor procura demonstrar a fidelidade de Deus para com os Retos (pg.40), onde ele afirma que os desejos de Deus sempre se cumprem (pg.41), fala do poder de Deus na ressurreição de Cristo (pg. 41). Voltando a temática da unidade e subordinação mútua numa terceira divisão que na realidade se estende por todo o restante do livro. (pg. 50), importante se faz notar que esta unidade apresentada por Clemente, não é uma unidade que deve ser realizada a qualquer preço, pois ele afirma que é “melhor estar em conflito com homens sem bom senso, soberbos e jactanciosos em seus arrogantes discursos, do que estar em conflito com Deus” (p.39).

        Entre os pontos importantes que vemos aqueles que seguem um linha evangelical reformada não podemos deixar de notar a ênfase dada pelo autor na graça e soberania de Deus, vemos um constante uso que clemente faz da designação “eleitos de Deus” para se referir aos coríntios (p.23,24,27, 57 duas vezes,58,59,60,64, 65, 70), afirmando que eles foram escolhidos por meio de Jesus Cristo (p.59), sendo eleitos para sermos o seu povo particular dentre todos os espíritos e seres vivos (p.70). Necessário se faz também observar a primeira declaração pós-apostólica sobre a Justificação, uma declaração que mostra como a teologia bíblica da salvação e justificação enviada a Roma por meio de Paulo quando escreve a sua Carta aos Romanos, estava latente, cristalina e brilhante aos olhos de Clemente, quando fala que a origem última de nossa justificação, ele declara que esta justificação não é alcançada “por nós mesmos, nem pela nossa sabedoria, inteligência, nem nas obras que realizamos com pureza de coração, mas pela fé e é por ela que Deus justificou todos os homens desde as origens “(p.46).

        Diante de tais temas e do espírito evangelical e apostólico do autor poderíamos argüir porque a igreja posteriormente não inseriu no cânon tal escrito. Certamente a Soberania de Deus quanto a escolha e inspiração se faz essencial, do ponto de vista do texto em si geralmente os escritores mencionam que Clemente faz alusão a uma lenda mitológica, a da fênix, e acreditando nesta lenda, usa-a como base de argumentação para o que Deus irá fazer na ressurreição dos seus servos (p.42), não sabemos ao certo, fato é que apesar da igreja reconhecer a relevância deste escrito o tal não foi inserido no cânon oficial e posterior da Igreja.

        Não poderíamos também deixar de lançar um pequeno alerta para o estudante de teologia e história que lança mão desta tradução da editora Paulus para o seu estudo, sempre quando possível importante se faz consultar a versão inglesa dos Pais Anti-Nicenos pela Hendrickson Publishers, pois notamos que em algumas partes as traduções se diferenciaram, o que parece ser influência da teologia católica do tradutor. Por exemplo na p.28, a tradução da Editora Paulus afirma que :”O Senhor deu a possibilidade de arrependimento a todos aqueles que queriam converter-se a ele”, ao passo que a tradução da Editora Hendrickson, p.7 coloca : “O Senhor concedeu local de arrependimento para todos aqueles que seriam convertidos a Ele”. A primeira tradução enfatiza o homem como agente e a segunda enfatiza Deus como agente.

        Mesmo não sendo canônica esta carta de Clemente aos Coríntios ficará para sempre marcada na história como um testemunho privemo de que a Comunidade Cristã entendeu e adotou os postulados e doutrinas apostólicas, servindo para nós que somos seus descendentes, de memorial à fé que eles e nós abraçamos, o Evangelho da Soberana Graça de Jesus Cristo.

        * * * * * * * * *
        AUTENTICIDADE DA 2ª CARTA DE CLEMENTE DE ROMA
        A controvérsia sobre a suposta autoria de Clemente de Roma em relação a uma alegada Segunda Carta:

        A MAIS ANTIGA HOMILIA: A ASSIM CHAMADA SEGUNDA CARTA DE CLEMENTE

        Além da carta autêntica do bispo Clemente – de que falamos acima – a tradição conhece uma segunda carta que leva seu nome, mas que não é uma carta nem foi redigida por Clemente. O fato de ter esse nome se deve à tradição que a anexou à Primeira Carta de Clemente, embora já Eusébio duvidasse de sua autenticidade. Enquanto os manuais mais antigos são unânimes em classificar o escrito como a mais antiga homilia cristã conhecida de origem anônima, discute-se novamente em nossos dias seu caráter literário.

        Donfried e Stegemann pensam que sua origem está estreitamente unida a 1Clem. Conforme Donfried, os antigos presbíteros, logo depois de serem reabilitados no ministério, teriam redigido um discurso de exortação, que depois um deles expôs diante da comunidade reunida. Segundo Stegemann, um cristão sírio desconhecido teve a intenção, entre 120 e 160, de divulgar a 1Clem por causa de sua ação disciplinadora e ao mesmo tempo quis completar aspectos de sua cristologia, penitência e ascética. Wengst e Warns opõem-se a ambas as hipóteses.

        Em todo caso, trata-se de um discurso de exortação, pronunciado depois de uma leitura durante a liturgia. Alinha em 20 parágrafos, não claramente articulados, diversos exemplos e argumentos, que exortam a seguir os mandamentos de Cristo: em compensação pela ação redentora de Cristo, com os olhos dirigidos para o éon futuro, comparando a vida a uma competição, por causa da limitada possibilidade de penitência, por amor aos bons frutos da obediência etc. O pregador utiliza uma grande quantidade de citações bíblicas e extrabíblicas e para isso parece contar, ao lado da LXX e do material dos Evangelhos sinóticos, com um outro Evangelho apócrifo para nós desconhecido.

        Sobre o local de surgimento deste texto não é possível afirmar nada de certo. As conjeturas vão desde Roma ao Egito, passando por Corinto e pela Síria. A data de surgimento estaria mais ou menos entre 130 e 150.

        (DROBNER, Hubertus R., “Manual de Patrologia”. Petrópolis: Vozes, 2003, pp. 64-65).

        Apenas por ter sido transcrita em seguida à carta de Clemente nos três códices que a transmitiram (o códice alexandrino, o códice de Jerusalém e um códice siríaco), uma homilia penitencial de autor ignorado, certamente a mais antiga pregação cristã (por volta de 150), passou para a literatura eclesiástica como Segunda Carta de Clemente (cf. Eusébio, HE III, 38, 4). Na realidade, tanto o tom modesto como a linguagem não estudada do escrito homilético revelam um autor carente de aspirações literárias. O interesse primário deste escrito consiste em afastar o neoconvertido da idolatria e do paganismo, em manifestar seu reconhecimento por Cristo pelos benefícios recebidos mediante a observância dos mandamentos e uma conduta de vida ascética (caps. 3-4 e 15). O autor recolhe e reelabora complexas tradições teológicas, como o tema da pureza da carne como preciso empenho batismal (caps. 6 e 8), ou a doutrina da preexistência da Igreja celeste (cap. 14). Não falta uma ponta polêmica antidoceta (cap. 9). A forte tensão ascética do pregador transparece também da citação de um logion apócrifo sobre a vinda do Reino e a superação da dualidade dos sexos (cap. 12), que torna a voltar em textos encratitas, como o Evangelho dos Egípcios (em Clemente de Alexandria, Stromata III, 64, 1) e o evangelho copta de Tomé (log. 22). A completa falta de relações com a literatura paulina inclina hoje a considerar que o lugar de origem da homilia seja, muito provavelmente, a Síria, mas alguns não excluiriam também o Egito.

        Existem ainda outras duas cartas, também estas de cunho ascético – as Epistulae ad Virgines – que, na realidade, são duas partes de uma só carta, que estão sob o nome de Clemente de Roma; estas, porém, não parecem ser anteriores ao fim do séc. IV.

        (“Dicionário Patrístico e de Antiguidades Cristãs”, Ed. Vozes e Ed. Paulinas, 2002, p. 305)

        * * * * * * * * *

        SEGUNDA CARTA CLEMENTINA

        Autor: Atribuída a São Clemente de Roma

        Tradução: Carlos Martins Nabeto

        Eusébio (Hist.Eccl. III,38,4) afirma a existência de mais outra carta de São Clemente; declara, não obstante, que nenhum dos antigos padres – enquanto saiba – dela se serviu. Na tradição manuscrita, a autêntica carta clementina (1Clemente) é seguida de um texto endereçado aos coríntios. Esta (2Clemente), na verdade, não é uma carta, nem Clemente é seu autor, como o demonstram as diferenças estilísticas; constitui, ao contrário, a mais antiga homilia cristã que se conhece.

        Esta valiosíssima relíquia da liturgia das comunidades eclesiais primitivas foi produzida, evidentemente, antes de 150 dC, talvez em Corinto. O pesquisador Harnack atribui a autoria a Sótero, bispo romano, pelo ano 170; já R. Harris e Streeter optam por Alexandria, como lugar de proveniência.

        A homilia descreve a exímia grandeza dos benefícios de Cristo, o qual atraiu mesmo os pagãos. Em sinal de reconhecimento devemos confessar a Cristo por nossas obras, temer a Deus mais do que aos homens, desprezar o mundo, não recear sequer o martírio. A graça do batismo obriga à penitência e à pureza corporal; embora o neguem os gnósticos, ressuscitará a carne. Diversas outras exortações à penitência e à expectativa da futura glória concluem o singelo sermão. [Fonte: “Patrologia”, B.Altaner/A.Stuiber, ed. Paulinas, pp. 97/98].

        a. GRANDEZA DOS BENEFÍCIOS DE CRISTO

        I. Devemos ter boa consideração por Cristo

        Irmãos: deveríamos pensar em Jesus Cristo como Deus e Juiz dos vivos e dos mortos. Não deveríamos, ao contrário, pensar em coisas medíocres sobre a salvação pois, quando pensamos em coisas medíocres, esperamos também receber coisas medíocres. Os que escutam que estas coisas são medíocres fazem mal; e nós também fazemos mal não sabendo de onde e por quem e para onde somos chamados, e quantas coisas tem sofrido Jesus Cristo por nossa causa. Que recompensa, pois, Lhe daremos? Ou qual fruto de Seu dom poderá nos ser dado? E quanta misericórdia Lhe devemos! Eis que Ele nos concedeu a luz; nos chamou como um pai chama seus filhos; nos salvou quando estávamos morrendo… Que louvor Lhe rendemos? Ou o que foi pago de recompensa pelas coisas que temos recebido, já que éramos cegos em nosso entendimento; rendíamos culto a paus e pedras, a ouro, prata e bronze, obras humanas; e toda a nossa vida não era outra coisa que a própria morte? Assim, pois, quando estávamos envolvidos nas trevas e oprimidos em nossa visão por esse espesso nevoeiro, recobramos a vista e pusemos de lado, por Sua vontade, a nuvem que nos encobria. Ele teve misericórdia de nós! Em sua compaixão nos salvou, pois nos vira mergulhados no erro e na perdição, quando não tínhamos esperança de salvação, exceto a que vinha d’Ele! Ele nos chamou quando ainda não éramos; e do nosso não ser, quis Ele que fôssemos.

        II. A Igreja: anteriormente estéril, é agora fértil

        “Regozija-te, ó estéril. Prorrompe em cânticos e gritos de júbilo aquela que nunca pôde parir; porque superiores são os filhos da desamparada do que os daquela que tem marido”. Aqui Ele diz: “Regozija-te, ó esteril, a que não dava à luz”; fala de nós, pois nossa Igreja era estéril antes de que lhe fossem dados filhos. Então Ele diz: “Prorrompe em cânticos e gritos de júbilo aquela que nunca pôde parir”, significando que, assim como a mulher que está de parto, não devemos nos cansar de oferecer as nossas orações com simplicidade a Deus. Depois, quando diz: “Porque superiores são os filhos da desamparada do que os daquela que tem marido”, diz isto porque o nosso povo parecia desamparado e abandonado por Deus, mas agora, tendo crido, passamos a ser mais do que aqueles que pareciam ter Deus. Também outro texto diz: “Não vim para chamar os justos, mas os pecadores”. Isto significa que é justo salvar os que perecem, pois é verdadeiramente uma grande e maravilhosa obra confirmar e corroborar não os que estão de pé, mas aqueles que caem. Assim também Cristo quer salvar os que perecem; e salvou a muitos, vindo e chamando-nos quando já estávamos perecendo.

        b. CONFESSAR A CRISTO E TEMER A DEUS

        III. A obrigação de confessar a Cristo

        Vemos, pois, que Ele nos dedicou uma grande misericórdia; primeiramente, porque nós que aqui vivemos não sacrificamos aos deuses mortos, nem lhes rendemos culto, mas por meio d’Ele, chegamos a conhecer o Pai da Verdade. Que outra coisa é este conhecimento que Ele nos deu, senão o de não negar Aquele por meio de quem O reconhecemos? Sim, Ele mesmo disse: “Aquele que me confessar, Eu também o confessarei diante de meu Pai”. Esta é, portanto, a nossa recompensa, se verdadeiramente confessarmos Aquele por meio de quem alcançamos a salvação. Porém, quando O confessamos? Quando fazemos o que Ele disse e não desobedecemos aos seus mandamentos, e não apenas O honramos com os nossos lábios, mas também com todo o nosso coração e toda a nossa mente. Pois bem, Ele também diz em Isaías: “Esse povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de Mim”.

        IV. A verdadeira confissão de Cristo

        Portanto, não adianta chamá-Lo apenas de “Senhor”, pois isso não nos salvará; eis que Ele disse: “Nem todo que me chama ‘Senhor, Senhor’ será salvo, mas aquele que opera a justiça”. Assim pois, irmãs, devemos confessá-Lo em nossas obras, amando-nos uns aos outros, não cometendo adultério, não falando mal dos outros, não tendo ciúmes, mas sendo moderados, misericordiosos e bondosos. Com estas obras, e não com outras, podemos confessá-Lo. Não precisamos temer aos homens, mas a Deus. Por isso, se fizerdes estas coisas, o Senhor dirá: “Ainda que estejais junto de meu próprio seio, se não cumprirdes os meus mandamentos, Eu os arremessarei para longe e direi: ‘Apartai-vos de mim, operários da iniqüidade, estejam onde estiverem’.”

        c. DESPREZO TOTAL AO MUNDO

        V. Este mundo deve ser desprezado

        Portanto, irmãos, renunciemos nossa estadia neste mundo e façamos a vontade d’Aquele que nos chamou; não tenhamos medo de nos apartar deste mundo, pois o Senhor disse: “Sereis como cordeiros no meio de lobos”. Porém, Pedro O contestou e disse: “O que ocorre, então, se os lobos devorarem os cordeiros?” E Jesus respondeu a Pedro: “Os cordeiros não precisam ter medo dos lobos depois de mortos. Vós também não deveis temer os que vos matam e nada mais podem fazer. Temei antes Aquele que, depois de tiverdes morrido, tem poder sobre a vossa alma e vosso corpo, para atirá-los na geena de fogo”. Vós sabeis, irmãos, que a estadia desta carne neste mundo é depreciável e dura pouco; porém, a promessa de Cristo é grande e maravilhosa, a saber: o repouso do reino que vem e a vida eterna. O que podemos fazer, então, para obtê-los, senão andar em santidade e justiça, e considerar que estas coisas do mundo são estranhas para nós e não desejá-las? Pois quando desejamos estas coisas, nos desviamos do reto caminho.

        VI. O mundo presente e o mundo futuro são inimigos um do outro

        Porém o Senhor disse: “Ninguém pode servir a dois senhores”. Se desejamos servir ao mesmo tempo a Deus e a Mamon, não teremos qualquer benefício, pois”o que ganhará um homem se obtém para si o mundo e perde a sua alma?”. Pois bem: esta época e a futura são inimigas. Uma fala de adultério, contaminação, avareza e mentira; a outra se afasta destas coisas. Portanto, não podemos ser amigos das duas; temos que dizer adeus a uma e ter amizade com a outra. Consideremos que é melhor aborrecer as coisas que estão aqui, pois são depreciáveis, perecíveis, pouco duráveis e amar as coisas de lá, que são boas e imperecíveis; pois se fazemos a vontade de Cristo, teremos descanso, mas se não a fizermos, nada nos livrará do castigo eterno, por desobedecermos os seus mandamentos. E a Escritura diz também em Ezequiel: “Ainda que Noé, Jó e Daniel se levantem, não livrarão seus filhos” do cativeiro. Logo, se nem homens tão justos quanto estes podem, com seus atos de justiça, livrar seus filhos, com que confiança nós entraremos no reino de Deus se não mantivermos o nosso batismo puro e sem mancha? Ou – a menos que existam em nós obras santas e justas – quem será nosso advogado?

        VII. Devemos aspirar chegar à coroa

        Assim pois, irmãos, lutemos seriamente, sabendo que a luta está mui próxima, e que, ainda que muitos venham a lutar, nem todos receberão o prêmio, mas apenas os que se esforçarem em alto grau e lutado com valentia. Lutemos de modo que todos possamos receber o prêmio. Assim, corramos em linha reta, em direção à competição incorruptível. Marchemos em direção a ela em grande número e esforcemo-nos para que possamos receber também o prêmio. E se nem todos puderem receber a coroa, pelo menos tentemos nos aproximar dela o máximo possível. Lembremos que aqueles que batalham nas lides corruptíveis, quando descobertos de que lutam de forma ilegítima, primeiro são açoitados e depois eliminados e afastados da competição. Que pensais disto? Que terá sucesso aquele que luta de forma corruptível na competição da incorrupção? Eis que, com relação àqueles que não têm guardado o selo, Ele diz: “Seus vermes não morrerão e seu fogo não se apagará, e serão um exemplo para toda carne”.

        d. ARREPENDIMENTO E PENITÊNCIA

        VIII. A necessidade do arrependimento enquanto vivermos neste mundo

        Nós que estamos na terra, portanto, devemos nos arrepender, porque somos argila na mão do artesão. O oleiro modela uma vasilha e a deforma ou rompe com suas mãos, dando-lhe uma nova forma; uma vez, porém, que a tenha posto no forno aceso, não mais poderá repará-la. Assim também ocorre conosco, enquanto estamos neste mundo: arrependendo-nos de todo coração das coisas más que fizemos na carne, poderemos ser salvos pelo Senhor, em razão da oportunidade para o arrependimento. Mas, quando tivermos partido deste mundo, não poderemos mais confessar, muito menos arrepender-se. Portanto, irmãos, se fazemos a vontade do Pai, se mantemos pura a carne, se guardamos os mandamentos do Senhor, receberemos a vida eterna. Eis o que o Senhor diz no Evangelho: “Se não guardastes o que era pequeno, quem vos dará o que é grande? Pois eu vos digo: o que é fiel no pouco, é fiel também no muito”. Na verdade, o que Ele quer dizer é: mantenham a carne pura e o selo sem mácula, para que possam receber a vida.

        IX. Seremos julgados na carne

        Que ninguém entre vós diga que esta carne não será julgada, nem que não se levantará novamente. Entendei isto: Em que fostes salvos? Em que recobrastes a vista se não nesta carne? Portanto, temos que guardar a carne como templo de Deus, pois da mesma forma que fostes chamados na carne, sereis também julgados na carne. Se Cristo, o Senhor que nos salvou, sendo primeiramente espírito, se fez carne e nela nos chamou, da mesma maneira receberemos nossa recompensa nesta carne. Assim, amemo-nos uns aos outros, para que possamos entrar no reino de Deus. Enquanto tivermos tempo para ser curados, coloquemo-nos nas mãos de Deus, o médico, dirigindo-lhe um tributo. De que tipo? Arrependimento procedente de um coração sincero, porque Ele conhece todas as coisas com antecedência e sabe o que existe no nosso coração. Portanto, dediquemos a Ele um eterno louvor, não só com os lábios mas também com o nosso coração, para que Ele possa nos acolher como filhos. Eis que o Senhor também disse: “Estes são os meus irmãos: aqueles que fazem a vontade do meu Pai”.

        X. O vício deve ser abandonado e a virtude seguida

        Desta forma, meus irmãos, façamos a vontade do Pai que nos chamou, para que possamos viver; e continuemos na virtude, abandonando o vício como precursor dos nossos pecados, e nos afastemos da impiedade para não não nos sobrevenham males. Pois se somos diligentes em fazer o bem, a paz virá a todos nós. Por esta causa é impossível ao homem alcançar a felicidade: ele é influenciado pelo temor de outros homens, preferindo o gozo deste mundo à promessa da vida vindoura. Na verdade, não sabem quão grande tormento acarreta o gozo deste [mundo] e o deleite que proporciona a promessa do [mundo] vindouro. Se fizessem essas coisas com respeito a eles mesmos, ainda seria tolerável; contudo, o que fazer é ensinar o mal a almas inocentes, não sabendo que farão jus a uma condenação em dobro: a sua e a dos que os ouviram.

        f. CONFIAR EM DEUS

        XI. Devemos seguir a Deus e confiar nas Suas promessas

        Portanto, sirvamos a Deus com o coração puro, para sermos justos; porém, se não o Servirmos, porque não cremos na promessa de Deus, seremos desgraçados, pois a palavra da profecia diz também: “Desgraçados os indecisos, que duvidam em seu coração e dizem: ‘Essas coisas temos ouvido, inclusive nos dias de nossos pais; entretanto, temos aguardado dia após dia e nada temos visto. Estúpidos! Comparem-se a árvores; a uma vinha, por exemplo: primeiro, desprendem-se as folhas, logo sai um broto, depois vem o agraz e, por fim, as uvas maduras. Do mesmo modo meu povo passou por problemas e aflições; porém, depois receberá as coisas boas”. Assim, meus irmãos, não sejamos indecisos, mas soframos com paciência na esperança, para que possamos obter também a nossa recompensa. “Porque fiel é Aquele que prometeu” pagar a cada um a recompensa por suas obras. Se temos feito justiça, portanto, aos olhos de Deus, entraremos em seu reino e receberemos as promessas que nenhum “ouvido ouviu, nem nenhum olho viu, nem ainda acessou o coração do homem”.

        XII. Devemos olhar constantemente para o Reino de Deus

        Deste modo, esperemos o reino de Deus, hora após hora, com amor e justiça, já que não sabemos qual será o dia da aparição de Deus. Eis que o mesmo Senhor, quando certa pessoa lhe perguntou quando viria o seu reino, respondeu: “Quando os dois forem um, quando o que estiver fora for como o que estiver dentro, e o varão for como a mulher, não havendo nem varão, nem mulher”. Pois bem: os dois são um quando dizemos a verdade entre nós e entre dois corpos haverá apenas uma alma, sem divisão. E, ao dizer que o exterior será como o interior, quer dizer isto: o interior é a alma e o exterior é o corpo; portanto, da mesma maneira que aparece o corpo, se manifesta a alma em suas boas obras. E, ao dizer o varão como a mulher, nem varão, nem mulher, significa isto: que um irmão ao ver uma irmã não deveria pensar nela como sendo sua mulher e que uma irmã ao ver um irmão não deveria pensar nele como sendo seu homem. Se fizerdes estas coisas – diz Ele – logo vira o reino de Meu Pai.

        g. DEUS E A IGREJA ESPIRITUAL

        XIII. O nome de Deus não deve ser blasfemado

        Assim, irmãos, arrependamo-nos imediatamente. Sejamos sóbrios para o que é bom, pois estamos cheios de loucura e maldade. Apaguemos os nossos pecados anteriores e arrependamo-nos com toda a alma, para que sejamos salvos. E não agrademos os homens, nem desejemos agradar uns aos outros somente, mas também aos que estão fora, com a nossa justiça, para que o Nome não seja blasfemado por causa de nós. Porque o Senhor disse: “Meu nome é blasfemado de todas as formas entre os gentios”. E também: “Ai daquele em razão de quem seja blasfemado o meu nome!” No que é blasfemado? Quando não fazeis as coisas que desejo, pois os gentios, quando ouvem da nossa boca as palavras de Deus, se maravilham de sua formosura e grandeza; porém, quando descobrem que as nossas obras não são dignas das palavras que pregamos, imediatamente começam a blasfemar, afirmando que é um conto mentiroso e um engodo. Porque, quando ouvem que lhe falamos que Deus diz: “Qual é o vosso merecimento, se amais os que vos amam? Será vosso merecimento se amardes os vossos inimigos e aqueles que vos aborrecem”, quando ouvem estas coisas, repito, ficam maravilhados de Sua soberana bondade; porém, quando percebem que não apenas não amamos quem nos aborrece, como também não amamos nem aos que nos amam, passam a nos gozar e a nos depreciar, e o Nome é blasfemado.

        XIV. A Igreja espiritual

        Portanto, irmãos, se fazemos a vontade de Deus, nosso Pai, pertenceremos à primeira Igreja, que é espiritual, que foi criada antes do sol e da lua; porém, se não fazemos a vontade do Senhor, seremos como a Escritura, que diz: “Minha casa se transformou em covil de ladrões”. Logo, prefiramos ser a Igreja da vida, para que sejamos salvos. E não creio que ignoreis que a Igreja viva “é o corpo de Cristo”, porque a Escritura diz: “Deus fez o homem, varão e mulher”. O varão é Cristo; a mulher é a Igreja. E os livros e os apóstolos declaram de modo inequívoco que a Igreja não apenas existe agora, pela primeira vez, como assim desde o princípio, porque era espiritual, como nosso Jesus também era espiritual; porém, foi manifestada nos últimos dias para que Ele possa nos salvar. Pois bem: sendo a Igreja espiritual, foi manifestada na carne de Cristo, com o qual nos mostrou que, se alguns de nós a guarda na carne e não a contamina, a receberá novamente no Espírito Santo, pois esta carne é a contrapartida e a cópia do espírito. Nenhum homem que tenha contaminado a cópia, pois, receberá o original como porção suja. Isto é, portanto, o que Ele quer dizer, irmãos: Guardai a carne para que possais participar do espírito. Porém, se dizemos que a carne é a Igreja e o espírito é Cristo, então o que trabalhou de forma corruptível com a carne também trabalhou de forma corruptível com a Igreja. Logo, este não participará do espírito, que é Cristo. Tão excelente é a vida e a imortalidade que esta carne pode receber como sua porção o Espírito Santo que vai unido a ela. Ninguém pode declarar ou dizer “as coisas que Senhor preparou” para os seus eleitos.

        g. JUSTIFICAÇÃO E JUÍZO FINAL

        XV. Quem salva e quem é salvo

        Pois bem: não creio que haja dado nenhum conselho depreciado a respeito da continência; não me arrependo do que escrevi, pois quis salvar a outro e a mim, seu conselheiro. Porque é uma grande recompensa aconselhar uma alma extraviada, próxima do perecimento, para que possa ser salva. Esta é a recompensa que podemos dar a Deus, que nos criou, se o que fala e escuta, por sua vez, fala e escuta com fé e amor. Portanto, permaneçamos nas coisas que cremos, na justiça e santidade, para que possamos, com confiança, pedir a Deus que diz: “Quando ainda estás falando, eis que estou aqui contigo”, porque estas palavras são a garantia de uma grande promessa, pois o Senhor diz de si mesmo que está mais disposto a dar do que pedir. Percebendo, pois, que somos participantes de uma bondade tão grande, não andemos remissos em obter tantas coisas boas, porque, assim como é grande o prazer que proporcionam estas palavras aos que as escutam, assim será também a condenação que acarretam sobre si mesmos aqueles que as desobedecem.

        XVI. Preparação para o dia do julgamento

        Portanto, irmãos, sendo assim que a oportunidade que temos para o arrependimento não tem sido pequena, já que tivemos tempo para ela, voltemo-nos para Deus, que nos chamou, enquanto temos Alguém para nos receber. Porque, se nos desprendermos destes gôzos e vencer a nossa alma, recusando as concupiscências, seremos partícipes da misericórdia de Jesus. Sabeis que o dia do juízo vem chegando, “como um forno aceso, os poderes dos céus se dissolveram”, e toda a terra se derreterá como o chumbo levado ao fogo, e então se descobrirá os segredos das obras ocultas dos homens. A esmola é coisa boa para se arrepender do pecado; o jejum é melhor que a oração, mas a esmola é melhor que estes dois. O amor cobrirá uma multidão de pecados, porém a oração feita em boa consciência livrará da morte. Bem-aventurado o homem que tiver abundância destas coisas, porque a esmola quitará o peso do pecado.

        XVII. [continuação]

        Arrependamo-nos, pois, de todo coração, para que nenhum de nós pereça durante o caminho, pois se recebemos um mandamento de que devemos também nos ocupar disto, afastando os homens de seus ídolos e instruí-los, como é péssimo que uma alma que conhece a Deus venha a perecer! Assim, ajudemo-nos uns aos outros, de modo que possamos guiar o débil até o alto, abraçando o que for bom, a fim de que todos possam ser salvos; e convertamo-nos e admoestamo-nos uns aos outros. E não pensemos em atentar e crer somente agora, quando estamos sendo admoestados pelos presbíteros, mas também quando p

      • Joaquim disse:

        william , não é só que está escrito na biblia é verdade , a outras verdades fora da biblia.por que o proprio joão disse jesu s fez tantas outras coisas que não caberiam em nenhum livro do mundo, e me parece que você não teve a boa vontade de ler explicação sobre a intercessão dos santos.paz e bem.

        • EDMILSON disse:

          VEJA AQUI MEU AMIGO JOAQUIM UM ESTUDO SOBRE MARIA BIBLICAMENTE OLHA JOAQUIM ESSE WILLIAM É UMA DESGRAÇA NA SOCIEDADE EU O REFUTEI AQUI ELE E UM OUTRO VIBRADOR DE NOME REANATO DE CARVALHO

          Agora a imagem bíblica de Maria;

          Rev 00:01 [KJV] “E apareceu um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas …”

          //

          Neste versículo vemos a imagem da Mãe de Jesus, o Rei das nações. Ela está no céu, vestido com o sol e é coroado com 12 estrelas. Assim, nós nos referimos a maio como RAINHA-MÃE DO REI DOS REIS E com uma coroa de doze estrelas. PARA VER A apresentação completa da Realeza de Maria.

          //

          VEJA AQUI MAIS ALGUMAS PROVAS E PROFECIAS BIBLÍCAS SOBRE MARIA:

          * Em Jeremias 13:18 [KJV] o Senhor Deus fala: “Diga ao rei & a rainha …” A rainha sendo referido aqui não é a esposa do rei, mas a mãe do rei. De fato, em Ang Biblia é traduzido: ‘ Iyong sabihin SA HARI o sa INA NG HARI … “[Literalmente:” Dize ao rei e à Mãe do Rei … “]. Esses estudiosos protestantes que traduziram a King James Version e aqueles que mais tarde traduziu a KJV em Tagalog Ang Biblia, concordam unanimemente que a Rainha do reino de Davi era a “Mãe do Rei ‘.

          ////////

          * Salmos 45:9 “O Messias-Rei tem uma rainha, que está em sua mão direita, em ouro de Ofir.”

          Ps 45:9 [KJV] filhas de reis estão entre as tuas ilustres mulheres: à tua direita estava a rainha em ouro de Ofir.

          ///////

          * Salmos 45:17 O Messias-Rei declarou que o nome da rainha será lembrado em todas as gerações. Pessoas deve elogiá-la para sempre. Principalmente o texto refere-se à glorificação eterna do Messias, mas secundariamente à lembrança duradoura e honra para a Rainha-Mãe.
          ////////

          Ps 45:17 [KJV] Eu vou fazer o teu nome a ser lembrado em todas as gerações: por isso os povos te louvarão para todo o sempre.

          ///

          Lucas 01:48 [KJV] Pois ele atentou na baixeza de sua serva, pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurados.

          MARIA JÁ ERA PROFETIZADA DESDE O VELHO TESTAMENTOS POR VÁRIOS PROFETAS VEJA AQUI ALGUNS RELATOS BÍBLICOS:

          A Virgem Maria é a mãe de Jesus Cristo, a mãe de Deus. Em geral, a teologia ea história de Maria, a Mãe de Deus seguir a ordem cronológica das respectivas fontes, ou seja, o Antigo Testamento, o Novo Testamento, as primeiras testemunhas cristãs e judaicas.

          I. MARIA PROFETIZADA NO ANTIGO TESTAMENTO.

          O Antigo Testamento refere-se a Nossa Senhora, tanto em suas profecias e suas formas como em figuras.

          VEJA:

          Gênesis 3:15

          A primeira profecia referindo-se a Maria é encontrada nos capítulos do Livro do Gênesis (3:15) muito de abertura: “Porei inimizade entre ti e a mulher, e a tua semente e a sua semente; ela esmagará a tua cabeça, e tu mentira te à espera de seu calcanhar “. Esta rendição parece diferir em dois aspectos do texto original hebraico:

          //

          (1) Em primeiro lugar, o texto hebraico emprega o mesmo verbo para as duas representações “, ela deve esmagar” e “tu deverás residir em espera”, a Septuaginta torna o verbo em ambas as vezes por terein, para me armar ciladas; Aquila, Símaco, o siríaco e os tradutores Samaritano, interpretar o verbo hebraico por expressões que significam para esmagar, a contusão, o Itala torna o terein empregada na Septuaginta pelo latim “servare”,

          ////

          Também a guarda, São Jerônimo [1] afirma que o verbo hebraico tem o significado de “esmagamento” ou “nódoas negras” ao invés de “à espreita”, “guardando”. Ainda em seu próprio trabalho, que se tornou a Vulgata Latina, o santo emprega o verbo “esmagar” (conterere), em primeiro lugar, e “ciladas” (insidiari) no segundo. Daí a punição infligida sobre a serpente e retaliação da serpente são expressas pelo mesmo verbo, mas a ferida da serpente é mortal, uma vez que afeta a cabeça, enquanto a ferida infligida pela serpente não é mortal, sendo infligidos sobre o calcanhar.

          //////////

          Agora o segundo ponto de diferença entre o texto hebraico e nossa versão diz respeito ao agente que está a infligir o golpe mortal sobre a serpente: a nossa versão concorda com o presente texto Vulgata na leitura de “ela” (IPSA), que refere-se à mulher , enquanto que o texto hebraico lê hu ‘(automóveis, ipse), que refere-se à semente da mulher. De acordo com a nossa versão, e a leitura da Vulgata, a mulher vai ganhar a vitória, de acordo com o texto hebraico, ela será vitoriosa através de sua semente. Neste sentido é que a Bull “Ineffabilis” atribuem a vitória a Nossa Senhora.

          //////

          Entendam que a leitura de “ela” (IPSA) não é nem uma corrupção intencional do texto original, nem é um erro acidental, é sim uma versão explicativa expressar explicitamente o fato de parte de Nossa Senhora na vitória sobre a serpente, que está contida implicitamente no original hebraico. A força da tradição cristã, como a participação de Maria nesta vitória pode ser inferida a partir da retenção de “ela” na versão de São Jerônimo, apesar de sua familiaridade com o texto original e com a leitura “ele” (ipse) na antiga versão latina.

          //////

          Como é bastante comum admitiu que o julgamento divino não é dirigida tanto contra a serpente, contra o originador do pecado, a semente da serpente denota os seguidores da serpente, a “raça de víboras”, a “raça de víboras” , aqueles cujo pai é o diabo, os filhos do mal, imitando, não nascendo (Agostinho). [2] Pode-se ser tentado a entender a semente da mulher em um sentido coletivo similar, abraçando todos os que são nascidos de Deus. Mas semente não só pode denotar uma pessoa em particular, mas não tem um significado tão normalmente, se o contexto o permite.

          ///////////

          Agora São Paulo (Gálatas 3:16) dá sua explicação sobre a palavra “semente” como ocorre nas promessas patriarcais: “Para Abraão as promessas foram feitas e à sua descendência Ele não diz: E a seus descendentes, como falando de muitos. , mas como de um, e à sua descendência, que é Cristo “. Finalmente, a expressão “a mulher” na cláusula “Porei inimizade entre ti e a mulher” é uma versão literal do texto hebraico.

          //

          A Gramática Hebraica de Genésio-Kautzsch [3] estabelece a regra: Peculiar ao hebraico é o uso do artigo, a fim de indicar uma pessoa ou coisa, ainda não é conhecido e não para ser mais bem descrito, seja como presente ou como ser levados em conta nas condições contextuais. Desde o nosso artigo indefinido serve este propósito, podemos traduzir: “Porei inimizade entre você e uma mulher”. Daí a profecia promete uma mulher, Nossa Senhora Santíssima, que será o inimigo da serpente para um grau acentuado, além disso, a mesma mulher será vitorioso sobre o diabo, pelo menos através de seus descendentes. A integralidade da vitória é enfatizada pela frase contextual “terra comerás”, o que está de acordo com Winckler [4] uma expressão antiga oriental comum denotando a mais profunda humilhação

          //////////////////

          AGORA EM

          Isaias 7:1-17

          A segunda profecia referindo-se a Maria é encontrado em Isaias 7:1-17. Críticos têm se esforçado para representar esta passagem como uma combinação de ocorrências e ditos da vida do profeta escrito por uma mão desconhecida . A credibilidade do conteúdo não é necessariamente afectada por esta teoria, uma vez que as tradições proféticas pode ser registrado por qualquer escritor sem perder a sua credibilidade. Mas mesmo Duhm considera a teoria como uma aparente tentativa por parte dos críticos para descobrir o que os leitores estão dispostos a suportar pacientemente, ele acredita que é uma verdadeira desgraça para a própria crítica que ele foi encontrado uma mera compilação de uma passagem que assim graficamente descreve o nascimento horas de fé.

          ///////////

          De acordo com 2 Reis 16:1-4 e 2 Crônicas 27:1-8, Acaz, que começou seu reinado 736 aC, idolatria abertamente professada, de modo que Deus lhe deu para as mãos dos reis da Síria e de Israel. Parece que uma aliança tinha sido celebrado entre Peca, rei de Israel, e Rasin, rei de Damasco, a fim de se opor uma barreira às agressões assírios. Acaz, que estimavam assírios tendências, não aderiram à coligação, os aliados invadiram o seu território, com a intenção de substituir a Acaz um governante mais subserviente, um certo filho de Tabeel. Enquanto Rasin foi ocupada em reconquistando a cidade marítima Elath, Phacee sozinho contra Juda “, mas eles não podiam prevalecer”. Depois Elath tinha caído, Rasin juntou suas forças com as de Peca, “vos Síria repousou sobre Efraim”, ao que “seu coração (Acaz ‘) foi transferido, eo coração do seu povo, como as árvores da floresta são movidos com o vento “.Preparação imediata deve ser feita para um cerco prolongado, e está ativamente envolvida Achaz perto da piscina superior a partir do qual a cidade recebeu a maior parte do seu abastecimento de água. Por isso, o Senhor diz a Isaías: “Vá ao encontro Achaz … no fim do aqueduto da piscina superior”. A comissão do profeta é de natureza extremamente consoladora: “Vê tu ficar quieto, não ouvem, nem o teu coração ter medo dos dois pedaços de tição”. O esquema dos inimigos não são bem sucedidos: “ela não subsistirá, e isso não deve ser.” O que é para ser determinado o destino dos inimigos?

          Síria vai ganhar nada, ele permanecerá como tem sido no passado: “a cabeça da Síria é Damasco, e o cabeça de Damasco é Rasin”.

          /////////////////

          Efraim também permanecerá no futuro imediato, como tem sido até agora: “a cabeça de Efraim será Samaria, ea cabeça de Samaria o filho de Romelia”, mas depois de 65 anos ele será destruído “, dentro de sessenta e cinco anos Efraim deixará de ser um povo “.

          Acaz tinha abandonado o Senhor por Moloch, e colocou sua confiança em uma aliança com a Assíria, daí a profecia condicional a respeito de Judá, “se você não vai acreditar, você não deve continuar.” O teste de crença segue imediatamente: “pedir-te um sinal de que o Senhor teu Deus, ou até a profundidade do inferno ou até a altura acima”. Acaz hipocritamente responde: “Eu não vou perguntar, e eu não tentarás o Senhor”, recusando-se, assim, para expressar a sua crença em Deus, e preferindo a sua política assíria. O rei prefere Assíria a Deus, e os assírios virão: “o Senhor fará vir sobre ti e sobre o teu povo e sobre a casa de teu pai, dias que não vêm desde o tempo da separação de Efraim de Juda com o rei dos assírios. ” A casa de David tem sido doloroso não apenas aos homens, mas a Deus também por sua incredulidade, pelo que “não deve continuar”, e, por uma ironia do castigo divino, ele será destruído por aqueles mesmos homens a quem ele preferiu Deus .

          Ainda assim, o messiânico promessas feitas para a casa de Davi não podem ser frustrados:

          //////////////////

          “O próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e seu nome será chamado Emmanuel Ele comerá manteiga e mel.. , para que ele saiba rejeitar o mal e escolher o bem. Pois antes que o menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra que te enfadas será desamparada do rosto de seus dois reis

          ///////////////

          “. Sem responder uma série de questões relacionadas com a explicação da profecia, devemos nos limitar aqui a prova de que a virgem nua mencionado pelo profeta é Maria, a Mãe de Cristo. O argumento baseia-se nas premissas de que virgem do profeta é a mãe de Emmanuel, e que Emmanuel é Cristo.

          ////////////

          A relação da virgem de Emmanuel está claramente expressa nas palavras inspiradas, o mesmo indicar também a identidade de Emmanuel com o Cristo.

          A ligação de Emmanuel com o sinal divino extraordinário que era para ser dado a Acaz predispõe a pessoa a ver o filho em mais do que um menino comum.Em 8:08, o profeta atribui a ele a propriedade da terra de Judá: “a extensão de suas asas encherá a largura da tua terra, ó Emanuel”. Em 9:06, o governo da casa de David está a ser dito sobre os seus ombros, e ele é descrito como sendo dotado com mais de qualidades humanas: “uma criança nasceu para nós, e um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros, e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai do Mundo Vindouro, e o Príncipe da Paz “.

          //////////////////////

          Finalmente, o profeta chama Emmanuel “um rebento do tronco de Jessé” dotado “o espírito do Senhor … o espírito de sabedoria e de entendimento, espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de piedade “, o seu advento devem ser seguidas pelos sinais gerais da era messiânica, e o resto do povo escolhido deverá ser novamente o povo de Deus (11:1-16).

          ///////////

          Seja qual for obscuridade ou ambiguidade pode haver no texto profético si é removido por St Matthew (1:18-25). Depois de narrar a dúvida de São José e garantia do anjo, “o que nela foi gerado é do Espírito Santo”, o evangelista prossegue: “Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor falou pelo profeta: dizendo: Eis que a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel “.

          //////////////////

          Não precisamos repetir a exposição da passagem dada por comentaristas católicos que atender as excepções levantadas contra o significado óbvio de Evangelista. Podemos inferir de tudo isso que Maria é mencionado na profecia de Isaias como mãe de Jesus Cristo, à luz da referência de São Mateus com a profecia, podemos acrescentar que a profecia previu também a virgindade de Maria imaculada pela concepção do Emmanuel .

          ////////////////

          VEJA:

          Miquéias 5:2-3

          A terceira profecia referindo-se a Nossa Senhora está contido em Miquéias 5:2-3: “E tu, Belém Efrata, uma arte um pouco entre os milhares de Judá, de ti é ser vir-vos de mim que é ser o reinar em Israel, e sua saída é desde o princípio, desde os dias da eternidade. Portanto os entregará até o tempo em que ela está de parto darás à luz, e o resto de seus irmãos serão convertidos aos filhos de Israel “. Embora o profeta (cerca de 750-660 a C) foi um contemporâneo de Isaias, a sua actividade profética começou um pouco mais tarde e terminou um pouco mais cedo do que o de Isaias. Não pode haver dúvida de que os judeus consideravam a previsão anterior como referindo-se ao Messias.

          //////////////////

          Segundo São Mateus (02:06), os principais sacerdotes e dos escribas, quando perguntado sobre onde o Messias deveria nascer, respondeu Herodes, nas palavras da profecia: “E tu, Belém, terra de Judá …” De acordo com St. John (07:42), o povo judeu se reuniram em Jerusalém para a celebração da festa fez a pergunta retórica: “Não vê a Escritura que o Cristo vem da descendência de Davi, e de Belém, a cidade onde David foi?

          ///////////////////

          ” A paráfrase Caldeu de Miquéias 5:2, confirma a mesma opinião: “Fora de ti sairá para mim o Messias, para que ele possa exercer domínio em Israel”. As próprias palavras da profecia de admitir dificilmente qualquer outra explicação, pois “sua saída é desde o princípio, desde os dias da eternidade”.

          Mas como é que a profecia se referem à Virgem Maria? Nossa Senhora é representada pela frase, “até o momento em que ela está de parto darás à luz”. É verdade que “ela que está de parto” foi encaminhado à Igreja (São Jerônimo, Teodoreto), ou à coleção dos gentios unidos com Cristo (Ribera, Mariana), ou ainda para a Babilônia (Calmet),

          ////////////////

          Mas, em De um lado, não há praticamente uma conexão suficiente entre qualquer um desses eventos e o Redentor prometido, por outro lado, a passagem deveria ler “até o momento em que ela é estéril trará” se qualquer um desses eventos foram encaminhados para pelo profeta. Nem pode “, ela que está de parto” ser referido Sion: Sion é falada de valor sem antes e depois da atual passagem de modo que não podemos esperar que o profeta ao lapso de repente em linguagem figurada.

          //////////

          Além disso, a profecia, assim, explicado não daria um sentido satisfatório. As frases do contexto “o governante em Israel”, “A sua saída”, que em hebraico significa nascimento, e “seus irmãos” denotar um indivíduo, não uma nação, daí podemos inferir que o trazendo deve referir-se à mesma pessoa. Tem sido demonstrado que a pessoa do governante é o Messias, daí “, ela que está de parto” deve denotar a mãe de Cristo, ou Nossa Senhora.

          /////////

          Assim explicou toda a passagem se torna clara: o Messias deve nascer em Belém, uma aldeia insignificante em Judá: sua família deve ser reduzido à pobreza e à obscuridade antes da data de seu nascimento, como isto não pode acontecer se a teocracia permanece intacta, se de David casa continua a florescer “, portanto os entregará até o tempo em que ela está de parto darás à luz” o Messias.

          //////////

          AGORA

          Jeremias 31:22

          A quarta profecia referindo-se a Maria é encontrada em Jeremias 31:22: “O Senhor criou uma coisa nova na terra: uma mulher protege a um varão.” O texto do profeta Jeremias não oferece pequenas dificuldades para o intérprete científico, que deve seguir a versão Vulgata do original hebraico. Mas mesmo esta prestação tem sido explicada de várias maneiras diferentes: Rosenmuller e vários intérpretes protestantes conservadores defendem o sentido “, uma mulher deve proteger um homem”, mas tal motivo dificilmente induzir os homens de Israel a voltar para Deus. A explicação “uma mulher deve procurar um homem” quase não concorda com o texto, além disso, como uma inversão da ordem natural é apresentado em Isaías 4:1, como um sinal da maior calamidade.Prestação de Ewald, “uma mulher deve se transformar em um homem”, dificilmente é fiel ao texto original.

          /////////////////////

          Agora outros comentaristas vêem na mulher um tipo de sinagoga ou da Igreja, no homem, o tipo de Deus, para que eles explicam a profecia como significado: “Deus vai morar novamente no meio da Sinagoga (do povo de Israel) “ou” a Igreja irá proteger a terra com os seus homens valentes “.

          /////////

          Mas o texto hebraico dificilmente sugere tal significado, além disso, tal explicação torna a passagem tautológica: “Israel deve retornar ao seu Deus, Israel vai adorar o seu Deus.” Alguns escritores recentes tornar o original hebraico: “Deus cria uma nova coisa sobre a terra: a mulher (esposa) retorna para o homem (marido)”. De acordo com a antiga lei (Deuteronômio 24:1-4, Jeremias 03:01), o marido não poderia ter de volta a esposa, uma vez repudiada por ele, mas o Senhor vai fazer algo novo, permitindo que a esposa infiel, ou seja, a nação culpada, a voltar à amizade de Deus. Esta explicação repousa sobre uma correção conjectural do texto, além disso, ele não necessariamente ter o sentido messiânico que esperamos na passagem.

          //////////////////

          Agora os Padres gregos geralmente seguem a versão Septuaginta, “O Senhor criou salvação em um novo plantio, os homens devem percorrer cerca de segurança”, mas Santo Atanásio duas vezes combina versão de Áquila “Deus criou uma coisa nova na mulher”, com de que a Septuaginta, dizendo que a nova plantação é Jesus Cristo, e que a nova criatura em mulher é o corpo do Senhor, concebido dentro da virgem sem a cooperação do homem.

          ////////////////

          São Jerônimo também entende o texto profético da virgem conceber o Messias. Este significado da passagem satisfaz o texto e o contexto. Como o Verbo encarnado possuía desde o primeiro momento da sua concepção todas as Suas perfeições exceto aquelas relacionadas com o seu desenvolvimento físico, Sua mãe está bem disse a “bússola um homem”. Não é preciso ressaltar que essa condição de uma criança recém-concebida justamente é chamado de “uma coisa nova sobre a terra”. O contexto da profecia descreve após uma breve introdução geral (30:1-3) liberdade futura de Israel e da restauração em quatro estrofes: 30:4-11, 12-22, 30:23, 31:14, 15-26; o três primeiras estrofes terminam com a esperança do tempo messiânico.

          ///////////////////

          Agora a quarta estrofe, também, deve-se esperar para ter um final semelhante. Além disso, a profecia de Jeremias, proferiu cerca de 589 aC e entendida no sentido justo explicou, está de acordo com as expectativas messiânicas contemporânea baseada em Isaias 07:14, 09:06, Miquéias 5:03. De acordo com Jeremias, a mãe de Cristo é a diferem de outras mães no fato de que seu filho, mesmo dentro de seu ventre, deve possuir todas as propriedades que constituem verdadeira masculinidade [11]. O Antigo Testamento refere-se indiretamente a Maria nessas profecias que predizem a Encarnação do Verbo de Deus.

          /////////////////

          De acordo com o princípio “Lex orandi lex est credenti” devemos tratar pelo menos com reverência inumerável sugestões contidas nas orações e liturgias da Igreja. Nesse sentido, devemos considerar muitos dos títulos conferidos em Nossa Senhora em sua ladainha e no “Ave maris stella”. As antífonas e respostas encontradas nos Escritórios recitado sobre as várias festas de Nossa Senhora sugerir uma série de tipos de Mary que dificilmente poderia ter sido levado tão vividamente ao conhecimento dos ministros da Igreja de qualquer outra forma. A terceira antífona das Laudes da Festa da Circuncisão em vê “o arbusto que não foi queimado” (Êxodo 03:02) a figura de Maria conceber seu Filho sem a perda de sua virgindade. A segunda antífona das Laudes do mesmo escritório vê de Gideão lã molhada de orvalho, enquanto todo o terreno ao lado havia permanecido seca (Juízes 6:37-38) um ​​tipo de Maria recebendo em seu ventre o Verbo encarnado [12].

          /////////////////////////

          O Escritório de Bem-Aventurada Virgem Maria se aplica a muitas passagens relativas ao cônjuge no Cântico dos Cânticos [13] e também sobre Sabedoria no livro de Provérbios 8:22-31 [14]. O pedido de Maria de um “jardim fechado, uma fonte selada” mencionado em Cânticos 4:12 é apenas um caso particular do que foi dito acima. [15] Além disso, Sara, Débora, Judith, e Esther são utilizados como diversas figuras de Maria, a Arca da Aliança, sobre a qual a presença de Deus se manifestou, é usado como a figura de Maria levando o Deus encarnado no seu seio. Mas, sobretudo Eva, a mãe de todos os viventes (Gênesis 3:20), é considerado como um tipo de Maria, que é a mãe de todos os viventes na ordem da graça.

          ////////////

          COMO EU ME ORGULHO DE SER CATÓLICO

        • EDMILSON disse:

          VEJA AQUI MEU AMIGO JOAQUIM A INTERCESSÃO BÍBLICA QUE OS PROTESTANTES FINGEM NÃO SABER?

          A Intercessão dos Santos é uma verdade que é professada desde os primórdios do cristianismo. Nela consiste que os heróis da fé, que constituem a Igreja triunfante, rogam junto a Deus, por aqueles que ainda estão terminaram a corrida, estes constituem a Igreja Militante.
          Alguns grupos heréticos negam esta verdade, por não acreditarem que após a morte os heróis da fé podem rogar por nós.
          A Sagrada Escritura dá forte testemunho da Intercessão dos Santos.

          * O primeiro testemunho da Sagrada Escritura da intercessão dos Santos após a morte está no livro do profeta Jeremias: “E o Senhor disse-me: ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de mim, a minha alma não se inclinaria para este povo; tira-os da minha face e retirem-se” (Jer 15, 1). No tempo de Jeremias, estavam mortos Moisés e Samuel, mas sua possível intercessão é confirmada pelas palavras do próprio Deus: “ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de mim…”. Com efeito Moisés e Samuel poderiam se colocar diante de Deus para pedir clemência para com aquele povo. Portanto, está clara a possibilidade da intercessão após a morte.

          * O segundo testemunho da intercessão dos santos após a morte está no segundo livro dos Macabeus: “Parecia-lhe [Judas Macabeu] que Onias, sumo sacerdote […] orava de mãos estendidas por todo o povo judeu […] Onias apontando para ele, disse: ‘Este é amigo de seus irmãos e do povo de Israel; é Jeremias, profeta de Deus, que ora muito pelo povo e por toda a cidade santa”. (II Mac 15, 12-15). No tempo de Judas Macabeu, o sumo sacerdote Onias já era falecido, e além de estar orando por todo o povo de Israel, também a aponta para Jeremias, também falecido e que o acompanhava nas orações em favor dos israelitas. Aqui a Sagrada Escritura dá testemunho da intercessão de Onias e Jeremias, ambos falecidos.

          * Nosso Senhor Jesus Cristo, na parábola do Rico e Lázaro (Lc 16:19-31), nos mostra que mesmo após a morte o Rico (que estava no inferno) pede a intercessão de Abraão (que estava no céu), pelos seus parentes. Jesus não contaria esta parábola se os santos que morreram na esperança do Senhor, não pudessem rogar pelos vivos.

          * O livro do apocalipse é o livro que mais detalha o serviço que os Santos prestam a Deus. Eles se ocupam na oração (cf. Ap 5:8). Mas por que será que eles oram? Oram por nós que ainda estamos na caminhada. Encontramos também a seguinte passagem: “Quando abriu o quinto selo, vi sob o altar as vidas dos que tinham sido imolados por causa da Palavra de Deus e do testemunho que dela tinham prestado. E eles clamaram em alta voz: ‘Até quando, ó Senhor santo e verdadeiro, tardarás a fazer justiça, vingando nosso sangue contra os habitantes da terra?’ ” (Ap 6:9-10). Os Santos estão pedindo por justiça e podem faze-lo porque estão na presença de Deus.
          E não só podem orar, como oram e oferecem suas orações a Deus: “Outro Anjo veio postar-se junto ao altar, com um turíbulo de ouro. Deram-lhe uma grande quantidade de incenso para que o oferecesse com as orações de todos os santos, sobre o altar de outro que está diante do trono.” (Ap 8:3).
          Portanto, pelos exemplos já aqui citados, fica mais que claro que os Santos não só podem, como também intercedem por nós. E por estarem nos assistindo pela Graça do Senhor (cf. Hb 12:1), também podem ouvir nossos pedidos de orações.

          Agora para os protestantes não pensarem que eu alterei o conteúdo texto, estou colocando o texto em Latim (da Vulgata tradicional que foi utilizada pela Igreja Católica por + de 200 anos)

          I- et dixit Dominus ad me si steterit Moses et Samuhel coram me non est anima ea ad populum istum eice illos a facie mea et egrediantur
          Ieremiae XV, I

          XII. erat autem hujusmodi visus Onian qui fuerat summus sacerdos virum bonum et benignum verecundum visu modestum moribus et eloquio decorum et qui a puero in virtutibus exercitatus sit manus protendentem orare pro omni populo Judæorum
          XIII. post hæc apparuisse et alium virum ætate et gloria mirabilem et magni decoris habitudine circa illum
          XIV . respondentem vero Onian dixisse hic est fratrum amator et populi Israël hic est qui multum orat pro populo et universa sancta civitate Hieremias propheta Dei
          XV. extendisse autem Hieremiam dexteram et dedisse Judæ gladium aureum dicentem
          II Maccabaeorum XV, XII – XV

          XIX homo quidam erat dives et induebatur purpura et bysso et epulabatur cotidie splendide
          XX et erat quidam mendicus nomine Lazarus qui jacebat ad januam ejus ulceribus plenus
          XXI cupiens saturari de micis quæ cadebant de mensa divitis sed et canes veniebant et lingebant ulcera ejus
          XXII factum est autem ut moreretur mendicus et portaretur ab angelis in sinum Abrahæ mortuus est autem et dives et sepultus est in inferno
          XXIII elevans oculos suos cum esset in tormentis videbat Abraham a longe et Lazarum in sinu ejus
          XXIV et ipse clamans dixit pater Abraham miserere mei et mitte Lazarum ut intinguat extremum digiti sui in aqua ut refrigeret linguam meam quia crucior in hac flamma
          XXV et dixit illi Abraham fili recordare quia recepisti bona in vita tua et Lazarus similiter mala nunc autem hic consolatur tu vero cruciaris
          XXVI et in his omnibus inter nos et vos chasma magnum firmatum est ut hii qui volunt hinc transire ad vos non possint neque inde huc transmeare
          XXVII et ait rogo ergo te pater ut mittas eum in domum patris mei
          XXVIII habeo enim quinque fratres ut testetur illis ne et ipsi veniant in locum hunc tormentorum
          XXIX et ait illi Abraham habent Mosen et prophetas audiant illos
          XXX at ille dixit non pater Abraham sed si quis ex mortuis jerit ad eos pænitentiam agent
          XXXI ait autem illi si Mosen et prophetas non audiunt neque si quis ex mortuis resurrexerit credent
          Lucam XVI, XIX – XXXI

          XIII et cum aperuisset librum quattuor animalia et viginti quattuor seniores ceciderunt coram agno habentes singuli citharas et fialas aureas plenas odoramentorum quæ sunt orationes sanctorum
          Apocalypsis Ioannis V, VIII

          IX et cum aperuisset quintum sigillum vidi subtus altare animas interfectorum propter verbum Dei et propter testimonium quod habebant
          X et clamabant voce magna dicentes usquequo Domine sanctus et verus non judicas et vindicas sanguinem nostrum de his qui habitant in terra
          Apocalypsis Ioannis VI, IX et X

          III et alius angelus venit et stetit ante altare habens turibulum aureum et data sunt illi incensa multa ut daretorationibus sanctorum omnium super altare aureum quod est ante thronum
          Apocalypsis Ioannis VIII, III

          1 Coríntios 9:25 [KJV] E todo aquele que luta, exerce domínio próprio em todas as coisas. Agora, eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, mas nós uma incorruptível.

          1 Corinto 09:25 [Magandang Balita] “Lahat ng manlalarong nagsasanay ay nagpipigil SA sarili SA lahat ng bagay upang magkamit ng Isang putong na panandalian Lamang, ngunit ang putong na hinahangad natin ay panghabang panahon”.

          Isso é muito claro. OS CRISTÃOS SÃO aspirantes para ganhar uma coroa que é incorruptível, indestrutível … QUE É UM COROA eterna.

          //

          Bem, os inimigos podem argumentar que é apenas um símbolo da vida eterna a ser dado por Deus no céu. Bem, no entanto, eles não podem negar que usamos esse também na nossa representação artística que também é simbólico, mas eles não podem negar que temos que as imagens da coroa para os santos na Bíblia e não dos pagãos.

          //

          VEJA:

          2 Timóteo 4:8 [KJV] “Desde agora, está reservada para mim a coroa da justiça que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua aparecendo “. [MAGANDANG balita: “Kakamtan ko na ANG KORONA NG PAGTATAGUMPAY o sa Araw na Yaon, ang Panginoon na siyang makatarungang hukom, ang MAGPUPUTONG SA AKIN NG KORONA, hindi Lamang SA semelhante, Kundi SA lahat ng nananabik SA Muli niyang pagparito. . ]

          //

          Coroa da justiça. Que significa que a pessoas que vão receber tal CROWN deve ser uma pessoa justa. Tem um exemplo de uma pessoa justa na Bíblia:

          Mateus 01:19[American Standard Version] “E José, seu marido, como era justo, e não estão dispostos a fazê-la um exemplo público, estava disposto a deixá-la secretamente . ” VER, ST. José é um homem justo, um homem justo. Ele é um verdadeiro homem de Deus. Por isso, ele é digno de uma coroa da justiça.

          VEJA:

          Tiago 1:12 [KJV] “Bem-aventurado o homem que suporta a tentação:. porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam”

          //

          Apocalipse 2:10 [KJV] Nada temas das coisas que hás de padecer: eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais provados, e tereis tribulação de dez dias: Sê fiel até à morte, e Eu te darei a coroa da vida.

          //

          ST. Tiago e ST. JOHN, ambos os apóstolos originais, falam da coroa da vida.

          O QUE É QUE A coroa da vida? É claro que o dom da salvação dada aos santos no céu. Então, nós descrevê-los como tendo a coroa da vida.

          1 Pedro 5:4 [KJV] E quando o supremo Pastor se manifestar, recebereis a coroa de glória imarcescível.

          AQUI

          ST. Pedro fala da coroa de glória porque essa coroa é a maior honra da tudo para ser dado a um ser humano, isto é, a recompensa de ser um compartilhador NO REINO DE DEUS … ser filho ou filha de Deus ETERNAMENTE NO CÉU como co-herdeiros do reino.Honra a Deus e glorifica aqueles que são fiéis a ele.

          Agora a imagem bíblica de Maria;

          Rev 00:01 [KJV] “E apareceu um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas …”

          //

          Neste versículo vemos a imagem da Mãe de Jesus, o Rei das nações. Ela está no céu, vestido com o sol e é coroado com 12 estrelas. Assim, nós nos referimos a maio como RAINHA-MÃE DO REI DOS REIS E com uma coroa de doze estrelas. PARA VER A apresentação completa da Realeza de Maria.

          //

          O HALO DO SENHOR JESUS:

          Rev 14:14 [KJV] “E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, tendo na cabeça uma coroa de ouro e na mão uma foice afiada.”

          Aqui o Senhor Jesus é apresentado como o Juiz de todos os que tem o poder sobre a vida e a morte no mundo. Ele apareceu em sua forma humana, como Filho do homem, mas ainda assim em glória como Rei eterno Representado pela sua coroa dourada.

          THE SHINING IMAGENS OU CORPO DE BRILHO DOS SANTOS:

          Também é comum que as imagens dos santos e a mãe ABENÇOADA são retratados cercado com luzes ou estão brilhando. :

          //

          Mateus 13:43 [KJV] “Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai..Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. ”

          E aqui está para a mãe do Rei dos Reis:

          Apocalipse 00:01 [KJV] “E apareceu um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas …”

          A MULHER QUE ficou grávida e deu à luz o KING OF THE WORLD é descrito como “vestida de sol”, significando que Maria é uma mulher justa PORQUE ELA brilha como o sol no céu.

          AGORA VEJA AQUI UMA PROVA BÍBLICA NO VELHO TESTAMENTO SOBRE MARIA!

          VEJA AQUI MAIS ALGUMAS PROVAS BIBLÍCAS SOBRE MARIA:

          * Em Jeremias 13:18 [KJV] o Senhor Deus fala: “Diga ao rei & a rainha …” A rainha sendo referido aqui não é a esposa do rei, mas a mãe do rei. De fato, em Ang Biblia é traduzido: ‘ Iyong sabihin SA HARI o sa INA NG HARI … “[Literalmente:” Dize ao rei e à Mãe do Rei … “]. Esses estudiosos protestantes que traduziram a King James Version e aqueles que mais tarde traduziu a KJV em Tagalog Ang Biblia, concordam unanimemente que a Rainha do reino de Davi era a “Mãe do Rei ‘.

          ////////

          * Salmos 45:9 “O Messias-Rei tem uma rainha, que está em sua mão direita, em ouro de Ofir.”

          Ps 45:9 [KJV] filhas de reis estão entre as tuas ilustres mulheres: à tua direita estava a rainha em ouro de Ofir.

          ///////

          * Salmos 45:17 O Messias-Rei declarou que o nome da rainha será lembrado em todas as gerações. Pessoas deve elogiá-la para sempre. Principalmente o texto refere-se à glorificação eterna do Messias, mas secun

  14. ALMIR disse:

    AMIGOS CATÓLICOS DO SITE LEPANTO APARECEU OUTRA FIGURA NO SITE LEPANTO
    ANTES ERA O RENATO AGORA APARECEU ESSE DE NOME WILLIAM
    TALVEZ ELE SEJA O RENATO SÓ TROCOU DE NOME KKKKKKKKKKKKKK

    ESSE CARA É UM PIADISTA

    EU ACHO QUE ELE PERTENCE A IGREJA METROPOLITANA DO BRASIL

    • william disse:

      kkkkkkkkkk….agora apareceu um tal Almir (Sater?) Daqui a pouco, outro romano que acha que é judeu messiânico vai aparecer com o nome de Lula. Ou quem sabe, Joseph Ratzinger!?

      Vai estudar a Bíblia, e depois que crer vai se batizar, pq o “batismo” da instituição religiosa das nações pagãs não passa de amarração da freguesia para o inferno!

      Até Jesus, sobre quem não pesava maldição hereditária e nem pecado original, quando nasceu foi levado ao Templo para ser apresentado a Deus, e só por volta dos seus 30 anos, depois que crêu na Palavra de Deus, foi batizado.

      Batismo de criança, e no meio de imagens de escultura, não passa I Coríntios 10:14-22…consagração a demos.

      • OLIVEIRA disse:

        WILLIAN COMO VOCÊ DIZ ASNEIRAS
        OLHA PRA GENTE DEBATER ME RESPONDAS
        MAIS SEM FUGIR DO CONTESTEXTO

        WILLIAM ME FALE O NOME DE UM PASTOR PROTESTANTE OU DE UMA IGREJA PROTESTANTE ANTES DE 1517

        E SÓ MAIS ESSA PERGUNTA WILLIAM ME MOSTRE APENAS UM VERSÍCULO BÓBLICO EM QUE DEUS DA AUTORIDADES PARA HOMENS FUNDAR IGREJAS

        NE RESPONDAS ISSO AÍ A GENTE DEBATE WILLIAM HEREGE FILHO DE LUTERO

        • william disse:

          Eu te falo vários…JESUS CRISTO, JEREMIAS, PAULO, PEDRO, ISAÍAS, MOISÉS, MATEUS, JOÃO, MALAQUIAS, ENTRE OUTROS VÁRIOS!

          VAMOS VER OS PROTESTOS DE ALGUNS?

          Provérbios 3:9 “Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda.”

          Levítico 27:30: “Também todos os dízimos da terra, quer dos cereais, quer do fruto das árvores, pertencem ao Senhor; santos são ao Senhor.”

          Deuterenômio 14:22-23 “Certamente darás os dízimos de todo o produto da tua semente que cada ano se recolher do campo. E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus por todos os dias.”

          Números 18:21 “Eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, o serviço da tenda da revelação.” REVELAÇÃO NA INSTITUIÇÃO RELIGIOSA DAS NAÇÕES PAGÃS? SÓ AQUELA DE ROMANOS 1:18-32!

          VEJA ESSE PROTESTO AQUI, E BUSQUE O ENTENDIMENTO DO PRA QUÊ SERVEM OS DÍZIMOS E OFERTAS, NO PLANO ESPIRITUAL>>>>>

          MALAQUIAS 3: 6 Pois eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.7 Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes. Tornai vós para mim, e eu tornarei para vós diz o Senhor dos exércitos. Mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? 8. Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. 9. Vós sois amaldiçoados com a maldição; porque a mim me roubais, sim, vós, esta nação toda.

          LADRÃO, SEJA CATÓLICO ROMANO OU ISRAELITA JUDEU MESSIÂNICO, NÃO ENTRA NO CÉU NÃO, FILHO.

          NEM JEJUM E ORAÇÃO REPREENDEM O DEVORADOR, O MIGRADOR, MEU CARO! É SÓ COM DÍZIMOS E OFERTAS PARA SE REPREENDER ESSES DEMÔNIOS! VC ENTENDEU? VOCÊ CRÊU?

          AGORA EEEESSE PROTESTO DE JESUS FOI O MELHOR DE TODOS:

          Mateus 23:13. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Vós fechais aos homens o Reino dos céus (VAI TOOOOODO MUNDO PRO INFERNO). Vós mesmos não entrais e nem deixais que entrem os que querem entrar. 14. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Devorais as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso, sereis castigados com muito maior rigor. 15. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Percorreis mares e terras para fazer um prosélito e, quando o conseguis, fazeis dele um filho do inferno duas vezes pior que vós mesmos. 16. Ai de vós, guias cegos! Vós dizeis: Se alguém jura pelo templo, isto não é nada; mas se jura pelo tesouro do templo, é obrigado pelo seu juramento. 17. Insensatos, cegos! Qual é o maior: o ouro ou o templo que santifica o ouro? 18. E dizeis ainda: Se alguém jura pelo altar, não é nada; mas se jura pela oferta que está sobre ele, é obrigado. 19. Cegos! Qual é o maior: a oferta ou o altar que santifica a oferta? 20. Aquele que jura pelo altar, jura ao mesmo tempo por tudo o que está sobre ele. 21. Aquele que jura pelo templo, jura ao mesmo tempo por aquele que nele habita. 22. E aquele que jura pelo céu, jura ao mesmo tempo pelo trono de Deus, e por aquele que nele está sentado. 23. Ai de vós, escribas e fariseus HIPÓÓÓÓCRITAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAASSSSSSSSS! Pagais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia, a fidelidade. Eis o que era preciso praticar em primeiro lugar, sem contudo deixar o restante. 24. Guias cegos! Filtrais um mosquito e engolis um camelo.

          MATEUS É NOVO TESTAMENTO, VIU!?

          OLHA SÓ MAIS ESSE PROTESTO AQUI>>>>>>>>

          I Timóteo, 4:1 O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO), assim como o uso de alimentos que Deus criou para que sejam tomados com ação de graças pelos fiéis e pelos que conhecem a verdade.(AQUELE QUE DIZ CONHECER A VERDADE E NÃO SEGUE OS MANDAMENTOS, É MENTIROSO, E A VERDADE NÃO ESTÁ NELE) 4.Pois tudo o que Deus criou é bom e nada há de reprovável, quando se usa com ação de graças. 5.Porque se torna santificado pela palavra de Deus e pela oração (E NÃO PELO Pai-DRE, PAPA-i, OU PELO PASTOR, MAS PELA PALAVRA DE DEUS E PELA ORAÇÃO). 6.Recomenda esta doutrina aos irmãos, e serás bom ministro de Jesus Cristo, alimentado com as palavras da fé e da sã doutrina que até agora seguiste com exatidão. 7. Quanto às fábulas profanas, esses contos extravagantes de comadres, rejeita-as.

          KKKKKKKKKKKKK….SE CONVERTE, FILHO…SAIA DESSA BAGUNÇA ROMANA, MEU CARO!

          • OLIVEIRA disse:

            Atenção católico!

            Católico, seja DECIDIDO, CONVICTO, VERDADEIRO, CORAJOSO, FIRME, FIEL… e aprenda a dizer NÃO aos protestantes mentirosos, que, como SERPENTES VENENOSAS, trabalham FURIOSAMENTE para SEDUZIR as almas imortais.
            Leia com ATENÇÃO esse trecho dos Atos dos Apóstolos 13, 6 – 10: “Tendo atravessado toda a ilha até Pafos, aí encontraram um mago, FALSO PROFETA, que era judeu e se chamava Bar-Jesus. Ele estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente, o qual mandara chamar Barnabé e Saulo, desejoso de ouvir a Palavra de Deus. Elimas, porém, o mago – assim se traduz o seu nome – COMEÇOU A OPOR-SE A ELES, PROCURANDO AFASTAR o procônsul da FÉ. Então Saulo, que também se chamava Paulo, repleto do Espírito Santo, FIXANDO NELE OS OLHOS, disse: ‘Homem CHEIO de TODA FALSIDADE e de TODA a MALÍCIA, FILHO do DIABO e INIMIGO de TODA a JUSTIÇA, não cessarás de PERVERTER os CAMINHOS do SENHOR, que são RETOS?”
            Bar-Jesus (Elimas), FALSO PROFETA, começou a opor-se a eles, procurando AFASTAR o procônsul da FÉ.
            Católico, é assim que agem os PROTESTANTES: mentem desavergonhadamente… caluniam violentamente… seduzem incansavelmente e trabalham furiosamente para perverterem os CATÓLICOS.
            Diante dos ATAQUES FERRENHOS desses LOBOS MENTIROSOS e CALUNIADORES, devemos nos defender e responder com a mesma coragem do Apóstolo São Paulo: “FIXANDO NELE OS OLHOS, disse: ‘Homem CHEIO de TODA FALSIDADE e de TODA a MALÍCIA, FILHO do DIABO e INIMIGO de TODA a JUSTIÇA, não cessarás de PERVERTER os CAMINHOS do SENHOR, que são RETOS?” (At 13, 9-10).
            Católico, não tenha os PROTESTANTES como IRMÃOS SEPARADOS, mas sim, como INIMIGOS PERIGOSOS que querem te LEVAR para o INFERNO; porque FORA da Igreja Católica NÃO HÁ SALVAÇÃO: “Não há salvação fora da Igreja” (São Cipriano), e: “Firmemente crê, professa e prega que ninguém que não esteja dentro da Igreja Católica, não somente os pagãos, mas também, judeus, hereges e cismáticos, não poderão participar da vida eterna e irão para o fogo eterno que está preparado para o diabo e seus anjos, a não ser que antes de sua morte se unam a Ela” (Concilio de Florença), e também: “Esta verdadeira fé católica, fora da qual ninguém pode se salvar” (Pio IV).
            Católico, não se deixe SEDUZIR pelos PROTESTANTES, mas trate-os com FIRMEZA e CORAGEM, assim como o Apóstolo São Paulo tratou Bar-Jesus (Elimas).
            Lembre-se continuamente de que o PRIMEIRO “DOGMA” PROTESTANTE é SEDUZIR os católicos, levá-los para o caminho da perdição, para o inferno eterno.
            Católico, os MUÇULMANOS perseguem os católicos com a espada; os HINDUS perseguem os católicos com o fogo; os COMUNISTAS perseguem os católicos com o choque elétrico… e os PROTESTANTES perseguem os católicos com a LÍNGUA.
            Católico, se PREPARE para os ATAQUES dos PROTESTANTES estudando os seguintes ESCLARECIMENTOS.

            Martinho Lutero: Pai dos Protestantes

            Dizia Martinho Lutero: “Só há uma maneira desse ‘povinho’ fazer sua obrigação. É constrangendo-o pela lei e pela espada, prendendo-o em cadeias e gaiolas, da mesma forma como se faz com bestas selvagens… melhor a morte de todos os camponeses do que a morte dos príncipes… estrangulem os rebeldes como fariam com cães raivosos” (Discurso aos príncipes alemães para reprimir a revolta camponesa).

          • william disse:

            Muuuito fraco, Oliveira.

            Por quê você fugiu do assunto, com pinçadas levianas da Bíblia, distorcendo toda Ela!?

            Você é mais um daqueles que apostataram da fé nos dízimos e nas ofertas, e depois ficam chamando os que não o fizeram de demônios?

            Não é nada copiado de Lutero não, filho….é Bíblia…não fico pegando escritos de Lutero, e nem nos que a seita romana fabrica e fala que é de Lutero e outros não. A Bíblia é a única fonte de conhecimento do Cristão!

            E depois, eu é quem sou o herege?

            Vamos ver mais uma vez quem são os hereges então!? Vc sabe pelo menos qual é a tradução, o significado do termo padre, ou papa?

            Mateus 23:9. E a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.

            João 8:43 – Por que não compreendeis a minha linguagem? É porque não podeis ouvir a minha palavra. 44. Vós tendes como pai o demônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira. 45. Mas eu, porque vos digo a verdade, não me credes.

            I Timóteo, 4:1.O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

            Vaaaaaaaai estudar a Bíblia, e depois que aprender pelo menos qual é o Bíblico conceito de igreja, e que a casa está sedimentada em Pedro I e II, volta pra gente conversar. Nessa época, vc já estará expulsando pelo menos exú-mirim.

            A Paz do Senhor.

          • NILTON disse:

            WILLIAM

            VEJA UM POUCO DAS DESGRAÇAS QUE VOCÊS PROTESTANTES ACUSAM A UNICA IGREJA VERDADEIRA DE CRISTO

            CRONOLOGIA UNIVERSAL DAS MENTIRAS E SABOTAGENS PROTESTANTES‏

            Uma vez protestante, ensinava Lutero:”Que mal pode causar se um homem diz uma boa e grossa mentira por uma causa meritória e para o bem da Igreja (luterana).” (Grisar, Hartmann, S.J., Martin Luther, His life & work, The Newman Press, 1960- pág 522).
            Índice das Mentiras

            21 de junho de 2011
            Autor:
            Fernando Nascimento

            Uma vez protestante, ensinava Lutero: “Que mal pode causar se um homem diz uma boa e grossa mentira por uma causa meritória e para o bem da Igreja (luterana).” (Grisar, Hartmann, S.J., Martin Luther, His life & work, The Newman Press, 1960- pág 522).

            ERASMO DE ROTTERDAN
            O teólogo e humanista Erasmo de Rotterdam (1467-1536), amigo contemporâneo de Lutero, assim chegou a se expressar diante da vil conduta do pai do protestantismo: “Revelarei a todos que mestre insigne és em falsificar, exagerar, maldizer e caluniar. Mas já toda gente o sabe… Na tua astúcia sabes torcer a própria retidão, desde que o teu interesse o requeira. Conheces a arte de mudar o branco em preto e de fazer das trevas luz”. (Grisar, Luther, II, 452 e ss, apud Franca, IRC: 200, nota 96)

            Diante de tamanho testemunho, que comprova a aversão de Lutero à verdade, vejamos então as maiores mentiras e sabotagens históricas protestantes, forjadas ao longo de 500 anos contra a Igreja Católica:

            JEROME EMSER
            1520 – Inventam a primeira mentira contra o celibato: Lutero no final de 1520 fez uso de uma notória fábula para macular bispo Ulrich de Augsburg, publicando-a em Wittemberg com seu prefácio. Essa publicação pretendia ser uma efetiva arma contra o celibato dos padres e religiosos. Nessa carta o santo bispo é representado narrando como cerca de 3000 (de acordo com outros, 6000) cabeças de crianças que teriam sido descobertas num reservatório de água do convento de freiras de São Gregório em Roma. (…) (Jerome) Emser desafiou Lutero a publicar essa questionável carta, e ele respondeu que não confiava muito nela. (sic!) Todavia, graças a seu patrocínio, a fábula pôde continuar sua destruidora carreira e foi zelosamente explorada. (Grisar, Hartmann, S.J., Martin Luther, His life & work, The Newman Press, 1960 pág. 177).

            1525 – Adulteram a Bíblia colocando o termo “significa” onde Jesus diz que “É” seu corpo: o reformador suíço Zwinglio muda a Bíblia para acomodar sua heresia contra a presença real de Cristo na eucaristia: onde os Evangelhos e São Paulo dizem “isto é o meu corpo”, o heresiarca traduz por “isto significa o meu corpo”! A respeito, comenta outro protestante: “Não é possível de modo algum excusar este crime de Zuinglio; a cousa é por demais manifesta;(…) .” (Conr. Schluesselburg, Theologia calvinista, Francofurte, a M. 1592, 1. 2, f. 43 b.), escreve ainda o mesmo autor: “Não o podeis negar nem ocultar porque andam pelas mãos de muitos os exemplares dedicados por Zuinglio a Francisco, rei de França, e impressos em Zurique no mês de março de 1525, in 8o. Na aldeia de Munder, na Saxônia, no ano 60 eu vi na casa do reitor do colégio, Humberto, não sem grande maravilha e perturbação, exemplares da Bíblia alemã, impressas em Zurique, onde verifiquei que as palavras do Filho de Deus haviam sido adulteradas no sentido dos sonhos de Zuinglio. Em todos os quatro lugares (Mt., 26; Mc., 14; Lc., 22; I cor., 11) em que se referem as palavras da instituição do Filho de Deus, o texto achava-se assim falseado: Das bedeutet meinen Leib, das bedeutet meinen Blut, isto significa o meu corpo, isto significa o meu sangue.” (Conr. Schluesselburg, op. cit. f. 44 a.) (citações em padre Leonel Franca, op. cit., pág. 211)

            Clique Aqui: ANOTAÇÕES APOLOGÉTICAS

            As posteriores edições protestantes foram impressas corrigindo essa sabotagem de Zwinglio, que foi inclusive denunciado por Lutero, pois Lutero levantou-se contra o tal dizendo: “é” não pode ser traduzido por ‘significa’”. (Uma Confissão a respeito da Ceia de Cristo – Von Abendmahl Christi, Bekenntnis WA 26, 261-509, LW 37. 151-372, PEC 287-296. – SASSE, H. Isto é o meu Corpo, p. 107).

            Infelizmente, por causa do estrago causado pela falsificação de Zwinglio, a maioria dos protestantes continua a ensinar erroneamente que o pão e o vinho consagrados, “significam” o corpo e sangue de Cristo. Sendo assim eles comem e bebem indignamente a própria condenação, como bem diz as Escrituras: “Examine-se, pois, a si mesmo o homem, e assim coma deste pão e beba deste cálice. Porque aquele que o come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor.” (1Cor 11, 28-29)

            1540 – plantam a mentira que a Igreja é contra a ciência: um pastor protestante sabotou a obra do padre Copérnico sobre o heliocentrismo, em sua dedicatória ao Papa. Isso ajudou os protestantes mais tarde a propalarem falsamente que os papas eram contra o heliocentrismo. Naquele ano, o astrônomo Rheticus enviou para publicação o livro completo de Copérnico, De Revolutionibus (“As Revoluções”), cujo primeiro exemplar chegou às mãos de Copérnico em leito de morte, em 1543. Provavelmente não teve consciência de que o seu prefácio, dedicado ao Papa Paulo III, fora substituído por outro, anônimo, de Andreas Osiander (1498-1552), um pastor Luterano interessado em Astronomia, em que insistia sobre o caráter hipotético do novo sistema. Esse pastor também modificou o nome da obra para De Revolutionibus Orbium Coelestium (“As Revoluções do Orbe Celeste”). No livro, que tinha o texto já aprovado pelo Papa, Copérnico declarava e provava matematicamente que a Terra cumpria “uma revolução em torno do Sol, como qualquer outro planeta”. Fonte: http://www.euniverso.com.br/Cult/Mestres_e_artistas/Copernico.htm

            Boatos circulam até hoje que os Papas eram contra a ciência. Não existiria essa falsidade se o prefácio da obra de Copérnico não tivesse sido criminosamente removido na gráfica por um pastor luterano.

            Quem na verdade era contra Copérnico e a ciência, a qual chamava de “razão”, era Lutero, que assim se expressava: “O abade Copérnico surgiu, pretendendo que a terra girasse em torno do Sol.” – Lutero deu de ombros -“Lê-se na Bíblia que Josué deteve o Sol; não foi a Terra que ele deteve. Copérnico é um tolo.” (Funck-Brentano, Martim Lutero, Casa Editora Vecchi, 1956, 2a. ed. Pág. 145).

            Deste modo Lutero via a ciência: “A razão é a prostituta, sustentáculo do diabo, uma prostituta perversa, má, roída de sarna e de lepra, feia de rosto (sic), joguemos-lhe imundícies na face para torná-la mais feia ainda.” (Funck-Brentano, Martim Lutero, Casa Editora Vecchi, 1956, 2a. ed. Pág. 217).

            Hoje o que vemos, são alguns protestantes e outros inimigos da Igreja, desonestamente querendo inverter os papéis, a caluniar que a Igreja é que é a “inimiga da ciência”. A história universal advoga contra estes.

            Prof. Erwin Iserloh
            1546 – Forjam a mentira da fixação das teses de Lutero:após a morte de Lutero, Melanchthon inventa a lenda em que Lutero teria fixado 95 teses contra a Igreja, no pórtico da igreja do castelo de Wittenberg. Os historiadores Gottfried Fitzer, Erwin Iserloh e Klemens Houselmann negam que isso tenha ocorrido. Do relato de Johannes Schneider, um criado de Lutero, é que se extraiu de maneira errada a notícia da afixação das teses. Não é encontrado, em seu manuscrito, nenhuma referência a este fato. Lê-se apenas: “No Ano de 1517, Lutero apresentou em Wittenberg-sobre­ o Elba, segundo a antiga tradição da universidade, certas sentenças para discussão, porem modestamente e sem haver desejado insultar ou ofender alguém.” Ou seja, aquilo não passava de reles tese estudantil que até defendia o Papa, mas com alguns erros teológicos cometidos pelo autor, que foi em pouco tempo corrigido. (FITZER, Gottfried. Was Luther wirklich sagte, Verlag Fritz Molden, Wien-Muchen-Zurique, 1968.)

            1546 – Plantam a mentira “a Igreja vendia lugares no céu”: esse embuste acusava o Papa de estar vendendo indulgências para construir a Basílica de São Pedro. Tudo falsidade que se desfaz mediante simples leitura das teses de Lutero, especialmente a de nº 50, que diz:“Deve-se ensinar aos cristãos que, se o papa soubesse das exações dos pregadores de indulgências, preferiria reduzir a cinzas a Basílica de S. Pedro a edificá-la com a pele, a carne e os ossos de suas ovelhas.” As acusações de que o perdão dos pecados foi vendido por dinheiro, independentemente de contrição, ou que a absolvição de pecados a ser cometidos no futuro poderiam ser comprados são infundadas. (Paulus, “Johann Tetzel”, 103). Tetzel “, 103).

            O que aconteceu de fato em 1517, foi a desobediência de um monge isolado, numa distante cidade alemã, longe do conhecimento do Papa em Roma, que teria cobrado pelas indulgências que são dadas gratuitas pela Igreja. Este monge era o Johann Tetzel, o mesmo foi punido disciplinarmente e morreu de desgosto adiante, inclusive sendo consolado magnanimamente por Lutero que antes o havia injustamente acusado de ter dito que uma indulgência comprada perdoaria até quem “violasse a mãe de Deus.”

            Uma outra falsa frase que ilustra ainda hoje panfletos difamatórios diz: “Tão logo o dinheiro no cofre tilintar, a alma do purgatório sairá voando”. A Bula Papal de indulgência não deu qualquer sanção para essa proposição. Foi uma opinião escolar vaga, refutada em 1482, e novamente em 1518, e certamente não é uma doutrina da Igreja, que foi assim indevidamente apresentada por difamadores como “verdade dogmática”. (consulta: Ludwig von Pastor , A História dos Papas, a partir do final da Idade Média, Francisco Kerr Ralph, ed., 1908, B. Herder, St. Louis, Volume 7, pp 347-348.)

            1553 – Inventam a mentira que a Igreja proibiu a Bíblia:essa mentira dá conta que, o Papa Júlio III teria convocado três bispos que teriam optado por proibir a leitura da Bíblia visando “manter” a autoridade da Igreja. O autor desta farsa foi Pier Paolo Vergério (1498-1565), um protestante, grande inimigo da Igreja. O falsário na época, deu um jeito de colocar tal falsidade escrita dentro da Biblioteca Nacional de Paris, para dar-lhe ares de veracidade.

            Recentemente o apologista católico Oswaldo Garcia deu-se ao trabalho de verificar isso junto àquela biblioteca e recebeu a seguinte informação: “O texto que procurais é uma crítica em estilo satírico, dirigida ao Papado e publicada em 1553 com o título “Consilium quorumdam apiscoporum Bononiae Congregatorum quod de ratione stabiliendae Romanae Ecclesiae Iulio III P.M. datum est”. O seu autor Pier Paolo Vergério (1498-1565) Bispo de Modruch, e, depois, de Capo d’Istria, aderiu posteriormente à reforma protestante em 1549 aproximadamente, põe em cena Bispos que prestam conselho ao Papa Júlio III sobre a maneira de restabelecer a autoridade pontifícia”. Às pessoas que interpelam esta instituição a respeito da autenticidade do documento, a biblioteca tem respondido: “É impossível que tal documento seja obra de alguma autoridade da Igreja Católica.” Por sugestão do Garcia, esta informação foi publicada na revista “Pergunte e Responderemos” de novembro/2006, n. 533).

            Veja, agora, uma norma católica de 1480, anterior à Revolta protestante, que por si só, seria suficiente para encerrar essa lenda que apregoa que a Igreja seria contra a Bíblia:

            “Todos os cristãos devem ler a Bíblia com piedade e reverência, rezando para que o Espírito Santo, que inspirou as Escrituras, capacite-os a entendê-las… Os que puderem devem fazer uso da versão latina de São Jerônimo; mas os que não puderem e as pessoas simples, leigos ou do clero … devem ler a versão alemã de que agora se dispõe, e, assim, armarem-se contra o inimigo de nossa salvação” (The publisher of the Cologne Bible [1480] ).

            Bibliografia:

            – Adolphe-Charles Siegfried, La Via et le travaux de Pierre-Paul Vergerio. Thése presentée […] pou obtenir le grade de bachelier en théologie à la Faculté de théologie protestante de Strasbourg, Strasbourg, imprimerie de Vve Berger-Levrault, 1857

            – Ugo Rozzo (a cura di), Pier Paolo Vergerio Il Giovane, um polemista attaterso l’Europa del Cinquecento, Atti del Convegnho intternazionale di studi, Forum Edizioni,2000.

            MAIS ALGUNS LIVROS, OU MENOS?
            1563 – Inventam a mentira que a Igreja teria acrescentado sete livros à Bíblia: era o final do Concílio de Trento, essa mentira foi plantada para desacreditar a Igreja e aquele Concílio feito para enfrentar a rebelião protestante. Sobre a Bíblia, tudo que houve neste concílio foi a pura confirmação do cânon dos 73 livros reafirmados nos concílios anteriores. Para desmascarar os propagadores dessa mentira basta mostrar-lhes que Santo Agostinho, no ano 397, em sua obra “Sobre a Doutrina Cristã, livro 2, cap. 8, 13” já aparece citando o cânon Bíblico de 73 livros : “… O cânon inteiro da Bíblia é o seguinte: os cinco livros de Moisés, ou seja, Gênese, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, … Tobias, Éster e Judite, e os dois livros de Macabeus , … , Sabedoria e Eclesiástico, … Baruque, …”

            Na verdade os protestantes é que posteriormente arrancaram sete livros da Bíblia, as Bíblias dos reformadores continham os 73 livros, o próprio Lutero os traduziu na sua edição da Bíblia datada de 1534. Foi somente no século XIX que as Sociedades Bíblicas protestantes deixaram de incluir nos seus exemplares da Bíblia os sete livros deuterocanônicos.

            Para confirmar de vez a mentira e a grave mutilação Bíblica feita pelos protestantes, basta conferir os livros da Bíblia de Gutemberg, impressa antes da reforma protestante e quase um século antes do Concílio de Trento, pois os livros Tobias, Judite, 1 Macabeus, 2 Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico e Baruque que eles arrancaram estão lá. Este é o link direto, onde você pode ver escaneados todos os livros da Bíblia de Gutenberg e seu catálogo: http://prodigi.bl.uk/treasures/gutenberg/search.asp

            Você poderá também, visitar a Biblioteca Nacional – Sede: Av. Rio Branco, 319 – Rio de Janeiro – CEP 20040-009 – Tel.: 55 21 3095 3879.

            1563 – Chamam “apócrifos” os livros sagrados que excluíram das bíblias protestantes: essa manobra foi feita para justificar a exclusão dos sete livros: Tobias, Judithe, Sabedoria, I Macabeus, II Macabeus, Eclesiástico e Baruque, que contrariavam a recém criada religião protestante. Esses livros faziam parte da Bíblia Septuaginta usada pelos apóstolos, e vários destes foram encontrados integrando os escritos cristãos primitivos achados em 1947 no Mar Morto. Ao contrário do que dizem os protestantes, “Apócrifo” sempre significou: escritos de assunto sagrado não incluídos pela Igreja no Cânon das Escrituras autênticas e divinamente inspiradas. (Dicionário Enciclopédia. Encarta 99). Ou seja, “apócrifos” são os livros que ficaram fora do Cânon da Igreja Católica no século 4. Fica evidente que os protestantes para mais uma vez caluniarem a Igreja Católica, simplesmente resolveram chamar de “apócrifos”, os Livros Sagrados que começaram a rejeitar no século 16.

            LENDAS
            1685 – Criam a lenda de que o protestantismo teria surgido no dia da falsa fixação das teses de Lutero: como seria possível isso se Lutero ainda era católico e defendia o Papa naquelas teses, dizendo entre muitos outros muitos elogios: “Por isso, o Espírito Santo nos beneficia através do papa quando este, em seus decretos, sempre exclui a circunstância da morte e da necessidade.” (Tese nº 9).

            Alexander Martins Vianna
            Prof. do Curso de História
            UFRRJ

            Na verdade, foi ao final do século XVII, contexto da expansão militar de Luís XIV (que revogou o Édito de Nantes em 1685), que se começou a celebrar nos meios protestantes o dia de lançamento das teses de Lutero como um “marco de ruptura” com Roma. (Alexander Martins Vianna, Professor do Departamento de História da FEUDUC-RJ).

            1819 – Caluniam que um “padre” traduziu a bíblia protestante para o português: no maior “conto do vigário” da história, João Ferreira de Almeida, um protestante adolescente de 16 anos de idade, de origem portuguesa (que não era padre coisa nenhuma, mas usava esse título para ganhar credibilidade), afirmava ter feito a primeira tradução em língua portuguesa da Bíblia, diretamente dos originais em hebraico e grego, o que não é verdade.

            Este, nunca teve a mão os originais da bíblia, mas, escritos do séc. XVI de Erasmo de Roterdam. Também valeu-se de traduções católicas em vários idiomas, como atesta a Enciclopédia Wikipédia: “João Ferreira de Almeida lançou-se num enorme projecto: a tradução do Novo Testamento para o português usando como base parte dos Evangelhos e das Cartas do Novo Testamento em espanhol da tradução de Reyna Valera, 1569. Almeida usou também como fontes nessa tradução, as versões: Latina (de Beza), Francesa [Genebra, 1588] e Italiana [Diodati 1641] – todas elas traduzidas do grego e do hebraico. O trabalho foi concluído em menos de um ano quando Almeida tinha apenas 16 anos de idade.” http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Ferreira_de_Almeida

            A tradução do NT do adolescente João Ferreira tinha tanto erro, que os revisores passaram quatro anos tentando corrigir o que ele fez em menos de um. Ele morreu em 1691, sem completar o VT, e outro continuou a desastrada missão. Antes de morrer, João Ferreira publicou uma lista de mais de mil erros em seu Novo Testamento, e Ribeiro dos Santos afirma serem mais. (Ribeiro dos Santos foi um importante historiador do protestantismo brasileiro. Ele era pastor presbiteriano).

            Só em 1819 a bíblia completa de João Ferreira de Almeida foi publicada em um só volume pela primeira vez, com o título: “A Bíblia Sagrada, contendo o Novo e o Velho Testamentos, traduzida em português pelo Padre João Ferreira de Almeida, ministro pregador do Santo Evangelho em Batávia.(…)” .

            Note que 128 anos depois da morte de João Ferreira, o continuaram chamando de “padre” no prefácio para agregar credibilidade a tal bíblia errática. Esta edição foi mais tarde reimpressa com a ressalva: “EDIÇÃO REVISTA E CORRIGIDA”, e depois novamente com: “ALMEIDA CORRIGIDA E FIEL”. Tais avisos significam, em bom português, que as edições anteriores estão sempre erradas.

            1836 – Inventam a “Noite de São Bartolomeu” contra a Igreja: o alemão Giacomo Meyerbeer (1791- 1864 ) forja em 1836, uma ópera intitulada “Les Huguenotes” onde numa farsa musical, atribui a morte de protestantes (chamados huguenotes), envolvidos em brigas políticas como os reis em 1572, à Igreja Católica. Deram a esse episódio político o nome de “Noite de São Bartolomeu”, para sutilmente o vincularem a Igreja. Porém, não foi a Igreja e nem o Papa, e nem o alto clero francês que determinaram aquele massacre. Seria preciso lembrar que, antes, os protestantes haviam feito outros massacres de católicos, assassinado o Duque Francisco de Guise, destruído igrejas e profanado muitas vezes hóstias consagradas e destruído imagens. Os huguenotes eram uma bem pequena fração dos franceses, mas nessa minoria ínfima, se contavam inúmeros príncipes e personagens muito importantes que armavam os protestantes. Nesta tardia ópera, forjada 264 anos após os fatos, Meyerbeer vergonhosamente colocava o cardeal de Lorena, que no momento do massacre estava em Roma, a abençoar em Paris os punhais destinados à matança. Se a Igreja Católica de fato tivesse tido parte nisto, em 1593, o líder protestante huguenote, Henrique IV, que escapou do citado massacre, não teria se convertido voluntariamente e definitivamente ao Catolicismo. Consultas: DEVIVIER, Pe. W., SJ. Curso de Apologética Christã, 3ª ed., São Paulo: Melhoramentos, 1925, pp. 426-429; Enciclopédia Microsoft Encarta 99.

            1858 – Inventam a mentira que as doutrinas católicas têm origens pagãs: o ministro protestante escocês Alexander Hislop, publica o mentiroso livro “A Duas Babilônias”, onde alega que a religião da antiga Babilônia, sob a liderança do Nimrod e sua esposa, recebeu mais tarde disfarces de sonoridade cristã, transformando-se na Igreja Católica Apostólica Romana. Com efeito, existiriam duas “Babilônias”: uma antiga e outra moderna (a Igreja Católica). É deste livro que dimanam os insultos protestantes que caluniam que as doutrinas católicas são pagãs, desde a hóstia até a celebração do Natal. Ainda hoje os vemos com tal insulto na ponta da língua.

            Recentemente, o pastor, Ralph Woodrow, escritor protestante, reconheceu as acusações infundadas e retirou das livrarias e substitui seu livro que se baseava nas mentiras de Alexander Hislop. Aponta Ralph Woodrow: “É impressionante como ensinamentos infundados como esses circulam e se tornam críveis. Qualquer pessoa pode ir a qualquer biblioteca e consultar qualquer livro sobre a história antiga da Babilônia: nenhuma destas coisas poderá ser encontrada. Essas afirmações não possuem fundamento histórico; ao contrário, são baseadas em um monte de peças de quebra-cabeças sobre mitologia juntadas arbitrariamente.” (Confira em: http://www.ukapologetics.net/1hislopbaby.html )

            Para entender as doutrinas católicas, bastava estudarem a Bíblia e a Patrística.

            1883 – Forjam um sanguinário juramento e os atribuem aos jesuítas, para posar de perseguidos ao mundo: o escritor francês Charles Didier (1805-1864), forja em seu livro “Rome Souterraine”, um sanguinário “juramento” atribuindo-o aos jesuítas. Esse falso juramento, ainda mais carregado de brutalidades, continua sendo amplamente usado pelos protestantes em apostilas e na internet. No ano de 1912 no estado da Pensilvânia-EUA, eles o utilizaram alterado para ganhar uma eleição estadual contra o democrata católico, Eugene C. Bonniwell. Para ver a investigação que desmascarou a farsa, acesse:

            http://fimdafarsa.blogspot.com/2011/06/o-juramento-dos-jesuitas-refutado.html

            1962 – Reúnem todas as calúnias e lançam o livro “Catolicismo Romano” repleto de falsidades: o protestante presbiteriano Loraine Boettner (1901-1990), lança o livro “Catolicismo Romano” que era conhecido como “A bíblia do Anti-catolicismo”. O livro continha quatrocentos e cinqüenta páginas com todos os tipos de distorções e mentiras sobre a Igreja Católica. Ainda hoje muitos protestantes fazem uso das falsidades constante naquele livro. O ministro protestante Scott Hahn distribuiu este embuste. Scott Hahn converteu-se ao catolicismo, provando ser o conteúdo do livro uma farsa. O cd do seu testemunho de conversão atingiu o maior número de cópias distribuídas em todos os tempos. O seu testemunho pode ser acessado aqui:

            http://www.legiomariae.kit.net/Canais/Apologetica/Protestantismo/testemunhoscot.htm

            1963 – Aliam-se aos comunistas para injuriosamente fazer da Igreja Católica cúmplice do nazismo: o protestante Rolf Hochhuth, para macular o Papa Pio XII escreve a peça “O Vigário” (1963), onde criminosamente põe o Papa como colaborador de Hitler. Essa farsa culminou mais tarde no livro de John Cornwell, “O Papa de Hitler” (1999). Foi tudo de cabo a rabo uma criação da KGB. A operação foi desencadeada em 1960 por ordem pessoal de Nikita Kruschev. Pacepa foi um de seus participantes diretos. Entre 1960 e 1962 ele enviou a Moscou centenas de documentos sobre Pio XII. Na forma original, os papéis nada continham que pudesse incriminar o Papa. Maquiados pela KGB, fizeram dele um virtual colaborador de Hitler e cúmplice ao menos passivo do Holocausto. (leiam a história inteira aqui: http://www.nationalreview.com/articles/219739/moscows-assault-vatican/ion-mihai-pacepa ).

            Desmoralizando estes difamadores: Albert Einstein (1879-1955), um refugiado do nazismo, e a primeira-ministra israelense Golda Meir (1898-1978), por exemplo, expressaram publicamente sua gratidão ao Santo Padre por salvar judeus do genocídio. Explicou à agência Zenit Gary L. Krupp, presidente da Fundação Judaica Pave The Way (PTWF): “Os judeus sobreviventes agradeceram pela oportunidade de saudar o Papa em alemão e italiano e de agradecer-lhe pela intervenção da Igreja Católica para salvar suas vidas durante a II Guerra Mundial.” (Fonte: http://www.zenit.org/article-18780?l=portuguese )

            2003 – Lançam o filme “Lutero” recheado de mentiras e omissões: vendo o protestantismo definhar, tentam no cinema reabilitar Lutero, num tributo fantasioso ao pai da revolta protestante. Pois ainda que seus idealizadores tenham deixado de retratar fielmente a vida atribulada de Lutero, movidos claramente pela ideologia apaixonada que visou a reabilitação pública do monge alemão e o bem da Igreja luterana, usaram e abusaram do princípio escandaloso proposto pelo próprio Lutero: mentir a vontade, sem remorso, dizer boas e grossas mentiras! De antemão se sabia que o filme seria tendencioso, pois fora patrocinado por um fundo luterano milionário – Thrivent – bem como pela Federação Luterana. Mas o resultado ultrapassou em muito as piores perspectivas:

            Do soberbo Lutero fizeram um religioso humilde, quando aquele na verdade dizia: “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: Que fez, então, com ela? Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer”.(Lutero, Tischredden, Conversas à Mesa, N* 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martim Lutero, Ed Vecchi Rio de Janeiro 1956, p. 15).

            Do infiel Lutero, fizeram um homem leal, quando aquele dizia: “Eu tive até três esposas ao mesmo tempo.” (Lutero). Dois meses após ter dito isto, Lutero se casa com uma quarta mulher, uma freira. (Guy Le Rumeur, La révolte des hommes et l’heure de Marie 1981, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi – Daniel Raffard de Brienne 1983).

            Do assassino Lutero, fizeram um santo, quando aquele dizia: “Eu, Dr. Martim Lutero, durante a rebelião matei todos os camponeses, porque fui eu quem ordenou que eles fossem mortos. Todo o sangue deles está sobre minha cabeça. Mas eu o ponho todo sobre Deus Nosso Senhor; pois foi ele quem assim me mandou falar!” (“Tischredden”, Ed. Erlangen, Vol. 59, p. 284)

            Jesus edificou Sua única Igreja sobre Pedro apóstolo (Mateus 16,18), nos ensinou que o Diabo é o pai da mentira (João 8,44), e príncipe deste mundo (João 12,31; 14,30; 16,11). Também nos ensinou que Ele, Jesus, é a verdade o caminho e a vida (Jo 14, 6), que sua Igreja é a coluna e fundamento da verdade (1 Timóteo 3,15) e que seu reino não é desse mundo (Jo 18, 36).

            Não sendo o reino de Jesus deste mundo e Sua Igreja nesse mundo, a coluna e fundamento da verdade que conduz a Seu Santo reino, é natural que o Diabo, príncipe deste mundo, atue por meio da mentira contra a Igreja, usando os mais inesperados meios para que as almas a odeiem e neste mundo permaneçam para sempre.

            Isto se confirma pelo que você acabou de ler. Observe que são exatamente essas mentiras e sabotagens históricas que moldam o DNA do protestantismo, que passa muito longe de ter sido uma revelação divina.

            Deus tenha piedade!
            ======================

        • william disse:

          Deixo aqui a minha manifestação de indignação pela

          Um dos princípios que norteiam – ou pelo menos deveriam nortear – as instituições não pessoais, é justamente o da “impessoalidade”.

          Porém, à toda evidência, alguém, por estar se sentindo agredido na sua personalidade, físico-ministerial, está retendo alguns dos meus comentários.

          Lembrando, pois, que postagens bem mais agressivas à minha pessoa, não foram barradas, não foram impedidas de serem publicadas no site.

          ISSO É EXATAMENTE O QUE SEMPRE FEZ A INSTITUIÇÃO RELIGIOSA DAS NAÇÕES PAGÃS CHAMADA DE CATÓLICA !

          ASS.: VATILEAKS

          • Equipe Lepanto disse:

            Prezado Sr. William,

            Como o senhor deve ter visto no início dos comentários, fizemos uma observação a TODOS os leitores do site.
            Realmente a administração do site não se responsabiliza por todos os comentários que são feitos no mesmo.
            MODERAMOS alguns comentários sim. Não por haver provocações – aliás dos dois lados – mas por haver palavras que não são “publicáveis” nesse site.
            Isso se deu, como foi dito, com alguns comentários de ambos os lados.

            Como dissemos no comentário anterior, basta que o senhor refaça seu comentário retirando os termos que com certeza o senhor saberá quais são, que publicaremos sem nenhum problema.

            Atenciosamente,
            Equipe Lepanto

      • OLIVEIRA disse:

        WILLIAM FILHO DO DEMÔNIO LUTERO SAIBAS QUE JESUS A MAIORIA DAS VEZES IA ORAR NO TEMPLO DE SALOMÃO E OLHA WILLIAM O TEMPLO DE SALOMÃO TINHA IMAGENS DE ANJOS RATOS BOIS E MUITAS OUTRAS FIGURAS

        E JESUS NÃO CONDENOU ISSO

        VAI ESTUDAR ESSES SEUS PASTORES ONDE VOCÊ FREQUENTA COLOCARAM BESTEIRAS NO SEU CÉREBRO

        • william disse:

          Uma cartinha de Deus só para os Romanos ->>>

          Hebreus, 11:1. A fé é o firme fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. 2. Foi ela que fez a glória dos nossos antepassados. 3. Pela fé conhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível.

          ROMANOS 1: 18. A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade. 19. Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o lêem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência. 20. Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar. 21. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato. 22. Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. 23. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis. 24. Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos.

          25. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! 26. Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. 27. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. 28. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. 29. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. 30. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. 31. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. 32. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem.

          I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

        • william disse:

          Jesus ía orar lá, ía onde tinha prostitutas, ía onde tinha ladrões, enfim.

          Agora eu quero ver você me mostrar uma só passagem da Bíblia que diga que Ele se prostrava para imagens, que Ele as adorava, que Ele fazia procissão para elas, que ele acendia velas para elas, que Ele dava louvores para elas, para aqueles que elas representavam, e coisas assim, ou que Ele ensinasse que era para fazer tais coisas.

          Tem uma velhinha que passa em um canal católico, que fica prostrada diante da imagem da besta, que a instituição religiosa das nações pagãs disse que era de uma tal “Aparecida”, e fica lá repetindo as mesmas palavras 300 mil vezes, com um pedaço de corda na mão, e pedindo favores a alguém que morrêu!

          Isso é o quê?

          A Palavra era pregada.

        • william disse:

          De qual deus pagão é aquela imagem daquele sujeito nórdico, de olhos azuis e cabelos castanhos cacheados que a instituição religiosa das nações pagãos disse pra vocês que era de Jesus? Eu digo sujeito, por quê com certeza não era O Verbo!

          Isaías, 53:1. Quem poderia acreditar nisso que ouvimos? A quem foi revelado o braço do Senhor? 2. Cresceu diante dele como um pobre rebento enraizado numa terra árida; não tinha graça nem beleza para atrair nossos olhares, e seu aspecto não podia seduzir-nos. 3. Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele.

          I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

        • william disse:

          Me mostre um Israelita idólatra, e eu te mostro um desviado dos caminhos do Senhor, um falso crente!

          Me mostre um pagão idólatra, e eu te mostro um cego e surdo espiritual, um desobediente quase consciente!

  15. Edmilson disse:

    amigos do site lepanto e a todos que pregam os ensinamentos da igreja católica e a todos os católicos que amam verdadeiramente a sua igreja vamos nos unir em campanhas e vamos começar a arregaçar as mangas da camisa e começar a abrir os olhos do povo brasileiro pois muitos homens e mulheres tem dúvidas sobre imagens idolatrias e religião e por isso muitos católicos que não conhecem as doutrinas verdadeiras da igreja católica acabam saindo da igreja verdadeira por que vem um protestante fazer lavagem cerebral nele com aquele mesmo papo fraco e furado de que ele é um idolatra adorador de imagens aí como muitos sãos leigos e inocentes acabam caindo nessa mentira maldosa amigos vamos começar de agora pois é nosso dever mostrar a verdade ao povo e começar a ensinar ao povo que os católicos não adoram santos e muito menos idolatras vamos que ensinar com mais fervor a tradição temos que mostrar a patrística ao povo mostrar os mártires não podemos mais ficar parados um abraço a todos

    • SANDRO disse:

      EDMILSON ESSE WILLIAM É OUTRO HEREGE PROTESTANTE DAS MAIS DE 50 MIL CEITAS ESPALHADAS PELO BRASIL

      ESSE CARA É UMA PIADA
      ELE AMONTOA UM MONTE DE VÁRIOS VERSÍCULOS E PASSAGENS BÍBLICAS PARA ENTENDER DA SUA FORMA ESSE WILLIAN É O COITADO TENHO DÓ DESSE AMIGO SEPARADO

      ISSO É FRUTO DA SOLA SCRIPTURA QUE O O LIVRE EXAME BÍBLICO

      • william disse:

        Caro Sandro. Você não sabe nem que a instituição romana nunca foi igreja, quanto mais a de Jesus, filho. Ademais, pelo visto, vc também não sabe nem qual é o Bíblico conceito de seita!

        A Bíblia é um amontoado de informações, das quais você tem que ter uma visão panorâmica – e para se fazer isso você precisa conhecer a Bíblia – para saber interpretá-la bem, filho. À toda evidência, vc não sabe disso também, né?

        Me diga uma coisa…vc realmente acha que romano é judeu, notadamente no sentido bíblico?

        Você é mais um dos que apostataram da fé nos dízimos e nas ofertas, e ficam zombando de quem não o fez!?

        Você é mais um daqueles que acham que a Maria e o resto da difuntaiáda toda é o nosso caminho? a nossa intercessora e medianeira?

        Você é mais um dos que ficam prostrados em frente da imagem da besta que os romanos falaram pra vocês que era a imagem da aparecida, com ou sem vela acesa, repetindo 10 mil vezes as mesmas palavras para conseguir falar com um defunto, achando que, depois, esse defunto irá falar com Deus a seu favor? Patuá pra quÊ, filho?

        E depois sou eu quem sou a piada!

        • EDMILSON disse:

          WILLIAM DEIXA DE SOFISMA BARATO DEIXA DE LOROTA
          EU NÃO DEBATO COM DOENTES E LUNÁTICOS COMO VOCÊ
          QUE NEM SABE QUANTO É 5 MAIS 5

          WILLIAM VOCÊ É UM ANALFABETO FILHO DA PERDIÇÃO
          EU TI DESAFIO A ME DEBATER E REFUTAR

          MAS SÓ UMA COISA WILLIAM EU NÃO PERCO MEU TEMPO
          COM BLASFÊMIAS DOENTIAS COMO AS SUAS

          SE VOCÊ QUER DEBATER COMIGO EU ACEITO

          MAIS ME TRAGA FONTE HISTÓRICA TESTEMUNHAS OCULARES FATOS VERÍDICOS COMPROVADOS PELA GEOLOGIA ARQUEOLOGIA E PADRES DA IGREJA PADRES APOSTÓLICOS E ESCRITORES ECLESIÁSTICOS DO PRIMEIRO SEGUNDO TERCEIRO SÉCULO DA ERA CRISTÃ

          NÃO ME VENHA COM SEUS PONTOS DE VISTAS DOENTIO

          E UMA COISA ANALFABETO O IMPÉRIO ROMANO NO TEMPO DE JESUS COMANDAVA O MUNDO INTEIRO HEREGE

          E MAIS 12 APÓSTOLOS FUNDARAM A IGREJA DE JESUS CRISTO EM ROMA

          WILLIAN SE VOCÊ DESEJAR EU TI DOU UMA VASTA LISTA DE MAIS DE 5000 MIL RELATOS DE PADRES DA IGREJA MÁRTIRES ESCRITORES ECLESIÁSTICOS PADRES APOSTÓLICOS IMPERADORES ESCRITAS POR ESCRITORES DA ÉPOCA DOS FATOS

          WILLIAM ESTOU ACOSTUMADO A DESMASCARAR DOENTES RACIONALISTAS COMO VOCÊ

          SE QUERES DEBATER COMIGO ESTOU PRONTO MAIS NÃO VENHA COM ESSAS LOROTAS SEM FUNDAMENTOS N~´AO VENHA COM LOROTAS DE CONSTANTINO ETC…

          ISSO É CONVERSA PRA BOI DORMIR

          GRATO E AGUARDO RESPOSTAS

          ADORO REFUTAR DOENTES COMO VOCÊ E COMO QUAL QUER OUTRO PROTESTANTE
          QUE ESTUDAM SEUS LIVROS EM LIVRARIAS DE FUNDO DE QUINTAL

          • william disse:

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            Edmilson..procure um pastor de libertação, pq isso aí em vc é legião!

            Padre de santo não expulsa, por quê ele põe! I Coríntios 10:14-22.

            Os caras não crêem na verdade – mas na mentira sim -, e por isso eles também não são seguidos pelos sinais. Daí por quê também eles são chamados incrédulos.

            Mas me explica aí então, caro Edmilson:

            1º – Por quê a instituição religiosa das nações pagãs (que prega doutrinas pagãs), mandou vocês apostatarem da fé em Cristo como sendo o único mediador entre Deus e os homens?

            Depois eu vou fazer outras perguntas, pq vc fica tãããão endemoniado, que posta 3.000 linhas para tentar dar o nó (parece uma panela de macarronada) e explicar o inexplicável, “desdizer” o dito. E depois eu é quem sou o rei dos sofismas.

            kkkkkkkkkkkkkkkkkk

            vamos lá…depois eu pergunto mais….mas já aviso>>> vou replicar.

          • william disse:

            A seita romana é ré confessa, na questão da sua fundação por constatino, filho…acorda! Tudo documentado pela própria instituição religiosa romano-pagã. Vcs é que se perdem em devaneios, em documentos falsificados pelos ladrões e assassinos bíblicos.

            Pare de ler papel higiênico usado por romano, e leia a Bíblia, que é a única fonte de conhecimento.

            Mas repulse os livros que a instituição religiosa das nações pagãs adicionaram, para justificar as suas doutrinas.

            livro de isaías 66 capítulos…Bíblia de Israel 66 livros = TESTIFICAÇÃO.

            66 + 6 = Assista no youtube, fundamentado na Bíblia, o vídeo – Babilônia – A grande meretriz. É BÍBLICO, FILHO

            Assista também “debate padres x pastor”, pra vc ver o quê que o líder da seita romana fala dos idólatras e outros do mesmo gênero.

          • william disse:

            O sujeito está tão endemoniado, que olhem só o quê ele fala:

            WILLIAM DEIXA DE SOFISMA BARATO DEIXA DE LOROTA
            EU NÃO DEBATO COM DOENTES E LUNÁTICOS COMO VOCÊ
            QUE NEM SABE QUANTO É 5 MAIS 5

            WILLIAM VOCÊ É UM ANALFABETO FILHO DA PERDIÇÃO
            EU TI DESAFIO A ME DEBATER E REFUTAR

            kkkkkkkkkk…vc reconhece que eu não sou um doente e lunático, ou vc se contradisse mesmo, apesar de ter dito que não debate com pessoas com essas características!?

            kkkkkkk…gente…a Bíblia diz: “há um só mediador”…aí depois ele diz: há 2, 3, 4, 1000, e aí pronto!

            É o rei da contradição. O pior é que ele acha que é Deus, e muda a Bíblia ao seu bel prazer.

      • william disse:

        Sinceramente…esse site é uma bagunça…kkkkkkkkkkkk

        uma postagem lá em cima, as outras lá em baixo, e………..

        próprio de romano…..as coisas de Deus são mais organizadas. Ele não entregou a sua igreja para carne e sangue.

        A igreja de Jesus está sedimentada em Pedro I e Pedro II. Alí estão todos os alicerces espirituais da igreja de Jesus. Igreja nunca foi instituição religiosa, e muito menos romana. E muito menos composta por nações pagãs que, de Concílio em Concílio, trouxe a apostasia aos Isaías 45:20 e aos II Coríntios 4:4.

        A Rainha dos Céus romana muda de nome constantemente. No livro de Atos ela aparece com o nome de Diana e os moradores da cidade de Efésios veneram uma imagem dessa deusa que apareceu em um rio. Engraçado! Isso não foi o que teria acontecido em Aparecida do Norte? Ou será que foi mais uma lorota como o milagre de lanciano, Santo sudário, medjugorge, enfim?

        I Timóteo, 4:1.O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO),

        • OLIVEIRA disse:

          WILLIAM FILHO DE LUTERO COMO VOCÊ FALA BESTEIRA

          ME FALE O AUTOR DA ÉPOCA COM FATOS VERÍDICOS COM TESTEMUNHAS OCULARES QUE ESCREVEU ISSO

          william disse:
          1 de novembro de 2012 às 14:33
          A seita romana é ré confessa, na questão da sua fundação por constatino, filho…acorda! Tudo documentado pela própria instituição religiosa romano-pagã. Vcs é que se perdem em devaneios, em documentos falsificados pelos ladrões e assassinos bíblicos.

          Pare de ler papel higiênico usado por romano, e leia a Bíblia, que é a única fonte de conhecimento.

          Mas repulse os livros que a instituição religiosa das nações pagãs adicionaram, para justificar as suas doutrinas.

          livro de isaías 66 capítulos…Bíblia de Israel 66 livros = TESTIFICAÇÃO.

          66 + 6 = Assista no youtube, fundamentado na Bíblia, o vídeo – Babilônia – A grande meretriz. É BÍBLICO, FILHO

          Assista também “debate padres x pastor”, pra vc ver o quê que o líder da seita romana fala dos idólatras e outros do mesmo gênero.

          ESSAS FABULAS VOCÊ COPIOU DE LUTERO UM DOENTE E CONTRADITÓRIO COMO VOCÊ

          VERME HEREGE WILLIAM GRANDES ESTUDIOSOS QUANDO AFIRMAM UMA COISA ELE MOSTRA NA FONTE E NÃO VEM COM ASNEIRAS E PONTOS DE VISTA COMO VOCÊ

          • william disse:

            Não é nada copiado de Lutero não, filho…Ex padres, ex bispos, etc que se converteram, trouxeram documentos da igreja satânica. Ahhhh…vocês mesmos, em vários sites pagãos, confessam isso! Larga de querer esconder os lixos da sua instituição religiosa pagã debaixo do tapete. Isso é papel de quem não tem compromisso com a verdade. Quem age assim é SATANÁS!

            E depois, eu é quem sou o herege?

            Vamos ver quem são os hereges então!? Vc sabe pelo menos qual é a tradução, o significado do termo padre, ou papa?

            Mateus 23:9. E a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.

            João 8:43 – Por que não compreendeis a minha linguagem? É porque não podeis ouvir a minha palavra. 44. Vós tendes como pai o demônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira. 45. Mas eu, porque vos digo a verdade, não me credes.

            I Timóteo, 4:1.O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

        • EDMILSON disse:

          WILLIAM EU VOU MOSTRAR AQUI O QUE ESCREVEU SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA MORTO NO ANO 96 DA ERA CRISTÃ

          E MAIS SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA FOI DISCÍPULO DO APÓSTOLO SÃO PAULO

          SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA FOI UM GRANDE JUIZ QUE SE ENCANTOU COM A SABEDORIA DE SÃO PAULO E SE CONVERTEU AO CRISTIANISMO

          E SÃO DIONÍSIO VOU UM GRANDE ESCIRTOR =E MAIS ELE ESCREVEU UMA CARTA QUE DIZ QUE MARIA FOI ASSUNTA AO CÉU

          AGORA SE ISSO QUE ELE ESCREVEU FOSSE ERRADO OU HERESIA COISA QUE NÃO É COM CERTEZA SÃO PAULO O ADVERTIRIA COISA QUE NÃO EXISTE

          E MAIS A BÍBLIA MOSTRA QUE ENOQUE SUBIU AO CÉU

          E MAIS A BÍBLIA MOSTRA E AFIRMA COMO TODA TRADIÇÃO DOS JUDEUS QUE ELIAIS TAMBÉM SUBIU AO CÉU SEM ESPERIMENTAR A MORTE

          RESUMINDO MARIA É A VIRGEM MÃE DE DEUS ENCARNADO ACABANDO COM AS LOROTAS PROTESTATES DE FUNDO DE QUINTAL VOU MOSTRAR AQUI UM ESCRITO DO PRIMEIRO SÉCULO ESCRITO PELO DISCÍPULO DE SÃO PAULO

          SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA MORO NO ANO 96 DA ERA CRISTÃ

          VEJAM

          Esse é um dos textos mais antigo relatando a Assunção de Virgem Maria é o texto de Dionísio:

          Dionísio o Areopagita morto no ano 96 da era cristã, sobre a Dormição da Deípara

          Dionísio o Areopagita (+ 96dC), sobre a Dormição da Deípara:

          “Pois até mesmo entre os nossos hierarcas inspirados, quando, como tu sabes, nós juntamente com ele [um presbítero ateniense chamado Hierotheos] e muitos de nossos santos irmãos se reuniram para contemplar aquele corpo mortal [de Maria], Fonte da Vida, que recebeu o Deus encarnado, e Tiago, irmão de Deus [isto é, Tiago de Jerusalém] estava lá, e Pedro, o chefe maior dos escritores sagrados, e então, depois de terem contemplado isso, todos os hierarcas ali presentes celebraram, segundo o poder de cada um a bondade onipotente da fraqueza Divina [ou seja, que Deus se fizesse homem]”.

          “Naquela ocasião, eu digo, ele [isto é, Hierotheos] ultrapassou todos os Iniciados com exceção dos escritores divinos, sim, ele estava completamente transportado, completamente absorto, e ficou tão emocionado através da comunhão com aqueles mistérios que ele estava comemorando, que todos os que o ouviram, viram e conheceram (ou melhor, não o conheceram) considerou que ele foi arrebatado por Deus e um hinografo divino”.

          Fonte: Dionísio o Areopagita – Sobre os Nomes Divinos 3:2

          Os colchetes são para clarificar o texto, não fazem parte do original.

          O cenário é o dia da dormição de Maria quando os Apóstolos e primeiros hierarcas se reuniram para celebrar sua morte. Cada um sob inspiração entoava cânticos espirituais, sendo que Hierotheos deve ter ficado em êxtase e sob inspiração ou revelação entoou cânticos majestosos, por isso o titulo hinógrafo divino.

          Vejamos a passagem do livro de São João Domicini (1355, Florença), Santo de origem Italiana, sobre a Assunção da Bem-aventurada Virgem Maria:

          “E Pedro tendo no cantar do hino, todos os poderes dos céus respondiam com um Aleluia. E então o rosto da mãe do Senhor brilhou mais brilhante que a luz, e ela foi elevada para as alturas e abençoava cada um dos apóstolos com o própria mão, e todo deram glória a Deus; e o Senhor esticado adiante Suas mãos puras, e receberam sua alma e seu corpo inocente e sagrada. E com a partida de sua alma e corpo inocente o lugar foi enchido com perfume e luz inefável; e, vê, uma voz para fora do céu foi ouvida, dizendo: Tu és bendita entre as mulheres”.

          Todos esses maravilhosos textos só nos auxiliam cada vez mais na interpretação da Mulher revestida de Sol no Apocalipse 12.

          “1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
          2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz”.

          MAS UMA VEZ CAI A FARSA PROTESTANTE

          AGORA VEJA UM POUCO DA BIOGRAFIA DE SÃO DIONÍSIO DE AREPAGITA MORTO NO ANO 96 DA ERA CRISTRÃ

          Irmão saibam que os cristãos sempre sofreram intensas perseguições, chacinas e saques durante o transcorrer dos séculos, principalmente no início da formação da Igreja. Tanto que muitos dos escritos foram queimados ou destruídos de outra forma. Por isso a memória da Igreja, às vezes, tem dados insuficientes sobre a vida e a obra de santos e mártires do seu passado mais remoto. Para que essas poucas evidências não se perdessem, ela se valeu das fontes mais fiéis da literatura mundial, que nada mais são do que as próprias narrações das antigas tradições orais cristãs preservadas pela humanidade.

          Interessante é o caso dos dois santos com o nome de Dionísio, venerados pelo cristianismo. A data de hoje é consagrada ao Areopagita, sendo o outro santo, o primeiro bispo de Paris, festejado no dia 9 deste mês.

          O Dionísio homenageado foi convertido pelo apóstolo Paulo (At 17,34) durante a sua pregação aos gregos no Areópago, daí ter sido agregado ao seu nome o apelido de Areopagita.

          O Areópago era o tribunal supremo de Atenas, na Grécia, onde eram decididas as leis e regras gerais de conduta do povo. Só pertenciam a ele cidadãos nascidos na cidade, com posses, cultura e prestígio na comunidade. Dionísio era um desses areopagitas.

          Nascido na Grécia, no seio de uma nobre família pagã, estudou filosofia e astronomia em Atenas. Em seguida, foi para o Egito finalizar os estudos da matemática. Ao regressar a Atenas, foi nomeado juiz. Até ele chegou o apóstolo Paulo, quando acusado ante o tribunal em que se encontrava Dionísio.

          Dionísio, ao assistir à eloqüente pregação de Paulo, foi o primeiro a converter-se. Por isso conseguiu para si inimigos poderosos entre a elite pagã que comandava a cidade. Foi então que são Paulo acolheu o areopagita entre seus primeiros discípulos.

          Logo em seguida, Dionísio foi consagrado pelo próprio apóstolo como bispo de Atenas. Nessa condição, ele fez muitas viagens a terras estrangeiras, para pregar e aprender a cultura dos outros povos. Segundo se narra, nessas jornadas teria conhecido pessoalmente são Pedro, são Tiago, são Lucas e outros apóstolos. Além de os registros antigos fazerem referência sobre ele na dormição e Assunção da Virgem Maria, a mãe do Filho de Deus.

          Em Atenas, seus opositores na política conseguiram sua condenação à morte pelo fogo, mas ele se salvou, viajando para encontrar-se com o papa em Roma. Depois, só temos a informação do Martirológio Romano, na qual consta que são Dionísio Areopagita morreu sob a perseguição contra os cristãos no ano 95.

          ISSO É A PATRÍSTICA WILLIAM FILHO DE LUTERO

          OLHA EU APOSTO COM VOCÊ QUE VOCÊ NÃO ME RESPONDE NENHUMA PERGUNTA QUE EU TI FAZER ME TRAZENDO PROVAS DOCUMENTOS

          AGORA SE VOCÊ FALAR CONTRA PAPAS CONSTANTINO ETC… EU TI REFUTO FACILMENTE

          • william disse:

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            Filho. Você é digno de dó! Tudo o que esses feiticeiros escrevem e autenticam no cartório do Vai-te pelo cano, vocês engolem.

            Para mim, não servem nem de papel higiênico!

            Paaaaaaaara de ler porcaria, e comece a ler a Bíblia pra não ir pro inferno!

            Depois que os sinais começarem a te seguir, volta. Do contrário, vai se converter das trevas à luz, e do poder de satanás à Deus, a fim de que seja santificado pela fé em Cristo!

          • william disse:

            Apocalipse 12 é Testificação de Daniel 12, Filho!

            Deserto, angústias, dores do parto, enfim..é tudo figura de linguagem

            Daniel é conhecido como o profeta apocalíptico do antigo testamento! Deus já havia revelado a ele profecias do fim dos tempos, tal como Daniel 8, quando fala que o início do fim dos tempos seria o acontecido em 11 de Setembro.

            http://www.youtube.com/watch?v=3dXFbMb0Zlg

            Mulher, Filho da mulher, enfim. O filho é a igreja que será tirada de dentro da igreja, e que receberá a coroa da vida eterna por ter sido fiel à verdade, à sua Palavra viva e eficaz, sem apostatar da única fé até a morte, e, assim, herdando do Pai o Reino dos Céus.

            O Corpo de Cristo é representando pela carne e sangue de jesus, de cuja fé vocês apostataram por quê a instituição religiosa das nações pagãs inventou um milagre em Lanciano, para muitos darem ouvidos às suas doutrinas de I Coríntios 10:14-22 – I Timóteo ,,, Igreja nunca foi instituição religiosa, filho! ACORDAAAAAAAAAAA.

            Igreja são pessoas, e a de Jesus é constituída por todos aqueles que estiverem em santidade – apartados do mundo e do pecado, e fazendo a obra – recebem o corpo de cristo, representado pela carne e o sangue de Jesus!

    • william disse:

      Isaías 42:8 Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.

      I Timóteo 2:5. Porque há um só Deus e HÁ UM SÓ MEDIADOR ENTRE Deus e os homens: JESUS CRISTO, homem; 6. que se entregou como resgate por TODOS NÓS. Tal é o fato, atestado em seu tempo;

      E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.’ Atos 4.12

      Isaías 45:20 Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.

      Mateus 6: 7. Nas vossas orações, não useis de repetições, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. 8. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais.

      Sobre a origem do Rosário. A tradição diz que foi revelado a S. Domingos de Gusmão (1170-1221), numa aparição de um demônio que disse que era a Maria, quando ele se preparava para defender a Igreja das heresias.

      O Rosário completo era formado por 150 ave-marias, substituindo a oração dos antigos monges que rezavam todos os dias os 150 salmos do Saltério. Mas isso não era possível para o povo porque a sua maioria era analfabeta. Assim nasceu o Rosário, o “saltério de Nossa Senhora”, a “Bíblia dos pobres”, substituindo os 150 salmos pelas 150 ave-marias.

      I Timóteo, 4:1.O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO),

    • ALBERTO disse:

      AMIGO SANDRO ATÉ MESMO UM LEIGO FIEL AO CATOLICISMO
      REFUTA E DESMASCARA ESSE DOENTE DE NOME WILLIAM

      OLHA PARA REFUTAR UM PROTESTANTE É TÃO SIMPLES

      FAÇA ESSAS PERGUNTAS PARA ESSE WILLIAM

      PEGUNTE PARA ESSE WILLIAM QUAL DAS 50 MIL SEITAS ESPALHADAS PELO BRASIL É A VERDADEIRA A QUE NEGA QUE JESUS CRISTO É DEUS

      OU AS IGREJAS EVANGÉLICAS DE HOMOSSEXUAIS QUE MAIS CRESCEM NO BRASIL

      E FAÇA OUTRA PERGUNTA A ESSE HEREGE WILLIAM DIGA PRA ELE

      SE A IGREJA EVANGÉLICA É VERDADEIRA POR QUE ELA NASCEU EM 1517 E POR QUE MÃO TEM 2000 MIL ANOS E SE ELA É VERDADEIRA POR QUE ENTÃO ELA SE DIVIDIU E NÃO PERMANECEU FIEL COM AS MESMAS TESES DA PRIMEIRA SEITA CRIADA POR LUTERO QUE ERA A IGREJA LUTERANA?

      E FAÇA OUTRA PERGUNTA A ESSE REVOLTADO WILLIAM
      PEÇA A ELE APENAS UM VERSÍCULO BÍBLICO EM QUE DEUS DA AUTORIDADE PARA ALGUM HOMEM FUNDAR IGREJAS

      AMIGO SANDRO ESSE HEREGE WILLIAM VAI SUMIR E NÃO VAI TI RESPONDER ISSO EU TI GARANTO

      SE ELE DIZER QUE A IGREJA É INVISÍVEL

      DIZ PARA ELE QUE É TAMBÉM VISÍVEL

      POIS TODOS OS PADRES DA IGREJA E OS PADRES APOSTÓLICOS E TODOS OS ESCRITORES ECLESIÁSTICOS DO PRIMEIRO SEGUNDO E TERCEIRO SÉCULO TODOS SÃO UNANIMES EM DIZER QUE É A IGREJA CATÓLICA FUNDADA POR JESUS CRISTO

      SANDRO É TÃO SIMPLES DESMASCARÁ UM PROTESTANTE

      • william disse:

        Quem nega que Jesus é Deus, filho?

        Deus = Jeová – o Pai + Jesus – O verbo\Palavra\verdade que se fez carne + Espírito Santo – O Consolador.

        Jesus é Deus, por quê Ele compõe Deus. Mas Ele não é Deus sozinho, como pretendem os pagãos, para dizerem que Maria é a mãe de Jeová e também do Espírito Santo, e, assim, fazer de Deus criatura, e da criatura a Criadora do Deus.

        A maternidade de Maria foi só ministerial, por quê pela fé conhecemos que ele foi concebido pelo Espírito Santo e ele próprio se fez carne.

        Estude Hebreus 7, inclusive!

        Os filhos apanham a lenha, e os pais acendem o fogo, e as mulheres preparam a massa, para fazerem bolos à rainha dos céus, e oferecem libações a outros deuses, para me provocarem à ira. (Jeremias 7 : 18) – Ato de Idolatria !

        Os pagãos usam a Maria para darem continuidade às suas Doutrinas.

        • MATEUS disse:

          WILLIAM CADE MEU AMIGO RESPONDAS O QUE O EDMILSON ESCREVEU SOBRE MARIA ASSUNTA AO CÉU ESCRITO POR SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA DISCÍPULO DE SÃO PAULO

          WILLIAM VOCÊ É UM FALASTRÃO ATÉ AGORA VOCÊ SÓ PEGA VERSÍCULOS BÍBLICOS PARA CORRER KKKKKKKKKKK

          ISSO ATÉ SEMI ANALFABETO FAZ

          SE VOCÊ CONSEGUIR REFUTAR O EDMILSON OU MESMO O OLIVEIRA OU ESTEVÃO

          VOCÊ GANHA UM PRÊMIO

          MAS UM CONSELHO DEIXA DE PAPAGAIADA

          NEM PROTESTANTE TEM AUTORIDADE SOBRE A BÍBLIA

          FOI A IGREJA CATÓLICA QUEM A SELECIONOU NO ANO 293 EM HIPONA

          • william disse:

            Maria assunta ao céu? Escrito por São Dionísio? kkkkkkkkkkkkkk

            Vc bebeu gasolina de avião, meu caro.

            Que assunta ao céu o q? Vcs nem sabe o q q é isso!

            Só Jesus subiu aos céus, filho. O resto é MENTIRA!

            BÍBLIA Q É BOM NÃO CONHECEM NAAAAAAAAADA.

    • william disse:

      Essa é a Palavra de Deus! São tãããão idólatras, que não conseguem se desapegar dos patuás. Isso é espécie do gênero adoração!

      Hebreus, 11:1. A fé é o firme fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. 2. Foi ela que fez a glória dos nossos antepassados. 3. Pela fé conhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível.

      ROMANOS 1: 18. A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade. 19. Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o lêem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência. 20. Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar. 21. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato. 22. Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. 23. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis. 24. Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos.

      25. Trocaram (APOSTATARAM) a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! 26. Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. 27. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. 28. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. 29. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. 30. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. 31. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. 32. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem.

      I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

  16. Jack disse:

    Se nossos amigos protestantes se dessem ao trabalho de conhecer Confissões, de Santo Agostinho, que grande relato!Então Santa Mônica nada fez por seu filho amado?Para que intercessão maior?
    Fiquemos com Mateus 7:21″Nem todo o que me diz Senhor!Senhor! entrará no reino dos Céus”

    • william disse:

      Vc precisa conhecer é Bíblia, filho.

      Não preciso conhecer confissão de pagão não! Vc precisa e confessar que Jesus é o único e bastante senhor e salvador, intercessor e mediador entre Deus e os homens, e parar de ficar pedindo favores espirituais a defuntos e a pedaços de paus e gessos.

      Realmente nem todo aquele que diz Senhor! Senhor! entrará no reino dos Céus”, mas uma grande parte entrará por quê não vivem no pecado.
      Já aqueles que dizem “Senhora, Senhora”, todos irão queimar nos quintos das prefundas, por serem pagãos, idólatras e evocadores de defuntos!

      Ascensão de maria? (João 3:13) “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.

      Vai estudar a Bíblia, e depois que começar a Crer (marcos 16:15-19) e a expulsar demos, a gente volta a falar, pra q vc não faça sinais a mando da besta romana.

      • ALBERTO disse:

        WILLIAM VAI ESTUDAR HEREGE VOU TI DA UMA DICA PROCURE ESTUDAR E CONHECER OS ESCRITOS DE SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA ELE FOI DISCÍPULO DE SÃO PAULO
        ELE MORREU NO ANO 96 DA ERA CRISTÃ
        ELE FOI UNS DOS PRIMEIROS ESCRITORES ECLESIÁSTICO A ESCREVER SOBRE MARIA ASSUNTA AO CÉU
        WILLIAM SE FOSSE ISSO IDOLATRIA OS PADRES APOSTÓLICOS DA ÉPOCA TERIA O ADVERTIDO DESSA HERESIA COMO TAMBÉM O PRÓPRIO SÃO PAULO

        WILLIAM ANALFABETO VAI ESTUDAR SOBRE O ASSUNTO NOS ESCRITOS DA ÉPOCA VOCÊ ESTUDA O QUE É ASSUNTA AO CÉU NESSES LIVROS SATÂNICOS CHEIOS DE HERESIAS DESSES SEUS PASTORES FALASTRÕES E VAGABUNDOS

        CAI NA REAL ESTUDE NAS FONTES HEREGE

        • william disse:

          Nenhum testemunho que contradiga a Bíblia, me fará abandoná-la, filho. Isso seria apostatar da fé na única e sã verdade.

          ROMANOS 1: 18. A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade. 19. Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o lêem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência. 20. Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar. 21. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato. 22. Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. 23. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis. 24. Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos.

          25. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! 26. Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. 27. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. 28. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. 29. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. 30. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. 31. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. 32. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem.

          I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

          Deus não escolhe os capacitados. Ele capacita os seus escolhidos!

        • william disse:

          É digno de dó! Tuuudo o quê os líderes da instituição religiosa das nações pagãs escrevem em um pedaço de papel higiênico e autenticam em cartório deles, os apóstatas acreditam! É de uma cegueira de dar nojo!

  17. Edmilson disse:

    Respostas verdadeiras e sensatas para falsas acusações
    SEG, 21 DE JULHO DE 2008 12:35 BOB STANLEY
    São feitas muitas falsas acusações contra a Igreja Católica por pessoas que se recusam a ir até à fonte do ensinamento católico, para descobrir o que a Igreja realmente ensina. Ao invés disso, elas preferem propagar a mentira que lhes foi ensinada por outros que compartilham da mesma idéia.

    Se você quisesse comprar um Ford, você iria a um vendedor da Chevy para saber a “verdade” sobre os Fords? Não, você iria à fonte, aqueles que construiram o Ford. Da mesma forma você não vai aprender a verdade sobre o que a Igreja Católica ensina numa fonte não-Católica.

    Então se você não se importou em ir à fonte do ensinamento Católico, por que continua a perpetuar a mentira? Ao fazer isso, você está jogando com sua salvação eterna. Aqui estão algumas falsas acusações feitas contra a Igreja Católica, e respostas verdadeiras à essas acusações:

    * A Igreja Católica não é a Igreja que Jesus Cristo fundou.

    Ok, então por favor me dê o nome da Igreja que Ele verdadeiramente fundou, já que precisa ainda estar aqui, pois Ele realmente prometeu que Sua Igreja iria durar para sempre, não prometeu? Mateus 28,20.

    Jesus mentiu?

    Mais ainda, já que cada igreja na terra foi fundada por uma pessoa com um nome, por favor diga o nome da pessoa que realmente fundou a Igreja Católica, se não foi Jesus Cristo. Ah, e por favor não se esqueça de incluir o(s) documento(s) histórico(s) para provar o que diz…

    * Não há “prova” de que Jesus Cristo fundou a Igreja Católica.

    Ao contrário! É possível apontar, no mínimo, 140 razões do porquê de ser a Igreja Católica a Igreja que Ele fundou e nenhuma outra.

    Por ora, você poderia me dar apenas UMA razão para “provar” que foi a sua igreja a que Ele fundou e não a Igreja Católica?

    * A Igreja Católica apostatou logo depois que o último Apóstolo morreu, portanto a Igreja Católica de hoje não é a mesma Igreja que Jesus Cristo fundou.

    Por favor me forneça a data deste monumental evento histórico. Mostre-me seus documentos históricos genuínos que “provam” a sua acusação.

    De milhares de documentos históricos genuínos de cada século indo até o primeiro, e que estão disponíveis para qualquer um pesquisar, por que não há nenhuma menção desta tal “grande apostasia” em nenhum lugar?

    Você não acha que uma queda da Igreja que Jesus Cristo fundou teria “sacodido o universo”, por assim dizer, e seria a causa de um grande castigo de DEUS depois do que Seu Filho passou em Sua paixão? Veja o que aconteceu com os Judeus por sua desobediência!

    Jesus realmente prometeu que o Espírito Santo estaria com Sua Igreja e a ensinaria para sempre (cf. João 14,16-17)!

    Você está chamando Jesus Cristo de mentiroso por Suas promessas de perpetuidade para Sua Igreja? Leia 1João 5,10.

    * Bom, não foi em nenhuma data específica, mas foi um processo gradual ao longo do tempo.

    Ok, mas isso ainda significa que realmente aconteceu em algum momento. Então, forneça-me a data e seus documentos históricos genuínos. Forneça-me uma lista das apostasias “graduais” às quais você se refere e as datas nas quais elas supostamente aconteceram.

    Qual é o ensinamento da Igreja Católica a respeito da Santíssima Trindade? Isto é apostasia?

    A Igreja ensina que Jesus Cristo é DEUS?

    A Igreja… Bem, eu poderia lhe perguntar o que a Igreja ensina a respeito de centenas de assuntos.

    Ao invés de eu listar todos os temas sobre os quais a Igreja nos ensina, seria muito mais fácil você me dizer os temas das suas acusações de apostasia por parte da Igreja Católica e as datas de cada um?

    * A Eucaristia é “obviamente” só um símbolo.

    Mostre-me por favor os versículos escriturísticos “óbvios” que dizem que é somente um símbolo, depois de ter lido e estudado os meus outros artigos a esse respeito…

    * A Bíblia sozinha é a nossa única autoridade. Não precisamos da Igreja Católica.

    Hmmmmmm… O que Jesus Cristo fundou? Uma Igreja docente ou um Livro? Já que os Evangelhos são o coração do Novo Testamento, por favor mostre-me o(s) versículo(s) onde Ele ordena a alguém que os escreva.

    Por favor, mostre-me onde a Bíblia diz que somente ela mesma é a única autoridade.

    * A Igreja Católica está sempre aparecendo com uma “nova doutrina”. Eu me recuso a acreditar em qualquer coisa que não posso encontrar na Bíblia.

    Hmmmmmm… Por favor, me forneça uma lista destas “novas” doutrinas das quais você fala. Além disso, por favor me forneça o versículo que você usa para “provar” que tudo o que é digno de crédito está na Bíblia.

    * Os Católicos “adoram” Maria.

    Eu tenho sido Católico a minha vida inteira e nunca ouvi a Igreja dizer a seu povo que nós devemos adorar Maria. Para que esta acusação seja verdadeira, por favor me forneça um documento genuíno da Igreja Católica que afirma que Católicos devem adorar Maria.

    Você alguma vez pelo menos pensou em ir à fonte para encontrar a resposta para esta pergunta?

    *Maria não poderia ter sido concebida imaculadamente.

    Hmmmmmm… Você está dizendo que DEUS não podia ter feito isto? Ou Jesus não falou isto?

    “Jesus olhou para eles e disse: “Aos homens isto é impossível, mas a Deus tudo é possível.” (Mateus 19,26)

    Adão, Eva e Jesus Cristo não vieram a este mundo sem pecado? Então, por favor, me explique: por que a Mãe de DEUS não poderia?

    * Maria deu à luz somente à natureza humana de Jesus.

    Mães não dão à luz somente a naturezas, mas a pessoas que possuem uma natureza. Maria deu a luz à pessoa completa de Jesus. Agora, Jesus Cristo é uma pessoa divina ou é uma pessoa humana?

    Ele não podia ser ambas as coisas, pois isso faria com que Ele fosse duas pessoas!

    * Maria não poderia ser a Mãe de DEUS.

    Bom, como você faz esta afirmação, você agora tem apenas duas opções: Ou Jesus Cristo não foi DEUS, ou Ele teve uma outra mãe que não era Maria.

    Qual opção você escolhe?

    * Maria teve “outros filhos”.

    Mostre-me onde diz isso na Sagrada Escritura, depois de ter lido meus outros artigos sobre o assunto.

    Imagine que você fosse o irmão ou a irmã de DEUS. Não haveria uma montanha de material escrito sobre você e sua vida?

    Não é possível, então, que o significado das palavras não sejam, então, os mesmos que têm hoje em dia, especialmente depois de terem sido traduzidas de uma língua para outra língua? Veja, algo é sempre acrescentado ou perdido numa tradução.

    Para provar isso, dou-lhe um exemplo na frase “você e sua vida” (=you and your life). Você está vendo? A palavra “you” em inglês pode ser singular ou plural (você, vocês), mas em Grego, são usadas palavras diferentes para “you”: sou (singular) e humeis (plural). Eu realmente explico a importância deste problema específico de tradução em maiores detalhes em outro artigo.

    Portanto, não caia na armadilha dos “irmãos” usando somente o significado em inglês (e português) de hoje em dia. (…)

    * Maria não poderia ter sido assumpta ao Céu.

    Hmmmmm? Por que não? Você estava lá para afirmar isso? Há ainda mais alguma coisa que DEUS não poderia fazer?

    * Não importa a qual igreja uma pessoa pertence.

    Ao contrário, importa um bocado. Você deseja jogar com sua salvação eterna?

    Só há uma Igreja verdadeira: aquela que Jesus Cristo fundou. Eu sugiro que você leia o Salmo 127,1.

    Agora, já que todos leram o Salmo 127,1, desejo perguntar a todos os não-Católicos que fazem estas falsas acusações contra a única Igreja que Jesus Cristo fundou: por favor, me mostre o versículo(s) na Sagrada Escritura que dá autoridade para qualquer pessoa fundar outra igreja que não aquela única de Mateus 16,18.

    Note que Jesus realmente disse “Igreja” e não “igrejas” nesse versículo. Para aqueles que fazem falsas acusações contra a Igreja Católica, sem se importarem de irem à fonte para ver se as acusações são falsas ou verdadeiras, leiam por favor esta citação de Santo Irineu que foi escrita em 180 A.D.:

    “CAPÍTULO. IV.–A VERDADE (sobre o que a Igreja Católica ensina[*]) NÃO PODE SER ENCONTRADA EM NENHUM LUGAR A NÃO SER NA IGREJA CATÓLICA, A ÚNICA DEPOSITÁRIA DA DOUTRINA APOSTÓLICA. AS HERESIAS FORAM CRIADAS RECENTEMENTE, E NÃO PODEM TRAÇAR SUA ORIGEM ATÉ OS APÓSTOLOS.

    1. Se dessa forma temos tais provas, não é necessário procurar a verdade em outras fontes se é fácil obtê-la da Igreja; desde os apóstolos, como um homem rico [depositando seu dinheiro] num banco, quem quiser pode retirar dela a água da vida. Pois ela é a entrada para a vida; todas as outras são bandidas e ladras. Por conta disso devemos evitá-las, mas escolher as coisas que pertencem à Igreja com a maior diligência, e se manter firme na Tradição da verdade. Pois como fica o caso? Suponha que se erga uma disputa em relação a alguma questão importante entre nós; não deveríamos recorrer às Igrejas mais antigas com as quais os apóstolos mantinham relação constante e aprender delas o que é certo e claro a respeito da questão presente? Pois como haveria de ser isso, se os apóstolos não tivessem nos deixado escritos? Não seria necessário [nesse caso] seguir o curso da Tradição que eles transmitiram àqueles a quem encarregaram de cuidar das Igrejas?” (Santo Irineu, Contra Heresias: Livro 3, Capítulo 4, Parágrafo 1; 180 D.C.. Jurgens 213).

    PARE bem aqui e respire fundo antes de continuar, pois sua salvação eterna pode estar em risco!

    Para a prova disso, agora continue lendo.

    “Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade.” (1Timóteo 2,3-4).

    É da vontade de DEUS que nós todos encontremos a verdade. Ninguém pode conhecer a verdade com uma mente fechada, ou preconceituosa, ou com idéias pré-concebidas. A única maneira de alguém encontrar a verdade é ir à fonte com a mente aberta, e descobrir por si mesmo.

    “Mas ira e indignação aos facciosos, rebeldes à verdade e seguidores do mal.” (Romanos 2,8).

    “Ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, facções, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes. Dessas coisas vos previno, como já vos preveni: os que as praticarem não herdarão o Reino de Deus!” (Gálatas 5,19-21).

    “Facções”? O dicionário diz: “Faccioso: (1) relativo à dissenção interna. (2) que promove dissenção interna.” Não soa como pensamento dos reformadores? A Reforma certamente levou às “milhares de facções”[**] que temos hoje em dia no Protestantismo.

    A palavra “facções” nos leva ainda a um outro versículo:

    “Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que todos estejais em pleno acordo e que não haja entre vós divisões. Vivei em boa harmonia, no mesmo espírito e no mesmo sentimento.” (1Coríntios 1,10).

    Pois todos aqueles que se recusam a aceitar a verdade, terão que enfrentar a ira de DEUS.

    “A manifestação do ímpio será acompanhada, graças ao poder de Satanás, de toda sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores. Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar. Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro. Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal.” (2Tessalonicenses 2,9-12).

    Pois aqueles que não acreditam na verdade, serão TODOS condenados.

    O que isto tudo significa? Vamos resumir:

    1. Todos temos a obrigação de procurar a verdade. 1Timóteo 2,3-4
    2. Aqueles que se recusam a procurar a verdade encontrarão a ira de DEUS. Romanos 2,8
    3. Aqueles que se recusam a aceitar a verdade serão condenados. 2Tessalonicenses 2,9-12
    4. Aqueles que se recusam a reconhecer a verdade na vida serão forçados a confrontá-la na morte. Hebreus 9,27, Apocalipse 21,27
    5. Mas a quem isso tudo se aplica? Certamente se aplica àqueles que perpetuam falsas acusações contra a única Igreja que Jesus Cristo fundou, e que continuam a fazê-lo recusando-se a ir até a fonte da verdade que a Igreja Católica ensina.
    6. Estas não são minhas regras ou idéias. Elas são o ensinamento de DEUS através da Sagrada Escritura.

    “Tornei-me, acaso, vosso inimigo, porque vos disse a verdade?” (Gálatas 4,16)

    “A verdade sempre incomodou as pessoas e nunca foi confortável.” (Cardeal Ratzinger, 9 de outubro de 2000).

    Entretanto, aquele que se recusou a reconhecer a verdade na vida, será forçado a confrontá-la na morte.

    —–
    Notas:
    [*] Acrescentado por mim, não constando do texto original de Santo Irineu.

    [**] Havia 33.820 facções do Protestantismo em abril de 2001, cf. Enciclopédia Cristã Mundial, uma publicação protestante. Esta publicação pode ser adquirida em http://www.amazon.com.

    Traduzido para o Veritatis Splendor por Carlos Martins Nabeto do original em inglês em http://home.inreach.com/bstanley/

    • william disse:

      É só sofismas, falácias, semânticas e falsos silogismos. E o pior que todas as argumentações, para quem não é cego no entendimento, voltam-se, se dentro do verdadeiro e único contexto bíblico, contra a instituição religiosa das nações pagãs.

      Pura manipulação da Palavra de Deus para justificar as heresias da instituição religiosa das nações pagãs, fundada em 322 d.c..

      Igreja de Jesus? Apostataram até da fé no Corpo de Cristo! Inventaram um milagre em Lanciano, para voltar às origens das suas doutrinas satânico-pagãs ( I Coríntios 10:14-22)

      Deixo um convite para todos voçês conhecerem a verdade, e virem a uma real igreja de Jesus, com a Palavra de Jeremias 10.

    • william disse:

      Filho…não fique tão endemoniado assim.

      Faça uma pergunta de cada vez, se realmente quiser que eu as responda.

      Topa ou foge!?

      • DANTE disse:

        WILLIAM SE A SEITA PROTESTANTE É VERDADEIRA POR QUE NÃO TEM NEM 500 ANOS?

        WILLIAM ME RESPONDES FILHO DO DEMÔNIO LUTERO QUAL DAS 50 MIL SEITAS ESPALHADAS PELO BRASIL É A VERDADEIRA?

      • DANTE disse:

        WILLIAM FILHO DO DEMÔNIO LUTERO VOU TI PASSAR UM POUCO DE HISTÓRIA E PATRÍSTICA PRA VOCÊ ESTUDAR FILHO DA PERDIÇÃO
        ANOTE AÍ

        Chamamos de ¨Padres da Igreja¨ (Patrística) aqueles grandes homens da Igreja, aproximadamente do século II ao século VII, que foram no oriente e no ocidente como que ¨Pais¨ da Igreja, no sentido de que foram eles que firmaram os conceitos da nossa fé, enfrentaram muitas heresias e, de certa forma foram responsáveis pelo que chamamos hoje de Tradição da Igreja; sem dúvida, são a sua fonte mais rica. Certa vez disse o Cardeal Henri de Lubac: ¨Todas as vezes que, no Ocidente tem florescido alguma renovação, tanto na ordem do pensamento como na ordem da vida – ambas estão sempre ligadas uma à outra – tal renovação tem surgido sob o signo dos Padres¨. Gostaria de apresentar aqui ao menos uma relação, ainda que incompleta, desses gigantes da fé e da Igreja, que souberam fixar para sempre o que Jesus nos deixou através dos Apóstolos. Em seguida, vamos estudar um pouco daquilo que eles disseram e escreveram, a fim de que possamos melhor conhecer a Tradição. Alguns foram Papas, nem todos; a maioria foi bispo, mas há diáconos, presbíteros e até leigos. Entre eles muitos foram titulados de Doutor da Igreja, sempre por algum Papa, por terem ensinado de maneira extraordinária os dogmas e verdades da nossa fé. Ao todo os Doutores da Igreja até hoje são 33; 30 homens e 3 mulheres, mas nem todos da época da Patrística.
        S. Clemente de Roma (†102), Papa (88-97) Santo Inácio de Antioquia (†110) Aristides de Atenas (†130) São Policarpo de Esmira (†156) Pastor de Hermas (†160) Aristides de Atenas (†160) S. Hipólito de Roma (160-235) São Justino (†165) Militão de Sardes (†177) Atenágoras (†180) S. Teófilo de Antioquia (†181) Orígenes de Alexandria (184-254) Santo Ireneu (†202) Tertuliano de Cartago (†220) S. Clemente de Alexandria (†215) Metódio de Olimpo (Sec.III) S. Cipriano de Cartago (210-258) Novaciano (†257) S. Atanásio – (295 -373), Alexandria . S. Efrém – (306 – 373), diácono, Mesopotânia S. Hilário de Poitiers – (310 – 367) – bispo S. Cirilo de Jerusalém – (315 – 386) – bispo S. Basílio Magno (330 – 369) – bispo, Cesaréia. S. Gregório Nazianzeno – (330 – 379), bispo S. Ambrósio – (340 – 397), bispo, Treves – Itália. Eusébio de Cesaréia (340) S. Gregório de Nissa (340) Prudêncio (384-405) S. Jerônimo ( 348 – 420), presbítero Strido, Itália. S. João Cassiano (360-407) S. João Crisóstomo – (349 – 407), bispo S. Agostinho – (354 – 430), bispo Santo Efrém (†373) Santo Epifânio (†403) S. Cirilo de Alexandria – (370 – 442), bispo S. Pedro Crisólogo – (380 – 451), bispo, Itália. S. Leão Magno-(400 – 461), papa Toscana, Itália. S. Paulino de Nola (†431) Sedúlio (sec V) S. Vicente de Lerins (†450) S. Pedro Crisólogo (†450) S. Bento de Núrcia (480-547) S.Venâncio Fortunato (530-600) S. Ildefonso de Toledo (617-667) S. Máximo Confessor (580-662) S. Gregório Magno (540-604), Papa S. Ildefonso de Sevilha (†636) S. João Damasceno (675-749), bispo, Damasco

        Neste capítulo vamos apresentar um pouco daquilo que esses grandes Padres da Igreja escreveram; isto nos ajudará a compreender melhor o que é a Sagrada Tradição da Igreja. Veremos de onde vem a fonte de tudo aquilo que cremos e vivemos na Igreja Católica. É interessante notar que hoje muitos pastores protestantes estão se convertendo ao Catolicismo. A Revista americana ¨Sursum Corda!¨ Special Edition 1996 informa que nos últimos dez anos cerca de cincoenta pastores americanos se converteram, sendo que muitos outros estão a caminho da Igreja Católica. As três causas mais frequentes apontadas por eles são: 1 – o subjetivismo doutrinário que reina entre as várias denominações protestantes, em consequência do princípio ¨a Bíblia como única fonte da fé¨, e do seu ¨livre exame¨ por cada crente, o que dá margem a muitas interpretações diferentes para uma mesma questão de fé e de moral;

        2- o re-estudo dos escritos dos Santos Padres, aqueles que contribuíram decididamente para a formulação correta da doutrina católica: a Santíssima Trindade, Jesus Cristo, a Igreja, os Sacramentos, a graça, etc…, e que vão desde os apóstolos até S. Gregório Magno (†604) no Ocidente, e até S. João Damasceno (†749) no Oriente;

        3 – a definição do Cânon da Bíblia, isto é dos seus livros, que não é deduzida da própria Bíblia, mas da Tradição oral da Igreja. É a Igreja que abona a Bíblia e não o contrário. A análise profunda desses pontos têm mostrado a muitos pastores os enganos do protestantismo (PR, n.419, abril de 97, pp.146 a 160). Vamos apresentar a seguir uma síntese dos principais Padres da Igreja: S. Clemente de Roma (†102), Papa (88-97), foi o terceiro sucessor de São Pedro, nos tempos dos imperadores romanos Domiciano e Trajano (92 a 102). No depoimento de Santo Ireneu ¨ele viu os Apóstolos e com eles conversou, tendo ouvido diretamente a sua pregação e ensinamento¨. (Contra as heresias) Santo Inácio de Antioquia (†110) – foi o terceiro bispo da importante comunidade de Antioquia, fundada por São Pedro. Conheceu pessoalmente São Paulo e São João. Sob o imperador Trajano, foi preso e conduzido a Roma onde morreu nos dentes dos leões no Coliseu. A caminho de Roma escreveu Cartas às igreja de Éfeso, Magnésia, Trales, Filadélfia, Esmirna e ao bispo S. Policarpo de Esmirna. Na carta aos esmirnenses, aparece pela primeira vez a expressão ¨Igreja Católica¨. Aristides de Atenas († 130) – foi um dos primeiros apologistas cristãos; escreveu a sua Apologia ao imperador romano Adriano, falando da vida dos cristãos. São Policarpo (†156) – foi bispo de Esmirna, e uma pessoa muito amada. Conforme escreve Santo Irineu, que foi seu discípulo, Policarpo foi discípulo de São João Evangelista. No ano 155 estava em Roma com o Papa Niceto tratando de vários assuntos da Igreja, inclusive a data da Páscoa. Combateu os hereges gnósticos. Foi condenado à fogueira; o relato do seu martírio, feito por testemunhas oculares, é documento mais antigo deste gênero (publicado neste livro). Hermas (†160) – era irmão do Papa São Pio I, sob cujo pontificado escreveu a sua obra Pastor. suas visões de estilo apocalíptico.

        Didaquè (ou Doutrina dos Doze Apótolos) – é

        como um antigo catecismo, redigido entre os anos 90 e 100, na Síria, na Palestina ou em Antioquia. Traz no título o nome dos doze Apóstolos. Os Padres da Igreja mencionaram-na muitas vezes. Em 1883 foi encontrado um seu manuscrito grego. São Justino (†165), mártir – nasceu em Naplusa, antiga Siquém, em Israel; achou nos Evangelhos ¨a única filosofia proveitosa¨, filósofo, fundou uma escola em Roma. Dedicou a sua Apologias ao Imperador romano Antonino Pio, no ano 150, defendendo os cristãos; foi martirizado em Roma. Santo Hipólito de Roma (160-235) – discípulo de Santo Ireneu (140-202), foi célebre na Igreja de Roma, onde Orígenes o ouviu pregar. Morreu mártir. Escreveu contra os hereges, compôs textos litúrgicos, escreveu a Tradição Apostólica onde retrata os costumes da Igreja no século III: ordenações, catecumenato, batismo e confirmação, jejuns, ágapes, eucaristia, ofícios e horas de oração, sepultamento, etc. Melitão de Sardes (†177) – foi bispo de Sardes, na Lídia, um dos grandes luminares da Ásia Menor. Escreveu a Apologia, dirigida ao imperador Marco Aurélio. Atenágoras (†180) – era filósofo em Atenas, Grécia, autor da Súplica pelos Cristãos, apologia oferecida em tom respeitoso ao imperador Marco Aurélio e seu filho Cômodo; escreveu também o tratado sobre A Ressurreição dos mortos, foi grande apologista. São Teófilo de Antioquia (†após 181) – nasceu na Mesopotâmia, converteu-se ao cristianismo já adulto, tornou-se bispo de Antioquia. Apologista, compôs três livros, a Autólico. Santo Ireneu (†202) – nasceu na Ásia Menor, foi discípulo de São Policarpo (discípulo de S. João), foi bispo de Lião, na Gália (hoje França). Combateu eficazmente o gnosticismo em sua obra Adversus Haereses (Refutação da Falsa Gnose) e a Demonstração da Preparação Apostólica. Segundo São Gregório de Tours (†594), S. Ireneu morreu mártir. É considerado o ¨príncipe dos teólogos cristãos¨. Salienta nos seus escritos a importância da Tradição oral da Igreja, o primado da Igreja de Roma (fundada por Pedro e Paulo). Santo Hilário de Poitiers (316-367), doutor da Igreja, foi bispo de Poitiers, combateu o arianismo, foi exilado pelo imperador Constâncio, escreveu a obra Sobre a Santíssima Trindade. São Clemente de Alexandria (†215) – Seu nome é Tito Flávio Clemente, nasceu em Atenas por volta de 150. Viajou pela Itália, Síria, Palestina e fixou-se em Alexandria. Durante a perseguição de Setímio Severo (203), deixou o Egito, indo para a Ásia Menor, onde morreu em 215. Seu grande trabalho foi tentar a aliança do pensamento grego com a fé cristã. Dizia: ¨Como a lei formou os hebreus, a filosofia formou os gregos para Cristo¨. Orígenes (184-254) – Nasceu em Alexandria, Egito; seu pai Leônidas morreu martirizado em 202. Também desejava o mártirio; escreveu ao pai na prisão: ¨não vás mudar de idéia por causa de nós¨. Em 203 foi colocado à frente da escola catequética de Alexandria pelo bispo Demétrio. Em 212 esteve em Roma, Grécia e Palestina. A mãe do imperador Alexandre Severo, Júlia Mammae, chamou-o a Antioquia para ouvir suas lições. Morreu em Cesaréia durante a perseguição do imperador Décio. Tertuliano (†220) de Cartago, norte da África, culto, era advogado em Roma quando em 195 se converteu ao Cristianismo, passando a servir a Igreja de Cartago como catequista. Combateu as heresias do gnosticismo, mas se desentendeu com a Igreja Católica. É autor das frases: ¨Vede como se amam¨ e ¨ O sangue dos mártires era semente de novos cristãos¨. São Cipriano (†258) – Cecílio Cipriano nasceu em Cartago, foi bispo e primaz da África Latina. Era casado. Foi perseguido no tempo do imperador Décio, em 250, morreu mártir em 258. Escreveu a bela obra Sobre a unidade da Igreja Católica. Na obra De Lapsis, sobre os que apostataram na perseguição, narra ao vivo o drama sofrido pelos cristãos, a força de uns, o fracasso de outros. Escreveu ainda a obra Sobre a Oração do Senhor, sobre o Pai Nosso. Eusébio de Cesaréia (260-339) – bispo, foi o primeiro historiador da Igreja. Nasceu na Palestina, em Cesaréia, discípulo aí de Orígenes. Escreveu a sua Crônica e a História Eclesiástica, além de A Preparação e a Demonstração Evangélicas. Foi perseguido por Dioclesiano, imperador romano. Santo Atanásio (295-373) – doutor da Igreja, nasceu em Alexandria, jovem ainda foi viver o monaquismo nos desertos do Egito,onde conheceu o grande Santo Antão(†376), o ¨pai dos monges¨. Tornou-se diácono da Igreja de Alexandria, e junto com o seu Bispo Alexandre, se destacou no Concílio de Nicéia (325) no combate ao arianismo. Tornou-se bispo de Alexandria em 357 e continuou a sua luta árdua contra o arianismo (Ário negava a divindade de Jesus), o que lhe valeu sete anos de exílio. São Gregório Nazianzeno disse dele: ¨O que foi a cabeleira para Sansão, foi Atanásio para a Igreja.¨ Santo Hilário de Poitiers (316-367) – doutor da Igreja, nasceu em Poitiers, na Gália (França); em 350 clero e povo o elegiam bispo, apesar de ser casado. Organizou a luta dos bispos gauleses contra o arianismo. Foi exilado pelo imperador Constâncio, na Ásia Menor, voltando para a Gália em 360, fazendo valer as decisões do Concílio de Nicéia. É chamado o ¨Atanásio do Ocidente¨.Escreveu as obras Sobre a Fé, Sobre a Santíssima Trindade. Santo Efrém (†373), doutor da Igreja – é considerado o maior poeta sírio, chamado de ¨a cítara do Espírito Santo¨. Nasceu em Nísibe, de pais cristãos, por volta de 306, deve ter participado do Concílio de Nicéia (325), segundo a tradição, com o seu bispo Tiago. Foi ordenado diácono em 338 e assim ficou até o fim da vida. Escreveu tratados contra os gnósticos, os arianos e contra o imperador Juliano, o apóstata. Escreveu belos hinos e louvores a Maria. São Cirilo de Jerusalém (†386), doutor da Igreja, Bispo de Jerusalém, guardião da fé professada pela Igreja no Concílio de Nicéia (325). Autor das Catequeses Mistagógicas, esteve no segundo Concílio Ecumênico, em Constantinopla, em 381. São Dâmaso (304-384), Papa da Igreja, instruído, de origem espanhola, sucedeu o Papa Libério que o ordenou diácono; obteve do Imperador Graciano o reconhecimento jurisdicional do bispo de Roma. Mandou que S. Jerônimo revesse a versão latina da Bíblia, a Vulgata. Descobriu e ornamentou os túmulos dos mártires nas catacumbas, para a visita dos peregrinos. São Basílio Magno (329-379) – Bispo e doutor da Igreja, nasceu na Capadócia; seus irmãos Gregório de Nissa e Pedro, são santos. Foi íntimo amigo de S. Gregório Nazianzeno; fez-se monge. Em 370 tornou-se bispo de Cesaréia na Palestina, e metropolita da província da Capadócia. Combateu o arianismo e o apolinarismo (Apolinário negava que Jesus tinha uma alma humana). Destacou-se no estudo a Santíssima Trindade (Três Pessoas e uma Essência). São Gregório Nazianzeno (329-390), doutor da Igreja – nasceu em Naziano, na Capadócia, era filho do bispo local, que o ordenou padre; foi um dos maiores oradores cristãos. Foi grande amigo de São Basílio, que o sagrou bispo. Lutou contra o arianismo. Sua doutrina sobre a Santíssima Trindade o fez ser chamado de ¨teólogo¨, que o Concílio de Calcedônia confirmou em 481. São Gregório de Nissa (†394) – foi bispo de Nissa, e depois de Sebaste, irmão de São Basílio e amigo de São Gregório Nazianzeno. Os três santos brilharam na Capadócia. Foi poeta e místico; teve grande influência no primeiro Concílio de Constantinopla (381) que definiu o dogma da SS. Trindade. Combateu o apolinarismo, macedonismo (Macedônio negava a divindade do Espírito Santo) e arianismo. São João Crisóstomo (= boca de ouro) (354-407), doutor da Igreja, é o mais conhecido dos Padres da Igreja grega. Nasceu em Antioquia. Tornou-se patriarca de Constantinopla, foi grande pregador. Foi exilado na Armênia por causa da defesa da fé sã. Foi proclamado pelo papa S. Pio X, padroeiro dos pregadores. São Cirilo de Alexandria (†444) – Bispo e doutor da Igreja, sobrinho do patriarca de Alexandria, Teófilo, o substituiu na Sé episcopal em 412. Combateu vivamente o Nestorianismo (Néstório negava que em Jesus havia uma só Pessoa e duas naturezas), com o apoio do papa Celestino. Participou do Concílio de Éfeso (431), que condenou as teses de Nestório. É considerado um dos maiores Padres da língua grega, e chamado o ¨Doutor mariano¨. São João Cassiano (360-465) – recebeu formação religiosa em Belém e viveu no Egito. Foi ordenado diácono por S. João Crisóstomo, em Constantinopla, e padre pelo papa Inocêncio, em Roma. Em 415 fundou dois mosteiros em Marselha, um para cada sexo. São Bento recomendou seus escritos. São Paulino de Nola (†431) – nasceu na Gália (França), exerceu importantes cargos civis até ser batizado. Vendeu seus bens, distribuindo o dinheiro aos pobres, e com sua esposa Terásia passou a viver vida eremítica. Foi ordenado padre em 394, em 409 bispo de Nola. São Pedro Crisólogo (=palavra de ouro) (†450) – bispo e doutor da Igreja – foi bispo de Ravena, Itália. Quando Êutiques, patriarca de Constantinopla pediu o seu apoio para a sua heresia (monofisismo – uma só natureza em Cristo), respondeu: ¨Não podemos discutir coisas da fé, sem o consentimento do Bispo de Roma¨. Temos 170 de suas cartas e escritos sobre o Símbolo e o Pai – Nosso. Santo Ambrósio (†397), doutor da Igreja – nasceu em Tréveris, de nobre família romana. Com 31 anos governava em Milão as províncias de Emília e Ligúria. Ainda catecúmeno, foi eleito bispo de Milão, pelo povo, tendo, então recebido o batismo, a ordem e o episcopado. Foi conselheiro de vários imperadores e batizou santo Agostinho, cujas pregações ouvia. Deixou obras admiráveis sobre a fé católica. São Jerônimo (347-420), ¨Doutor Bíblico¨ – nasceu na Dalmácia e educou-se em Roma; é o mais erudito dos Padres da Igreja latina; sabia o grego, latim e hebraico. Viveu alguns anos na Palestina como eremita. Em 379 foi ordenado sacerdote pelo bispo Paulino de Antioquia; foi ouvinte de São Gregório Nazianzeno e amigo de São Gregório de Nissa. De 382 a 385 foi secretário do Papa S. Dâmaso, por cuja ordem fez a revisão da versão latina da Bíblia (Vulgata), em Belém, por 34 anos. Pregava o ideal de santidade entre as mulheres da nobreza romana (Marcela, Paula e Eustochium) e combatia os maus costumes do clero. Na figura de São Jerônimo destacam-se a austeridade, o temperamento forte, o amor a Igreja e à Sé de Pedro. Santo Epifânio (†403) – Nasceu na Palestina, muito culto, foi superior de uma comunidade monástica em Eleuterópolis (Judéia) e depois, bispo de Salamina, na ilha de Chipre. Batalhou muito contra as heresias, especialmente o origenismo. Santo Agostinho (354-430) – Bispo e Doutor da Igreja – Nasceu em Tagaste, Tunísia, filho de Patrício e S. Mônica. Grande teólogo, filósofo, moralista e apologista. Aprendeu a retórica em Cartago, onde ensinou gramática até os 29 anos de idade, partindo para Roma e Milão onde foi professor de Retórica na corte do Imperador. Alí se converteu ao cristianismo pelas orações e lágrimas, de sua mãe Mônica e pelas pregações de S. Ambrósio, bispo de Milão. Foi batizado por esse bispo em 387. Voltou para a África em veste de penitência onde foi ordenado sacerdote e depois bispo de Hipona aos 42 anos de idade. Foi um dos homens mais importantes para a Igreja. Combateu com grande capacidade as heresias do seu tempo, principalmente o Maniqueismo, o Donatismo e o Pelagianismo, que desprezava a graça de Deus. Santo Agostinho escreveu muitas obras e exerceu decisiva influência sobre o desenvolvimento cultural do mundo ocidental. É chamado de ¨Doutor da Graça¨. São Leão Magno (400-461) – Papa e Doutor da Igreja – nasceu em Toscana, foi educado em Roma. Foi conselheiro sucessivamente dos papas Celestino I (422-432) e Xisto III (432-440) e foi muito respeitado como teólogo e diplomata. Participou de grandes problemas da Igreja do seu tempo e pôde travar contato pessoal e por cartas com Santo Agostinho, São Cirilo de Alexandria e São João Cassiano, que o descrevia como ¨ornamento da Igreja e do divino ministério¨. Deixou 96 Sermões e 173 Cartas que chegaram até nós. Participou ativamente na elaboração dogmática sobre o grave problema tratado no Concílio de Calcedônia, a condenação da heresia chamada monofisismo. Leão foi o primeiro Papa que recebeu o título de Magno (grande). Em sua atuação no plano político, a História registrou e imortalizou duas intervenções de São Leão, respectivamente junto a Átila, rei dos Hunos, em 452, e junto a Genserico, em 455, bárbaros que queriam destruir Roma. São Vicente de Lérins (†450) – Depois de muitos anos de vida mundana se refugiou no mosteiro de Lérins. Escreveu o seu Commonitorium, ¨ para descobrir as fraudes e evitar as armadilhas dos hereges¨. São Bento de Núrcia (480-547) – nasceu em Núrcia, na Úmbria, Itália; estudou Direito em Roma, quando se consagrou a Deus. Tornou-se superior de várias comunidades monásticas; tendo fundado no monte Cassino a célebre Abadia local. A sua Regra dos Mosteiros tornou-se a principal regra de vida dos mosteiros do ocidente, elogiada pelo papa S. Gregório Magno, usada até hoje. O lema dos seus mosteiros era ¨ora et labora¨. O Papa Pio XII o chamou de Pai da Europa e Paulo VI proclamou-o Patrono da Europa, em 24/10/1964. São Venâncio Fortunato (530-600) – nasceu em Vêneto na Itália, foi para Poitiers (França). Autor de célebres hinos dedicados à Paixão de Cristo e à Virgem Maria, até hoje usados na Igreja. São Gregório Magno (540-604), Papa e doutor da Igreja – Nasceu em Roma, de família nobre. Ainda muito jovem foi primeiro ministro do governo de Roma. Grande admirador de S. Bento, resolveu transformar suas muitas posses em mosteiros. O papa Pelágio o enviou como núncio apostólico em Constantinopla até o ano 585. Foi feito papa em 590. Foi um dos maiores papas que a Igreja já teve. Bossuet considerava-o ¨modelo perfeito de como se governa a Igreja¨. Promoveu na liturgia o canto ¨gregoriano¨. Profunda influência exerceram os seus escritos: Vida de São Bento e Regra Pastoral, usado ainda hoje. São Máximo, o Confessor (580-662) – nasceu em Constantinopla, foi secretário do imperador Heráclio, depois foi para o mosteiro de Crisópolis. Lutou contra o monofisismo e monotelismo, sendo preso, exilado e martirizado por isso. Obteve a condenação do monotelismo no Concílio de Latrão, em 649. Santo Ildefonso de Sevilha (†636) – doutor da Igreja. Considerado o último Padre do ocidente. Bispo de Sevilha, Espanha desde 601. Em 636 dirigiu o IV Sínodo de Toledo. Exerceu notável influência na Idade Média com os seus escritos exegéticos, dogmáticos, ascéticos e litúrgicos. São João Damasceno (675-749) – Bispo e Doutor da Igreja – É considerado o último dos representantes dos Padres gregos. É grande a sua obra literária: poesia, liturgia, filosofia e apologética. Filho de um alto funcionário do califa de Damasco, foi companheiro do príncipe Yazid que, mais tarde o promoveu ao mesmo encargo do pai, ministro das finanças. A um deteminado tempo deixou a corte do califa e retirou-se para o mosteiro de São Sabas, perto de Jerusalém. Tornou-se o pregador titular da basílica do Santo Sepulcro. Enfrentou com muita coragem a heresia dos iconoclastas que condenavam o culto das imagens. Ficaram famosos os seus Três Discursos a Favor das Imagens Sagradas.

  18. Já fui católica e hj, sou protestante. Eu não consigo entender a leitura que vcs fazem, as justificativas, etc e tal. Lembro bem da minha infância, da minha catequese, das missas aos domingos de manhã em que a minha mãe simplesmente me ordenava ir até a imagem de São Judas Tadeu e tocar seu pé, pois para ela eu estaria recebendo benção e cura, através desse ato. Se eu ouvia falar de Jesus Cristo? Pouco. Se eu sentia o coração quebrantado e uma vontade de trabalhar na obra? NUNCA (afinal, na igreja já tinha o grupo de beatas, imaculadas e escolhidas). Se eu lia a bíblia e conhecia a Palavra? mas muiiiiiiittttooo pouco! Até hj minha mãe fala com as imagens dela e pede bençãos e o que mais ela precisar. O poder de Jesus e o sangue derramado lá na cruz não é páreo para Santa Rita. E quando eu quero ler a bíblia com ela e falar das bençãos que recebo de Deus eu sempre ouço a mesma frase repetida e decorada, como uma reza: “te coloquei nas mãos de Santa Rita”. Nunca vou entender o porquê disso tudo. Jesus Salva, e tenho fé que a minha mãe ainda se libertará da idolatria.

    • Danilo disse:

      Daiane, não confunda a fé e a doutrina católica com o que alguns católicos fazem por aí. Pense nas imagens como uma foto de um ente querido. Ninguém idolatra um filho por ter sua foto guardada na carteira, na bolsa, no celular etc. A imagem constante em todas as igrejas católicas tem a mesma utilidade da foto, serve para nos ajudar a lembrar do sacrifício que Cristo fez por nós (imagens da via sacra), serve para diminuir as distrações das pessoas ao verem só imagens religiosas e esquecer por alguns instantes a vida corrida, serve para embelezar a igreja, o templo de oração. E por que não? Quem não gosta de um lugar belo? Por que Deus não merece templos enfeitados se tudo o que temos devemos a Ele? Creio que essa mania de tocar em imagens na esperança de que algo se realize deva ser vista mais como superstição do que como idolatria, o que estaria também errado em uma análise superficial. Digo isso, porque ninguém sabe o que existe no coração das pessoas. Tocar em uma imagem por si só não é idolatria, a não ser que se acredite que se não tocar nela suas preces não serão atendidas. Infelizmente, alguns católicos fazem isso e continuarão a fazer, mas cada um responde por si. A Igreja é Santa, mas composta de pessoas pecadoras. E no protestantismo não é diferente. Protestantes fazendo coisas erradas também existem muitos. Daí é muito importante que evitemos o julgamento e práticas proselitistas, tentando mostrar que a igreja tal é melhor que a outra.
      É por isso, que sempre que posso estudar a vida de um santo eu o faço, pois ele era um ser humano “normal” como nós, pecador, mas renunciou o pecado para seguir Jesus Cristo.
      Enfim, observe o que a doutrina da igreja católica diz sobre o assunto para ter uma resposta correta aos seus questionamentos e não o que algumas pessoas fazem simplesmente por mania, superstição, etc. E não se esqueça de orar muito. Fique com Deus.

      • Mauro disse:

        Boa noite a todos!
        Oh, querido Danilo! Graças a Deus, podemos dialogar! Eita, era da informatização! Quão bom seria se, de fato, apenas “alguns católicos por aí” praticassem o citado pela querida Daiane. Há uma distância abissal entre “uma foto de um ente querido”, à qual ninguém, em sã consciência, faz orações, e uma imagem, mesmo apenas simbolizando um cristão já falecido, diante da qual se prostra ou se ajoelha, faz-se rezas, isto é, faz-se o que se faria caso o cristão representado estivesse diante de seu/sua devoto(a). Que distância, querido! Que distância!

        Contudo, “Dulia” e “Hiperdulia” referem-se a questões ainda mais profundas. Para que nosso diálogo seja compreensível, sugiro-lhe que leia, numa excelente versão da Escritura, como a Bíblia de Jerusalém, o que gostaria de, com muito carinho, compartilhar. Algumas considerações:

        1 – Aqui na terra, quando um cristão intercede por outro, fá-lo mormente a partir de um conhecimento pessoal da questão; quando não, fá-lo a partir de generalizações, como: “Oh, Deus! Socorre as crianças que sofrem, não tendo o que comer”. A mente humana é limitada! O apóstolo Paulo, em textos como 1ª aos Coríntios 13:12 e 15:53, deixa claro que, até que Cristo volte, e os mortos ressuscitem incorruptíveis, a mente humana possui conhecimento apenas parcial. O que quero evidenciar é: Ninguém, nenhum dos salvos, mesmo nos céus, tem a capacidade de ouvir, conhecer e orar com especificidade pelos que estão na terra. Essa mente, só Cristo, Deus-Homem, possui-na. Deste modo, a crença na intercessão dos santos nos céus destitui Cristo de sua exclusiva e ilimitada capacidade intercessória ali. Mas alguém argumentaria dizendo que o Espírito de Deus preencheria esta lacuna. Isto é altamente improvável!

        Das 4 possíveis referências, em Apocalipse (o livro que nos descreve um pouco da Jerusalém celestial), ao Espírito Santo, três nos dizem que Ele está diante do trono de Deus como “7 espíritos”, visível como 7 castiçais (símbolos, neste mesmo livro, também da Igreja de Cristo). O único texto, em Apocalipse, que nos mostra o Espírito Santo “trabalhando”, diz-nos que os 7 espíritos de Deus são “enviados a toda a terra”. E isto nos remete a um segundo problema:

        2 – A função do Espírito, quanto aos homens, é colaborar com aqueles que ainda não descansaram de seus trabalhos (Ap 14:13), é agir em favor dos que estão na terra. Não sabemos, pois a Bíblia não o diz, qual Sua tarefa específica no interior daqueles que já estão no céu. Cogitamos seja consolá-los quando de sua entrada no Paraíso (pois só assim, cremos, o Paraíso será de fato paraíso, para eles), enxugando-lhes toda a lágrima (Ap 7:17 e 21:4), e dar testemunho, junto ao Pai, da obra de Cristo, em favor dos salvos (1ª Jo 5:7-9).

        3 – Nem diante de homens, nem diante de anjos, devemos nos ajoelhar ou nos prostrar como ato de culto! O texto citado no artigo supra, Gênesis 18, nada tem a ver com anjos. Note que, todas as vezes em que aqueles três Varões falam, fazem-no no singular! E quando Moisés, quem escreveu o Gênesis, refere-se a Eles, também o faz no singular, chamando-os de “O Senhor”, “o Senhor Deus”, ou “O Eterno”. Outrossim, quando João, apóstolo, faz menção de se ajoelhar diante do anjo que lhe revelara o Apocalipse, este proíbe àquele que o faça (Ap 19:10 e 22:9). Anjos de Deus não aceitam serem cultuados! Ou seja, unindo-se os textos, a Escritura conduz-nos a uma surpreendente e belíssima conclusão: Abraão, o “Pai da Fé”, foi o único homem na Bíblia a contemplar a Trindade Encarnada! Aquela foi a maior manifestação antropomórfica do Senhor Deus no Antigo Testamento! Com isto concordam inúmeros teólogos, entre os quais o PhD Russel P. Shedd.

        4 – O argumento segundo o qual se desconectam adoração e atos exteriores é contrário a textos como Êx 20:5, Js 7:6-10 (quando, no vs 10, Deus diz a Josué: “desse modo”, ou “assim”, refere-se à atitude dele em relação à arca. Moisés, por exemplo, jamais se prostrara ante ela. Deus reprovou terminantemente a prostração de Josué ante aquele santíssimo objeto!), e inúmeros outros. Segundo a Escritura nós, seres humanos, somos uma unidade coesa de espírito e corpo. Portanto, supostamente fazer algo absolutamente errado com o corpo, mesmo com a atitude certa do coração, muito provavelmente como no caso de Josué, aos olhos de Deus ainda é fazer a coisa errada! Espírito e corpo só se separam na morte.

        5 – Mediação e intercessão são categorias distintas de representação. A Escritura atribui a mediação, em nosso contexto, perfeita “re-união” de Deus e os homens pecadores, com exclusividade a Cristo, por sua dupla natureza (Cristo é o único, em todo o universo, que é Deus como Seu Pai (e, portanto capaz de revelar ao homem Sua vontade, e conferir-lhe Suas graças), e ao mesmo tempo, homem como nós (compassivo com nossas fraquezas, e representante legítimo de nossa raça junto a Deus-Pai). Por isso, diz-nos Paulo, apóstolo: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” (1ª Tm 2:5).

        A mediação, repito, somente Cristo a realiza! A intercessão, porém, a oração pela qual os pecadores redimidos se fazem um, cabe a todo cristão, em toda a terra. Quando Moisés, na antiga aliança, atuou como mediador, Cristo ainda não viera para se tornar, por meio de Sua paixão, nosso Perfeito e Único Mediador; seu servo Moisés serviu-lhe temporariamente como limitado antítipo, tanto quanto Adão (o primeiro filho humano diretamente gerado por Deus) claramente é-nos apresentado por Paulo como antítipo de Jesus (1ª Co 15:45 e Rm 5:14).

        Intercessão se dá por obra do Santíssimo Espírito Santo, nos pecadores redimidos, em favor de outros pecadores, redimidos ou não. Mediação se dá noutro nível: é obra do Santíssimo Senhor Jesus Cristo, entre Deus-Pai e todos os homens (e todos, sem exceção, pecaram – Rm 3:23). Intercessão se dá entre os homens, e se volta para o Pai, baseada na mediação que Cristo possibilitou com Sua paixão.

        6 – O dito em Mt 22:30, em primeiro lugar, refere-se a “na ressurreição”; em segundo, pergunta-se: quanto a que? Quanto a voarem? Cumprirem missões na terra? O próprio contexto e, na verdade, o próprio verso 30 responde: quanto a não se casarem nem serem dados em casamento! Nada se diz quanto aos homens cumprirem missões angelicais. Aliás,

        7 – Em Zacarias 1:12-12, referindo-se à intercessão do “Anjo do Senhor”, como em diversas outras passagens mais provavelmente se refira ao Cristo Pré-Encarnado, do que a um simples anjo. Lembremos que a palavra “anjo” significa “mensageiro”! A Escritura atribui-lhe caracteres do próprio Deus: mais que entregar recados, fala com autoridade divina (Gn 16:10); é figura do próprio Deus (Zc 12:8); possui o Nome Maravilhoso (Jz 13:18 com Is 9:6); mostra-se onipresente (Sl 34:7).

        Querido, há ainda tanto por se dizer, mas o tempo… Oh, limitações da humanidade!
        Espero, se possível, retomemos em breve nosso diálogo.

        Em Cristo, Único e Perfeito Mediador,
        seu colega Mauro Luiz.

        Forte abraço.

        • Edmilson disse:

          amigo Mauro vai estudar deixa de sofisma e de heresia a ceita protestante ta acabando na Europa e nos Estados unidos por isso se sua tese fosse verdadeira caso como nunca foi você nunca seria um protestante você ta absolutamente errado como todo protestante sola scriptura

          primeiro a única igreja que é verdadeira que tem o de nome Católica apostólica romana
          apenas prega o que é verdadeiro a intercessão e seus ensinos já vem dos antepassados bíblicos do velho testamento e mais são vários os padres apostólicos do primeiro e segundo século que pregam em suas obras a intercessão quem é você para questionar os ensinos que vieram dos apóstolos olhe como você e todo protestantismo rachado está errado e equivocado

          veja

          BÍBLIA DO VELHO TESTAMENTO AO NOVO TESTAMENTO é repleta de referencias que MOSTRA E CONFIRMA A INTERCESSÃO COMO A tradição e a vida no seio de Abraão após a morte e para provar isso existem varias passagens bíblicas dos nossos antepassados que já morreram a milhares de anos atrás E QUE TESTIFICAM TUDO ISSO E é APOIADO NISSO que São Paulo pede para guarda as tradições por atos e palavras o nosso Senhor Jesus disse que Abraão se exaltou de alegria por ver Jesus descer até nós. Horas Abraão já estava morto a muitos séculos quando Jesus disse isto.Se Jesus afirma isso é sinal que Abraão está no céu. Pois todos os profetas bíblicos narram claramente que está no céu Moisés, Davi Abraão Jacó Elias Eliseu entre tantos outros profetas .

          VEJAM

          que O PRÓPRIO Deus todo poderoso disse que todas as descendências chamaria Abrão de pai da fé e Abrão morreu e mesmo assim ele é referencia em toda Bíblia e todos os profetas do velho testamente ao novo testamento recita Abraão Moisés Davi Jacó Elias Eliseu entre tantos outros como exemplo de fé e modelo a ser seguido aí vem um protestante de fundo de quintal querer questionar isso É IMPOSSIVEL OLHEM PROVAS CLARAS que demonstram a tradição e a intercessão isso é bíblico

          VEJAM

          Moisés intercedeu pelo o povo e Deus concedeu o perdão para o povo e notem que esse mesmo Moisés apareceu novamente no novo testamento ele e Elias conversando com Jesus

          VEJAM QUE EM

          (Mateus 17:3) – E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele. VEJAM

          (Mateus 17:4) -E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres,façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias.

          AMIGOS ELIAS E MOISÉS JÁ ESTAVAM MORTOS E ELES APARRECERAM e conversaram com JESUS ISSO DEMONSTRA QUE QUANDO MORREMOS SE ESTAMOS SALVOS JÁ ESTAMOS UNIDOS A DEUS É IMPOSSIVEL REFUTAR ISSO OLHAM MAIS PROVAS CLARAS que demonstra que os salvos estão com Deus no céu e pode interceder pelo povo Ve

          VEJAM

          Eu digo a vocês: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino do Céu junto com Abraão, Isaac e Jacó. (Mt 8,11).

          VEJAM

          AGORA PROVAS claríssimas sobre interceder e vida no céu apos a morte

          VEJAM

          Tobias 12

          12. Quando tu oravas com lágrimas e enterravas os mortos, quando deixavas a tua refeição e ias ocultar os mortos em tua casa durante o dia, para sepultá-los quando viesse a noite, eu apresentava as tuas orações ao Senhor.

          15. Eu sou o anjo Rafael, um dos sete que assistimos na presença do Senhor.

          Veja que Rafael se apresenta como um dos 7 Anjos que estão na presença de Deus e possuem essa missão de levar nossa orações até Deus. Veja que São João também usou o termo do livro de Tobias para escrever o Apocalipse.

          Já no apocalipse São João nos descreve uma situação parecida com a citada nos livro de Tobias, mas dessa vez o Anjo pega as orações dos Santos que estão na presença de Deus e as joga essas orações sobre a terra. (Intercessão)

          Apocalipse 8

          3. Adiantou-se outro anjo e pôs-se junto ao altar, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes, para que os oferecesse com as orações de todos os SANTOS no altar de ouro, que ESTÁ adiante doTRONO.
          4. A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus.
          5. Depois disso, o anjo tomou o turíbulo, encheu-o de brasas do altar e lançou-o por TERRA; e houve trovões, vozes, relâmpagos e terremotos.

          NOTEM QUE AQUI

          Primeiro o Anjo recebe o perfume (incensado) que são as orações de todos os Santos que estão diante de Deus.

          Segundo o Anjo toma o turíbulo com as orações dos Santos e enche de brasa do altar.

          Terceiro ele joga essas orações dos Santos que estão diante de Deus (incensadas) SOBRE A TERRA.

          CONCLUSÃO

          Realmente não preciso explicar mais nada, o livro do Apocalipse aprova a intercessão dos Santos, doutrina da única Igreja do Nosso Senhor Jesus Cristo, por isso o autor de Hebreus inspirado pelo Espírito Santo escreveu que estamos cercados por uma nuvem de testemunhas.

          VEJAM EM A GRANDE PROVA

          Hebreus 12

          1. Desse modo, cercados como estamos de uma tal nuvem de testemunhas, desvencilhemo-nos das cadeias do pecado. Corramos com perseverança ao combate proposto, com o olhar fixo no autor e consumador de nossa fé, Jesus.

          Nuvem = está no céu.

          Testemunhas = Mártires que morreram em nome de Jesus Cristo.

          OLHEM O QUE DIZ O

          Cântico dos cânticos 6

          9. uma, porém, é a minha pomba, uma só a minha perfeita; ela é a única de sua mãe, a predileta daquela que a deu à luz. Ao vê-la, as donzelas proclamam-na bem-aventurada, rainhas e concubinas a louvam.

          10. Quem é esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?

          OLHEM MAIS REFERENCIAS EM

          Isaias 7

          14. Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem(Maria) conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.(Jesus Cristo)

          POR ISSO O ANJO MARAVILHADO DIZ QUE TODAS AS GERAÇÕES CHAMARÃO MARIA DE BEM AVENTURADA O ANJO NÃO DISSE VOCÊ MARIA SÓ SERÁ BEM AVENTURADA EM VIDA E DEPOIS ESQUECIDA MAS DISSE DE HOJE EM DIANTE TODAS AS GERAÇÕES PARA SEMPRE LHE CHAMARÁS DE BEM AVENTURADA E É FIRMADO NISSO QUE NÓS CATÓLICOS PROCLAMAMOS MARIA COMO BEM AVENTURADA COMO ABRAÃO É CONSIDERADO PARA SEMPRE COMO O PAI DA FÉ POR TODAS AS NAÇÕES

          OLHEM O QUE DIZ O LIVRO DO APOCALIPSE SOBRE OS QUE MORREM NA GRAÇA ELES ESTÃO DIANTE DE DEUS NO SEU TRONO LOUVANDO

          VEJAM

          “Vi sob o ALTAR as ALMAS DOS HOMENS IMOLADOS por causa da Palavra de Deus e por causa do testemunho que dela tinham prestado. E CLAMARAM EM ALTA VOZ: Até quando ó Senhor, Santo e Verdadeiro, tardarás a fazer justiça, vingando o nosso sangue contra os habitantes da terra? A cada um deles foi dada, então, uma veste branca, e foi-lhes dito, também, que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos seus companheiros e irmãos, que iriam SER MORTOS COMO ELES.” (Apc 6,9-11)

          AMIGOS AQUI MOSTRA CLARAMENTE QUE QUANDO VOCÊ MORRE E É SALVO VOCÊ ESTÁ COM DEUS e por isso VOCÊ PODE INTERCER PELOS OS QUE ESTÃO NA TERRA

          VEJAM

          MAIS PASSAGENS BÍBLICAS QUE SÓ CONFIRMAM ISSO

          “Então um dos anciões falou comigo e perguntou-me: Esses, que estão revestidos de vestes brancas, quem são e de onde vêm? Respondi-lhe: Meu Senhor, tu o sabes. E ele me disse: Esses são os SOBREVIVENTES da grande tribulação. Lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro. Por isso, ESTÃO DIANTE DO TRONO DE DEUS, E O SERVEM, DIA E NOITE, NO SEU TEMPLO.” (Apc 7,13-15)

          OLHEM MAIS PROVAS CLARÍSSIMAS SOBRE INTERCESSÃO

          “Onias (…) estava com as mãos estendidas, INTERCEDENDO por toda a comunidade dos judeus. Apareceu a seguir um homem notável (…) Esse é aquele que MUITO ORA pelo povo e por toda cidade santa, é Jeremias, o Profeta de Deus.” (2Mac 15,12-14)

          II Macabeus 15

          11. Assim armou a todos não com a segurança que vem das lanças e dos escudos, mas com a coragem que suscitam as boas palavras. Narrou-lhes ainda uma visão digna de féuma espécie de visão que os cumulou de alegria.
          12. Eis o que vira: Onias, que foi sumo sacerdote, homem nobre e bom, modesto em seu aspecto, de caráter ameno, distinto em sua linguagem e exercitado desde menino na prática de todas as virtudes, com as mãos levantadas, orava por todo o povo judeu.

          13. Em seguida havia aparecido do mesmo modo um homem com os cabelos todos brancos, de aparência muito venerável, e nimbado por uma admirável e magnífica majestade.
          14. Então, tomando a palavra, disse-lhe Onias: Eis o amigo de seus irmãos, aquele que reza muito pelo povo e pela cidade santa, Jeremias, o profeta de Deus.

          VEJAM MAIS PROVAS QUE VOCÊ PODE SIM INTERCEDER NO CÉU

          VEJAM

          “Outro anjo pôs-se junto ao ALTAR, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes para que os oferecesse com as ORAÇÕES DE TODOS OS SANTOS NO ALTAR de ouro, que ESTÁ ADIANTE DO TRONO. A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com AS ORAÇÕES DOS SANTOS, DIANTE DE DEUS.” (Apc 8,3-4)

          Eis aí uma passagem bíblica que nos garante a intercessão dos santos falecidos, e que agora estão diante do Trono de Deus. São oferecidas a Deus as orações de TODOS os santos. Se são de todos os santos, são tanto as orações dos santos da terra (cristãos que levam uma vida santa) quanto dos santos do Céu (que estão vestidos de branco diante do Trono de Deus). podemos entender as orações que chegam a Deus, também vindas dos santos da terra, pois é afirmado ser as orações de TODOS os santos.

          OLHEM O QUE DEUS DIZ PARA ABRAÃO ISSO É CLARO NINGUÉM DORME QUANDO MORRE

          VEJAM

          Quanto a você [Abraão], irá reunir-se em paz com seus antepassados e será sepultado após uma velhice feliz. (Gn 15,15).

          OLHEM ESSA OUTRA PASSAGEM QUE MOSTRA CLARAMENTE VIDA NO CÉU APOS A MORTE

          Quando Jacó acabou de dar instruções aos filhos, recolheu os pés na cama, expirou e se reuniu com seus antepassados. (Gn 49,33).

          Passam os dias na alegria, e descem tranqüilamente à região dos mortos” (JÓ capítulo 21)

          AGORA OLHEM ESSA OUTRA PASSAGEM BÍBLICA QUE TAMBÉM CLARAMENTE MOSTRA QUE QUEM MORRE E SE SALVO VAI PARA O CÉU

          VEJAM O QUE DIZ SÃO PAULO

          “2. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos foi arrebatado até o terceiro céu. Se foi no corpo, não sei. Se fora do corpo, também não sei; Deus o sabe. 3. E sei que esse homem – se no corpo ou se fora do corpo, não sei; Deus o sabe – 4. foi arrebatado ao paraíso e lá ouviu palavras inefáveis, que não é permitido a um homem repetir” (II Coríntios capítulo 12)

          VEJAM MAS PROVAS

          O Senhor disse a Moisés: “Eu sou o Deus de Abraão, Isaac e Jacó..”(Ex 3,6).

          No tempo de Moisés, Abraão, Isaac e Jacó já haviam morrido. Como Deus disse que era o “DEUS DELES” ?

          Ora, ele não é Deus dos mortos, mas dos vivos. (Mt 22,31-32).

          PODE TER ESSA CERTEZA QUE

          A oração de uma pessoa que já esta na graça de Deus esta oração é muito mais eficaz.

          POR ISSO SABEMOS

          Que os Santos não onipresentes e nem onipotentes.”

          Como se Deus não pudesse conceder aos seus Santos o direito de receber as nossas orações e nossos pedidos de intercessão, porém eu vou mostrar Biblicamente que um Santo de Deus pode sim receber as nossas orações e os nossos pedidos de intercessão, mesmo não tendo onipresença e onisciência própria.

          VEJAM EM

          Atos 16

          9. De noite, Paulo teve uma visão: um macedônio, em pé, diante dele, lhe rogava: Passa à Macedônia, e vem em nosso auxílio!
          10. Assim que teve essa visão, procuramos partir para a Macedônia, certos de que Deus nos chamava a pregar-lhes o Evangelho.

          São Paulo não precisou de onipresença e nem de onisciência própria para assim receber a oração do Macedônio.

          VEJAM

          Nosso Senhor nos manda “Orar uns pelos outros” (MT 5, 44).

          S. Tiago nos ordena de “orar uns pelos outros” (Tgo. 5, 16).

          SÃO PAULO DIZ

          Acima de tudo, recomendo que se façam súplicas, pedidos e intercessões, ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, para que possamos viver uma vida calma e tranqüila, com toda a piedade e honestidade.

          OLHEM MAIS REFERENCIAS DE ORAR UNS PELOS OUTROS

          VEJAM

          S. Paulo diz que “ora pelos colossenses” (Col. 1, 3).

          VEJAM

          A oração do justo tem grande eficácia.” (Tg 5,16c)

          LEIA AGORA EM CORINTIOS O QUE SÃO PAULO DIZ

          2 Corintios 1:11= Se nos ajudar também a vos com orações em nossa intenção.Assim esta graça obtida por intervenção de muitas pessoas lhes será ocasião de agradecer a Deus a nosso respeito.

          Olhem agora uma passagens bíblicas com referencias sobre VIDA NO CÉU OU INFERNO

          O que é confirmado por São Paulo, quando diz expressamente:

          “…está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo,” (Hb 9,27)

          VEJAM MAIS PROVAS CLARAS AGORA EM

          São Lucas 23:39-43: “E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo hoje que estarás comigo no Paraíso.”

          VEJAM AGORA OUTRA PASSAGEM

          “22. Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. 23. E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio. 24. Gritou, então: – Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas. 25. Abraão, porém, replicou: – Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento. 26. Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá”

          RESUMINDO

          Com a Revelação do “Seio de Abraão” os homens de Deus passaram a pregar e transmitir que o Ímpio teria como sorte depois da morte o inferno, o Justo seria recebido pelos patriarcas Hebreus (Abraão, Isaque e Jacó) em um lugar de paz fora do Paraíso aguardando a redenção de Jesus Cristo na Cruz, os dois lugares separados por um abismo.

          VEJAM QUE NA PASSAGEM BÍBLICA DE SÃO PEDRO NA BÍBLIA FALA SOBRE ISSO

          NOTEM

          1 Pedro 3:19; 04:06 – Jesus pregou aos espíritos na “prisão”.

          AGORA NOTEM

          E observem como os Livros posteriores ao Exílio Babilônico nos transmite essa Idéia.

          VEJAM

          “7. antes que a poeira retorne à terra para se tornar o que era; e antes que o sopro de vida retorne a Deus que o deu” (Eclesiastes capítulo 12)

          NOTEM MAIS REFERENCIAS VEJAM

          “1. Mas as almas dos justos estão na mão de Deus, e nenhum tormento os tocará. 2.Aparentemente estão mortos aos olhos dos insensatos: seu desenlace é julgado como uma desgraça. 3. E sua morte como uma destruição, quando na verdade estão na paz! 4. Se aos olhos dos homens suportaram uma correção, a esperança deles era portadora de imortalidade” (Sabedoria capítulo 3)

          AGORA LEIAM UMA PASSAGEM BÍBLICA DE SÃO PEDRO

          VEJAM

          Eles darão conta àquele que está pronto para julgar os vivos e os mortos. 6. Pois para isto foi o Evangelho pregado também aos mortos; para que, embora sejam condenados em sua humanidade de carne, vivam segundo Deus quanto ao espírito” (I Pedro capítulo 4)

          Isso é levou com sigo todos Justos que aguardavam no “Seio de Abraão” a redenção da Cruz e a abertura do caminho no Paraíso de Deus.

          Existem alguns hereges pregando por ai que o inferno não é literal, e que o tormento da Alma é deixar de Existir.

          Vamos ver o que Jesus Cristo diz a respeito disso:

          “28. Não temais aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode precipitar a alma e o corpo na geena” (Mateus capítulo 10)

          Observem que nem Deus se colocar a disposição de aniquilar a Alma, até por que toda Alma é um germe divino, ele joga essa Alma no fogo do inferno a deixando apenas em Ruínas e não a Destruído inteiramente.

          “14. Subirei sobre as nuvens mais altas e me tornarei igual ao Altíssimo. 15. E, entretanto, eis que foste precipitado à morada dos mortos, ao mais profundo abismo” (Isaias capítulo 14)

          Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porquesem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim será lançado fora, como o ramo. Ele secará e hão de ajuntá-lo e lançá-lo ao fogo, e queimar-se-á. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito (Jo 15,5-7)

        • ORGULHOSO DE SER CATÓLICO disse:

          MEU AMIGO MAURO

          estou vendo aqui no site nesses debates que você gosta mesmo de passar vergonha pois até agora não mostrou nenhuma fonte histórica nas suas afirmações e ainda pelo que vi aqui no debate você so passou vergonha e até agora só entrou em contradições vou quebrar seu galho e então vou pegar leve com você me diga apenas

          1. Quem fundou a sua Igreja? Por quê? Então, as igrejas existentes estavam erradas para que fosse preciso surgir mais uma igreja? E quem garante que a sua é que está certa? Foi o Senhor que a fundou ou foi um mero homem? (Sl 126(127), 1.2; Mt 16,18).

          2. É correto o denominacionalismo? Se o é, por que a Bíblia insiste na unidade dos cristãos (Jo 10,16;17,21.22; Ef 4,5) e pede que nos afastemos dos que geram divisão (Rm 16,17)? Se não é, por que os evangélicos não obedecem a sua única regra de fé e prática?

          3. Se você existisse antes da Reforma a que Igreja cristã pertenceria?

          4. Frequentemente, os evangélicos acusam os católicos de adotarem costumes humanos porque, dizem eles, não se encontram na Bíblia. Perguntamos: a Igreja não pode criar determinado costume, se quiser? Os costumes têm que estar na Bíblia? E os evangélicos? Por acaso, os costumes deles estão todos na Bíblia? Está na Bíblia, por exemplo, o costume de andar com a Bíblia embaixo do braço? E o de pregar com paletó? E a formiga smilinguido, está também na Bíblia? E o pior, as diversas igrejas evangélicas criadas diária e contraditoriamente estão na Bíblia? Se os evangélicos podem criar costumes e até igrejas (apesar de Cristo já ter fundado a sua Igreja há quase dois mil anos, que justamente é a Igreja Católica), por que só a Igreja Católica não pode criar seus costumes? (Leia Mt 18,19).

          5. Antes de atrair os católicos para a sua doutrina (ou melhor, doutrinas), você não acha que os evangélicos deveriam chegar a um acordo entre si e descobrirem, no meio de tantas doutrinas desencontradas, onde se encontra a verdadeira doutrina do evangelho?

          6. Os nomes das Igrejas evangélicas como Batista, Assembleia de Deus, Universal do Reino de Deus, Casa da Bênção, Anglicana, Presbiteriana, Quadrangular, Deus é amor, Cuspe de Cristo, etc., etc., estão na Bíblia? Se não estão, por que os evangélicos seguem essas igrejas fundadas por homens? Além disso, não dizem que só devemos seguir o que está na Bíblia?
          7. Você não acha que em Mt 12,25 se faz uma severa crítica à Babel evangélica?

          8. Se é verdadeira a interpretação que os evangélicos dão à Bíblia, onde está a sua firmeza? Por que eles caem em tantas contradições? Como garantir qual doutrina é realmente bíblica, se cada um apresenta interpretações diferentes?

          9. Você concorda com o princípio de que “onde há contradição não existe a verdade, porque uma coisa não pode ser e deixar de ser ao mesmo tempo”? Se discorda, por que exigem coerência dos católicos? Se concorda, como crer, então, na Babel evangélica?

          10. Em 1 Cor 1, 12.13, S. Paulo se mostra zangado porque vê os coríntios divididos em grupos apesar de estarem na mesma Igreja. Que diria ele se chegasse hoje e visse estes cristãos que se julgam perfeitos imitadores da Igreja primitiva dizerem: eu sou batista; eu sou pentecostal; eu sou luterano; eu sou calvinista, eu sou testemunha de Jeová; etc., pregando todos eles as mais diversas doutrinas? Se você concorda que Paulo ficaria horrorizado (o que é lógico), perguntamos: por que os evangélicos desobedecem à palavra de Deus? Isso não demonstra que são infiéis à Bíblia?

          11. Você acha que a oração de Cristo em Jo 17,21 foi eficaz? Se foi e a religião protestante interpreta corretamente a Bíblia, por que o resultado foi esta tremenda confusão que lavra entre as igrejas ditas evangélicas? Percebeu, porém, que a oração se cumpre na unidade da Igreja Católica?

          12. Você acha que uma igreja evangélica em particular pode querer nos convencer de que as outras interpretam errado a Bíblia e que ela é que está certa? Se acha, então, perguntamos:

          I- Por que todas as outras igrejas dizem a mesma coisa?

          II- Por que todas as igrejas se subdividem tanto?

          III- Por que todas elas ensinam doutrinas inexistentes antes do século XVI?

          IV- Você acha que Cristo esperou 16 séculos para propagar sua doutrina?

          13. O Catolicismo é cristão? Se não é, então, o Protestantismo é? Se o Catolicismo não fosse, como o Protestantismo, que se inspirou na teologia Católica, poderia ser?

          14. Quem lhe dá certeza de que sua interpretação da Bíblia está correta? O Espírito Santo? Mas por que toda igreja diz a mesma coisa? Então, temos vários espíritos santos ou o único Espírito Santo sopra contraditoriamente em lugares diferentes? (1Cor 12,13; 14,33).

          15. Você acha que a Igreja falhou? Se não, por que afirmam isso? Se sim, não é isso chamar Cristo de mentiroso? (Mt 16,18).

          16. Suponhamos absurdamente que um dia a Igreja inventasse de agradar aos evangélicos (Mt 16,18; At 4,19). Pois bem, perguntamos: qual doutrina evangélica a Igreja deveria adotar? Se negasse a Trindade, agradaria às TJs, por exemplo, mas desagradaria aos que creem, como os batistas; se negasse o batismo às crianças, agradaria aos batistas, mas desagradaria aos metodistas, anglicanos e outros mais; se guardasse o sábado, agradaria aos adventistas e batistas do sétimo dia, mas desagradaria ao outro ramo que guarda o domingo, e assim sucessivamente. E aí, o que fazer?

          17. Se os erros dos homens afetaram a pureza doutrinal da Igreja Católica e tornaram necessária a Reforma de 1516, não acha você que já passou da hora de haver uma Reforma similar dentro do Protestantismo?

          18. Constantemente ouvimos pastores evangélicos criticarem o surgimento de novas igrejas. Mas perguntamos também a estes: I- Mas a sua igreja não surgiu pelo mesmo processo? II- Se sua igreja surgiu por um homem e por motivo de discordância doutrinária, como você pode exigir que os outros acatem o que vocês pregam? (Mt 7, 3). III- Se os pastores não podem hoje fundar igrejas (e realmente não podem), e o que fundou a sua igreja podia? Se podia, onde está isso na Bíblia? Se não podia, por que fundou?

          19. Será que a Bíblia autorizou Lutero, David Miranda, Edir Macedo, RR Soares, Joseph Smith, Charles Russel ou qualquer outro homem a fundar uma Igreja, se quase dois mil anos atrás Jesus já fundara sua Igreja e prometera indestrutibilidade a essa Igreja? Sl 126 (127),1.2; Mt 16,18. Se autorizou, onde está isso na Bíblia? Se não autorizou, por que todo dia surge uma Igreja?

          20. Os evangélicos podem estar errados em sua doutrina? Se não podem, por que se contradizem tanto? Além disso, não gritam para todo mundo que só Deus é infalível? Se podem, como posso crer nos seus ensinamentos? Como posso garantir que a Sola Scriptura, a Sola fide ou qualquer outra doutrina protestante é correta, se eles podem estar enganados na interpretação que dão às Sagradas Escrituras?

          21. Se para os evangélicos só Deus é mesmo infalível, por que nunca vimos nem ouvimos um evangélico criticar seu pai Lutero pela seguinte exclamação: “Não admito que minha doutrina seja julgada por ninguém, nem sequer por um anjo. Quem não receber a minha doutrina, não será salvo.”? Não é isso se dizer infalível?

          22. Por que os evangélicos defendem sua inerrância, assumindo a infalibilidade que negam aos católicos? Ora, se ninguém é infalível, como podem defender com unhas e dentes as suas doutrinas? Como podem garantir que suas interpretações da Bíblia estão absolutamente certas? A cada igreja que surge, novas “verdades” aparecem (ou reaparecem) e nenhuma larga o osso de suas convicções. Para as testemunhas de Jeová a terra será um paraíso, e não se fala mais nisso. Para os batistas não se pode batizar criança, e ninguém pode duvidar. Para os adventistas devemos guardar o sábado, e acabou-se o assunto. Para os metodistas deve-se batizar criança e pronto. Para a Universal do Reino de Deus o cristão tem prosperidade garantida e fim de papo. Por que essa certeza, se não são infalíveis?

          23. Os apóstolos eram infalíveis? Se não eram, como podemos confiar na doutrina deles? E mais, por que os apóstolos exigiam crença total naquilo que pregavam (Gl 1, 8.9)? Se o eram, por que a Igreja hoje não o pode ser? Ainda, se o eram, isso não é prova de que os evangélicos estão entendendo Jer 17, 5 de forma errada? Ou os apóstolos não eram humanos?

          24. Constantemente, os evangélicos gostam de nos lembrar dos erros da Inquisição. Da maneira como falam até parece que nunca cometeram erros. Perguntamos, porém: Os evangélicos estiveram isentos desses mesmos crimes dos quais nos lembram? Foi com a Bíblia na mão ou com violência que conseguiram se impor em países como E.U.A, Irlanda, Escócia, Inglaterra, Suécia, Suíça e Holanda? Você sabia que nenhum país cuja maioria hoje é protestante foi convertido com a Bíblia na mão? Você sabia que a Reforma protestante se expandiu rapidamente porque foi imposta de cima para baixo, e a ferro e fogo? (Mt 7, 3).

          25. Há heresia dentro do Protestantismo? Se não há, por que frequentemente se vê um pastor acusar outro de herege? Se há, onde fica a credibilidade protestante? E além disso, por que acusam a Igreja Católica de heresia, se tais “heresias” são compartilhadas aqui ou ali dentro do próprio Protestantismo?

          26. Os evangélicos dizem que os cristãos não precisam pertencer a nenhuma igreja, basta a fé. Mas se isso é verdade, por que os católicos precisam ir para o Protestantismo? Para que servem, então, os pastores? Por que os evangélicos vão para alguma igreja, gastam dinheiro com dízimo, perdem todo o tempo se dedicando a algo que é até desnecessário? Se a Bíblia não ensina a pertencermos à Igreja, os evangélicos não estão desobedecendo a sua única regra de fé, quando passam a frequentar determinada igreja, principalmente sabendo que a igreja evangélica a que pertence não se acha dentro de sua única regra de fé e prática?

          27. Você não acha que esta confusão de igrejas evangélicas é a demonstração de que o homem não pode confiar na suposta inspiração de outro homem? (Jer 17,5).

          28. O Protestantismo tem dogmas? Se não tem, a Sola Scriptura, a Sola fide ou qualquer outra doutrina protestante pode ser questionada? Além disso, por que cada igreja garante que suas doutrinas estão absolutamente corretas? Tal certeza não dogmatiza suas crenças?

          29. Os evangélicos têm tradição? Se não têm, por que frequentemente recorrem a ela para justificar suas doutrinas? Além disso, algum evangélico seria capaz de justificar o cânon bíblico sem usar a tradição? Podemos desafiá-lo?

          30. Se todos os argumentos usados pelos evangélicos contra a inspiração dos livros deuterocanônicos do AT forem aplicados contra a inspiração dos livros protocanônicos, estes últimos passarão na peneira? Por exemplo:

          I- Por que as “heresias” que os evangélicos dizem haver nesses livros também existem em livros que eles consideram inspirados? (Compare Tob 4,7-11 com 2Cron 6,30; Prov 24,12; Rom 2,5-8).

          II- Por que existem “erros” históricos e geográficos em livros que também estão na própria Bíblia deles? (Gn 1, 3.14; Jos 10, 12.13; Jó 9, 5.6; Mc 3,41).

          III- Por que também há “contradições” em muitos desses livros? (Compare, por exemplo, 1Sm 21,1-6 e 1Sm 23,6 com Mc 2,25.26; Mt 21,2 com Mc 11, 2; 2Sm 23,8 com 1Cron 11,11).

          IV- Por que alguns personagens de livros protocanônicos também “mentiram”? (Gn 27,19; Ex 1,15-21;Jz 4, 18-21; 5,24; Mt 24,36).

          V- Por que em alguns desses livros também há histórias “absurdas”? (Gn 3,1-5; Nm 22,22; Jn 2).

          VI- Por que os evangélicos não negam a inspiração da carta aos Coríntios, já que S. Paulo afirma ali (1 Cor 7,25) que não tem “mandamento do Senhor aos virgens, mas dá seu próprio conselho”? Se isso fosse dito num livro deuterocanônico, os evangélicos não usariam a expressão para negar a inspiração dele como fazem com 2 Mac 15, 37-39?

          Você percebeu que se esses argumentos negassem a inspiração dos livros deuterocanônicos, negariam também a de muitos outros livros existentes na própria Bíblia protestante? Na realidade, as supostas falhas acima, com discernimento, são plenamente entendidas.

          31. Por que até hoje nenhum evangélico conseguiu provar pela sua única regra de fé e prática que os livros deuterocanônicos são apócrifos?

          32. Frequentemente os pastores evangélicos recorrem ao grego, ao hebraico e ao aramaico para explicarem certos trechos bíblicos. Não há aí uma implícita condenação do livre exame? Se para entender bem certas passagens das Escrituras, é preciso recorrer às línguas bíblicas, e tais línguas, bem poucos conhecem, como é, então, que os evangélicos dizem a todas as pessoas a quem se entrega a Bíblia, que elas têm capacidade para interpretá-la?

          33. Por que a Bíblia não ensina a Sola Scriptura?

          34. Se todos podem interpretar a Bíblia livremente, por que só a Igreja Católica não o pode?

          35. Se a Sola Scriptura é a solução dos males, por que em vez de ter trazido a “pureza do evangelho” trouxe foi a Babel?

          36. Frequentemente, os evangélicos exigem que nós católicos provemos tal e tal doutrina na Bíblia, e só nela. Perguntamos: Em qual Bíblia? Na católica ou na protestante? Se é na protestante, perguntamos também: onde está na Bíblia que uma doutrina só pode ser provada na Bíblia protestante? Se disserem que é por causa do cânon, perguntamos, ainda: onde está na Bíblia que o correto é o cânon protestante?

          37. Por que a Bíblia teria precisado de 1600 anos para ser entendida corretamente, se segundo os evangélicos, ela é algo que qualquer pessoa pode ler e entender?

          38. Você não acha que o livre exame é um grande achado para os que gostam de se apresentar como líderes religiosos, envaidecidos de ver muitos homens aderirem às suas idéias e contentes com a perspectiva de deixarem o nome célebre na História de qualquer maneira, ao menos, como fundadores de mais uma religião?

          39. Como os evangélicos pretendem impor suas crenças aos católicos, se eles pregam o livre exame?

          40. Os apóstolos acreditavam na Sola Scriptura? Se a resposta for “sim”, perguntamos: Como, se não existia a Bíblia? Se eles acreditavam apenas no AT, não acha que assim estariam invalidando todas as suas pregações bem como todos os escritos do NT? Se a resposta for “não”, também perguntamos: então, como ela pode ser uma doutrina bíblica?
          41. Por que os evangélicos aceitam a autoridade dos Concílios de Hipona (393) e de Cartago (397) para os 27 livros do NT, mas não para os do AT?

          42. Por que os evangélicos aceitam os deuterocanônicos do NT e não aceitam os do AT? Que critérios adotam para aceitar ou excluir um livro da Bíblia? São bíblicos mesmo esses critérios ou foram buscá-los na tradição da sinagoga? Se foi na sinagoga, por que não excluem também o NT, que a sinagoga excluiu? E mais, não foi justamente essa tradição que Jesus condenou em Mt 15,3, texto tão lembrado por eles?

          43. Onde está na Bíblia que para se salvar basta levantar o dedo?
          44. Por que os evangélicos não creem no purgatório só porque esse nome não está na Bíblia, se creem na Trindade, cujo nome também não se encontra nela? Há também nas Escrituras os nomes “Sola Scriptura”, “Sola fide”, o nome das igrejas evangélicas ou o próprio nome “Bíblia”?
          45. Por que os evangélicos dizem não crer em doutrinas definidas durante ou após Constantino, se guardam o domingo, creem na Trindade, comemoram o natal e aceitam o cânon de 27 livros para o NT, se tudo isso foi decretado durante e após Constantino? E o pior, pela Igreja Romana?

          46. Em que ano, local e qual o nome do fundador da Igreja Católica? Não foi Jesus Cristo? Se foi (e realmente foi), o que você está fazendo fora daquela Igreja sobre a qual Cristo disse “a minha Igreja”? (Mt 16,18). Se não, então, há provas históricas? Ou vai querer que acreditemos naquela piada de que foi Constantino que a fundou? Se é, então, responda-nos:

          I- Que Igreja, então, existia antes de Constantino e que desde o século II já era chamada de “Católica”?

          II- Constantino fundou ou apenas oficializou uma Igreja que já existia antes dele?

          III- Há algum documento histórico comprovando que Constantino fundou alguma Igreja?

          47. Os evangélicos sabem diferenciar “ídolo” de “imagem”? Toda imagem é ídolo?

          48. O que é “adoração” e “idolatria”? São a mesma coisa?

          49. Ao vestirmos a camisa de um time de futebol, estamos homenageando a camisa em si (ou seja, a peça de roupa, o tecido), ou o time representado naquela camisa?

          50. Ao cantarmos respeitosamente o Hino Nacional quando a Bandeira do Brasil é hasteada, estamos homenageando uma música e um pedaço de pano colorido, ou o que esses símbolos realmente representam?

          51. O evangélico venera a Bíblia? Se venera (e é claro que venera), perguntamos: Você venera o papel e a tinta ou o que esse livro santo contém, que é a palavra de Deus?
          52. Quando alguém beija a foto de uma pessoa querida ou uma peça de roupa dessa pessoa, está fazendo isso apenas por causa do papel ou do pedaço de tecido, ou por causa da pessoa a quem pertencem esses objetos?

          53. Você não acha que foi perigoso Deus mandar fazer uma serpente de bronze e curar através dela (Nm 21,4-9; 2 Rs 18,4)?

          54. Por que os evangélicos citam Ex 20,4.5 contra as imagens católicas, mas se esquecem de que eles também usam imagens? Por acaso, o smilinguido não é imagem? E aquelas imagens de Noé, Moisés abrindo o mar vermelho, a santa ceia, os quadros da Bíblia e a imagem do Espírito Santo em forma de pomba? Tudo isso não são imagens? Por que os seus livros são cheios de imagens? E as imagens de Jesus e dos personagens bíblicos que usam nos livros infantis? Além disso, por que sites evangélicos expõem expressamente imagens bíblicas, inclusive papel de parede com imagens de Jesus que parecem mais imagens católicas? E os querubins que Deus mesmo mandou fazer em Ex 25,18? Ou vão dizer que Deus só proibiu imagens aos católicos? Se for, onde está isso na Bíblia?

          55. Jesus é o único mediador só na vida eterna ou também aqui nesta vida? Se é só na vida eterna, onde a Bíblia ensina isso? Se o é aqui também, por que baseados em 1Tm 2, 5 os evangélicos não condenam a intercessão de um irmão pelo outro? E o pior, por que no verso 1 desse mesmo capítulo, S. Paulo recomenda a intercessão dos irmãos? Se a intercessão dos irmãos aqui na terra, não diminui o papel de Jesus, único mediador; por que a intercessão dos irmãos no céu diminui? Além disso, onde a Bíblia diz que a intercessão dos irmãos no céu prejudica a única mediação de Cristo?

          56. Por que todas as vezes que a Bíblia fala da Eucaristia, insistentemente usa o verbo “ser” em vez dos verbos que poderiam indicar sentido figurado? (Mt 26,26-30; Mc 14,14-25; Lc 22,7-23; Jo 6).

          57. Por que S. Paulo não entendeu a ceia em sentido figurado, mas ao contrário repetiu o verbo “ser” em 1 Cor 11,23-29?

          58. Por que ao prometer a Eucaristia em João 6, no momento em que muitos discípulos se retiraram por entenderem suas palavras em sentido real, Jesus não recuou, mas perguntou aos doze se também não queriam ir com eles? (Jo 6, 53-71).

          59. Se Jesus queria falar em sentido figurado, por que preferiu usar o verbo “ser” aos quarenta verbos figurativos existentes no aramaico?

          60. Nos versos 52 e 54 de João 6, Jesus falou em “comer” e o verbo correspondente no grego é “phagéin”. A partir do verso 55, porém, o texto grego usa um verbo mais forte: “trógo” – que além de “comer”, quer dizer também “mastigar”, “quebrar com os dentes os alimentos mais duros”. Perguntamos: Se Jesus falou em sentido figurado, por que além do verbo “ser”, o texto grego usa um verbo que exige o sentido real das palavras?

          61. Por que o único sentido simbólico da expressão “comer carne” na Bíblia é o de “caluniar”, “perseguir”, “injuriar” (Jó 19,22; Sl 26(27),2; Miq 3,3; Gl 5,17) e nunca o de crer?

          62. Se a Eucaristia é mero símbolo, figura de Jesus, que exagero é esse de S. Paulo em dizer, em 1Cor 11, 27, que quem come ou bebe da Eucaristia indignamente é réu do corpo e do sangue de Cristo? Além disso, não há aí uma tremenda contradição de Deus? Se Deus proíbe imagens, conforme querem os evangélicos, como Jesus deixaria o pão e o vinho como imagens suas? Então, quando um evangélico quebra uma imagem de Jesus, que também é figura dEle, está quebrando o corpo e o sangue de Cristo? Se o é, por que fazem isso?

          63. Se as expressões “comer carne” e “beber sangue” em João 6 significam crer em Jesus, por que razão Nosso Senhor haveria de fazer a distinção entre duas ações diversas: “comer carne” e “beber sangue”? Além disso, onde a Bíblia afirma que tais expressões significam mesmo “crer”?

          64. Admitamos, por enquanto, que Jesus falou em sentido figurado na ceia. Perguntamos, porém: I- Jesus, o Todo-Poderoso, teria o poder de estar em todas as hóstias ao mesmo tempo caso quisesse?

          II- Que verbo usaria Ele caso quisesse dizer que aquele pão e aquele vinho eram na realidade o seu corpo?

          III- Em Mt 26, 26-29, por exemplo, na própria Bíblia evangélica se lê “isto significa…” ou “isto é…” ?

          65. Se Deus quisesse, Ele teria o poder de preservar Maria do pecado em previsão dos méritos de Cristo na cruz?

          66. Se pela fé, Abraão tornou-se pai de todo o povo de Deus (Gn 17,5) e, nisso, não houve nenhuma afronta ao único e verdadeiro Pai, Deus; por que também pela fé (Lc 1,45) Maria não se tornou mãe do novo povo de Deus (Jo 19,26.27)? Por que aquela que é a mãe da cabeça, Jesus, não é também a mãe do corpo, a Igreja? Por acaso, alguém poderia ser mãe apenas da cabeça sem o ser também do corpo?

          67. Não é lógico que Jesus, o puro, o único imaculado por natureza, preservasse do pecado o templo humano, Maria, do qual Ele nasceu?

          68. A lei de honrar pai e mãe inclui cuidar deles quando precisarem (Mt 15, 4). Por que Jesus não entregou a sua mãe a os outros filhos caso tivesse? (Jo 19, 25-27). Se disserem que era porque não acreditavam em Jesus, perguntamos: então, esses supostos filhos de Maria ganharam permissão para desobedecerem aos mandamentos de Deus porque não acreditavam em Jesus? Por acaso o mandamento não mandava “Honrar pai e mãe”? Os judeus só precisavam guardar os mandamentos caso cressem em Jesus?
          69. Por que as Sagradas Escrituras não afirmam que os “irmãos de Jesus” são na realidade filhos de Maria? Elas não dizem clara e expressamente que Jesus é filho de Maria, por que não fazem a mesma coisa com os “irmãos dEle”?

          70. Sobre a Maternidade divina de Maria, perguntamos:

          I- Qual a diferença entre Deus e Jesus? Jesus é Deus?

          II- Maria é mãe de Jesus?

          III- Não é lógico, portanto, que Maria é mãe de Deus, já que Jesus é Deus?

          IV- Quando eu digo que uma mulher deu à luz a fulano, estou dizendo que essa mulher é o que desse fulano? É mãe? E quando Mateus 1, 23 diz claramente que Maria daria à luz ao “Deus conosco”, não é isso chamá-la mãe de Deus?

          V- O que significa a expressão “Mãe do meu Senhor” em Lc 1, 43? Sabia que Senhor no grego é “Kyrius”, o nome que substitui o tetragrama, ou seja, o nome de Deus?

          VI- A mãe de Luís Inácio Lula da Silva é mãe do presidente da República mesmo que não tenha sido ela que o elegera como tal? Se o é, por que Maria não é mãe de Deus embora ela não tivesse criado a divindade do Senhor?

          71. Todo evangélico está salvo? Se está, perguntamos: A Bíblia garante mesmo essa certeza? O que dizer, então, de textos como Mt 26,41; 1 Cor 4, 4; 10, 12; 1 Pd 5, 5; Ap 2, 10? Além disso, existem também maus elementos dentro do Protestantismo? Se existe (e claro que existe), como se pode dar certeza de salvação a todos os evangélicos? Expulsá-los da igreja, como frequentemente fazem, dá para esconder o fracasso dessa doutrina? Se dá, como se expulsam da religião aqueles que já estão salvos? Outro detalhe: Tal doutrina não é uma tremenda licença para se pecar à vontade?

          72. Alguém que crê em Jesus, já o aceitou como seu único salvador pessoal e, portanto, já está salvo; mas depois disso, vencido pelo inimigo, entrega-se a tudo o que é errado e morre sem se arrepender; ele se salvará? Se não se salvará (o que é lógico), perguntamos: por que, então, iludem as pessoas com essa falsa certeza da salvação, se para a pessoa se salvar precisa “permanecer fiel até o fim” (Mt 24, 13)? Por acaso, alguém pode garantir que será fiel por toda a vida? O evangélico, por acaso, é imaculado?

          73. Se a doutrina de Cristo só pode ser aprendida através da leitura da Sagrada Escritura, como fica, então, a situação dos analfabetos?

          74. Quem é a pedra de Mateus 16,18? Não é Pedro? Se não é, então, perguntamos:

          I- Por que Jesus mudou o nome de Simão, e só o dele, justamente para Kefas, que significa pedra, rocha?

          II- Por que as palavras anteriores e as posteriores à expressão “…e sobre esta pedra”, sem exceção, referem-se a Pedro? Já percebeu que dos versículos 17 ao 19 o texto está todo escrito na 2ª pessoa do singular?

          III- Por que todos os dicionaristas, inclusive os evangélicos, são unânimes em afirmar que o nome Pedro significa pedra, rocha?

          IV- Por que em vez de usar a conjunção adversativa mas, Cristo usou a aditiva e? Não significa isso que a 2ª pedra só pode ser a 1ª?

          V- Quem é a rocha desta frase: “O Corcovado é uma rocha e sobre esta rocha foi levantado um monumento a Cristo Redentor.”? É o próprio Corcovado, não é? Pois bem, como Pedro pode não ser a pedra do texto em questão?

          VI- No texto em questão, Cristo apresenta-se como o fundamento ou como o “fundador”, o “construtor” da Igreja?

          VII- Se Deus tornou Jeremias uma coluna de ferro e um muro de bronze (Jr 1,18), por que não poderia fazer o mesmo com Pedro?

          VIII- Se Cristo não mudou o nome de Pedro para fazê-lo líder dos apóstolos, por que mudou o nome dele, então?

          IX- A diferença grega para as palavras petros e petra significa mesmo que Jesus não fundou sua Igreja sobre Pedro? Se o é, perguntamos: Você sabia que o NT foi escrito em grego Koiné e que nessa língua não havia diferença de sentido entre essas palavras no 1º século? Sabia também que a palavra grega para “pedrinha” era lithos e não petros (Mt 4,3; Jo 8,7)? Não fica claro, então, que essas palavras referem-se à mesma pessoa: Pedro? E que a diferença de gênero ocorre por outro motivo, não para se diferenciar as pedras citadas? Na realidade, Pedro é petros tão somente porque no grego os nomes masculinos só podem terminar em AS, ES, IS, OS, US.

          X- Se a pedra não é mesmo Pedro, por que em seguida Cristo explica o sentido da pedra com as palavras “Eu te darei as chaves do reino dos céus…”? E além disso, para que dará as chaves? Para que ele ligue ou desligue tudo o que for preciso. Não é lógico?

          XI- Será que o fato de S. Pedro dizer em At 4,11, por exemplo, que Jesus é a pedra angular, invalida isso sua missão petrina? Se o é, podemos dizer, então, que Jo 8,12 invalida Mt 5,14?

          XII- Apesar de Cristo ter dado a todos os apóstolos a autoridade de ligar e desligar (Mt 18,18), por que só Pedro as recebeu em particular?

          75. Por que só por Pedro Jesus orou (Lc 22, 31.32) e só a ele mandou apascentar a sua Igreja (Jo 21,15-17)?

          76. Por que Pedro é sempre nomeado em primeiro lugar (Mt 10,2; Mc 3,16-19; Lc 6,13-16; At 1,13) e, ainda, achando pouco Mateus o chama de “primeiro” (protos no grego), palavra que aparece constantemente no NT com o sentido de superioridade (Mc 12,31; Lc 15,22; At 28,7)?

          77. Todas as doutrinas dos evangélicos são realmente fundamentadas na Bíblia sagrada? Se o é, por que são tão contraditórias? Por que não concordam entre si quanto a pontos importantes da fé? E por que não constituem uma só igreja, em vez de serem centenas e centenas de denominações separadas (e até hostis) entre si?

          78. Os evangélicos dizem que rejeitam os livros deuterocanônicos do AT porque eles não seguem os critérios abaixo citados:

          I- Não foram escritos em hebraico;

          II- Foram escritos depois de Esdras;

          III- Foram escritos fora de Israel;

          IV- Nunca foram citados no NT.

          Perguntamos, porém:

          I- A sua única regra de fé e prática apresenta esses critérios para se considerar um livro inspirado ou não? Se não apresenta, como posso aceitá-los, se os próprios evangélicos exigem que acreditemos apenas no que está na Bíblia? Ou será que foram buscá-los na tradição, que eles tanto condenam? E o pior, foram buscá-los na tradição cristã ou na judaica?

          II- Então, quer dizer que se um livro for citado no NT, ele será canônico, e se não for, não será? Então, o que Esdras, Neemias, Ester, Eclesiastes, Cântico dos cânticos, Abdias e Naum fazem na Bíblia protestante, se nenhum deles é citado no NT? E mais, por que o livro da “Assunção de Moisés” e o de “Henoque” não estão na Bíblia deles, já que são citados no NT (Jd 9.14)?

          III- Além disso, quem disse que os deuterocanônicos do AT não são citados no NT? Por acaso nunca compararam, por exemplo, 1Mac 3,60 com Mt 6,10; 2 Mac 7 com Heb 11,35; Sb 12-15 com Rm 1,19-32; Eclo 4,34 com Mt 11,29; Tob 4,15 com Mt 7,12; Jdt 11,19 com Mt 9,36; Br 4,37 com Mt 8,11; Dn 13,46 com Mt 27,24?

          79. Por que os evangélicos exigem que nós católicos acreditemos na Sola Scriptura, se, no fundo, eles também não acreditam? Se disserem que acreditam, perguntamos: por que, então, não respondem às perguntas de nº 4, 6, 18, 26, 29, 31, 33, 36, 40, 42, 43, 44, 54, 55, 63, 69, 78, 90, 91 e 92 e unicamente pela Bíblia?

          80. S.Pedro morreu em Roma? Se disserem que não, perguntamos: onde ele morreu, então? Além disso, por que todos os pais apostólicos, os historiadores antigos como Eusébio de Cesareia, por exemplo, e todos os estudiosos modernos (inclusive protestantes), são unânimes em concordar que Pedro não só morreu em Roma como também teve o seu bispado ali naquela cidade?

          81. Aos evangélicos que rejeitam o batismo de criança, perguntamos: Por que não existe nenhum documento cristão primitivo que reprove essa prática, mas ao contrário há inúmeros testemunhos que dizem exatamente o contrário? Por que também a sua única regra de fé não a condena? Além disso, se para o evangélico o batismo é mero símbolo, por que, então, tanta briga em torno dele? Não dizem que basta a fé em Cristo?

          82. Aos que exigem o batismo por imersão perguntamos: por que nenhum dos seis casos de batismos cristãos feitos no tempo dos apóstolos, e registrados na Bíblia (At 2,41; 8, 36-38; 9, 11-18; 10, 47; 16, 33-35; 19, 3-5), foram feitos em rio? Como explicar, então, o batismo de três mil pessoas no dia de Pentecostes em Jerusalém, se nessa cidade não há rio? Além disso, por que, também, a palavra “imersão” não aparece na Bíblia? Repetimos aqui as perguntas anteriores: se para o evangélico o batismo é mero símbolo, por que, então, tanta briga em torno dele? Não dizem que basta a fé em Cristo?

          83. Se a Bíblia se explica pela própria Bíblia, por que, então, existem tantas Igrejas evangélicas? Ou a suposta clareza das Escrituras não fala por si só?

          84. Por que os evangélicos dizem que as doutrinas Católicas surgiram após Constantino, se provamos a apostolicidade dessas doutrinas? Dizem, por exemplo, que a Igreja começou a orar pelos mortos em 310, mas provamos através de vários documentos, inclusive de inscrições sepulcrais do II século, que essa já era prática desde os primórdios do Cristianismo. Dizem que os livros deuterocanõnicos foram incluídos no cânon em 1546, mas provamos que escritores do início do II século já os colocavam no cânon. Além disso, os Concílios de Hipona e o de Cartago, no IV século já os incluíram ali. Como ficam, então, esses falsos catálogos elaborados para se negar a antigüidade de nossas doutrinas?

          85. Se a Escritura é a nossa única regra de fé, por que Jesus não afirmou isso? Além disso, por que Ele não disse “Ide e distribuí Bíblias”, mas, sim “Ide e pregai” (Mt 28,18-20)?

          86. Você não acha que se a Tradição é confiável para estabelecer o cânon bíblico, isso é prova de que há uma autoridade extrabíblica, e que, portanto, a Sola Scriptura não tem fundamento? Por que Deus se utilizaria justamente da Tradição para nos dizer qual o cânon bíblico correto, se segundo os evangélicos Ele condena qualquer outra fonte? Por que será que a Tradição é idônea para definir o ponto de fé mais importante do Protestantismo, que é o cânon bíblico, mas não o é para definir qualquer outro ponto menos importante?

          87. Doutrina importa? Se não importa, por que, então, os evangélicos fazem essa tremenda guerra contra as doutrinas católicas? Por que dizem que vamos para o inferno justamente por causa de nossa doutrina? Se importa, por que quando provamos a veracidade da doutrina Católica, eles se saem negando sua importância?

          88. Se rigorosamente não há como haver infalibilidade em alguns homens, como posso crer na infalibilidade da própria Bíblia, se ela foi escrita por homens? Se Deus é poderoso o suficiente para garantir a inerrância bíblica apesar dos erros dos escritores humanos, por que Ele não seria poderoso o suficiente para garantir a infalibilidade papal apesar das limitações dos Papas?

          89. Se a própria única regra de fé dos evangélicos nos ensina em 2 Ts 2, 15 a guardarmos o que foi escrito (a Bíblia) e o que foi transmitido oralmente (a Tradição oral), como, então, os evangélicos querem nos convencer de que a Bíblia é a única regra de fé?

          90. Por que os solascripturistas negam verdades tão explícitas na própria Sagrada Escritura? Onde está na Bíblia, por exemplo, que na expressão “Isto é o meu corpo” (Mt 26,26) o pão não é o corpo de Cristo? Onde está nas Escrituras que os celibatários estão espiritualmente inferiores aos casados (Mt 19,12; 1 Cor 7,1.26.27)? Onde está nas Escrituras, ainda, que não podemos conservar os ensinamentos orais dos apóstolos(2Ts 2,15)? Onde está na Bíblia que Cristo não deu aos apóstolos o poder de perdoar pecados (Jo 20, 23)? Na verdade, essa tal de Sola Scriptura não parece ser “sola alguns versículos da scriptura”?

          91. O AT prescreve várias normas que não foram abolidas pela Bíblia, mas pela Igreja. Ora, como fica, então, a observância de tais normas se a Bíblia for a única fonte de fé?

          92. Por que os evangélicos apelam para fontes extrabíblicas e, o pior, até para fontes apócrifas como o Talmude, por exemplo, para justificar seu cânon bíblico, mas não citam sequer um versículo da sua única regra de fé e prática? Será que é porque não existe? Mas se não existe, como podemos crer, então, na Sola Scriptura?
          93. Os evangélicos seriam capazes de citar um Pai da Igreja, ao menos, que afirma que os livros deuterocanônicos contêm heresia?

          94. Foram os católicos que acrescentaram os livros deuterocanônicos no Concílio de Trento, em 1546, ou foi Lutero que os excluiu da Bíblia? Você sabia que esse papaizinho Lutero também rejeitava a carta de S. Tiago, que está em sua Bíblia? Por falar nisso, você sabe por que ele rejeitava essa carta? Sabia que era porque S. Tiago negava a sola fide (Tg 2)? Pois bem, os livros deuterocanônicos também foram rejeitados por Lutero porque esses livros se chocavam com heresias pregadas por ele. Não é contradição dos evangélicos de hoje acatar de Lutero sua rejeição aos deuterocanônicos e não acatar sua rejeição à carta de S. Tiago?
          95. Os evangélicos dizem que a Igreja se corrompeu pelo paganismo. Mas que provas apresentarão para afirmar isso? Alegarão o culto da Virgem Maria, o purgatório, a veneração das imagens e inúmeras outras doutrinas e práticas que o Protestantismo, no seu desprezo à Igreja, rejeitou? Ora, desde quando a rejeição do Protestantismo serve como prova de alguma coisa? Dirão que a Bíblia se opõe a essas doutrinas e práticas? Mas quem o disse? O Protestantismo? Então voltamos para o mesmo lugar, visto que não nos serve a rejeição do Protestantismo, assim como a eles não servem as afirmações do nosso Catolicismo. É tudo uma questão de interpretação. Se disserem, portanto, que tais coisas são contrárias às Escrituras, nós responderemos que não são, e, se apontarem textos que, na opinião deles, favorecem o que sustentam, diremos que não entenderam tais textos, e indicaremos inúmeras outras passagens a contrastar com o que pensam ser a verdade. Por sua vez, certamente nos acusarão de torcer a Palavra de Deus. O que restará, pois? Nada além de afirmações contra afirmações e interpretações contra interpretações. Não acha que tudo findará numa contenda inútil, dessas que embrutecem o espírito e ensoberbecem a inteligência, já tão inclinada à vaidade?

          Conclusão: Sem conseguir responder a essas e outras perguntas, o evangélico quanto mais fiel a sua doutrina (aliás, doutrinas), quanto mais vai a sua igreja e ora, escreve nos muros que Jesus o orienta, lê a Bíblia e procura entendê-la, mais desorientado é. De fato, ao comparar as mil e uma doutrinas protestantes ele fica sem saber onde está a verdade.
          Nomenclatura:

          1) Livro protocanônico = livro sempre considerado canônico.

          2) Livro deuterocanônico = livro que sofreu dúvidas quanto a sua canonicidade, por isso, foi catalogado déuteron ou em segunda instância. São os 7 livros que existem no AT católico mais 8 livros do NT (Tiago, 1ª e 2ª Pedro, 1ª, 2ª e 3ª João, Judas e Apocalipse).

          3) Sola scriptura = Só a Escritura/ Sola fide = Só a fé. (Expressões usadas pelos evangélicos.

          • william disse:

            Marcos 16:15: E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. 16. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. 17. Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas, 18. manusearão serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados. 19. Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus.

            A Palavra de Deus é viva e eficaz, é a Verdade que liberta, e ela é provada. Nas searas das crenças, para se saber quem está com a verdade, quem é a verdade, e quando é que a verdade está sendo pregada – e vivida -, temos que partir para o tirar a prova, para o experimento. É assim na Matemática, na Biologia, na Física, na Química, na Geografia, na História, enfim. E a Bíblia é uma História verdadeira! Podemos entender, que há três tipos de pessoas: 1ªs: As que crêem na verdade (Ev. Cristão), as que crêem na mentira (Evangehos pagãos), e as que simplismente não crêem ( ateus ). Aí eu te pergunto: Em qual evangelho você está crendo!?

          • william disse:

            I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

            Igreja nunca foi instituição religiosa, e muito menos pagã. Ela está sedimentada em Pedro I e II. Fuja da apostasia, e fuja também daquelas comerciantes da fé ( II Pedro II )

          • william disse:

            I Timóteo 2:5. Porque há um só Deus e HÁ UM SÓ MEDIADOR ENTRE Deus e os homens: JESUS CRISTO, homem; 6. que se entregou como resgate por TODOS NÓS. Tal é o fato, atestado em seu tempo;

            I São João, 2:1. Filhinhos meus, isto vos escrevo para que não pequeis. Mas, se alguém pecar, temos UM intercessor junto ao Pai, JESUS CRISTO, o Justo. 2. Ele é a expiação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de TODO O MUNDO.

            (lembrando que devemos crer, pela fé, que Jesus e o Espírito Santo são um apenas)

            E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.’ Atos 4.12

            Isaías 45:20 Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.

            Mateus 6: 7. Nas vossas orações, não useis de repetições, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. 8. Não os imiteis, porque vosso PAAAIIII sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais.

            Salve Rainha, mãe de misericórdia, vida doçura? Esperança nossa? Salve? Com o devido respeito à Maria, mas ela não salvou nem ela mesma!

            I Timóteo, 4:1.O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO), assim como o uso de alimentos que Deus criou para que sejam tomados com ação de graças pelos fiéis e pelos que conhecem a verdade. (SÓ SE CONHECE A VERDADE SEGUINDO OS MANDAMENTOS) 4.Pois tudo o que Deus criou é bom e nada há de reprovável, quando se usa com ação de graças.\t5.Porque se torna santificado pela palavra de Deus e pela oração (E NÃO PELO PADRE DE SANTO OU PASTOR, MAS PELA ORAÇÃO). 6.Recomenda esta doutrina aos irmãos, e serás bom ministro de Jesus Cristo, alimentado com as palavras da fé e da sã doutrina que até agora seguiste com exatidão. 7.\tQuanto às fábulas profanas, esses contos extravagantes de comadres, rejeita-as.

          • william disse:

            a História e a Bíblia nos ensinam que as nações pagãs se reuniram em Nicéia por volta de 322 d. C., convocadas que foram pelo então Imperador chamado Constantino (sucessor de Cézar e Nabucodonosor) para darem continuidade à dominação do mundo e (quem conhece e entende melhor a Bíblia, sabe que houve e ainda há também o interesse à propagação das suas doutrinas) para tanto dizendo que a instituição religiosa romana seria a igreja de Jesus (E nem sequer igreja é !) e que fora dela não haveria salvação (Mas nela não há salvação -Ap. 17), e, não bastasse, também que tudo o que ela fizesse seria na direção de Deus, enfim, utilizando-se DELINQUENTEMENTE da Bíblia (I Timóteo 4), notadamente de uma das personagens mais honradas da fé Cristã, quem seja a nossa sempre querida, respeitada e amada, porém JAAAAMAIS evocada dos mortos e nem tampouco idolatrada Maria, por quê isto tudo é desobediência, pecado, salvo nas epístolas que a Instituição Religiosa das Nações Pagãs, para justificar as suas apostasias\heresias, juntou ao Evangelho de Israel por volta de 1.546 d. C., ao arrepio do que dispõe Apocalipse 22:18-19.

            Leia Apocalipse 18

        • william disse:

          Nunca li tanta heresia, tanta manipulação da Palavra, para justificar as doutrinas daquelas nações pagãs que se reuniram em Nicéia por volta do ano 322 d.C., convocadas que foram pelo então Imperador Romano chamado Constantino, para dizerem ao mundo que a instituição religiosa romana seria a igreja de Jesus, e que fora dela não haveria salvação, isso fazendo com os notórios intentos precípuos de dominarem o mundo e imporem as suas satânicas doutrinas àqueles que eles mantêem seus reféns espirituais pela ignorância da fé – Isaías 45:20 c\c Atos 4:12.

          • Estevão disse:

            william vai estudar meu amigo não deixe que os pastores amaldiçoados dessas seitas protestantes coloquem loucuras na sua cabeça meu amigo

            você viaja na ignorância aprenda o sentido da intercessão
            você tem que estudar você entra muito em sofisma contraditórios a intercessão dos santos é tão clara e certa que muitos pastores e teólogos protestantes por estudarem sobre esse assunto já aceitam ela claramente

            estude o que é intercessão meu amigo

            e outra William você pertence a qual seita das 50 mil espalhadas pelo brasil

            você é evangélico de qual denominação a que nega que Jesus Cristo é Deus

            ou você pertence a Luterana

            amigo Willian é mais que claro e provado que você pertence a seitas tenho pena de você

            que exemplos me fale de uma seita protestante antes de 1517

            Willian me mostre um só versículo bíblico em que Deus da autoridade para homens fundar igrejas

            para Willian deixe de lorotas vai estudar e aprenda o que realmente é intercessão

            Willian tem milhares de livos de padres da igreja e padres apostólicos do primeiro e segundo século que as pregam e as fazem referências

            vai estudar herege

          • EDMILSON disse:

            WILLIAN A INTERCESSÃO É BÍBLICA MEU CARO IRMÃO

            VEJA

            “…está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo,” (Hb 9,27)

            “Vi sob o ALTAR as ALMAS DOS HOMENS IMOLADOS por causa da Palavra de Deus e por causa do testemunho que dela tinham prestado. E CLAMARAM EM ALTA VOZ: Até quando ó Senhor, Santo e Verdadeiro, tardarás a fazer justiça, vingando o nosso sangue contra os habitantes da terra? A cada um deles foi dada, então, uma veste branca, e foi-lhes dito, também, que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos seus companheiros e irmãos, que iriam SER MORTOS COMO ELES.” (Apc 6,9-11)

            Os “santos são como os anjos de Deus no céu” (S. Mateus 22, 30). Zacarias diz: “que o anjo intercedeu por Jerusalém ao Senhor dos exércitos” (1, 12 -13).

            Tobias 12
            12. Quando tu oravas com lágrimas e enterravas os mortos, quando deixavas a tua refeição e ias ocultar os mortos em tua casa durante o dia, para sepultá-los quando viesse a noite, eu apresentava as tuas orações ao Senhor.
            15. Eu sou o anjo Rafael, um dos sete que assistimos na presença do Senhor.

            Apocalipse 8
            3. Adiantou-se outro anjo e pôs-se junto ao altar, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes, para que os oferecesse com as orações de todos os SANTOS no altar de ouro, que ESTÁ adiante do TRONO.
            4. A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus.
            5. Depois disso, o anjo tomou o turíbulo, encheu-o de brasas do altar e lançou-o por TERRA; e houve trovões, vozes, relâmpagos e terremotos.

            “Então um dos anciões falou comigo e perguntou-me: Esses, que estão revestidos de vestes brancas, quem são e de onde vêm? Respondi-lhe: Meu Senhor, tu o sabes. E ele me disse: Esses são os SOBREVIVENTES da grande tribulação. Lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro. Por isso, ESTÃO DIANTE DO TRONO DE DEUS, E O SERVEM, DIA E NOITE, NO SEU TEMPLO.” (Apc 7,13-15)

            “Onias (…) estava com as mãos estendidas, INTERCEDENDO por toda a comunidade dos judeus. Apareceu a seguir um homem notável (…) Esse é aquele que MUITO ORA pelo povo e por toda cidade santa, é Jeremias, o Profeta de Deus.” (2Mac 15,12-14)

            “Outro anjo pôs-se junto ao ALTAR, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes para que os oferecesse com as ORAÇÕES DE TODOS OS SANTOS NO ALTAR de ouro, que ESTÁ ADIANTE DO TRONO. A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com AS ORAÇÕES DOS SANTOS, DIANTE DE DEUS.” (Apc 8,3-4)
            Eis aí uma passagem bíblica que nos garante a intercessão dos santos falecidos, e que agora estão diante do Trono de Deus. São oferecidas a Deus as orações de TODOS os santos. Se são de todos os santos, são tanto as orações dos santos da terra (cristãos que levam uma vida santa) quanto dos santos do Céu (que estão vestidos de branco diante do Trono de Deus). podemos entender as orações que chegam a Deus, também vindas dos santos da terra, pois é afirmado ser as orações de TODOS os santos.

          • EDMILSON disse:

            WILLIAN LEIA COM CARINHO DEIXE DE LADO A IGNORÂNCIA E APRENDA O QUE É REALMENTE A INTERCESSÃO

            A intercessão dos Santos

            A Escritura nos ensina que todos os batizados foram revestidos de Cristo e, tornando-se uma só coisa com ele, são membros do seu Corpo, que é a Igreja. Ser cristão é estar incorporado, enxertado no Senhor Jesus ressuscitado: “Todos vós, que fostes batizados em Cristo, vos revestistes de Cristo… pois todos vós sois um só em Cristo Jesus” (Gl 3,27); “Vós sois o corpo de Cristo e sois seus membros, cada um por sua parte” (1Cor 12,27); “Nós somos muitos, mas formamos um só corpo em Cristo” (Rm 12,27). A união nossa com Cristo é tão forte e real, tão concreta e verdadeira, que Paulo fala que o cristão é batizado (=mergulhado) em Cristo, no Cristo, dentro de Cristo: “Não sabeis que todos os que fomos batizados em Cristo Jesus, é na sua morte que fomos batizados?… Porque se nos tornamos uma só coisa com ele por uma morte semelhante à sua, seremos uma só coisa com ele também por uma ressurreição semelhante à sua” (Rm 6,3-9). A vida dos bem-aventurados no céu – e também já aqui na terra a vida de cada batizado – é vida em Cristo: “A graça de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 6,23). A ele estamos unidos como os ramos à videira, de tal modo que vivemos da sua mesma vida: “Eu sou a verdadeira videira e meu Pai é o agricultor… Permanecei em mim, como eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanece na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim e eu nele produz muito fruto; porque sem mim, nada podeis fazer” (Jo 15,1.4-5). O cristão é aquele que permanece em Cristo, que vive não mais por si mesmo, mas por Cristo. A seiva, a vida nova da qual vivem os cristãos é o próprio Espírito Santo do Senhor Jesus ressuscitado, recebido no batismo: “Aquele que se une ao Senhor, constitui com ele um só Espírito” (1Cor 6,17); “Pois fomos todos batizados num só Espírito para ser um só corpo… e todos bebemos de um só Espírito” (1Cor 12,13). De tal modo isto é verdadeiro, real, que Paulo exclamava: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20); “Para mim o viver é Cristo…” (Fl 1,23). Cristo está de tal modo presente no cristão e este é de tal modo enxertado em Cristo e nele incorporado, que fazia o Apóstolo afirmar: “A vossa vida está escondida com Cristo em Deus” (Cl 3,2). E falar também do mistério de Deus que é “o Cristo em vós, a esperança da glória” (Cl 1,27). Aparece assim claramente que os batizados – particularmente os que estão na Glória – são uma só coisa com Cristo, estão em Cristo, foram «con-formados» com Cristo, são membros de Cristo, que é Cabeça de todos. Não há, para aqueles que estão na Glória, outra vida que não a de Cristo e em Cristo!
            Ora, o Espírito de Cristo ressuscitado em nós, fazendo-nos uma só coisa com o Senhor Jesus, suscita em nós os bons sentimentos e as boas obras: tudo de bom que pensamos e fazemos é suscitado pelo Espírito Santo em nós: “É Deus quem opera em vós o querer e o operar” (Fl 2,13). É exatamente porque cremos em Cristo, porque estamos unidos a ele e nele estamos enxertados e incorporados pelo Batismo, que podemos realizar as obras da fé, daquela fé que atua pela caridade (cf. Gl 5,6). Quando rezamos, não somos nós que rezamos: quem ora em nós, quem louva em nós e intercede em nós é o próprio Espírito do Cristo Jesus ressuscitado: “Assim também o Espírito socorre a nossa fraqueza. Pois não sabemos o que pedir como convém; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis e aquele que perscruta os corações sabe qual é o desejo do Espírito; pois é segundo Deus que ele intercede pelos santos” (Rm 8,26-27). É por isso que, já aqui na terra, pedimos aos nossos irmãos que intercedam por nós. Dizemos uns aos outros: «Fulano, reze por mim!» O próprio Novo Testamento recomenda que rezemos uns pelos outros (cf. 2Cor 1,1; Ef 1,16; 6,19; Fl 1,4; Cl 4,12; 1Ts 1,2; 1Ts 5,25; 1Tm 2,1; Tg 5,16). Pedimos a oração de um irmão batizado porque sabemos que ele ora em Cristo, que esse irmão é uma só coisa com Cristo, já que é membro do seu Corpo e vive do Espírito do Senhor ressuscitado, de modo que já não é ele quem ora, mas é Cristo que ora nele como Mediador único entre nós e Deus.
            Com nossos irmãos que estão na Glória acontece o mesmo. A morte não nos separa do amor de Cristo nem dos irmãos, não rompe a comunhão entre os que estão com o Senhor, no céu, e nós, peregrinos: “Estou convencido de que nem a morte nem a vida… nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus manifestado em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 8,38-39). No Senhor todos vivem e permanecem unidos no amor. Se a morte interrompesse uma tal comunhão em Cristo isso significaria que ela – a morte – seria mais forte que o amor, que a vida e que a vitória do Senhor Jesus. Mas, não! Cristo é mais forte que a morte e o inferno: “Morte, onde está a tua vitória? Morte, onde está o teu aguilhão?” (1Cor 15,55). Desse modo, nossos irmãos que estão com Cristo (cf. Fl 1,23) na Glória, são plenamente membros do Corpo do Cristo, vivem do Espírito do Cristo ressuscitado e participam da única mediação de Cristo! É Cristo quem intercede neles, de modo que a intercessão dos Santos, amigos de Cristo, nada mais é que uma admirável manifestação do poder e da fecundidade da única mediação do Senhor Jesus. Ele é o único Mediador, que inclui na sua mediação única todos os que são uma só coisa com ele por serem membros do seu Corpo. A mediação do Senhor Jesus não é mesquinha: é única, mas não é exclusivista: ela inclui todos nós: não é exclusiva, mas inclusiva! Caso contrário, nem nós, que vivemos ainda neste mundo, poderíamos rezar uns pelos outros, já que isso é também uma forma de mediação.
            Assim, é em Cristo, como seus membros, no seu Espírito, que os Santos intercedem ao Pai. A intercessão dos Santos nada mais é que uma manifestação da única intercessão do Senhor Jesus, que, sendo rico e potente, suscita em nós a capacidade de participar da sua única mediação. Os nossos irmãos na Glória são aquela nuvem de testemunhas de que fala a Epístola aos Hebreus: “Portanto, também nós, com tal nuvem de testemunhas ao nosso redor, rejeitando todo o fardo e o pecado que nos envolve, corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, com os olhos fixos nAquele que é o Autor e Realizador da fé, Jesus” (Hb 12,1-2). São eles que, a exemplo dos primeiros santos mártires, participando da mediação única do Senhor Jesus, e nessa única mediação, suplicam em nosso favor, como membros de Cristo: “Vi sob o Altar as vidas dos que tinham sido imolados por causa da Palavra de Deus e do testemunho que dela tinham prestado. E eles clamaram em alta voz: ‘Até quando, ó Senhor Santo e Verdadeiro, tardarás a fazer justiça, vingando nosso sangue contra os habitantes da terra?’” (Ap 6,10).
            Certamente, como aquela que mais esteve unida a Cristo Senhor neste mundo e na glória, a Virgem Maria participa de um modo todo especial dessa única mediação de Cristo…
            Fica claro que uma coisa é certíssima: a Igreja de Cristo, ao ensinar que os nossos irmãos do céu, os Santos, intercedem por nós, mostra o quanto a única mediação de Cristo é fecunda e eficaz… de tal modo fecunda e eficaz, que nela nos inclui e dela nos faz participantes! Não se trata, portanto, nem de concorrência, nem de competição e nem mesmo de uma mediação paralela à mediação única de Cristo. Também não se trata de uma escadinha de mediadores: os Santos seriam mediadores junto a Cristo e Cristo é o Mediador junto ao Pai. Não! Há um só Mediador! Todos os outros apenas participam da única mediação do Cristo Jesus, nossa Cabeça e nossa santificação. Se participamos desta mediação única é exatamente porque, pelo Batismo, recebemos a plenitude de Cristo: “Nele aprouve a Deus fazer habitar toda a plenitude e reconciliar por ele todos os seres” (Cl 1,19). E da sua plenitude todos nós recebemos graça sobre graça! (Jo 1,16).
            Atenção! É errado pensar que os Santos intercedem por nós informando a Deus sobre nossas necessidades – como se Deus não as conhecesse! – ou convencendo Deus a mudar sua opinião. É errado e herético pensar que a Virgem Maria e os Santos intercedem por nós a Deus de modo independente de Cristo ou ao lado de Cristo! A Virgem e os Santos intercedem por nós em Cristo, como membros do seu Corpo e em união com a santíssima vontade do Senhor Jesus, nosso único Intercessor junto do Pai!
            Para completar tudo quanto aqui foi dito, é muito útil transcrever trechos da declaração de um grupo de teólogos anglicanos, luteranos, reformados (todos protestantes!), ortodoxos e católicos reunidos em nome de suas igrejas na ilha de Malta, nos dias 8-15 de setembro de 1983:
            1. Todos reconhecemos a existência da Comunhão dos Santos como comunhão daqueles que na terra estão unidos a Cristo, como membros vivos do seu Corpo Místico. O fundamento e o ponto central de referência desta comunhão é Cristo, o Filho de Deus feito homem e Cabeça da Igreja (cf. Ef 4,15-16), para nos unir ao Pai e ao Espírito Santo.
            2. Esta comunhão, que é comunhão com Cristo e entre todos os que são de Cristo, implica uma solidariedade que se exprime também na oração de uns pelos outros; esta oração depende daquela de Cristo, sempre vivo para interceder por nós (cf. Hb 7,25).
            3. O fato mesmo de que, no céu, à direita do Pai, Cristo roga por nós, indica-nos que a morte não rompe a comunhão daqueles que durante a própria vida estiveram unidos em Cristo pelos laços da fraternidade. Existe, pois, uma comunhão entre os que pertencem a Cristo, quer vivam na terra, quer, tendo deixado os seus corpos, estejam com o Senhor (cf. 2Cor 5,8; Mc 12,27).
            4. Neste contexto, compreende-se que a intercessão dos Santos por nós existe de maneira semelhante à oração que os fiéis fazem uns pelos outros. A intercessão dos Santos não deve ser entendida como um meio de informar Deus das nossas necessidades. Nenhuma oração pode ter este sentido a respeito de Deus, cujo conhecimento é infinito. Trata-se, sim, de uma abertura à vontade de Deus por parte de si mesmo e dos outros, e da prática do amor fraterno.
            5. No interior desta doutrina, compreende-se o lugar que pertence a Maria Mãe de Deus. É precisamente a relação a Cristo que, na Comunhão dos Santos, lhe confere uma função especial de ordem cristológica… Maria ora no seio da Igreja como outrora o fez na expectativa do Pentecostes (cf. At 1,14). Quaisquer que sejam nossas diferenças confessionais (=de religião), não há razão alguma que impeça de unir a nossa oração a Deus no Espírito Santo com a liturgia celeste, e de modo especial com a Mãe de Deus.
            Este documento é assinado por teólogos e pastores luteranos, anglicanos, reformados, bem como por teólogos ortodoxos e católicos!
            Conclusão: no culto e oração dos Santos nada há que fira a unicidade da mediação, da santidade e da glória de Cristo! É ele, Autor da santidade, que é grande e admirável nos seus Santos!

          • william disse:

            SALMOS 113:9. (1) Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória, por amor de vossa misericórdia e fidelidade. 10. (2) Por que diriam as nações pagãs: Onde está o Deus deles? 11. (3) Nosso Deus está nos céus; ele faz tudo o que lhe apraz. 12. (4) Quanto a seus ídolos (donde se origina o termo idolatria) de ouro e prata, são eles simples obras da mão dos homens. 13. (5) Têm boca, mas não falam, olhos e não podem ver, 14. (6) têm ouvidos, mas não ouvem, nariz e não podem cheirar. 15. (7) Têm mãos, mas não apalpam, pés e não podem andar, sua garganta não emite som algum. 16. (8) Semelhantes a eles sejam os que os fabricam e quantos neles põem sua confiança. 17. (9) Mas Israel, ao contrário, confia no Senhor: ele é o seu amparo e o seu escudo.

            I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

          • william disse:

            Enquanto comiam, tomou Jesus um pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo. A seguir, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos, dizendo: Bebei dele todos; porque isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados. (Mt 26.26-28).

            Hebreus, 11
            1. A fé é o firme fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. 2. Foi ela que fez a glória dos nossos antepassados. 3. Pela fé conhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível.

            Agora, ao analisarmos essa passagem, é importante termos em mente o conceito de fé (coisas que não se vêem):
            I Coríntios 10:14. Portanto, caríssimos meus, fugi da idolatria. 15. Falo como a pessoas sensatas; julgai vós mesmos o que digo. 16. O cálice de bênção, que benzemos, não é a comunhão do sangue de Cristo? E o pão, que partimos, não é a comunhão do corpo de Cristo? 17. Uma vez que há um único pão, nós, embora sendo muitos, formamos um só corpo, porque todos nós comungamos do mesmo pão. 18. Considerai Israel segundo a carne: não entram em comunhão com o altar os que comem as vítimas? 19. Que quero afirmar com isto? Que a carne sacrificada aos ídolos ou o próprio ídolo são alguma coisa? 20. Não! As coisas que os pagãos sacrificam, sacrificam-nas a demônios e não a Deus. E eu não quero que tenhais comunhão com os demônios. 21. Não podeis beber ao mesmo tempo o cálice do Senhor e o cálice dos demônios. Não podeis participar ao mesmo tempo da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. 22. Ou queremos provocar a ira do Senhor? Acaso somos mais fortes do que ele?

            ENTENDEU QUAL É O SEGREDO DE LANCIANO? AINDA NÃO!? ENTÃO ENTENDA LENDO ABAIXO:

            I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

          • william disse:

            Se eu me encontrar com um “pastor” desses, eu vou e expulsar a legião do gadareno, caro Estevão!

            Quero ver um sujeito desses expulsar demos!

          • william disse:

            Caro Estevão. Quanto mais leio um post de um incrédulo, mais eu creio no Evangelho do Deus de Israel.

            Santo não é nenhum defunto que está no céu, e que nós possamos evocá-lo dos mortos para pedir-lhes favores não, meu filho!

            Eu pertenço à igreja de Jesus, sedimentada em Pedro I e Pedro II.

            Agora vc não precisa me dizer de qual seita vc pertence não, por quê a instituição religiosa não é digna nem do bíblico conceito de seita, quanto mais de “igreja”.

          • SILVIA disse:

            WILLIAM LEIA O RESUMO DA SUA SEITA

            O protestantismo – A religião do livro e do homem

            Havia uma denominação protestante com 1.000 seguidores. Um dia o pastor da denominação começou a pregar a teologia da prosperidade. Parte do grupo revoltou-se e logo começaram brigas e debates em torno daquela pregação. Um grupo que discordou veementemente do pastor resolveu sair da denominação. Este grupo perfazia um total de 200 membros dissidentes. Estes acusavam o pastor de pregar contra a palavra de DEUS.Destes 200 membros dissidentes, 10 abriram novas denominações. Os outros 190 restantes dividiram-se por outras denominações já existentes. Vamos dar um exemplo de como ficaram as divisões a partir da denominação que tinha inicialmente 1.000 membros:
            800 seguidores permaneceram na denominação do pastor que começou a pregar a teologia da prosperidade.
            Dos 200 ex seguidores agora dissidentes,10 deixaram a denominação e fundaram mais 10 novas igrejas protestantes.
            Estas 10 novas denominações adotaram linhas diferentes.Uma abraçou Lutero, uma abraçou Calvino, uma abraçou Wesley, uma tornou-se batista, uma virou pentecostal, uma virou neo pentecostal, uma abraçou o casamento entre pessoas do mesmo sexo, uma outra permitiu que mulheres fossem pregadoras, uma começou a pregar o evangelho judaizante e uma última adotou a confissão positiva…
            Os outros 190 ex seguidores dividiram-se em outras denominações já existentes, sendo que:
            20 foram para uma denominação que batizava e repudiava o divórcio.
            30 foram para uma denominação que também repudiava o divórcio, mas não batizava.
            40 foram para uma denominação que batizava, repudiava o divórcio, mas que praticava o evangelho judaizante condenado pelas demais.
            10 foram para um denominação cujo pregador líder era favorável ao aborto.
            Os outros 100 membros dissidentes dividiram-se ainda por diversas igrejas, sendo que parte tornou-se luterana, parte tornou-se calvinista, parte tornou-se batista e um outro grupo resolveu adotar igrejolas neo pentecostais favoráveis a unção do zoológico ou a unção do leão ou ainda a adoração da Arca da Aliança.
            Finalmente, um grupo ainda pequeno resolveu abraçar o grupo conhecido como “sem igrejas”.

            1) Quais são as nossas dúvidas ?
            a-Qual destes grupos reteve a sã doutrina dos apóstolos ?
            b-Qual destes grupos pratica o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo ?
            c-Qual destes grupos deve ser considerado como herege ?
            d-Todos estão salvos ?

            2)Estando todos salvos, independentemente de denominação e do Cristo que cada grupo segue em cada igreja, poderíamos dizer que o importante para a salvação é tão e somente o rótulo protestante ?
            Então por que o protestante diz que placa de igreja não salva ninguém ? Claro que salva. Bastou levantar o dedo na denominação protestante que todos já são irmãos em cristo, mesmo que cada grupo pregue um Cristo diferente.
            3)Se todos estão salvos, por que brigaram e se dividiram ?Por que ao invés de brigarem não estavam louvando a DEUS pela “salvação” de todos ?
            4)Se todos estão salvos, por que precisam agrupar-se e criar igrejas se tais circunstâncias não influem na salvação de quem quer que seja ? Para que o protestante faz culto para um bando de gente que já está salva ?
            5)Qual destes grupos representa a igreja primitiva ? Qual destes grupos representa a igreja dos apóstolos ?
            6)Se todos estão salvos e salvação não pode ser perdida, e se uns chamam aos outros de hereges, razão pela qual se dividiram, podemos dizer que heresia não condena ninguém ao inferno ?
            7)Se heresia não leva ninguém ao inferno, podemos dizer que não faz diferença o Cristo que se prega ou o Cristo que se pretende seguir ?
            8)Se heresia não condena ninguém e a salvação está restrita aos grupos protestantes, ainda que escandalosamente divergentes entre si, podemos dizer que o importante para a salvação é tão e somente levantar o dedo em qualquer denominação protestante e “aceitar” Jesus ?
            9)Se todos estão salvos a partir do “aceitar” Jesus, por que precisam de pastores, templos, cultos, pregações, dvd’s, música Gospel, dízimos ? O que pode ser mais importante do que a salvação ?
            10)Se a salvação não pode ser perdida, estando todos os grupos protestantes salvos, independentemente do cristianismo que abraçaram, que diferença faz pagar ou não dízimos ? Escutar ou não música Gospel ? Alguém fica mais ou menos salvo se praticar ou não todas estas coisas ?
            11)Se os “sem igreja” estão salvos tal como os que frequentam denominações, podemos dizer que igrejas protestantes não servem para nada ? Pois todos os grupos se dizem salvos, incluindo os “sem igreja”.
            12)Considerando o exemplo acima, qual destes grupos ou denominações está interpretando corretamente a Bíblia ? O grupo dos “Sem igreja” que acusa de heresias as denominações protestantes ou o grupo dos com “milhares” de igrejas que acusa os “Sem igreja” de não congregarem ?
            13)Se nem todos estão interpretando corretamente a Bíblia, quais destes grupos que está de fato sendo assistindo pelo Espírito Santo ? Quantos Espíritos Santos existem? Pode um mesmo Espírito Santo dar a cada denominação ou cada crente teologias e direções diferentes ?
            14)Se alguns membros permaneceram com o pregador da teologia da prosperidade, outros dele fugiram, e estes mesmos que se foram também não permaneceram unidos, pergunta-se onde está na Bíblia a permissão para cada grupo tomar a decisão que tomou ?
            Onde está na Bíblia a permissão para se trocar de denominação ?
            Onde está na Bíblia a permissão para permanecer na denominação ?
            Quem está certo ?
            Onde está na Bíblia a quantidade de vezes que cada crente pode mudar de denominação ?
            Onde está na Bíblia que alguém insatisfeito pode fundar uma nova denominação ?
            15)Se todos os grupos citados em nosso exemplo estão corretos em suas interpretações bíblicas e doutrinas, e, considerando que “placa” de igreja não salva ninguém, assim dito pelos protestantes, pergunta-se por que brigam tanto e fundam tantas denominações ?
            Não é o protestante que menospreza a igreja ?
            Por que fundam tantas igrejas se eles mesmo dizem que igreja não salva ninguém ?
            E se todos estão salvos e todas as interpretações estão corretas por que brigam e por que se dividem ?
            16)Vamos supor que alguém já está “Salvo” porque fez o favor de aceitar Jesus. Pela Bíblia eu sei que ele que me escolhe e não eu a ele. Mas para o protestante, mestre de si mesmo, profeta e profundo conhecedor bíblico, é ele quem faz o favor de aceitar Jesus.
            Vamos lá. Se o protestante já está salvo e salvação garantida não pode ser perdida, que diferença faria:
            .Frequentar ou não igrejas protestantes ?
            .Pagar ou não dízimos ?
            .Respeitar ou não o pregador ?
            .Ler ou não ler a Bíblia ?
            .Interpretar ou não interpretar corretamente ?
            .Ouvir ou não música Gospel ?
            .Comprar ou não comprar DVDs de pregações ?
            .Pregar para outros ou não pregar ?
            Quem já está salvo e não faz estas coisas perde a salvação ?
            Alguém fica mais ou menos salvo se fizer ou não fizer tais coisas ?
            Se alguém perde a salvação porque deixou de fazer uma destas coisas acima, então não existe salvação garantida. Salvação garantida é salvação que não pode ser perdida.
            Agora, se alguém mesmo deixando de fazer todas estas coisas não perde a salvação, então tanto faz o cristianismo que se pratica ou o cristo que se crê ou a bíblia que se lê. Todos estão salvos.
            O que salva então é o rótulo protestante. Tem rótulo protestante está salvo.
            17)Por que o protestante crê na Bíblia ?
            Nós católicos cremos porque a Igreja Católica nos diz que devemos crer.
            Mas o protestante rejeita o magistério da Igreja.
            Como lhe é possível saber que deve crer na Bíblia ou que a Bíblia é a palavra de DEUS ?
            Estou convencido de que Jesus não apareceu para protestante algum dizendo que se deve crer na Bíblia.
            Estou convencido também que a Bíblia não caiu do céu no colo do protestante.
            O protestante crê na Bíblia porque crê antes no homem que lhe disse para crer. Este homem é outro protestante ou seu pastor ou Lutero.
            O homem definindo para o homem o que é divino.
            A Bíblia é filha da Igreja. O protestante faz o contrário, transformando a Igreja em filha da Bíblia.
            Como o protestante pode saber que sua Bíblia Protestante e não a católica é a Bíblia correta ?
            Recebeu alguma revelação ? Não.
            Confiou mais uma vez no que lhe disseram os homens.
            Como o protestante pode saber quais são os livros inspirados ?
            Recebeu uma revelação ? Não.
            Confiou no que lhe disseram os homens.
            Como o protestante pode saber a tradução bíblica adequada ?
            Recebeu uma revelação ? Não.
            Confiou no que lhe disseram os homens sobre a tradução feita por Lutero e sobre a tradução do falsificador João Ferreira de Almeida.
            E a Bíblia o que fala de si mesmo ?
            Ela se define como única fonte de revelação ? Não.
            A Bíblia diz que muitas outras coisas foram escritas e feitas por Jesus as quais não foram escritas.
            A Bíblia diz segundo São Paulo que devemos guardar os ensinamentos que nos foram transmitidos quer por espístola ou não. Ou seja, escritos ou transmitidos oralmente.
            A Bíblia define os livros inspirados ? Não
            A Bíblia define a Bíblia protestante como a Bíblia correta ? Não.
            A Bíblia define o tradutor oficial da Bíblia ? Não.
            Mesmo se a Bíblia ensinasse a respeito de todas estas questões, Jesus nos adverte o testemunho sobre si próprio é inválido. O testemunho válido é aquele prestado por outros sobre algo ou alguém.
            Em outras palavras Jesus dá credibilidade aos apóstolos e a Igreja. A Igreja dá credibilidade a Bíblia. A Bíblia dá testemunho de Jesus Cristo.
            O protestante faz o contrário. A sua interpretação bíblica lhe dá direito de fundar igrejas e as igrejas inauguradas dão testemunho de um Jesus adaptado a vontade de cada pregador e donos de seita.
            Não por acaso temos o Jesus que prega o aborto do Edir Macedo, o Jesus da prosperidade do Malafaia, o Jesus do evangelho Judaízante do Terra Nova, o Jesus da unção do zoológico da Ana Paula Valadão, o Jesus patrocinador do RR Soares e o Jesus dos trízimos do Valdemiro Santiago.
            Toda crença protestante está centrada no homem.
            Cada crente é uma espécie de “Papa infalível”.
            Com a Bíblia debaixo do braço cada crente pode julgar quem é ou não herege. Quem está ou não condenado. Quem prega certo e quem prega errado. Quem está salvo e quem está condenado.
            Uma vez disse bem o maior herege da história, filho de Lúcifer: “Meu DEUS o que eu fiz ? Um dia serão tantas igrejas que nem poderemos contar. Cada cabeça será uma igreja(Martinho Lutero).”
            Disse ainda o heresiarca mor: “Uns batizam e outros não. Uns creem na trindade e outros a refutam. Chegará o dia que teremos que trazer de volta os concílios católicos para que o povo saiba no que se deve crer.”
            Negando a infalibilidade de Pedro, o protestante afirma que homem alguém é confiável em matéria de fé e doutrina.
            E como este protestante pretende convencer os demais de sua doutrina se ele nega a si próprio como homem confiável ?
            A Bíblia proíbe a interpretação privada e tudo que o protestante mais faz é intrepretar por conta própria e uma interpretação não é igual a outra, razão pela qual não temos uma igreja protestante, mas milhares delas. Todas divergentes entre si e toda ao mesmo tempo dizendo-se portadoras da verdade e inspiradas pelo Espírito Santo. Que blasfêmia atribuir ao Espírito Santo um número incontável de doutrinas. Que blasfêmia atribuir ao Espírito Santo a unção da galinha, a unção do cachorro, a unção da vassoura, a unção do leão.
            Que ninguém se engane. A igreja Católica é imperecível, indestrutível e não perde uma só batalha.
            Alguém disse e disse bem: “Não existe a religião cristianismo. Existe a Igreja e seus inimigos.”
            O que dizem os inimigos da Igreja?
            Voltaire – inimigo confesso de Cristo e da Igreja, parabenizado sobre a destruição que promoveu de um templo católico: “Que ninguém se engane. A Igreja não está morta. O fogo da fé está somente em brasa, mas não extinto. A fé católica é fogo inextinguível.
            Napoleão Bonaparte – Também inimigo da Igreja. Tão grande era seu sucesso e popularidade que um dos seus assessores lhe propôs fundar uma igreja. Disse ele ao seus seguidor: “Meu filho, para fundar uma igreja duas coisas são necessárias. A primeira é morrer na cruz e a segunda é ressuscitar dos mortos. A primeira eu não quero e a segunda eu não posso.”
            O que dizem os católicos sobre a Igreja?
            Contemplando este mistério da Igreja, São Pio X dizia: “Os reinos e os impérios desmontaram; os povos que a glória de seus nomes assim como sua civilização os havia tornado célebres, desapareceram. Viram–se nações que, atingidas pela decrepitude, se desagregaram por si mesmas. A igreja, porém, é imortal por natureza, jamais o laço que a une ao seu celeste Esposo se romperá e, em consequência, a velhice não pode atingi-la; ela permanece exuberante da juventude, sempre transbordante dessa força com a qual ela nasceu do coração transpassado de Cristo morto sobre a Cruz”. (Encíclica Iucunda Sane). Papa Bonifacio VIII, Bula Unam Sanctam (1302):
            “Nós declaramos, dizemos, definimos e pronunciamos que é absolutamente necessário para a salvação de toda criatura humana o estar submetida ao Romano Pontífice.”“Assim como há um só Deus, um só Cristo, um só Espírito Santo, assim também há uma só verdade divinamente revelada; uma só Fé divina que é o princípio da salvação do homem e o fundamento de toda a justificação, a Fé pela qual o justo vive e sem a qual é impossível agradar a Deus e chegar à comunhão dos Seus filhos. Há uma só Igreja una, verdadeira, santa e católica que é a Igreja Apostólica Romana. Há uma só cátedra fundada sobre Pedro pela palavra do Senhor, fora da qual não podemos encontrar nem a verdadeira Fé, nem a salvação eterna. Todo aquele que não tiver a Igreja como mãe não pode ter a Deus como pai, e quem quer que abandone a cátedra de Pedro sobre a qual a Igreja foi fundada confia falsamente que está na Igreja de Cristo. Na verdade, não pode haver crime maior e mancha mais repugnante do que se opor a Cristo, do que dividir a Igreja gerada e comprada pelo Seu Sangue, do que esquecer o amor evangélico e combater com o furor da discórdia hostil a harmonia do povo de Deus.”(Pio IX, Singulari Quidem)
            Que ninguém se engane. Assim como ninguém que ficou fora da Arca de Noé escapou ao dilúvio, ninguém que esteja fora da barca de Pedro poderá salvar-se.

          • NUNES disse:

            WILLIAM VOCÊ TEM O QUE NO CÉREBRO COMO VOCÊ DIZ ASNEIRAS KKKKKKKKKKKKK
            ME FALE O NOME DO AUTOR ESCRITOR OU PESSOA QUE ESCREVEU ISSO FILHO DE LUTERO
            nações pagãs que se reuniram em Nicéia por volta do ano 322 d.C., convocadas que foram pelo então Imperador Romano chamado Constantino, para dizerem ao mundo que a instituição religiosa romana seria a igreja de Jesus

            CARA VOCÊ É LOUCO TENHO DÓ DE PESSOAS DOENTES HEREGE E ANALFABETOS COMO VOCÊ

            WILLIAM EU TI DESAFIO ME MOSTRE NOME HISTORIADOR PADRE DA IGREJA DA ÉPOCA QUE ESCREVEU ESSAS SUAS LOROTAS CRIADAS POR HISTORIADORES PROTESTANTES DE FUNDO DE QUINTAL

            ISSO QUE VOCÊ DIZ E AFIRMA HEREGE WILLIAM É UMA PIADA UM PONTO DE VISTA SEU QUE EXEMPLO ME MOSTRE FONTE HISTÓRICA COM FATOS VERÍDICOS E TESTEMUNHAS OCULARES DA ÉPOCA QUE NARRA ESSA SUA PIADA

            MENTIROSO FRAUDULENTO

            ME MOSTRE ESTOU AQUI A ESPERA HEREGE

          • EDMILSON disse:

            WILLIAM ME DESCULPA MAIS DE HERMENÊUTICA PATRÍSTICA EXEGESE E APOLOGÉTICA VOCÊ NÃO SABE NADA RSRSRSRS

            PRIMEIRO SE VOCÊ SOUBESSE NÃO SERIA PROTESTANTE E FALARIA TANTAS ASNEIRAS
            APRENDA UMA COISA WILLIAM UMA COISA É CONHECER HISTÓRIA VERDADEIRA E OUTRA É CONHECER HISTÓRIA VINDA E CRIADAS POR RACIONALISTAS PROTESTANTES DE FUNDO DE QUINTAL

            AGORA WILLIAM ISSO AQUI SIM É HISTÓRIA COM FONTE HISTÓRICA E TESTEMUNHAS OCULARES E NÃO ESSAS PIADAS CHEIAS DE FABULAS QUE VOCÊ POSTOU AQUI NO BLOG RSRSRS

            APOLOGÉTICA DA IGREJA CATÓLICA

            Mateus 16

            18. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

            Hebreus 12-23 à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;

            Assembléia = Igreja

            Universal = Católica

            A Igreja Católica (o termo “católico”, derivado da palavra grega: καθολικός (katholikos), significa “universal” ou “geral”),

            Paulo Efésios 2, 20 :“Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;”

            Jesus realmente prometeu que o Espírito Santo estaria com Sua Igreja e a ensinaria para sempre (cf. João 14,16-17)!

            Estas coisas te escrevo, mas espero ir visitar-te muito em breve. Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é A IGREJA de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.”
            1Timóteo 3:14-15

            (Atos dos Apóstolos 20,28)

            Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue.

            Eu escrevi esse pequeno estudo só com documentos registros e provas de escritores eclesiástico e de padres da igreja

            E também de alguns historiadores não cristãos do primeiro segundo e terceiro século muito antes de Constantino ter nascido

            Sabe porque? Por que quantas e quantas vezes Meus irmãos católicos e minhas irmãs católicas vocês tiveram que escutar a palhaçada desses pastores e historiadores protestante que tem a cara de pau e a mentira e a safadeza de vim dizer que a Santa Igreja Católica foi fundada por Constantino no século IV?

            E o pior disso tudo é que eles dizem descaradamente só para os leigos mostrando sempre a mesma história e os mesmos documentos falsificados e sem nenhuma origem e sem nenhuma fonte histórica

            resumindo sobre Constantino ter fundado a igreja católica isso é uma piada cheia de mentiras contradições e falsificações barata que só ilude mesmo quem não estuda e prefere viver na mentira

            Por isso não caia na farsa dividida em mais de 50 mil seitas no Brasil

            De nome Protestantismo,

            E o pior é que muitos pastores sabem mais descaradamente não aprendem ou não querem aprender que a Igreja Católica Apostólica Romana foi fundada por JESUS CRISTO

            assim também todos os Padres da Igreja afirmam e confirmam em seus escritos que Jesus cristo fundou a Igreja Católica.

            Agora os únicos que acreditam na historinha de Constantino

            são os protestantes baseados em fábulas inventadas por historiadores protestantes séculos depois dos fatos narrados por eles;

            E MAIS: todos os fatos narrados por esses tais historiadores protestantes são baseadas em fábulas que eles mesmos criaram sem qualquer fonte material ou documental de testemunhas oculares. Isso é fato

            AGORA SIM ESSA É

            A verdadeira historia da Igreja Católica segundo os Padres da Igreja.

            VAMOS AO ESTUDO QUE MOSTRARAR CLARAMENTE A IGREJA CATÓLICA FUNDADA POR JESUS CRISTO NA HISTÓRIA E NOS ESCRITOS E NA ARQUEOLOGIA

            E MAS AQUI NESSE PEQUENO ESTUDO MOSTRAREI CLARAMENTE

            A IGREJA CATÓLICA MUITO ANTES DE CONSTANTINO TER NASCIDO

            AGORA DESMASCARANDO A SEITA PROTESTANTE VEJA O QUE DIZ SANTO IRINEU DE LYON NASCIDO NO ANO 130 DA ERA CRISTÃ

            Santo Irineu carta contra heresias:

            “Mas visto que seria coisa bastante longa elencar, numa obra como esta, as sucessões de todas as igrejas, limitar-nos-emos à maior e mais antiga e conhecida por todos, à igreja fundada e constituída em Roma, pelos dois gloriosíssimos apóstolos, Pedro e Paulo, e, indicando a sua tradição recebida dos apóstolos e a fé anunciada aos homens, que chegou até nós pelas sucessões dos bispos, refutaremos todos os que de alguma forma, quer por enfatuação ou vanglória, quer por cegueira ou por doutrina errada, se reúnem prescindindo de qualquer legitimidade. Com efeito, deve necessariamente estar de acordo com ela, por causa de sua origem mais excelente, toda a Igreja, isto é, os fiéis de todos os lugares,porque nela sempre foi conservada, de maneira especial, a tradição que deriva dos apóstolos.”

            IRMÃOS ISSO É INCONTESTÁVEL

            ISSO É A PATRÍSTICA QUE MOSTRA CLARAMENTE A IGREJA FUNDADA POR JESUS CRISTO

            AGORA SE ALGUM PASTOR OU HISTÓTIADOR PROTESTANTE DUVIDA OU CONTESTA ISSO

            ME MOSTRE PROVAS MAIS ME TRAGAM PROVAS QUE PROVE O CONTRÁRIO COISA QUE CERTAMENTE É IMPOSSIVEL

            POIS A HISTÓRIA POR SI PRÓPRIA RELEVA OS FATOS

            AGORA PARA CONFIRMAR ESSA BEM AVENTURANÇA DE QUE A IGREJA NASCEU CATÓLICA VEJA

            O QUE DIZ O DISCÍPULO DE SÃO JOÃO EVANGELISTA

            Santo Inácio de Antioquia NASCIDO NO ANO 35 DA ERA CRISTÃ E MORTO NO ANO 107 DA ERA CRISTÃ pelo Imperador Trajano

            VEJA O QUE ELE DIZ

            Onde comparecer o Bispo, aí esteja a multidão, do mesmo modo que, onde estiver Jesus Cristo, aí está a IGREJA CATÓLICA”

            (Epístola aos Esmirnenses c 8, 2).

            ISSO É INCONTESTÁVEL E FASCINANTE

            A IGREJA NASCEU CATÓLICA AGORA SE ALGUM PROTESTANTE QUERER VIM ME REFUTAR SAIBAS QUE ESTOU AO DISPOR

            MAIS RESUMINDO EU SÓ RESPONDO COM FONTE HISTORICA E TESTEMUNHAS OCULARES E FATOS VERÍDICOS DA ÉPOCA

            POIS NA HISTÓRIA UM SÓ ACENTO QUE SE TIRA DE QUAL QUER OBRA É MOSTRADO E DESMASCARADO

            AGORA VAMOS CONTINUAR A AULA

            VEJA O QUE DIZ

            São Policarpo:

            NASCIDO NO ANO 69 DA ERA CRISTÃ E FALECIDO NO ANO 156 DA ERA CRISTÃ

            VEJA O QUE ELE DIZ EM UMA DE SUAS OBRAS

            “A Igreja de Deus que peregrina em Esmirna à Igreja de Deus que peregrina em Filomélio e a todas as paróquias da IGREJA SANTA E CATÓLICA em todo o mundo”.

            “fez menção de todos quantos em sua vida tiveram trato com ele, pequenos e grandes, ilustres e humildes, e especialmente de toda a IGREJA CATÓLICA, espalhada por toda a terra”

            SÓ POR AQUI CAI TODA FARSA PROTESTANTE DE DIZER QUE CONSTANTINO FOI QUEM FUNDOU A IGREJA CATÓLICA

            E MAS CAI A FARSA TAMBÉM DE AFIRMAR QUE A IGREJA PRIMITIVA NÃO ERA CATÓLICA ESSA AFIRMAÇÃO É SEM BASE E É PRATICAMENTE RIDÍCULA

            AGORA SIM ISSO É A IGREJA CATÓLICA AMIGOS E AMIGAS

            CHOREM E LOUVEM A DEUS POIS É A IGREJA CATÓLICA COM 2000 MIL ANOS E É A MESMA IGREJA QUE JESUS DIZ

            QUE AS PORTAS DO INFERNO NÃO PREVALECERÃO CONTRA ELA

            CONFIRMANDO ISSO

            VEJA O QUE DIZ FIRMILIANO DO SÉCULO TRÊS ISSO É MUITO ANTES DE CONSTANTINO TER NASCIDO

            MAS UMA VEZ CAI A MASCARA PROTESTANTE

            VEJA

            No século III, Firmiliano, bispo de Capadócia, diz assim: “Há uma só esposa de Cristo que é a IGREJA CATÓLICA” (Ep. De Firmiliano nº 14).

            ISSO TOCA O CORAÇÃO ISSO É A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA CONVERTENDO PESSOAS NOS SEUS PRIMEIROS SÉCULOS DA ERA CRISTÃ E MAIS A MAIORIA DESSES BISPOS E PADES DA IGREJA QUE ESTOU MOSTRANDO AQUI FORAM MARTIRIZADOS E MORTOS POR IMPERADORES

            E A ARQUEOLOGIA E A GEOLOGIA COMPRAVAM TUDO ISSO E MAIS A PRÓPRIA HISTÓRIA NOS SEUS ARQUIVOS AS TESTIFICAM

            AGORA PARA CONFIMAR TUDO ISSO MAIS UMA VEZ

            VEJA O QUE DIZ

            São Frutuoso, martirizado no ano 259, diz:

            “é necessário que eu tenha em mente a IGREJA CATÓLICA, difundida desde o Oriente até o Ocidente”. (Ruinart. Acta martyrum pág 192 nº 3).

            ISSO MOSTRA MAIS UMA VEZ POR QUE O NOME DA IGREJA É CATÓLICA

            ESSA RESPOSTA É MUITO SIMPLES A IGREJA É UNIVERSAL POR QUE ELA TEM A MISÃO DE CONVERTER O MUNDO PARA O CRISTIANISMO

            AGORA IRMÃOS CATÓLICOS E CATÓLICAS DO BRASIL

            VEJA O QUE DIZ O QUARTO PAPA DA IGREJA CATÓLICA SÃO CLEMENTE ROMANO

            PARA QUEM NÃO SABE ESSE PAPA É NARRADO EM FILIPENSES PELO PRÓPRIO APOSTÓLO DE JESUS CRISTO DE NOME SÃO PAULO

            VEJA O QUE SÃO CLEMENTE ROMANO DIZ

            São Clemente:

            NASCIDO NO ANO 30 E FALECIDO NO ANO 102 DA ERA CRISTÃ

            “Não só pela essência, mas também pela opinião, pelo princípio pela excelência, só há uma Igreja antiga e é a IGREJA CATÓLICA. Das heresias, umas se chamam pelo nome de um homem, como as que são chamadas por Valentino, Marcião e Basílides; outras, pelo lugar donde vieram, como os Peráticos; outras do povo, como a heresia dos Frígios; outras, de alguma operação, como os Encratistas; outras, de seus próprios ensino, como os Docetas e Hematistas“.(Stromata 1.7. c. 15).

            RESUMINDO

            QUEM ESTUDA A PATRÍSTICA A SÉRIO SE CONVERTE AO CATÓLICISMO DE CORPO E ALMA POIS AMIGOS E AMIGAS NÃO EXISTEM DUAS HISTÓRIAS POR ISSO QUANDO UM PROTESTANTE VIER COM MENTIRAS CONTESTAÇÕES E FALACIAS CONTRA PAPAS SANTOS ETC..

            PEÇA A ELES PROVAS DOCUMENTOS FONTE HISTÓRICA NOME DE AUTORES TESTEMUNHAS OCULARES DA ÉPOCA

            AÍ ENTÃO ELES NÃO PROVARÃO NADA E LEVARÃO O NOME DE MENTIROSOS E FALSIFICADORES

            AGORA VEJAM O QUE DIZ

            São Cipriano em 249, isso é muito antes de Constantino nascer, e antes do Concílio de Nicéia, já testemunhava:

            Cipriano (NASCIDO NO ANO 200 E MORTO NO ANO 258 DA ERA CRISTÃ)

            vejam

            “atrevem-se estes a dirigir-se à cátedra de Pedro, a esta igreja principal de onde se origina o sacerdócio… esquecidos de que OS ROMANOS NÃO PODEM ERRAR NA FÉ”

            (Epist. 59,n.14, Hartel, 683)

            “Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica.”

            (Epist. 55, n.1, Hartel, 614);

            “E não há para os fiéis outra casa senão a Igreja Católica.”

            (Sobre a unidade da Igreja, cap. 4);

            “Roma é a matriz e o trono da Igreja Católica.”

            (Epist. 48, n.3, Hartel, 607).

            AMIGOS E AMIGAS CATÓLICOS DO BRASIL ISSO É INCONTESTÁVEL ISSO É INREFUTÁVEL POIS TEM FONTE HISTÓRICA E POSSUI TESTEMUNHAS OCULARES COM FATOS VERDADEIROS E VERÍDICO

            AGORA EU VOU MOSTRAR MAIS UM GRANDE DOCUMENTO ESCRITO POR UM PADRE DA IGREJA MUITO TEMPO ANTES DE CONSTANTINO TER NASCIDO

            VEJA

            Conheça o Cânon de Muratori.

            ISSO É A IGREJA CATÓLICA SAIBAM QUE TODOS OS HISTÓRIADORES PADRES DA IGREJA AFIRMAM QUE A OGREJA FOI FUNDADA POR JESUS CRISTO

            POIS NÃO EXISTE NENHUM HISTÓRIADOR DA ÉPOCA OU PADRES DA IGREJA OU ESCRITORES ECLESIASTICOS QUE ESCREVERAM OU AFIRMARAM QUE A IGREJA CATÓLICA FOI FUNDADA POR HOMENS QUEM AFIRMA O CONTRÁIO É MENTIROSO E HEREGE.

            AGORA VEJA A GRANDE PROVA

            NO CÂNON DE MURATORI.

            ISSO É MUITO MAIS MUITO ANTES DE CONSTANTINO TER NASCIDO ISSO TEM FONTE HISTÓRICA TEM TESTEMUNHAS OCULARES É CONFIMADO PELA GEOLOGIA E PELA ARQUEOLOGIA

            INCRIVEL

            ISSO SE CHAMA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA

            Amigos e amigas eu já estou de saco cheio de escutar a mesma historinha protestante de que até o Século IV a Igreja Católica não existia e que só após uma suposta conversão do Imperador Constantino a Igreja Católica foi fundada e nasceu para o mundo, assim eles negam a Cátedra do Bispo de Roma, o Papado e sua autoridade;

            Para desmascara essa mentira eu mostrarei aqui para vocês um documento do Século II e foi escrito pelo Pastor Hermas por volta do ano 150 D.C, esse documento é chamado:

            Cânon de muratori nele o autor cita alguns livros que hoje temos como canônicos e outros que nem temos conhecimento dos seus conteúdos.

            O mais importante nesse documento são as citações sobre a Igreja Católica e a autoridade do bispo de Roma (PAPA).

            “E além disso, são tidas como sagradas uma [epístola] a Filemon, uma a Tito e duas a Timóteo; ainda que sejam filhas de um afeto e amor pessoal, servem à honra da Igreja católica e à ordenação da disciplina eclesiástica.

            Correm também uma carta aos Laodicenses e outra aos Alexandrinos, atribuídas [falsamente] a Paulo, mas que servem para favorecer a heresia de Marcião, e muitos outros escritos que não podem ser recebidos pela Igreja católica porque não convém misturar o fel com o mel.”

            Perceberam meus Irmãos Católicos, o autor “Hermas morto no ano 160 da era cristã”

            um Cristão do II Século, muito tempo antes de Constantino foi bem claro em sua afirmação sobre a autoridade da Igreja Católica, mas nossos amigos hereges podem vir com aquela falácia de que tudo bem a Igreja se chamava mesmo Católica, mas não era romana.

            Infelizmente o mesmo autor “Hermas” cita a autoridade da Cátedra do Bispo de Roma, pois ele nada mais era do que irmão do Santo Padre PIO.

            Veja a grande prova

            Cânon de Muratori.

            “Recentemente, em nossos dias, Hermas escreveu em Roma “O Pastor”, sendo que o seuirmão, Pio, ocupa a cátedra de bispo da Igreja de Roma. É, então, conveniente que seja lido, ainda que não publicamente ao povo da Igreja, nem aos Profetas – cujo número já está completo -, nem aos Apóstolos – por ter terminado o seu tempo. De Arsênio, Valentino e Melcíades não recebemos absolutamente nada; estes também escreveram um novo livro de Salmos para Marcião, juntamente com Basíledes da Ásia…”

            Agora caiu a mascara protestante, pois além do autor que se chama “Hermas” ter citado a igreja Católica ele cita a Cátedra do Bispo de Roma, ou seja, (PAPA);

            O autor desse documento chamado “Hermas falecido no ano 160 da era cristã” escreveu por volta de 150 D.C e se apresenta como irmão de PIO que ocupava a Cátedra de Bispo da Igreja de Roma, para quem não sabe esse BISPO PIO era nada mais nada menos que:

            São PIO bispo de Roma entre 140 a 155DC nascido em Aquiléia na Grécia, foi o décimo PAPA depois de São Pedro sucedeu a São Higino e foi sucedido por Santo Aniceto.

            Como EU SOU FELIZ de ser Católico da única e verdadeira Igreja de Jesus Cristo, será que agora mesmo sabendo disso os hereges continuarão em suas seitas satânicas? Fingindo que acreditam nas mentiras que seus pastores inventam?

            Assim diz as escrituras sagradas.

            Mateus 16

            18. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

            AGORA MAIS UM POUCO DE ARQUEOLOGIA E HISTÓRIA

            VEJA AQUI PROVAS CLARAS DA ÉPOCA DO OCORRIDO E DOS FATOS

            VEJAM

            O TROFÉU DE GAIO é o monumento construído sobre o túmulo do Apóstolo Pedro “ A tradição cristã atesta que o apóstolo Pedro foi crucificado em Roma e sepultado no cemitério Vaticano ”

            Como também os padres da igreja confirmam isso e também a arqueologia também confirmam tais verdades absolutas vamos lá

            VEJA A GRANDE PROVA AQUI

            ISSO É A PATRÍSTICA ISSO É HISTÓRIA E OS FATOS QUE SE UNEM E SE CONFIRMAM POR SI PRÓPRIA SEM NENHUMA CONTRADIÇÃO

            VEJA

            Gaio, presbítero romano, em 199 da era cristã: “diz assim

            nós aqui em Roma temos algo melhor do que o túmulo de Filipe. Possuímos os troféus dos apóstolos fundadores desta Igreja local. Ide à Via Ostiense e lá encontrareis o troféu de Paulo; ide ao Vaticano e lá vereis o troféu de Pedro.“

            E CONTINUA O SEU DISCUSO AFIRMANDO O QUE TODOS PADRES DA IGREJA AFIRMAM em seus escritos de SÃO PEDRO SER O PRIMEIRO BISPO EM ROMA

            VEJAM

            Gaio dirigiu-se nos seguintes termos a um grupo de hereges: “Posso mostrar-vos os troféus (túmulos) dos Apóstolos. Caso queirais ir ao Vaticano ou à Via Ostiense, lá encontrareis os troféus daqueles que fundaram esta Igreja.

            História também contada pelo maior historiador cristão ”(Eusébio de Cesaréia nascido no ano 265 da era cristã, História Eclesiástica, 1125, 7.)

            ISSO É FANTÁSTICO MEUS IRMÃOS CATÓLICOS

            E MAS ESSES TESTEMUNHOS HISTÓRICOS DE GAIO TEM BASES E POSSUEM SUSTENTAÇÕES

            PRA QUEM NÃO SABE O PRESBÍTERO GAIO OU CAIO VIVEU NO TEMPO DO PAPA ZEFERINO NASCIDO NO ANO 199 E FALECIDO NO ANO 217 DA ERA CRISTÃ

            Agora voltando ao texto o presbítero Gaio ao discutir com Probo, chefe da seita dos catafrígios, indica onde Pedro e Paulo foram sepultados: “ Eu, porém, posso mostrar o troféu dos Apóstolos. Se, pois, quiseres ir ao Vaticano ou à Via Ostiense, encontrarás os troféus dos fundadores desta Igreja ”

            VOU DA MAIS UMA REFERÊNCIA MEUS AMIGOS E AMIGAS

            ESSE EPISODIO VOCÊ ENCONTRA NO LIVRO

            DO MAIOR HISTORIADOR CRISTÃO DA HUMANIDADE NASCIDO NO ANO 265 DE NOME EUSÉBIO DE CESARÉIA QUE FOI MORTO NO ANO 339 DA ERA CRISTÃ}

            O BISPO EUSÉBIO DE CESARÉRIA ESCREVEU A HISTÓRIA ECLESIÁSTICA QUE CONTA EM 10 VOLUMES A HISTÓRIA DA IGREJA COM MAIS OU MENOS 5000 MIL PAGINAS

            NESSA OBRA VOCÊ ENCONTRARÁ UM POUCO DOS FATOS E DA HISTÓRIA DE MUITOS ESCRITORES ECLESIÁSTICOS E DOS BISPOS PADRES DA IGREJA

            E DE VARIAS OBRAS E ESCRITOS COMO TAMBÉM DAS HERESIAS E DOS RELATOS DOS MÁRTIRES E DOS IMPERADORES DO PRIMEIRO SÉCULOS ATÉ O ANO 303 DA ERA CRISTÃ

            E MAS NESSA OBRA HISTÓRIA ECLESIÁSTICA DE EUSÉBIO DE CESARÉRIA ELE FAZ REFERÊNCIAS A UMAS 250 OBRAS ESCRITAS DE VÁRIOS PADRES DA IGREJA E ESCRITORES ECLESIÁSTICOS

            AGORA VAI UMA DICA TEM UNS HISTORIADORES PROTESTANTES VAGABUNDOS E MENTIROSOS QUE DIZEM QUE EUSEBIO DE CESAREIA NÃO CITA SÃO PEDRO COMO O PRIMEIRO PAPA ISSO É UM ABSURDO

            PRIMEIRO EUSEBIO DE CESAREI FOI UM BISPO DA IGREJA E MAIS OS PADRES DA IGREJA DO SEU TEMPO TESTIFICAM ISSO

            COMO TODOS OS PADRES DA IGREJA TAMBÉM TESTIFICAM E AINDA FAZEM REFERÊNCIAS POR ISSO EU DIGO CUIDADO COM ESSES HISTORIADORES PROTESTANTES POIS ELES TIRAM FRASES DO CONTESTO E FAZEM JOGO DE PALAVRAS TIRANDO VERSOS E PALAVRAS DE SUAS REAIS FRASES

            AGORA DESMASCARANDO A CEITA PROTESTANTE QUE AFIRMAM QUE CONSTANTINO FOI QUEM FUNDOU A IGREJA CATÓLICA

            VOU MOSTRAR E PROVAR AGORA

            REAIS PROVAS CLARAS QUE É TESTIFICADO NOS ESCRITOS DO SEU TEMPO

            COMO É TAMBÉM CONFIRMADO COMO VERDADEIRO PELA ARQUEOLOGIA

            VAMOS LÁ

            = Pedro jaz aqui ou Pedro está aquiine sortePMas extraordinária foi a descoberta, no muro vermelho, de uma inscrição em grego afirmando que Pedro está ali. A pedra onde está escrito PETR[…] ENI[…] –

            = Pedro em paz .]ener[i ne ]so[rteP14. Outra interpretação: PETR[OC] EN I[RENE] –

            = Pedro jaz aqui .ine sorteP15. Desenho da pedra escrita

            16. No muro “g” foram encontrados grafites com inscrições e símbolos

            17. Alguns grafites do muro “g”

            18. O muro “ g ” , onde estão os grafites

            , e em Pedro = PE nome em forma de chave simb óli ca.sotsirC19. Grafites do muro “g” com o desejo de vida em Cristo XP = IN

            , Cristo), e P E (PETRUS, Pedro).sotsirC20. Aparece tamb ém o nome de Maria nos grafites do muro “g” junto com os s ímbolos XP (

            21. Conclusões – o TROFÉU DE GAIO prova que o Apóstolo Pedro foi sepultado em Roma – prova também que a devoção a Maria estava presente em Roma antes da construção da basílica de São Pedro por Constantino, ou seja, 100 anos antes do Concílio de Éfeso, que decretou o dogma de que Maria é Mãe de Deus

            TESTIFICANDO ISSO VOU MUITRAR AQUI UM TESTEMUNHO DESSAS VERDADES MUITO ANTES DISSO

            QUEBRANDO TODA TESE DOS PROTESTANTES

            VEJAM

            Esse é uns dos textos mais antigo relatando a Assunção de Virgem Maria é o texto de Dionísio Areopagita morto no ano 96 da era cristã :

            Dionísio de Areopagita (morto no ano 96 da era cristã,Foi discípulo do apóstolo São Paulo

            Esses testemunhos é relatado na tradição

            nos escritos dos padres da igreja e guardado na história incontestavelmente

            VEJA

            Um pedaço da carta de Dionísio de Areopagita que fala sobre Maria

            veja

            “Pois até mesmo entre os nossos hierarcas inspirados, quando, como tu sabes, nós juntamente com ele [um presbítero ateniense chamado Hierotheos] e muitos de nossos santos irmãos se reuniram para contemplar aquele corpo mortal [de Maria], Fonte da Vida, que recebeu o Deus encarnado, e Tiago, irmão de Deus [isto é, Tiago de Jerusalém] estava lá, e Pedro, o chefe maior dos escritores sagrados.

            E ainda existem protestantes que dizem que São Pedro não foi o chefe dos apóstolos isso é uma piada e mais essa carta é do primeiro século e escrita por um discípulo do apóstolo São Paulo e mais isso é no primeiro século meus irmãos amados

            ISSO É A IGREJA CATÓLICA MEUS AMIGOS E AMIGAS

            VEJA O QUE DIZ AGORA

            o bispo Dionísio de Corinto morto no ano 170 da era cristã,

            Veja o que ele diz num extrato de uma de suas cartas aos romanos (170):

            “Tendo vindo ambos a Corinto, os dois apóstolos Pedro e Paulo nos formaram na doutrina evangélica. A seguir, indo para a Itália, eles vos transmitiram os mesmos ensinamentos e, por fim, sofreram o martírio simultaneamente.”

            ISSO É INCONTESTÁVEL POIS TEM FONTE HISTÓRICA E MOSTRA CLARAMENTE A IGREJA CATÓLICA COM SEUS BISPOS

            ISSO É FATO

            PARA QUEM NÃO SABE SE VOCÊ COLOCAR UMA SÓ VÍRGULA EM QUAL QUER ESCRITO ANTIGO

            A PRÓPRIA HISTÓRIA MOSTRA QUE ESSE ATO FOI ADULTERADO

            SE CASO ISSO FOSSE MENTIRA TERIAMOS MILHARES DE ESCRITOS

            QUE POR SI PRÓPRIO IRIAM SE CONTRADIZER

            SENDO ASSIM A HISTÓRIA ENTRARIA EM CONTRADIÇÕES COISA QUE NÃO EXISTE

            VOU MOSTRAR AGORA OUTRO FATO OCORRIDO NA HISTÓRIA QUE É CONFIRMADO PELA ARQUEOLOGIA E PELOS PADRES DA IGREJA DA ÉPOCA

            E MAIS EXISTEM MILHARES DE PROVAS E ESCRITOS E TESTIFICAÇÕES DE VÁRIOS PADRES DA IGREJA DESSE FATO OCORRIDO QUE É INCONTESTÁVEL

            CONHEÇAM O EPITÁFIO DE ABÉRCIO DE HIERÁPOLIS MORTO NO ANO 167 DA ERA CRISTÃ

            VEJA

            O epitáfio de Abércio de Hierápolis, do final do século II, é o monumento de pedra mais antigo que se refere à eucaristia. Abércio tinha sido bispo de Hierápolis, na Frígia. Aos 72 anos de idade mandou fazer a inscrição, na qual fala, entre outras coisas, do seu envio a Roma pelo Pastor, encontrando por toda parte irmãos na fé, dos quais recebeu o “peixe” (ICHTHYS, em grego, abreviação de “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador” – a iconografia cristã aproveitará esta simbologia), vinho misturado e pão. Atesta o costume cristão de se orar pelos mortos.

            ISSO É A IGREJA CATÓLICA

            AGORA TIREM MAIS PROVAS CLARAS NOS ESCRITOS DE ORÍGINES (NASCIDO NO ANO 185 E FALECIDO NO ANO 253 DA ERA CRISTÃ)

            Orígenes foi responsável pela Escola catequética em Alexandria

            veja o que ele afirmou:

            “Pedro, ao ser martirizado em Roma, pediu e obteve fosse crucificado de cabeça para baixo”

            “Pedro, finalmente tendo ido para Roma, lá foi crucificado de cabeça para baixo.”

            AQUI

            ORÍGENES ESSE GRANDE PADRE DA IGREJA

            CONFIRMA O QUE O PRÓPRIO HISTORIADOR ROMANO DE NOME CORNÉLIO TÁCITO NASCIDO NO ANO 55 DA ERA CRISTÃ ESCREVEU

            QUE NERO MATAVAM OS CRISTÃOS DO SEU TEMPO

            E MUITOS DELES ERAM MORTOS NO SEU CIRCO

            O FAMOSO E CONHECIDO CIRCO DE NERO ESCRITO PELO HISTORIADOR ROMANO CORNÉLIO TÁCITO NASCIDO NO ANO 55 DA ERA CRISTÃ

            AGORA VAI UM AVISO SINCERO

            MEUS CAROS IRMÃOS CATÓLICOS

            NUNCA LEIAM NADA DAS MÃOS DE PROTESTANTES POIS ELES ADULTERAM TEXTOS SAFADAMENTE E VENDEM CALUNIAS E MENTIRAS QUE CONTAMINAM A MENTEPARA ENGANAR PESSOAS DE BOA FÉ

            POR ISSO VAI UM AVISO

            LEIAM SEMPRE OS ORIGINAIS

            AGORA PRA CALAR A BOCA DE TODOS OS HEREGES HISTORIADORES PROTESTANTES QUE NEGAM A IGREJA CATÓLICA E O PRIMADO DE SÃO PEDRO EM ROMA

            VOU MOSTRAR INDISCUTIVELMENTE AQUI

            UNS DOIS MAIORES HISTORIADORES DA ÉPOCA DE SÃO PEDRO

            ISSO É FATO VERÍDICO TEM LUZ E PROVAS E É CONFIRMADO E TESTIFICADO POR TODOS

            VOU MOSTRAR AGORA O QUE ESCREVEU NUMA DE SUAS OBRAS UNS DOS MAIORES HISTORIADORES ROMANOS DE TODOS OS TEMPOS

            Públio (Caio) Cornélio Tácito (em latim Publius (Gaius) Cornelius Tacitus) ou simplesmente Tácito, (NASCEU NO ANO 55 E FALECEU NO ANO 120 DA ERA CRISTÃ) CORNÉLIO TÁCITO foi um historiador, orador e político romano.

            Ocupou os cargos de questor, pretor (88), cônsul (97) e procônsul da Ásia (aproximadamente110-113).

            AGORA PRA QUEM NÃO SABE ESSE HISTORIADOR NUNCA FOI CRISTÃO

            VEJA O QUE ELE DIZ EM SEU LIVRO

            O historiador romano Tácito descreveu essa perseguição: “Portanto, em primeiro lugar foram presos aqueles que confessavam abertamente sua crença [na ressurreição de Cristo]; depois, por denúncia destes, foi presa uma grande multidão, não tanto sob a acusação de ter provocado o incêndio, mas, sim, pelo ódio que tinham à espécie humana. À morte de todos eles acrescentava-se o escárnio, pois que, revestidos de peles de animais, pereciam dilacerados pelos cães, ou eram pregados nas cruzes, ou queimados vivos, ao pôr-do-sol, como tochas para a noite. Nero cedeu seus jardins para esse espetáculo, e providenciou jogos circenses, participando deles misturado à multidão, em vestes de auriga, ou de pé sobre o carro. Por isso, embora fosse gente culpada e merecedora de tão originais tormentos, crescia um sentimento de piedade por eles, pois eram sacrificados não para o bem comum, mas em razão da crueldade de um só” (Anais, XV, 44, 4-5).

            ISSO FICA CLARO QUE OS NOSSOS PADRES DA IGREJA SANTO INÁCIO,

            POLICARPO DE ESMIRNA E VÁRIOS OUTROS MÁRTIRES FORAM REALMENTES MORTOS POR MÃOS DE IMPERADORES

            COMO CLARAMENTE MOSTRA ESSE HISTORIADOR DA ÉPOCA

            QUE AFIRMA NO SEU LIVRO QUE OS MÁRTIRES MORRIAM NO COLISEU NA BOCA DE LEÕES

            COMO MOSTRA TAMBÉM QUE NERO MATAM OS MÁRTIRES E MUITOS MORRIAM NUMA CRUZ

            POR ISSO NÃO É LENDA SÃO PEDRO MORREU NUMA CRUZ PREGADO DE CABEÇA PRA BAIXO

            COMO AFIRMAM VÁRIOS ESCRITORES ECLESIÁSTICOS E PADRES DA IGREJA DA ÉPOCA

            ISSO É FATO VERÍDICO

            A IGREJA NASCEU CATÓLICA

            VEJA

            Para provar isso vou mostrar que Santo Ireneu de Lião nascido no ano 130 da era cristã escreveu a lista dos bispos da Cidade Eterna, na qual diz que “depois dos Santos Apóstolos (Pedro e Paulo) terem fundado a Igreja,

            São Lino passou a ocupar o episcopado romano (pra quem não sabe esse papa de nome São Lino é mencionado por São Paulo em 2Timóteo 4,21),agora para confirmar tudo isso

            veja o que diz Santo Irineu de Lião nascido no ano 130 da era cristã

            sendo sucedido por Anacleto e, depois deste, Clemente (Romano), que conheceu Pedro pessoalmente”.

            ISSO ACABA COM QUAL QUER TESE VINDA DE QUAL QUER SEITA PROTESTANTE QUE CONTESTA O PRIMADO DE PEDRO AGORA SE CONTINUAR A CONTESTAR POR FAVOR ME MOSTRE APENAS UM FATO VERÍDICO DA ÉPOCA QUE DIZ O CONTRÁRIO

            EU DUVIDO

            IRMÃO E IRMÃS VOU MOSTRAR MAS PROVAS HISTÓRICAS

            AGORA VEJA COMO A IGREJA CATÓLICA ERA ERA NOS PRIMEIROS SÉCULOS

            OLHA ESSE RELATO DESSE PADRE DA IGREJA

            ISSO É INCONTESTÁVEL

            Tertuliano, nascido no ano 160 da era cristã e morto no ano 220 da era cristã diz isso em sua obra o eminente pai da igreja menciona, por volta do ano 218, “aqueles a quem Pedro batizou no Tibre” (Sobre Batismo, 4). Em seu trabalho Prescrição contra os hereges (36), ele diz que a igreja de Roma “afirma que Clemente foi ordenado por Pedro.”

            “A Igreja também dos romanos pública – isto é, demonstra por instrumentos públicos e provas –que Clemente foi ordenado por Pedro.“

            “Feliz Igreja, na qual os Apóstolos verteram seu sangue por sua doutrina integral!” – e falando da Igreja Romana,“onde a paixão de Pedro se fez como a paixão do Senhor.“

            AGORA VEJA

            O QUE ELE DIZ É CONFIRMANDO O QUE O PRÓPRIO HISTORIADOR CORNÉLIO TÁCITO ESCREVEU NO PRIMEIRO SÉCULO

            VEJA

            Tertuliano, nascido no ano 160 da era cristã

            “Nero foi o primeiro a banhar no sangue o berço da fé. Pedro então, segundo a promessa de Cristo, foi por outrem cingido quando o suspenderam na Cruz.” (Scorp. c. 15)

            AGORA VEJA OUTRA GRANDE PROVA INCONTESTÁVEL

            VEJA O RELATO DE

            Papias (nascido no ano 70 e morto no ano 155 da era cristã ),

            Veja o que diz Papias

            diz-nos que Marcos escreveu seu evangelho (baseado em sermões de Pedro), na cidade de Roma.

            ISSO É MARAVILHOSO E É UM GRANDE TESTEMUNHO DE FÉ POIS MOSTRA CLARAMENTE COMO TODOS OS ESCRITOS DA ÉPOCA QUE SÃO PEDRO VIVEU SUA DE VIDA SENDO BISPO DA CIDADE DE ROMA ISSO É INCONSTESTÁVEL

            MEUS IRMÃOS E MINHAS IRMÃS

            EU VOU MOSTRAR AGORA MAIS UMA VEZ OUTRO DOCUMENTO QUE É MUITO ANTES DE CONSTANTINO TER NASCIDO

            COMO TODA MATÉRIA DESSE ESTUDO

            VEJAM

            OLHE O QUE DIZ O PAPA ZEFERINO MORTO NO ANO 217 DA ERA CRISTÃ

            EPÍSTOLA DO PAPA ZEFERINO

            Zeferino,
            Bispo da cidade de Roma,
            aos mui queridos irmãos que servem ao Senhor no Egito.

            “Recebemos uma grande responsabilidade do Senhor, fundador desta Santa Sé e da Igreja apostólica, e do bem-aventurado Pedro, chefe dos apóstolos: a de que possamos trabalhar com amor infatigável pela Igreja universal, que foi remida pelo Sangue de Cristo, e, assim, com autoridade apostólica, apoiar os que servem ao Senhor, bem como ajudar a todos os que vivem fielmente. Todos os que vivem piedosamente em Cristo devem resistir à condenação dos ímpios e dos estranhos; estes devem ser desprezados como estúpidos e loucos. Assim se farão melhores e mais puros aqueles que renunciam às boas coisas temporais com o fim de conquistar as da eternidade. Porém, o desdém e a burla daqueles que os afligem e os desvalorizam se voltarão sobre eles mesmos quando sua abundância tornar-se necessidade e seu orgulho [tornar-se] confusão.”

            ISSO É INCONTESTÁVEL

            Agora Continuando a matéria veja o que diz Santo Inácio de Antioquia nascido no ano 35 da era cristã

            Veja

            “Não é como Pedro e Paulo que eu vos dou ordens; eles foram apóstolos, eu não sou senão um condenado” (Santo Inácio Bispo de Antioquia – Carta aos Romanos 4,3 – 107 d.C).

            ESSE TESTEMUNHO DE SANTO INÁCIO TOCA A NOSSA ALMA DE EMOÇÃO FELICIDADE

            vou mostrar agora algumas outras obras que surgiram no segundo século que falam que São Pedro esteve em Roma

            VAMOS LÁ

            Nos primeiros anos do século II um documento siríaco,

            chamado A Pregação de Pedro, foi escrito. Sua data é indicada pelo fato de que o gnóstico Heracleon, o utilizou em seus escritos durante o tempo do imperador Adriano (117-138 dC).

            Para quem não sabe a pregação de Pedro traz “São Pedro e São Paulo juntos em Roma, e divide os discursos e declarações que tiveram lugar lá entre os dois … é notoriamente fundado sob fato universalmente admitido de São Pedro ter trabalhado em Roma.”

            É inconcebível pensar que tal documento (alegando aceitação como um produto genuíno da era apostólica) teria apresentado uma fábula sem fundamento sobre a presença de Pedro em Roma, numa altura em que muitos que tinham visto o apóstolo ainda estavam vivos!

            Que exemplos

            Procurem por escritos da época e mais pra frente que mostre o contrário isso não existe

            Somente as seitas protestante por não estudar nas fontes as contesta

            E REFORÇANDO ESSA MESMA TESA DE SÃO PEDRO EM ROMA

            Saibas que trinta anos depois do martírio do Apóstolo São Pedro em Roma

            O papa Santo Anacleto construiu um oratório no local onde os fiéis se reuniam. Também se acha o testemunho do papa São Clemente Romano, que escreveu uma carta contemporânea do Evangelho de São João (90 d.C.), em que cita a morte gloriosa do pescador da Galiléia.

            Essa história é registrado em vários escritos primitivos sem nenhuma sombra de duvida

            E PARA REFORÇAR ESSAS VERDADES ABSOLUTAS

            MEUS IRMÃOS CATÓLICOS E CATÓLICAS

            Vou mostrar que dos relatos não-cristãos também se sobressai a crônica de Celso ao imperador Adriano (117-138), em que ele assegura que o nome de Pedro gozava de grande popularidade na capital do Império

            ISSO É FATO

            E MAIS EXISTEM LIVROS DE HISTÓRIA DE VARIOS AUTORES NÃO CRISTÃO DO PRIMEIRO E SEGUNDO SÉCULO QUE COMPROVAM ESSAS VERDADES ABSOLUTAS

            AGORA VEJA MAIS PROVAS PRIMITIVAS CLARAS SOBRE A PRESENÇA DE SÃO PEDRO EM ROMA

            VEJA

            Fílon de Alexandria (grego: Φίλων ο Αλεξανδρινός Fílon o Alexandrinós, hebraico פילון האלכסנדרוני,Pilon ha-Alexandroni) foi um filósofo judeo-helenista (25 a.C. — ca. 50) que viveu durante o período do helenismo.

            Diz a história nos seus livros e nos catálogos que quando Claudio subiu ao trono em 41, ele tentou resolver este conflito – ordenando representantes de ambos os grupos étnicos para comparecerem perante ele em Roma.

            A segunda delegação, mais uma vez dirigida por Fílon, fez a viagem a Roma. Quando eles chegaram, Eusébio afirma que Fílon “Disse ter lido diante do Senado inteiro dos romanos sua descrição da impiedade do [Imperador] Caio, que ele intitulou, com certas ironias, refere a suas Virtudes, e suas palavras eram tão admiradas como se pudessem ter um lugar nas bibliotecas.”

            Enquanto Fílon estava em Roma ele se encontrou com Pedro!

            Note o que Willian Cave disse:

            “Aqui [em Roma], dizem-nos, ele [Pedro] se reuniu com Filon o judeu, que recentemente veio em sua segunda embaixada até Roma, em nome de seus compatriotas em Alexandria, e contraíu uma íntima amizade e familiaridade com ele.” (A vida dos Apóstolos. Oxford 1840. Pp. 200-201.)

            E mais para confirmar e mostrar essas verdades absolutas um grande historiador de nome Eusébio de Cesaréia comenta que “a tradição diz que ele [Filon] chegou a Roma no tempo de Cláudio para falar com Pedro que estava naquele tempo a pregação os de Roma. Isso, de fato, não pode ser improvável uma vez que o tratado a que nos referimos, composto por ele [Filon] muitos anos depois, obviamente, contém as regras da igreja que ainda são observados em nosso próprio tempo”(História Eclesiástica de Eusébio. Harvard University Press, Londres. 1975. p. 145).

            Meus irmãos e minhas irmãs saibam também que a partir do século I uma obra apócrifa chamada Ascensão de Isaías chegou até nós, e este é provavelmente é o primeiro documento mais antigo e que atesta o martírio de São Pedro em Roma.

            Em uma passagem (cap. 4, 2s), lemos a seguinte previsão:

            Então surgirá Belial, o grande príncipe, o rei deste mundo, que governa desde sua origem, e ele descerá do seu firmamento em forma humana, rei da maldade, assassino de sua mãe, ele mesmo é o rei deste mundo, e ele vai perseguir a planta que os 12 apóstolos do Amado plantaram, um dos12 será entregue em suas mãos.”

            Esta é uma clara referência ao imperador Nero, que assassinou sua mãe Agripina em 59 d.C, e colocou Pedro a morte em fevereiro de 68 d.C. Ele não pode ter se referido a Paulo, pois este foi decapitado em janeiro de 67 d.C, por Hélio, um dos prefeitos que foram deixados no comando de Roma enquanto Nero estava longe na Grécia entretendo os bajuladores cidadãos desta província.

            ISSO É FATO POIS NÃO EXISTE CONTRADIÇÕES

            E ESTÁ ESCRITO NA HISTÓRIA

            QUAL QUER UM QUE DUVIDAR É MUITO SIMPLES LEIA OS ESCRITOS DA ÉPOCA E ENCANTE-SE

            Irmão e irmãs notem agora o que diz “Hegésipo nascido no ano 110nos da era cristã e morto no ano 180 da era cristã

            Veja o que ele nos relata – em seu quarto livro de Memórias que chegou até nós – e que nos deixou um registro completíssimo de sua constatação.

            Neles, conta que numa viagem para Roma, encontrou um grande número de bispos e que recebeu a mesma doutrina deles.

            E mais Hegésipo faz referências da Epístola do papa São Clemente aos Coríntios

            isso mostra claramente mais uma vez o que todos os padres da igreja testificam sem nenhuma voz discorde

            E mais Hegésipo ainda fala do papa Aniceto cujo o seu nascimento é do ano 110 da era cristã

            E, cujo diácono era Eleutério.

            E mas Aniceto foi sucedido por Sótero, e esse por Eleutério. Em cada sucessão, e em cada cidade se confirmou que foi pregado de acordo com a lei, os profetas e o Senhor’” essa passagem você também encontrar no livro de 10 volumes de nome história eclesiástica escrito por Eusébio de Cesaréia que nasceu no ano 265 da era cristã (em fragmento na História Eclesiástica de Eusébio 4,22; ~180 dC).

            ISSO TUDO SÃO VERDADES ABSOLUTAS MEUS IRMÃOS E MINHAS IRMÃS

            ISSO SÃO PROVAS CLARISSÍMAS DOS FATOS OCORRIDOS DA ÉPOCA E DOS SEUS ACONTECIMENTOS E MAIS SAIBA QUE EM TODOS OS ESCRITOS DOS PADRES DA IGREJA A MAIORIA FAZEM REFERÊNCIAS DAS OBRAS DE CADA UM

            OLHA O QUE ESCREVEU NUM DE SEUS LIVROS SÃO CIPRIANO DE CARTAGO MORTO NO ANO 258 DA ERA CRISTÃ

            VEJA

            “Nosso Senhor, cujos preceitos e recomendações devemos observar, descrevendo a honra de um bispo e a ordem de Sua Igreja, falou no Evangelho, dizendo a Pedro: ‘Eu te digo que tu és Pedro, e sobre essa pedra edificarei a minha Igreja; e as portas do inferno não prevalecerão contra Ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus; e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.’ Daí, através do passar dos tempos e susseções, a ordem dos bispos e a hierarquia da Igreja permaneceu, de modo que a Igreja está fundamentada sobre os bispos, e cada ato da Igreja está controlado por aqueles mesmos administradores. Desde então, está fundamentada na lei divina. Eu me admiro de que alguns, com atrevida temeridade, preferiram me escrever como se escrevessem em nome da Igreja; isso quando a Igreja foi estabelecida sobre os bispos e o clero, e todos os que permaneceram firmes na fé” (Cipriano, Epístola 26,33 [aos proscritos]; 250 dC).

            15; ~445 dC).

            A IGREJA NASCEU CATÓLICA

            AGORA PARA OS PROTESTANTES QUE FURTAM FRASES DO CONTEXTO VOU DA

            A VERDADEIRA FRASE QUE EUSÉBIO DE CESARÉIA AFIRMA NO SEU LIVRO HISTÓRIA ECLESIÁSTICA

            VEJA

            Historia Eclesiástica XXV Livro VII
            “E Pedro, sobre quem se edifica a Igreja de Cristo, contra a qual não prevalecerão as portas do Hades

            E MAIS

            Note que Eusébio diz ainda que Depois de Pedro Alexandre foi o 5º bispo de Roma ou seja o 6º bispo de Roma:

            Pedro -> Lino -> Anacleto -> Clemente -> Evaristo -> Alexandre

            AGORA ALGUMAS PROVAS BÍBLICAS DOS APÓSTOLOS EM ROMA

            VEJAM

            Romanos 1,7. “a todos os que estão em Roma, queridos de Deus, chamados a serem santos: a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo!”

            Romanos 1, 8. “Primeiramente, dou graças a meu Deus, por meio de Jesus Cristo, por todos vós, porque em todo o mundo é preconizada a vossa fé.”

            E por fim diz que Satanás será esmagado aos pés desta mesma Igreja: católica apostólica romana.

            VEJAM

            Romanos 16,20 “O Deus da paz em breve não tardará a esmagar Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco!”

          • PEDRO disse:

            WILLIAM VOCÊ É LOUCO RETARDADO MENTAL

            VOCÊ DIZ

            Que a História e a Bíblia nos ensinam que as nações pagãs se reuniram em Nicéia por volta de 322 d. C., convocadas que foram pelo então Imperador chamado Constantino (sucessor de Cézar e Nabucodonosor

            de onde você tirou essa palhaçada
            isso que você diz analfabeto não tem base e sustentação nenhuma

            William vai um conselho vai estudar você ta falando besteira
            isso são lendas criadas por historiadores protestantes lunático

            que um exemplo
            ME FALE O NOME E O HISTORIADOR OU ESCRITOR ECLESIÁSTICO OU PADRE DA IGREJA DA ÉPOCA QUE AFIRME ESSA SUA PAPAGAIADA

            NÃO FALE BESTEIRAS WILLIAM

          • DANTE disse:

            WILLIAM HISTÓRIA DE QUE VOCÊ AFIRMA ISSO HEREGE MENTITOSO
            A BOM A HISTÓRIA DOS LIVROS DE HISTORIADORES DE FUNDO DE QUINTAL NÉ

            COMEDIANTE

            william disse:
            30 de outubro de 2012 às 15:22
            a História e a Bíblia nos ensinam que as nações pagãs se reuniram em Nicéia por volta de 322 d. C., convocadas que foram pelo então Imperador chamado Constantino (sucessor de Cézar e Nabucodonosor)

            SOU PROFESSOR DE PATRÍSTICA E HISTÓRIA PRIMITIVA
            ME MOSTRE WILLIAM CHARLATÃO NOMES DE AUTORES DA ÉPOCA
            QUE AFIRMAM O QUE VOCÊ COMENTOU AÍ EM CIMA FILHO DA MENTIRA DESCARADO

      • Edmilson disse:

        amigo você ta certo essa mulher de nome Daiane não tem entendimento nenhum ela é como todo protestante uma sola scriptura que um exemplo claro olha amigo se não existisse intercessão a própria bíblia não faria várias referencias sobre esse tema e segundo Deus que a união de todos que mais um exemplo veja no céu Deus sempre manda vim na terra um anjo para fazer uma missão e no céu ele fala muito de Moisés Elias Abraão entre milhares de patriarcas Jesus também recita Moisés Abração Davi e aí vem um protestante de fundo de quintal dizer que bendizer Maria é idolatria ai idolatria é o que os protestantes fazem com a bíblia primeiro amigo interceder é apenas horar clamar pedir em favor a alguém isso é interceder como pode ter tanto protestante orgulhoso que não entende isso
        Jesus é o único salvador da humanidade sim com certeza mais o protestantismo mistura as coisas eles pensam que interceder é tirar a virtude do salvador que salva isso é burrice isso sim que é uma heresia que mais outro exemplo
        o livro do apocalipse mostra as almas dos justos pedindo a Deus justiça pelo seus sangue derramado isso é pedir em favor deles e o que Deus disse para eles que pedia justiça pelo seus sangue derramado Deus disse que esperasse mais um pouco interceder é horar clamar bendizer a Deus e pedir pelos que estão na terra pois a alegria no céu é imensa quando um só pecador se converte

        • william disse:

          Eu sou prova viva disso>>>

          E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
          Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.
          E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;
          Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.
          Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus.
          E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém.

          Marcos 16:15-20

          “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.” Hebreus 4.12

          Números

          23:19

          Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa: porventura diria ele, e não o faria? ou falaria, e não o confirmaria?

          Salmos

          18:30

          O caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nele confiam.

          119:160

          A tua palavra é a verdade, desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre.

          EM QUAL EVANGELHO VC TEM CRIDO? SE AS PROMESSAS DE DEUS NO SENTIDO DE EXPULSAR DEMÔNIOS, CURAR ENFERMOS NÃO TÊM SE CUMPRIDO NA SUA VIDA, É POR QUÊ VOCÊ NÃO CONHECE O EVANGELHO (COMO CRER NO QUE NÃO CONHECE) DO DEUS DE ISRAEL, QUE É A VERDADE, OU CRÊ EM OUTRO EVANGELHO – MENTIRA -, E, PORTANTO, AS PROMESSAS NÃO SE CUMPREM, POR QUÊ DEUS NÃO AGE NA MENTIRA.

          LEMBRE-SE….AS PROMESSAS SÃO PARA AQUELES QUE CRÊEM, E NÃO PARA OS SACERDOTES APENAS.

          PEDIR INTERCESSÃO PARA DEFUNTOS, É ABOMINAÇÃO

          • SANDRO disse:

            WILLIAM VAI TRATAR DESSA SUA DOENÇA MENTAL O QUE VOCÊ PREGA É UM ABSURDO SEM LOGICA SEM FONTE HISTÓRICA E SEM NENHUMA BASE BÍBLICA ISSO É HERESIA WILLIAM COMO TODA SEITA PROTESTANTE

            ISSO SE CHAMA SOLA SCRIPTURA WILLIAM QUE FAZ DE TODO SEMI ANALFABETO COMO VOCÊ DISTORCER A PALAVRA DE DEUS

            VEJA WILLIAM COMO VOCÊ TA ERRADO

            Sheol, Seio de Abraão, Inferno e Reino dos Céus.
            Sheol, Seio de Abraão, Inferno e Reino dos Céus.

            William esse é um tema bem delicado, pois há uma serie de interpretações, crenças e descrenças sobre o assunto, há aqueles que acreditam no “Céu e Inferno” de uma forma Literal e outros que acreditam apenas no figurativo, ou seja, nem a Alma do Justo vai para os Céus e nem a Alma do ímpio vai para o Inferno.
            A Igreja Católica pronunciou “Céu e Inferno” como dogma de fé, pois assim evita qualquer tipo de heresia dentro do próprio Catolicismo a respeito dessa crença, e como diz Santa Faustina “A maioria das Almas que estão no inferno são daqueles que não acreditavam na existência dele”. Porém meus irmãos “Céu e Inferno” são reais.
            O que realmente é complicado nessa crença são os termos usados na Bíblia como (Sheol morada dos mortos) e (Sei de Abraão) que por algumas vezes são mencionados nas Escrituras canônicas e apócrifas tanto pelos Hebreus quanto pelos Cristãos. Então vamos tentar nesse tópico esclarecer esses termos da melhor forma possível.
            Vamos começar com a “Morada dos Mortos”.
            Esse termo começou a ser usado pelos Hebreus primitivos, temos que entender o fato de que o povo Hebreu ainda estava sofrendo uma formação religiosa, ou seja, a Religião segundo o Deus de Abraão estava em seu inicio onde vários conceitos ainda precisavam de informações e interpretações, também devemos lembrar que o povo Hebreu ainda estava influenciado por um conceito material fora dos laços espirituais; Uma das primeiras vezes que o termo “Morada dos Mortos” foi usado pelos Hebreus foi nessa passagem.
            Números 16
            32. e, abrindo sua boca, os devorou com toda a sua família, todos os seus bens e todos os homens de Coré.
            33. Desceram vivos à morada dos mortos, eles e tudo o que possuíam; cobriu-os a terra, e desapareceram da assembléia.
            34. Todo o Israel que estava ao redor deles, ouvindo o grito que soltaram, fugiu, dizendo: “Cuidemos que a terra não nos engula também a nós!”
            Vamos então entender a visão daquele povo se formando para uma religião segundo Moisés, eles viram a terra se fendendo e engolindo os homens de Coré, aquilo ficou gravado na mente daquele povo.
            Então nasceu a doutrina da “Morada dos Mortos” que consiste na crença de um lugar subterrâneo onde tanto o justo como o ímpio seriam tragados após se desencarnar, devemos entender que por muitos séculos entre os Hebreus a morte era vista como algo totalmente mórbido e deprimente, em varias situações eles acreditavam que a morte tanto para o justo como para o ímpio era um castigo divino, ou seja, uma morte por enfermidade crônica, em batalha ou inesperada acontecia por desobediência a Deus.
            Esse era o entendimento da morte naquele momento, jamais podemos julgar isso como algo errôneo no conceito doutrinal, pois os conceitos divinos foram se formando e sendo conhecidas ao longo dos séculos e nesse longo tempo muitas coisas que não eram conhecidas foram sendo reveladas aos poucos, sendo que a visão do destino da Alma após a morte ainda era algo meio que obscuro para os Hebreus até aquele momento, por causa disso havia tais conceito errôneos sobre “Morada dos Mortos”, porém Deus não leva em consideração o tempo da ignorância.
            Bem eu vou apresentar uma imagem que retrata totalmente a visão dos Hebreus a respeito do “Sheol” até aquele momento posterior a saída do Egito.

            Observando essa ilustração conseguimos entender qual era a visão dos Hebreus a respeito da morte, por essa razão é muito fácil encontrar textos no (AT) onde o autor escreve “não é na morada dos mortos que de louvarei senhor”.
            Exemplo.
            Isaias 38
            18. Com efeito, não é a morada dos mortos que vos louvará, nem a morte que vos celebrará. O que desce à sepultura não espera mais em vossa bondade.
            19. Quem está vivo, somente quem está vivo pode louvar-vos, como eu o faço hoje. O pai dá a conhecer a seus filhos vossa fidelidade, diante da casa do Senhor.
            Observem as palavras e a visão sobre a morte.
            Esse texto se refere a uma enfermidade do Rei Ezequias profetizada por Isaias no qual Ezequias iria durar pouco tempo de vida, então após ele ter clamado, Deus lhe concedeu mais 15 anos em sua vida, então Ezequias faz essa oração onde ele agradece a Deus e nessa oração ele diz:
            Não é na “Morada dos Mortos” que eu te louvarei.
            Devemos entender que o ato de louvar também se refere ao ato de agradecer, ou seja, o Rei Ezequias estava agradecendo a Deus louvando-o por ter lhe concedido mais 15 anos de vida e não o deixado morrer enfermo, Ezequias não falou que na morada dos mortos ele não louvaria a Deus por não existir e sim por que a morte dele seria por meio de uma enfermidade (no qual para eles era um castigo divino).
            Como alguém pode louvar a Deus pelo fato de ter morrido enfermo sem a graça divina? (segundo a concepção deles na época). Na verdade Ezequias estaria lamentando na morada dos mortos o fato ocorrido.
            Bem essa visão sobre a “Morada dos Mortos” se estendeu até o Exílio Babilônico com algumas interpretações contraditórias, porém todas com o mesmo conceito que passou a mudar durante o Exílio Babilônico onde se adquiriu o conhecimento de que jamais o Justo e o Ímpio teriam a mesma sorte na vida espiritual (Após a Morte).
            Muitos estudiosos admitem que fora nesse período que o Livro de (Jó) foi aceito pelos Hebreus reformulando muitos conceitos sobre a vida espiritual, conceitos ainda desconhecido, porém revelados a Humanidade.
            Prestem à atenção nas palavras desse texto do Livro de (Jó).
            Jó 21
            13. Passam os dias na alegria, e descem tranqüilamente à região dos mortos.
            Observem como o Livro de (Jó) traz uma visão menos tenebrosa sobre a “Morada dos Mortos” em que o Justo teria como sorte um lugar de paz dentro da Morada dos Mortos.
            Quando os Hebreus voltam do Exílio Babilônico eles já voltam com novo conhecimento, então surge a revelação sobre o “Seio de Abraão”.
            O “Seio de Abraão” é a crença e um lugar fora do Paraíso de Deus (pois o paraíso ficou fechado até a redenção da Cruz), porém fora do tormento infernal, é um lugar onde as Almas dos Justos encontravam o repouso divino e também esperavam a redenção de Jesus Cristo na Cruz para assim entrar no Paraíso de Deus. (pois a sorte do justo não poderia ser a mesma sorte do ímpio). Também é revelado que a “Morada dos Mortos” passa a ser um plano espiritual totalmente fora do plano material como eles acreditavam anteriormente (que a morada dos mortos ficavam no subterrâneo da terra).
            Devemos lembrar que o Paraíso de Deus fora fechado depois da queda de Adão e guardado com Querubins armados no Reino de Deus.
            Paraíso Fechado:
            Gênesis 3
            23. O Senhor Deus expulsou-o do jardim do Éden, para que ele cultivasse a terra donde tinha sido tirado.
            24. E expulsou-o; e colocou ao oriente do jardim do Éden querubins armados de uma espada flamejante, para guardar o caminho da árvore da vida.
            Nessa nova visão foi também formada a Idéia dos três céus no qual São Paulo diz ter sido arrebatado e visto o Paraíso de Deus elevado no terceiro céu.
            II Corintos 12
            2. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos foi arrebatado até o terceiro céu. Se foi no corpo, não sei. Se fora do corpo, também não sei; Deus o sabe.
            3. E sei que esse homem – se no corpo ou se fora do corpo, não sei; Deus o sabe –
            4. foi arrebatado ao paraíso e lá ouviu palavras inefáveis, que não é permitido a um homem repetir.
            Então a crença estava formada e a Visão era:
            Primeiro Céu: A atmosfera terrestre.
            Segundo Céu: Onde se encontrava o Seio de Abraão.
            Terceiro Céu: Onde fora elevado o Paraíso de Deus.
            Todos esses conceitos separados por um Abismo do chamamos de inferno (onde se encontra a Alma dos ímpios). Esse conceito foi totalmente retratado por Jesus Cristo na parábola do Rico e do Lazaro.
            Lucas 16
            22. Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado.
            23. E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio.
            24. Gritou, então: – Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas.
            25. Abraão, porém, replicou: – Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento.
            26. Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá.
            Essa visão totalmente ilustrada nessa imagem.

            Em nenhum desses estados espirituais se encontra a doutrina herética da “Mortalidade da Alma”, em todos os casos a Alma se encontra viva e bem consciente de seu estado.
            Com a Revelação do “Seio de Abraão” os homens de Deus passaram a pregar e transmitir que o Ímpio teria como sorte depois da morte o inferno, o Justo seria recebido pelos patriarcas Hebreus (Abraão, Isaque e Jacó) em um lugar de paz fora do Paraíso aguardando a redenção de Jesus Cristo na Cruz, os dois lugares separados por um abismo.
            Observem como os Livros posteriores ao Exílio Babilônico nos transmite essa Idéia.
            Eclesiastes 12
            7. antes que a poeira retorne à terra para se tornar o que era; e antes que o sopro de vida retorne a Deus que o deu.
            Sabedoria 3
            1. Mas as almas dos justos estão na mão de Deus, e nenhum tormento os tocará.
            2. Aparentemente estão mortos aos olhos dos insensatos: seu desenlace é julgado como uma desgraça.
            3. E sua morte como uma destruição, quando na verdade estão na paz!
            4. Se aos olhos dos homens suportaram uma correção, a esperança deles era portadora de imortalidade,
            IV Macabeus 13
            17 depois de nossa morte Abraão, Isaac e Jacó vai receber-nos, e todos os nossos antepassados nos louvarei
            Agora vem a pergunta: o que aconteceu com o “Seio de Abraão”?
            Resposta: Após a redenção da Cruz Jesus Cristo ele também foi pregar aos mortos.
            I Pedro 4
            5. Eles darão conta àquele que está pronto para julgar os vivos e os mortos.
            6. Pois para isto foi o Evangelho pregado também aos mortos; para que, embora sejam condenados em sua humanidade de carne, vivam segundo Deus quanto ao espírito.
            Isso é levou com sigo todos Justos que aguardavam no “Seio de Abraão” a redenção da Cruz e a abertura do caminho no Paraíso de Deus.
            Existem alguns hereges pregando por ai que o inferno não é literal, e que o tormento da Alma é deixar de Existir.
            Vamos ver o que Jesus Cristo diz a respeito disso:
            Mateus 10
            28. Não temais aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode precipitar a alma e o corpo na geena.
            Observem que nem Deus se colocar a disposição de aniquilar a Alma, até por que toda Alma é um germe divino, ele joga essa Alma no fogo do inferno a deixando apenas em Ruínas e não a Destruído inteiramente.
            Marcos 9
            47. Se o teu olho for para ti ocasião de queda, arranca-o; melhor te é entrares com um olho de menos no Reino de Deus do que, tendo dois olhos, seres lançado à geena do fogo,
            48. onde o seu verme não morre e o fogo não se apaga.
            49. Porque todo homem será salgado pelo fogo.
            Observem que o ímpio será jogado no inferno em um fogo que não se apaga e onde nem os vermes morrem, ainda será salgado pelo fogo, ou seja, o sal é um elemento que preservar um alimento da corrupção, sendo assim Jesus Cristo está afirmando que a Alma no inferno jamais deixará de existir.
            Devemos relatar também que Isaias deixa bem claro que o inferno fica no mais profundo do Abismo na morada dos mortos.
            Isaias 14
            14. Subirei sobre as nuvens mais altas e me tornarei igual ao Altíssimo.
            15. E, entretanto, eis que foste precipitado à morada dos mortos, ao mais profundo abismo.
            Bem terminarei minha matéria com uma pequena pergunta aos hereges que não acreditam na existência da Morada dos Mortos, Seio de Abraão, Reino dos Céus e principalmente no Inferno. (Pois acreditam que tudo seja apenas uma ficção).
            O que será jogado eternamente no lago de fogo após o Juízo Final?
            Apocalipse 20
            14. A morte e a morada subterrânea foram lançadas no tanque de fogo. A segunda morte é esta: o tanque de fogo.
            15. Todo o que não foi encontrado inscrito no livro da vida foi lançado ao fogo.
            Será jogado algo que não existe?

          • MARCOS disse:

            WILLIAM HEREGE FAÇO-TE ESSAS PERGUNTAS E CREIO QUE VOCÊ E NENHUM PROTESTANTE NÃO ME RESPONDEM E NEM MESMO VOCÊS FAZEM A SI MESMOS

            VAMOS LÁ

            William reconheço que é direito de todo e qualquer cidadão exercer livremente sua fé e até mesmo propaga-la, desde que tal atitude não decorra ou gere atos de violência, grave ameaça ou constrangimento.
            Repudio toda e qualquer forma de discriminação religiosa.
            Respeito o direito de qualquer homem ou mulher aderirem a fé, crença ou religião que mais lhe agradam.
            Não tolero atos de violência, calúnia, difamação, injúria e outros contra a dignidade humana e contra a honra de cada homem ou mulher.
            O texto em questão refere-se aos maus que dirigem sistemáticos ataques contra o catolicismo.
            Portanto, aqueles que não procedem dessa maneira devem considerer-se fora do contexto que proponho.

            Para sermos totalmente justos com os protestantes, iremos utilizar os critérios que são habitualmente e insistentemente defendidos por eles.

            Aliás, trata-se de apenas um único critério.

            E qual seria este critério ?

            O critério “Sola Scriptura” de Lutero que em outras palavras significa “Só a Bíblia”.

            Como se sabe, os protestantes rejeitam a tradição apostólica e o magistério da Igreja.

            Pois bem, vamos ver se algum protestante pode responder as questões abaixo a partir da “Sola Scriptura”:

            1)Onde está na Bíblia a permissão para Lutero promover uma reforma na Igreja Católica ?

            2)Onde está na Bíblia a permissão para que qualquer um promova reformas na Igreja Católica ?

            3)Onde está na Bíblia a permissão para que alguém promova reformas em qualquer igreja, seja católica ou não ?

            Considerando que nós católicos “não” lemos a Bíblia, mas apenas os protestantes, iremos considerar que algum protestante não só encontrou permissão bíblica para que alguém promova reformas na Igreja Católica, mas também encontrou referências a Lutero como o escolhido e enviado por DEUS.

            Então perguntamos:

            4)Considerando que DEUS teria levantado Lutero para rever os “erros” do catolicismo, onde está na Bíblia a permissão para alguém separar-se de Lutero e do Luteranismo e fundar uma nova denominação protestante ?

            Vamos considerar agora que o protestante, assídulo leitor da Bíblia e ao mesmo tempo mestre e teólogo de si mesmo, também encontrou um texto bíblico que lhe permita fundar uma nova denominação protestante se constatar que Lutero cometeu também equívocos com sua pretensa reforma.

            Assim perguntamos:

            5)Onde está na Bíblia os critérios para que se conclua com total êxito as situações em que Lutero errou ou acertou ?

            6)Qual o texto bíblico que ensina ao protestante quando ele tem o direito ou não de consertar o Luteranismo ?

            7)Onde está na Bíblia as situações que permitem a qualquer protestante fundar novas denominações ?

            8)Onde está na Bíblia as situações que permitem a qualquer protestante mudar de denominação ?

            Se fosse possível aos protestantes responderam as questões acima pela Bíblia, ainda assim perguntaríamos:

            9)Onde está na Bíblia as explicações necessárias ao protestante para que ele saiba quando e quem deve fundar denominações e quando e quem deve apenas trocar de denominações ?

            E dentro desta pergunta, como se sabe que um crente deve mudar de igreja duas, três ou dez vezes ?

            Qual o protestante pode mudar mais, qual protestante pode mudar menos, qual deles não pode mudar e qual deles deve fundar uma nova denominação ?

            Quero texto bíblico para tudo isto.

            Mas então vem o protestante e diz em alto e bom som: “Foi Constantino que fundou a Igreja Católica. Temos o direito de fundar denominações também.”

            Então vamos lá.

            Lembrem-se protestantes: “Só a Bíblia”.

            10)Onde está na Bíblia que foi Constantino que fundou a Igreja Católica ?

            11)Onde está na Bíblia que Lutero deveria consertar os erros da Igreja de Constantino ?

            12)Onde está na Bíblia que após os consertos de Lutero, alguns protestantes deveriam permanecer com ele e outros deveriam fundar novas denominações para consertar também os erros de Constantino e do próprio Lutero ?

            Aliás, Sr.Protestante, como é possível seguir um reformador de uma Igreja de Constantino ?

            Sr.Protestante, o senhor rejeita a Igreja Católica, descartando que a mesma tenha sido fundada sobre Pedro por Jesus Cristo, mas tão e somente por Constantino e acaba por abraçar o seu pretenso reformador e sua pretensa reforma ?

            Me dê o texto bíblico para esta aberração por favor.

            Para tentar responder a qualquer destas perguntas acima o protestante terá que sair da Bíblia necessariamente.

            Terá que dizer que leu, ouviu, pesquisou, etc…

            Mas o fato concreto é que terá que sair da Bíblia e inventar visões e revelações dos seus “ungidos”.

            Pela Bíblia o protestante não pode provar Lutero e nem o protestantismo.

            Pela Bíblia o protestante não pode provar a necessidade de qualquer da milhares de seitas que andam por aí.

            Na prática, o que estamos dizendo é que o protestantismo é contraditório em si mesmo.

            Meras doutrinas de homens. E nada além disto.

            O que impera no protestantismo ?

            Pode-se encontrar soberba ?

            Certamente.

            Pode-se encontrar orgulho ?

            Seguramente.

            Mas o que encontramos no protestantismo em 100% dos casos é o ACHISMO.

            “Eu acho que está certo.”

            “Eu acho que está errado.”

            Quem promoveu a reforma achou que a Igreja estava errada.

            Quem não ficou com Lutero achou que Lutero não estava completamente certo.

            Quem copiou de Lutero o Sola Scriptura achou que Lutero estava certo.

            Quem não ficou com Calvino achou que Calvino estava errado.

            Quem ficou com Wesley achou que ele era melhor do que Lutero e Calvino.

            E também discordando da Bíblia, o protestante achou que Paulo estava errado e achou que deveria desprezar as tradições.

            Achando ainda o protestante que Tiago estava errado também despreza as obras.

            Achando que Isabel estava errada, o protestante já não pode chamar Maria de mãe do meu senhor. Nessa situação o protestante não só discorda de Isabel como também de Lucas.

            Discordando ainda de João Batista que estremeceu no ventre de Isabel ao ouvir a vóz de Maria o protestante se enfurece ao ouvir o seu nome.

            Discordando ainda de Isabel que ficou cheia do Espírito Santo com a saudação de Maria o protestante fica cheio de raiva.

            E discordando do próprio anjo de DEUS que disse Ave Maria, o protestante diz que Maria é uma mulher como outra qualquer.

            Essa é boa.

            Quantos de nós recebemos a saudação de um anjo de DEUS ???

            Pois Maria foi saudada por um anjo de DEUS.

            Mas o crente também acha que Abraão é maior.

            Abraão que ao contrário de Maria ajoelhou-se diante de um anjo.

            Como sempre a teoria do “eu acho”.

            E discordando do próprio altíssimo que fez de Maria alguém plena, repleta e cheia de Graça, o protestante diz que Maria não serve para nada.

            E finalmente, quem funda uma nova denominação é porque achou que alguém ou alguns estão errados.

            E quem troca de denominação é porque não tem certeza de nada ou apenas tem certeza de que outros estão errados e ele talvez seja o único certo. Nem ele sabe de si próprio.

            Quais são as únicas certezas do protestantismo, além do relativismo presente em todas as seitas e em todos os crentes ?

            Todos são contra o catolicismo, o catolicismo está 100% errado e todos os protestantes estão certos, ainda que todos sejam divergentes entre si.

            Assim, curiosamente e na visão distorcida do protestante, estariam certos ao mesmo tempo o defensor do divórcio e quem lhe faz oposição.

            Estariam certos ao mesmo tempo quem batiza e quem não batiza.

            É como se DEUS tivesse vontades diversas.

            Ao invés de um DEUS sim ou não, o protestantismo criou um DEUS tanto faz.

            Tanto faz ?

            Tanto faz não.

            Serve qualquer doutrina de qualquer seita protestante, mas não serve Igreja Católica.

            E não é só isso.

            O protestante que grita “Só a Bíblia” também não consegue responder:

            13)Onde está na Bíblia que o protestante pode chamar Maria de mãe de aluguel ou de mulher como outra qualquer ? Com que autoridade o protestante o faz ?

            14)Onde está na Bíblia que ao contrário de Jesus Cristo o protestante não deve chamar de pai o Altíssimo DEUS ?

            15)Onde está na Bíblia que o protestante só deve batizar quando a pessoa tiver “entendimento” ?

            16)Onde está na Bíblia que o protestante está desobrigado de recitar o PAI NOSSO ?

            17)Onde está na Bíblia que o protestante pode ignorar o texto de Tiago que diz que a Fé sem obras é morta e ao contrário do que diz a Bíblia todo e qualquer protestante pode sentir-se salvo assim mesmo e com antecedência e sem julgamento ?

            18)Onde está na Bíblia a autorização para que o protestante ignore a Bem Aventurança de Maria ?

            19)Onde está na Bíblia que os “irmãos” de Jesus eram filhos carnais de Maria e José ?

            O protestante tudo que menos faz é sustentar suas teses pela Bíblia.

            E não é só isso.

            20)Onde está na Bíblia que interpretação alguma é de caráter particular ? A Bíblia diz o contrário.

            21)Onde está na Bíblia que o protestante deve desprezar a tradição ? São Paulo nos orienta a guardarmos as tradições.

            Com que autoridade o protestante interpreta a Bíblia e ignora a tradição ?

            E antes que alguém nos faça perguntas semelhantes sobre este ou aquele tema e respectivos amparos bíblicos, é bom que se lembre que nós católicos não estamos obrigados a responder tudo pela Bíblia.

            Seguimos o magistério da Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.

            E seguimos a tradição apostólica e conseqüente transmissão oral.

            Quem se obrigou ao “Só a Bíblia” foi o protestante.

            Criou um critério para cobrar dos católicos que ele mesmo não tem pretensão de seguir.

            E amarrou assim um pedra ao seu pescoço lançando-se mar adentro.

            E por que ?

            Porque dois protestantes jamais concordam entre si em todos os temas.

            Assim, necessariamente um dos dois está errados sobre determinado tema, quando não em raras vezes ambos estão equivocados.

            E não para nisso.

            22)Onde está na Bíblia que o protestante pode dizer e considerar que Igreja não serve para nada ou não salva ninguém ?

            Como não ?

            A Bíblia diz que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade.

            O que significa tal expressão ?

            Significa que sem a Igreja a verdade não se sustenta.

            E se a verdade não se sustenta sem a Igreja, como é possível ao protestante conhecer a verdade se despreza sua coluna e sustentáculo ?

            E terminou ?

            Não.

            23)Onde está na Bíblia de forma clara os pecados contra o Espírito Santo ?

            A Bíblia só diz que os pecados que a blasfêmia contra o Espírito Santo não será perdoada.

            Mas o que seria a blasfêmia contra o Espírito Santo ?

            Algum protestante pode explicar pela Bíblia ?

            24)Onde está na Bíblia o motivo pelo qual as blasfêmias contra Jesus podem ser perdoadas e contra o Espírito Santo não são passíveis de perdão ?

            Por que tal distinção ?

            Acaso ambos não são pessoas do mesmo DEUS ?

            Sobretudo, o que o protestante não se pergunta é:

            24)Por que ele confia na Bíblia ?

            25)Por que ele confia em Lutero se já leu: “maldito o homem que confia em outro homem” ?

            26)Como o protestante pode saber pela Bíblia, portanto sem confiar no homem, se sua Bíblia tem todos os livros corretos e inspirados pelo Espírito Santo ?

            27)Como pode o protestante pela Bíblia saber se a própria Bíblia é a única fonte de revelação ?

            28)Onde está na Bíblia a doutrina da trindade ?

            Sr.Protestante, sabe por que a grande maioria dos protestantes confessa a trindade ?

            Não é porque a Bíblia diz.

            É porque Lutero, Calvino e outros acatavam os concílios católicos.

            29)Onde está escrito na Bíblia que alguém para ser salvo deve “aceitar” Jesus em uma seita protestante ?

            30)Sr.Protestante, prove pela Bíblia, apenas pela Bíblia, porque foram necessários quase 1600 anos para que a Bíblia pudesse ser entendida corretamente, se ela é teoricamente algo que qualquer um pode ler e entender a partir da assistência do Espírito Santo ?

            Como é possível que qualquer um possa ler e interpretar a Bíblia nos dias de hoje e não era possível faze-lo antes da reforma de Lutero ?

            Por que as pessoas antes de Lutero liam e não entendiam e agora conseguem até mesmo “interpretar” ?

            Onde está a explicação bíblica para tais fatos ?

            31)Onde está na Bíblia a tão falada Igreja invisível ? Quero capítulo e versículo Sr.Teólogo protestante.

            Nós até podemos falar em Igreja invisível.

            Recordo que seguimos o magistério infalível da Igreja e a tradição.

            A Igreja para nós é mais do que uma construção.

            Temos a Igreja triunfante que está no céu.

            A Igreja padecente do purgatório e a Igreja militante na terra.

            Mas o protestante vive pela Bíblia.

            Se para o protestante purgatório não existe porque não está na Bíblia, também não deveria existir igreja invisível.

            E estranhamente esta igreja invisível da qual não fala a Bíblia é integrada apenas por protestantes e evangélicos, independentemente de doutrina e do cristianismo que se prega ou que se segue por cada crente e por cada denominação.

            Agora, sem embromação.

            Sem aquela “Tudo posso naquele que me fortalece” ou “Conhecereis a verdade e a verdade nos libertará.”

            Textos bíblicos.

            Sr.Protestante, viva pelo critério que deseja impor aos demais.

            Só a Bíblia e nada além dela.

            E não se esqueçam.

            Se os santos e Maria não podem interceder por nós, por que os protestantes oram uns pelos outros ?

            Não são vocês que dizem que só há um mediador ?

            Não utilizam tal passagem para caluniarem o catolicismo ?

            Leiam o texto até o final.

            A mediação ali descrita refere-se a redenção do gênero humano.

            Sem dúvida alguma apenas o sacrifício de Jesus Cristo é causa da nossa redenção.

            Não se ensina diferente no catolicismo.

            Mas se vocês que são dúbios e vacilantes podem interceder uns pelos outros por que não os santos e Maria ?

            Acaso nunca leram que muito vale a oração de um justo ?

            De que justo a Bíblia está falando ?

            De vós ?

            Os santos e Maria estão mortos ?

            Não é o que diz a Bíblia.

            Moisés e Elias estavam bem vivos na transfiguração.

            E o mesmo se deu com o ladrão da cruz.

            Respondam usando apenas a Bíblia.

            Texto com capítulo e versículo completos.

            Fonte: V.De Carvalho e A Silva

        • william disse:

          Paare de recortar e copiar asneiras, filho! Os caras tiveram 2.000 anos para escrever isso para deturpara a Bíblia, e só engana que é cego a tal ponto, que não consegue nem entender qual é o bíblico conceito de igreja!

          Paaaaaara de ficar endemoniado e de postar 50.000 linhas aí, por quÊ só leio as 20 primeiras e já dá pra ver que o resto é lixo igual!

    • Edmilson disse:

      amiga idolatria é o que os protestantes fazem a maioria das ceitas protestantes tem suas teorias e seus estudos bíblicos e teses que só aumentam a heresia de vocês que um exemplo compare a sua igreja nem sei o nome mas comparece as testemunhas de jeová e compare as testemunhas de jeová com uma adventista do sétimo dia e pega a adventista do sétimo dia com os mórmons ou pegue os mórmons e comparece suas interpretações bíblicas e as compare com uma igreja Batista ou pegue a Batista e compare com a igreja luterana de Lutero ou compare os ensinamentos bíblicos de uma luterana com a igreja metropolitana do Brasil acorda amiga você nunca foi católica nunca nunca você aqueceu banco procurando respostas para o seu bel prazer primeiro se a igreja protestante fosse verdadeira ela teria história desde o principio do cristianismo coisa que não tem e se o protestantismo fosse verdadeiro coisa que nunca foi não seria rachado como é

      • william disse:

        O Deus de Israel, mandou uma cartinha só para os Romanos. Mas, se é que eles lêem, por quê será que não entendem? Se não fosse incrédulos, mas se cressem no Evangelho, seriam seguidos pelos sinais.

        Hebreus, 11:1. A fé é o firme fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. 2. Foi ela que fez a glória dos nossos antepassados. 3. Pela fé conhecemos que o mundo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível.

        ROMANOS 1: 18. A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade. 19. Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o lêem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência. 20. Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar. 21. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato. 22. Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. 23. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis. 24. Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos.

        25. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! 26. Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. 27. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. 28. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. 29. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. 30. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. 31. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. 32. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem.

        I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)

      • william disse:

        kkkkkkkkkkkkkkk…não sabe nem o q q tá falando…filho….status religioso e religião não salvam ninguém…denominação de igreja, de congregação, nao salva ninguém. O QUE SALVA É OBEDIÊNCIA, E QUEM SALVA É JESUS CRISTO, E MAIS NADA E NEM NIGUÉM…PARA SER SALVO BASTA VIVER NA GRAÇA, E A SEITA ROMANA VIVE EM DESGRAÇA EM TODOS OS SEUS SEGUIMENTOS DOUTRINÁRIOS. IDOLATRIA, EVOCAÇÃO DOS MORTOS, PAGANISMO (BATISMO DE CRIANÇA NÃO TEM FUNDAMENTO BÍBLICO, ENFIM.)

        E O CARA AINDA QUER FALAR DOS OUTROS….VAAAAAAAAAAAAAAAAAAI ESTUDAR BÍBLIA, PAGÃO!

    • Edmilson disse:

      eu não entendo parece que existe uma escuridão repleta de trevas na mente de um protestante só pode a bíblia mostra e demonstra tão claramente a intercessão dos santos e a plena vida no céu mas eu tenho certeza absoluta que mesmo os pastores sola scriptura sabem disso mas eles finge não saber para assim enganar e fazer lavagem cerebral em tantos leigos e leigas só pode é impossível questionar isso amigos protestantes ó meus amigos protestantes estudem história primitiva estudem patrística estudem exegese e a hermenêutica estudem nos escritores passados e não em escritores protestantes que vieram depois de 1517 kkkk eles julgam um passado pelo seu orgulho e seu revoltado e ignorante ponto de vista mesmo não tendo nenhuma fonte histórica e nem pilar da verdade por isso alguns adulteram e mexem num passado isso é muito engraçado e amador mais isso não vale pois o que é verdadeiro é o que nasce primeiro e não o que vem depois como o protestantismo olhem aqui mais referencias de vida no céu e intercessão olham vou só mostrar as passagens

      “… aqueles que receberam a abundância da graça e o dom da justiça REINARÃO na vida [eterna] por um só, que é Jesus Cristo!” (Romanos 5,17)

      “Eis uma verdade absolutamente certa: Se morrermos com ele, com ele viveremos; se soubermos perseverar, com ele REINAREMOS” (II Timóteo 2,11-12)

      “Cantavam um cântico novo, dizendo: Tu és digno de receber o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça; e deles fizeste para nosso Deus um reino de sacerdotes, que REINAM sobre a terra” (Apocalipse 5, 9-10)

      “Feliz e santo é aquele que toma parte na primeira ressurreição! Sobre eles a segunda morte não tem poder, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo: REINARÃO com ele durante os mil anos” (Apocalipse 20,6)

      vós tendes permanecido comigo nas minhas provações; eu, pois, disponho do Reino a vosso favor, assim como meu Pai o dispôs a meu favor, para que comais e bebais à minha mesa no meu Reino e vos SENTEIS EM TRONOS, para JULGAR as doze tribos de Israel. (São Lucas 22,28-30)

      “Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; HÁ QUEM VOS ACUSA: Moisés, no qual colocais a vossa esperança” (São João 5,45)

      “Ainda mais, o incircunciso de nascimento, cumprindo a lei, TE JULGARÁ que, com a letra e com a circuncisão, és transgressor da lei. (Romanos 2,27)

      “O homem espiritual, ao contrário, julga todas as coisas e não é julgado por ninguém” (I Coríntios 2,15)

      “Não sabeis que os santos julgarão o mundo?… ” (1 Coríntios 6,2

      “Não sabeis que julgaremos os anjos?… ” (1 Coríntios 6,3)

      “Vi também tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que RECEBERAM O PODER DE JULGAR…” (Apocalipse 20,4)
      “Eu vos digo: fazei-vos amigos com a riqueza injusta, para que, no dia em que ela vos faltar, eles vos recebam nos tabernáculos eternos.” (São Lucas 16,9).

      SE LOUVAR, BENDIZER, GLORIFICAR, EXALTAR E HONRAR OS SANTOS FOR IDOLATRIA, ENTÃO O PRÓPRIO DEUS É IDÓLATRA…

      Veja porque:

      O próprio Deus é o primeiro a SERVI-LOS, LOUVÁ-LOS, HONRÁ-LOS e GLORIFICÁ-LOS

      1 – SERVE SEUS SANTOS

      “Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. (São Lucas 12,37)

      2 – LOUVA-OS

      “… é judeu o que o é interiormente, e verdadeira circuncisão é a do coração, segundo o espírito da lei, e não segundo a letra. Tal judeu recebe o louvor não dos homens, e sim de Deus. (Romanos 2,29)

      “… cada um receberá de Deus o louvor que merece” (I Coríntios 4,5)

      “… para que a prova a que é submetida a vossa fé (mais preciosa que o ouro perecível, o qual, entretanto, não deixamos de provar ao fogo) redunde para vosso louvor, para vossa honra e para vossa glória, quando Jesus Cristo se manifestar” (I São Pedro 1,7).

      3 – HONRA-OS: (São João 12,26; Romanos 2,7; 2,10; I Timóteo 3,13; I São Pedro 1,7; I São Pedro 2,7 );

      4 – GLORIFICA-OS: (São João 12,26; Romanos 2,7; 2,10; I Timóteo 3,13; I São Pedro 1,7; I São Pedro 2,7 )

      • william disse:

        A SALVAÇÃO ETERNA PELOS DÍZIMOS E OFERTAS!!!

        “Ezequiel 3:16- E sucedeu que, ao fim de sete dias, veio a palavra do SENHOR a mim, dizendo: 17-Filho do homem: Eu te dei por Atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte. 18 – Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; e tu não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, para salvar a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade, mas o seu sangue, da tua mão o requererei. 19 – Mas, se avisares ao ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade, mas tu livraste a tua alma. 20-Semelhantemente, quando o justo se desviar da sua justiça, e cometer a iniqüidade, e eu puser diante dele um tropeço, ele morrerá: porque tu não o avisaste, no seu pecado morrerá; e suas justiças, que tiver praticado, não serão lembradas, mas o seu sangue, da tua mão o requererei. 21-Mas, avisando tu o justo, para que não peque, e ele não pecar, certamente viverá; porque foi avisado; e tu livraste a tua alma.”

        VEJAMOS A PALAVRA QUE O SENHOR ME MANDA ANUNCIAR:

        >> DÍZIMOS E OFERTAS! Esta é mais uma VERDADE (o verbo que se fez carne –JESUS É A ÚNICA VERDADE) que liberta de pecados (João 8:32), por quê desobediência é pecado e o pecado leva à morte! <>> Nas vossas orações, não useis de repetições, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. 8. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais.

        PESQUISEM SOBRE A APARIÇÃO EM FÁTIMA.

        I Timóteo 4 >>> Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; Proibindo o casamento (CELIBATO)

        • william disse:

          Mateus 6: 7. Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. 8. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais.

          É MESMOOOO!!!! EU NÃO TINHA ME DADO CONTA DE TAMANHA BOBAGEMMMM…..(II CORÍNTIOS 4:4). SE DEUS SABE DO QUÊ EU PRECISO MESMO ANTES DE EU PEDIR A ELE, POR QUÊ EU PRECISO REPETIR A MESMA ORAÇÃO 10,20,30 VEZES OU MAIS? RIDÍCULO.

          PORÉM, CERTA FEITA APARECEU UM ESPÍRITO EM FÁTIMA E, SE FAZENDO PASSAR POR MARIA DE NAZARÉ, DISSE QUE A PARTIR DE ENTÃO ERA PARA FAZEREM REPETIÇÃO DE ORAÇÕES (REZAS, TERÇOS, NOVENAS), E PARA PEDIREM PARA ELA OS FAVORES ESPIRITUAIS (espiritismo).

          REGISTRE QUE FOI A PRÓPRIA IGREJA CATÓLICA QUE PROPAGOU PELOS QUATRO CANTOS DO MUNDO O APARECIMENTO DAQUELE ESPÍRITO A 3 CRIANÇAS.

          I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO)
          .
          POR QUÊ A SEITA ROMANA DARIA ESSE TIRO NO PRÓPRIO PÉ? A BÍBLIA É BOBAGEM OU É UMA VERDADEIRA PROFECIA? DEUS EXISTE OU NÃO? SERÁ QUE MARIA IA NOS FAZER APOSTATAR DA FÉ E NOS FAZER TROPEÇAR PARA CAIR NO INFERNO, OU SERÁ QUE ERA UM ESPÍRITO EMBUSTEIRO!?

          Há casos repetidos nos quais os “falsos sinais e prodígios” são mencionados nas Escrituras (Êxodo 7:22; 8:7; 8:18; Mateus 24:24; Marcos 13:22; Apocalipse 13:13-14). Deus até nos diz em Deuteronômio 13:1 em diante, que quando alguém faz uma profecia que se cumpre ou um “sinal” que parece miraculoso, mas se junto for ensinada a adoração a outros deuses, não devemos dar a ele crédito, mas ao invés disso, devemos tratá-lo como falso profeta.
          Esse é o segredo de fatima! Esse é o segredo dos feiticeiros!

          • RENATO disse:

            WILLIAM DESMASCARAR UM HEREGE COMO VOCÊ
            É A COISA MAIS FÁCIL DO MUNDO
            HEREGE VOCÊ DECORA MIL TEXTOS EM CIMA DE VERSÍCULOS
            ME MOSTRE AS BASES DESSA SUA BURRICE
            ISSO É SOLA SCRIPTURA

            VOCÊ USA A BÍBLIA COM SEU BEL PRAZER E COM SEU LIVRE EXAME

            NENHUM PROFETA PAI DA IGREJA PREGOU ESSA FARSA

            SABE POR QUÊ? RENATO

            A BÍBLIA NA MÃO DE UM HEREGE COMO VOCÊ NASCE A DIVISÃO

            QUE EXEMPLOS VEJA A SEITA PROTESTANTE AFUNDADA EM 50 MIL SEITAS

            VOCÊ É UM VIBRADOR WILLIAM

          • william disse:

            Ei Renato….vc está precisando de libertação!

            Em nome de Jesus vc já expulsou demônio, curou enfermo, enfim?

            Se não, acredite no que eu estou falando, e só depois disso seja mais um dos vibradores pelas vitórias da verdade sobre a mentira e o seu padre, digo Papa, digo pai.

            Enquanto vc não expulsar pelo menos um exú mirim, vc não tem argumentos para sequer ficar se levantando contra mim.

      • william disse:

        Jeremias, 10:1. Escutai, casa de Israel, a palavra que o Senhor vos dirige! Oráculo do Senhor: 2. NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOO IMITEEEEEEEEEEEEEEEEEIS o procedimento dos pagãos; nem temais os sinais celestes, como os temem os pagãos,3. porquanto os deuses desses povos são apenas vaidade. São cepos abatidos na floresta, obra trabalhada pelo cinzel do artesão, 4. decorada com prata e ouro. A golpes de martelo são-lhes fixados os pregos (e postos em seus lugares) para que não se movam. 5. Assemelham-se esses deuses a uma estaca em campo de pepinos, que devem ser levados, pois não caminham. Não os temais, pois que vos não podem fazer mal, nem têm o poder de fazer o bem. 6. Nenhum se assemelha a vós, Senhor, que sois grande. E por causa de vosso poder, grande é também vosso nome. 7. Quem não vos há de temer, rei dos povos? A vós é devido todo respeito, porquanto entre os sábios dos povos pagãos, e nos seus reinos, nenhum se assemelha a vós. 8. São todos eles néscios e insensatos, e seus ensinamentos são vaidade, pura lenha. 9. É prata batida, importada de Társis, ouro de Ofir, trabalho de escultor e de ourives, revestido de púrpura arroxeada e vermelha: não passam de obra de artista. 10. O Senhor, ao contrário, é verdadeiramente Deus, Deus vivo, eterno rei. Treme a terra ante a sua cólera, e os povos pagãos não podem suportar sua ira. 11. (Dir-lhes-eis, portanto: os deuses que não fizeram o céu e a terra desaparecerão da terra e de sob os céus.)

        (Gálatas 1,8)
        Mas, ainda que alguém – nós ou um anjo baixado do céu – vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema.

        I Timóteo, 4:1. O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas, 2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia, 3. proíbem o casamento (CELIBATO).

    • Susana Leite disse:

      Respondendo à Daiane:
      Amada, se você usava as imagens de forma errada, porque não tentou se corrigir? Ao invés disso, foi para outra igreja acusar-nos (nós católicos) de idólatras (incluindo sua mãe). Imagens são sinais a nos mostrar aonde e em quem Deus agiu! Existem milhões de católicos hoje que usam as imagens de forma correta e inteligente, se você usava errado, teria que aprender! TENHO IMAGENS LÁ EM CASA E NÃO COMETO IDOLATRIA! Seria o mesmo que acusar você de assassina por você ter uma faca em casa! Tenho uma foto da minha mãe na minha carteira, eu estou adorando minha mãe? Tenho outra foto, a do meu avô que infelizmente já faleceu e eu não o conheci, estou também adorando ele? NÃO! Se Deus condena imagens, por que Ele mandou Moisés fazer uma SERPENTE de bronze (animal amaldiçoado por ele mesmo), e colocá-la no ponto mais alto para todos que olhassem ficassem curados? E os querubins que Ele mandou Salomão fazer? Então VOCÊ ESTÁ CHAMANDO DEUS DE IDÓLATRA, POIS ELE MANDOU FAZER IMAGENS!!! CUIDADO! DA MESMA FORMA QUE MEDIRDES, SEREIS VÓS TAMBÉM MEDIDO!!!

      • Edmilson disse:

        amiga Susana Leite veja como é tão simples e tão claro de que só existe uma só igreja verdadeiramente católica apostólica romana comprovada pela própria bíblia comprovada pela história comprovada por todos pais da igreja

        VEJAM O QUE ESCREVEU O QUARTO PAPA DA IGREJA CATÓLICA Clemente de Roma (30-100 d.C.)

        E assim, pregando por campos e cidades (os Apóstolos), por todas as partes, designaram às primeiros frutos s (de seus labores), uma vez tiveram sido provados pelo Espírito, para que fossem bispos e Diáconos dos que cressem. E isto não o fizeram numa forma nova; porque verdadeiramente se tinha escrito com respeito aos bispos e Diáconos desde tempos muito antigos; porque assim diz a Escritura em certo lugar: E nomearei a teus bispos em justiça e a tuas Diáconos em fé. Clemente de Roma (30-100 d.C.)

        Amigos e amigas raciocinem com lógica entendimento e razão saibam que dentro da bíblia temos 3 papas de nomes São Lino, São Clemente Romano e São Pedro e dentro da bíblia São Paulo cita São Lino nas saudações finais e ainda São Paulo cita também o papa São Clemente Romano em filipenses e sobre isso todos os pais da igreja fazem referências em seus escritos e obras saibam ainda que esse mesmo papa São Clemente Romano escreveu uma carta na bíblia aos Coríntios, para chamar à ordem os que injustamente tinham demitido os presbíteros,

        agora para confirmar tudo isso e para comprovar biblicamente de que a igreja católica é a verdadeira igreja que Jesus Cristo Fundou
        e que a igreja católica é apostólica sobre os fundamentos apostólicos e que os próprios apóstolos de Jesus Cristo tinha seus 70 discípulos
        que eram encarregados de pregar e converter as pessoas para a igreja
        e que desde o primeiro século da era cristã a igreja católica tinha seus bispos e presbíteros diáconos e seus sarcerdotes para cuidar da igreja vou mostrar biblicamente claríssimas e incontestáveis provas

        VEJAM

        O QUE SÃO PAULO AFIRMA CONFIRMANDO ISSO
        OLHA É IMPOSSÍVEL QUAL QUER PROTESTANTE CONTESTAR ISSO

        VEJAM

        (Atos dos Apóstolos 20,28)

        Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue.

        SOBRE ESSA PASSAGEM BÍBLICA DE VOCÊ ENCONTRA NA PATRÍSTICA DOS PADRES DA IGREJA DO PRIMEIRO SÉCULO QUE ESCREVERAM SOBRE OS FUNDAMENTOS

        DA IGREJA E SOBRE OS BISPOS E DIÁCONOS E PRESBÍTEROS CARÍSSIMOS AMIGOS LEIAM AS CARTAS E AS OBRAS E EPÍSTOLAS E SERMÕES DESSES PADRES DA IGREJA DO PRIMEIRO SÉCULO

        E SE ENCANTEM COM OS SEUS TESTEMUNHOS SÃO ELES SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA , PAPIAS , HERMAS , POLICARPO DE ESMIRNA , E SÃO CLEMENTE ROMANO

        AGORA

        VEJAM MAS COMPROVAÇÕES BÍBLICA INCONTESTÁVEIS DE QUE DESDE O PRIMEIRO SÉCULO A IGREJA CATÓLICA TINHA OS BISPOS OS PRESBÍTEROS OS DIÁCONOS E OS SACERDOTES ISSO É BÍBLICO

        VEJA

        (I Timóteo 5,17)

        Os PRESBÍTEROS que desempenham bem o encargo de presidir sejam honrados com dupla remuneração, principalmente os que trabalham na pregação e no ensino.

        AMIGOS E AMIGAS EU RECOMENDO A VOCÊS A LEREM A GRANDÍSSIMA OBRA

        DE Eusébio de Cesareia 265 D.C. História Eclesiástica (Eusébio)

        E VERAS MAIS PROVAS CLARÍSSIMAS DE QUE A IGREJA NASCEU CATÓLICA

        AGORA VEJAM AQUI MAIS CLARÍSSIMAS PROVAS BÍBLICAS VINDAS DO PRÓPRIO APÓSTOLO DE JESUS CRISTO SOBRE A IGREJA E SAIBAM QUE DESDE O PRINCÍPIO DO CRISTIANISMO A IGREJA JÁ POSSUÍA OS SEUS BISPOS PRESBÍTEROS DIÁCONOS E SACERDOTES

        VEJA O QUE SÃO PAULO DIZ COMPROVANDO ISSO

        São Tiago 5,14)
        Está alguém enfermo? Chame os sacerdotes da Igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor.
        (Sacerdócio Ministerial

        AGORA VEJAM MAIS PROVAS CLARÍSSIMAS

        SOBRE OS SACERDOTES PERTENCENTES DA IGREJA

        Apocalipse 1,6)

        e que fez de nós um reino de sacerdotes para Deus e seu Pai, glória e poder pelos séculos dos séculos! Amém. (Sacerdócio comum)

        ISSO É BÍBLICO JESUS CRISTO QUERIA UMA IGREJA E ELA SE CHAMA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA

        VEJAM

        Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e Diaconos. Filipenses 1:1.

        ISSO É INCONTESTÁVEL É POR ISSO QUE OS PROTESTANTES NEGAM A TRADIÇÃO POIS SE ELES ESTUDAREM SERIAMENTE A BÍBLIA E OS ESCRITOS PATRÍSTICOS E OS CATÁLOGOS DOS 3 PRIMEIROS SÉCULOS ELES SE CONVERTEM AO CATOLICISMO VERDADEIRAMENTE

        VEJAM EM

        (Filipenses 1,1)
        Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Jesus Cristo, que se acham em Filipos, juntamente com os bispos e diáconos…

        ESSES SÃOS OS BISPOS E OS NOSSOS DIÁCONOS DESDE O COMEÇO DO CRISTIANISMO PERTENCENTES A IGREJA CATÓLICA

        (Tito 1,7)

        Porquanto é mister que o bispo seja irrepreensível, como administrador que é posto por Deus. Não arrogante, nem colérico, nem intemperante, nem violento, nem cobiçoso.

        É POR ISSO QUE OS MÁRTIRES TINHAM PRAZER FELICIDADES E ORGULHO DE PARTICIPAR DA VERDADEIRA IGREJA DE CRISTO

        OLHA EM O PRAZER DE PERTENCER A IGREJA

        VEJAM

        (I Timóteo 3,1)

        Eis uma coisa certa: quem aspira ao episcopado, saiba que está desejando uma função sublime.

        AMIGOS E AMIGAS ESSA FUNÇÃO QUE SÃO PAULO DIZ É A DE PERTENCER A IGREJA E DE POSSUIR UMA TAREFA CARGO PARA SERVIR CONVERTER ENSINAR AO POVO

        VEJA ESSE VERSÍCULO E SE ENCANTE

        Ora, rogamo-vos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós, presidem sobre vós no Senhor e vos admoestam. 1 Tessalonicenses 5:12.

        MAIS PROVAIS BIBLICAMENTE VEJAM

        Fiel é esta palavra: Se alguém aspira ao episcopado, excelente obra deseja. É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, temperante, sóbrio, ordeiro, hospitaleiro, apto para ensinar. 1 Timóteo 3:1-2.

        AGORA MAIS PROVAS BIBLICAMENTE PARA OS PROTESTANTES SOLA SCRIPTURA
        QUE NEGAM O PAPA E A IGREJA CATÓLICA

        VEJAM

        Pois é necessário que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro de Deus, não soberbo, nem irascível, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância. Tito 1:7.

        ISSO É INCONTESTÁVEL JESUS CRISTO SÓ FUNDOU UMA SÓ IGREJA E NÃO IGREJAS OS APÓSTOLOS MOSTRAM ISSO OS PADRES DA IGREJA TAMBÉM NÃO EXISTE UM NÃO DE DÚVIDA

        OLHEM MAIS PROVAS CLARAS BIBLICAMENTE QUE SÓ CONFIRMAM ISSO

        VEJAM

        Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e Diaconos. Filipenses 1:1.

        MAIS PROVAS CLARAS QUE MOSTRA A IGREJA CATÓLICA
        SE UM PROTESTANTE QUERER REFUTAR ISSO ELE TERIA QUE TENTAR MUDAR TODA UMA HISTÓRIA

        VEJAM

        Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. Hebreus 13:17.

        A PRÓPRIA BÍBLIA MOSTRA QUE EXISTE OS BISPOS DIÁCONOS E PRESBÍTEROS PERTENCENTES A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA VEJA O QUE DIZ IGNÁCIO

        Sejam obedientes ao bispo e os uns aos outros, como Jesus Cristo o era ao Pai [segundo a carne], e como os Apostolos o eram a Cristo e ao Pai, para que possa ter união da carne e o espírito. Ignácio (105 d.C.)

        AGORA VEJA O QUE DIZ TERTULIANO

        Nossos dirigentes são anciões de vida provada, que conseguiram esta honra, não com dinheiro, senão com o depoimento de sua vida: porque nenhuma das coisas de Deus pode comprar-se com dinheiro. Tertuliano (197 d.C.)

        AGORA VEJA O QUE DIZ DIOGNETO (125-200 D.C)

        Porque os cristãos não se distinguem do resto da humanidade nem na localidade, nem no fala, nem nos costumes. Porque não residem em cidades próprias, nem usam uma língua diferente, nem praticam alguma classe de vida extraordinária. . Mas conquanto residem em cidades de gregos e bárbaros, segundo dispôs a sorte de cada um, e seguem os costumes nativos quanto a alimento, vestido e outros arranjos da vida. Epístola a Diogneto (125-200 d.C.)

        VEJA O QUE DIZ SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA (35-110)

        NUMA DAS SUAS CARTAS

        Onde estiver o bispo, ali estarão também as multidões, da mesma forma que onde estiver Jesus Cristo, ali estará a Igreja Católica.

        AGORA VEJAM O QUE DIZ HIPÓLITO

        O ditoso presbítero Irineu refutou poderosa e elaboradamente as opiniões destes (hereges). Hipólito (200 d.C.)

        VEJAM AGORA PAPIAS 120 D.C.

        Papías mesmo… recebeu o tocante à fé dos que foram familiares dos mesmos Apostolos…Pelo demais, este Papías de quem falamos confessa ter recebido os discursos dos Apostolos de boca de quem seguiram a estes; mas, de Aristión e de João o ancião, diz que foi pessoalmente ouvinte. Fragmento II de Papías (120 d.C.)

        agora veja o que dIz

        AGORA VEJAM MAIS PROVAS CLARÍSSIMAS DA IGREJA CATÓLICA AGINDO JÁ NO COMEÇO DO CRISTIANISMO

        Para o cargo de bispos e Diaconos do Senhor, elegerão a homens humildes, desinteressados, verazes e provados, porque também fazem o ofício de profetas e mestres. Não os menosprezem, já que são seus representantes, juntamente com seus profetas e mestres. Didaquê (80-140 d.C.)

        AGORA PARA CONFIRMAR TUDO ISSO VEJAM AGORA O QUE O 4 PAPA SÃO CLEMENTE ROMANO NOS DIZ

        E nossos Apostolos sabiam por nosso Senhor Jesus Cristo que teria contendas sobre a nomeação do cargo de bispo. Por cuja causa, tendo recebido conhecimento completo de antemão, designaram às pessoas mencionadas, e depois proveram a seguir que se estas dormissem, outros homens aprovados lhes sucedessem em seu serviço. A estes homens, pois, que foram nomeados por eles, ou depois por outros de reputação, com o consentimento de toda a igreja, e que têm ministrado sem manchamente o rebanho de Cristo, em humildade de coração, pacificamente e com toda modéstia, e durante muito tempo tiveram boa fama ante todos. Clemente de Roma (30-100 d.C.)

        Amigos isso é Já no primeiro século do cristianismo as igrejas cresciam e tinha que ter um líder e esse líder tinha que ser o papa para tirar qual quer dúvida sobre isso é só estudar a patrística e procurar nos escritos da igreja amigos e amigas eu recomendo vocês a lerem a carta do quarto papa São Clemente romano sobre essa carta vários pais da igreja fazem referencias como dignas de fé
        amigos e amigas saibam que todos
        os pais da igreja são unânimes em reconhecer a igreja católica como a verdadeira igreja que Jesus Cristo fundou e por isso ela é referencias em suas obras
        e para provar isso notem que do primeiro século até o ano de 1300 não existe nada de protestante não existe nada de historiador protestante não existe nenhum pai da igreja protestante não existe nenhum doutor de apologética ou de hermenêutica ou de exegese que fosse protestante e que pregasse ensinamentos de sola scriptura

        pois eles sabem que a sola scriptura não existe e gera a divisão todos os ensinamentos devem vim do magistério do catecismo e da tradição da igreja católica apostólica romana

        ISSO É A TRADIÇÃO VEJAM

        Ora, eu vos louvo, porque em tudo vos lembrais de mim, e guardais os preceitos assim como vo-los entreguei. 1 Coríntios 11:2.

        O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco. Filipenses 4:9.

        Assim, pois, irmãos, estai firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa. 2 Tessalonicenses 2:15.

        Mandamos-vos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebestes.. 2 Tessalonicenses 3:6.

        E o que de mim ouviste de muitas testemunhas, transmite-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.. 2 Timóteo 2:2.

        Amigos e amigas é muito fácil e muito simples desmascarar historiadores protestantes que muitas vezes tentam inutilmente contestar o primado de Pedro e

        de contestar a igreja católica

        primeiro eles não tem nenhuma fonte histórica não precisa dizer mais nada.

        Amigos protestantes me digam o verdadeiro é o que foi criado primeiro ou o que veio depois? Claro que o verdadeiro é o que foi criado primeiro e não o que veio com Lutero em 1517
        e sobre isso Jesus adverte claramente

        VEJAM QUE

        Jesus afirmou que nos finais dos tempos viriam os falsos profetas com suas falsas doutrinas

        e o protestantismo nasceu em 1517 e o que aconteceu se dividiu sabem por que ? por que eles pregam erradamente que toda revelação está dentro da bíblia isso é um absurdo nenhum pai da igreja nenhum apóstolo de Jesus cristo pregou isso e saibam que nenhum padre apostólico do primeiro século pregou essa fabula e saibam também que nenhum doutor da igreja papa escritor da igreja que vai do primeiro século até o ano de 1480 pregou isso saibam que nem mesmo no tempo de Salomão e no tempo de Davi, de Moisés, de Abraão de Elias de Eliseu entre todos os profetas de Deus presentes na bíblia nenhum deles pregou a sola scriptura sabem por que por que eles já tinham a tradições que era passadas e transmitidas de gerações e gerações

        amigos e amigas o protestantismo nasceu em 1517 e não tem 2000 mil anos

        amigos deixem de sofismo deixe a ignorância de lado saibam que

        Dentro da bíblia não existe nenhuma passagem bíblica que da autoridade para um homem um criar uma igreja

        saibam Jesus Cristo criou uma igreja e não igrejas

        Não conteste o que é claro e verdadeiro para duvidar e contestar essas verdades absolutas seria necessário primeiro era de ter provas e de possuir escritos de escritores e pais da igreja da época que pregassem outras igrejas coisa que não existe e mais para contestar essas absolutas verdades primeiro todos os protestantes historiadores exegetas e pastores protestantes teriam quer documentos e escritos da época para poder contestar coisa que não existe então todo historiador protestante não tem conteúdo somente ponto de vista não se pode mudar uma verdade já feita para poder contestar sobre a igreja católica e o primado de São Pedro eles teriam que mostrar genuínos documentos e provas legitimas da época que não afirmasse ser São Pedro o primeiro papa e de não ser a igreja católica a verdadeira igreja saibam meus amigos protestantes que em todas cartas, livros, relatos e epístolas dos pais da igreja não existe um D de dúvida que conteste a igreja católica como a verdadeira igreja de Jesus Cristo.

        mais muito pelo contrario todos são unânimes em bendizer-la então o que vocês tem contra a igreja católica é apenas capricho e ponto de vista
        Saibam que qual quer protestante que contestar isso é simples muito simples é só estudar nas antigas fontes verdadeiras da época e não em pontos de vista de livros de pastores e historiadores protestantes que tem a maldade de adulterar textos e de criar fantasias engraçadas sem nenhuma fonte histórica

        mas saibam que isso é crime e só demonstra não ser cristão

        VEJAM EXEMPLOS CLAROS DE SER A IGREJA CATÓLICA A IGREJA DE JESEUS CRISTO

        VEJAM QUE EM

        Mateus 16,18 Jesus afirma isso de construir sua igreja

        Vejam

        “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

        sobre isso que Jesus diz de construir sua igreja todos os pais da igreja todos os historiadores testificam ser a igreja católica a igreja verdadeira saibam que não existe um não de dúvida sequer entre os padres da igreja que conteste ser a igreja católica a única verdadeira

        saibam que as mentiras e as falsificações amadoras começaram a nascer depois do protestantismo surgir em 1517 isso não é duvidoso?

        olhem o que diz na Bíblia

        Se alguém, homem, mulher ou até um anjo do céu, nos anunciar outro Evangelho ou outro Jesus, que não o que vos tenho pregado, seja anátema (maldito) (Gálatas 1;:8-9)

        amigos e amigas todos os pais da igreja e todos os pais apostólico testificam a igreja católica como a verdadeira igreja de Jesus Cristo

        isso é bíblico e incontestável

        VEJAM PROVAS CLARISSIMAS DA IGREJA VERDADEIRA

        Hebreus 12-23 à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;

        Assembléia = Igreja

        Universal = Católica

        A Igreja Católica (o termo “católico”, derivado da palavra grega: καθολικός (katholikos), significa “universal” ou “geral”),

        VEJAM QUE EM
        Mateus 16,18 Jesus afirma isso de construir sua igreja

        Vejam

        “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

        É REALMENTE CLARO QUE JESUS FUNDOU A SUA IGREJA
        VEJAM QUE

        Jesus realmente prometeu que o Espírito Santo estaria com Sua Igreja e a ensinaria para sempre (cf. João 14,16-17)!

        (Atos dos Apóstolos 20,28)

        Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue.

        VEJAM MAIS PROVAS DE JESUS TER FUNDANDO UMA IGREJA E NÃO IGREJAS

        VEJAM

        Jesus Cristo disse: “Haverá um só Pastor e um só Rebanho (cf. Jo 10,16).

        Agora Vejam que Jesus Cristo chamam seus apóstolos e da a missão de eles pregarem ao mundo inteiro o evangelho

        Olhem o que Jesus diz para os seus Apóstolos

        “É me dado todo poder no Céu e na terra; ide pois, e ensinai a todos os povos e eis que estou convosco todos os dias até a consumação do mundo” (Mateus 28,19-20)

        VEJAM

        MAIS REFERENCIAS CLARAS

        OLHEM O QUE DIZ SÃO PAULO

        Só a verdade liberta e a Igreja é coluna e firmeza da verdade (1Timóteo 3,15)

        AGORA SAIBA QUE A IGREJA É

        UNA : A Igreja deve ser UMA do mesmo modo como existe “um só Senhor, uma só fé, um só batismo” (Ef 4,5). A intenção de Jesus Cristo foi fundar uma só Igreja.

        SAIBAM QUE ELA É

        SANTA : em virtude do seu fundador: Jesus Cristo. Foi ela que recebeu uma promessa fundamental:

        “…as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16,18).

        Deste modo, a razão da própria existência da Igreja está em ser um instrumento de santificação dos homens: “Santifico-me por eles para que também eles sejam santificados pela verdade” (Jo 17,19)

        SAIBAM QUE A IGREJA SE CHAMA

        CATÓLICA : porque foi estabelecida para reunir os homens de todos os povos, para formar o único povo de Deus: “Ide, pois, ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19).

        E APOSTÓLICA : porque está construída sobre o “fundamento dos Apóstolos…” (Ef 2,20). A garantia da legitimidade da Igreja está na continuidade da obra de Jesus por meio da sucessão apostólica. Tudo o que Jesus queria para a sua Igreja foi entregue aos cuidados dos apóstolos: a doutrina, os meios para santificação e a hierarquia.

        Isso é incontestável

        Salmos 127

        Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam;

        Agora desejo perguntar a todos os não-Católicos por favor, me mostre um versículo(s) na Sagrada Escritura que dá autoridade para qualquer pessoa fundar outra igreja que não aquela única de Mateus 16,18.

    • Oliveira disse:

      Amiga Daiane e amigo Mauro vocês são protestantes e vocês teriam que ser totalmente dedicado aos seguidores de Lutero, vocês protestantes sola scripturaa sempre usam o nome de Lutero para justificar as suas heresias, mentiras e falsos testemunhos, contra a única Igreja de Jesus Cristo? vocês Perseguem os Santos,a Virgem Maria, as Imagens,e o Santos Padre etc. Como se não bastasse, criam doutrinas satânicas, adulteram a Bíblia Sagrada e se dividem como se a Igreja de Jesus Cristo fosse um corpo místico mutilado e desunido.
      Mas será que você Daiane e Mauro e todos os protestantes divididos seguem mesmo Lutero? Ou será que Lutero é apenas um bode expiatório para suas heresias? Pois bem meus irmãos, Lutero jamais acusou o Santo Padre de ter dado ordens para que se vendessem indulgências (Absolvições), muito pelo contrario, Lutero isenta o Santo Padre de qualquer culpa a respeito disso, mas o protestantismo fez o seu papel maligno de criar as fábulas sobre indulgências, o mesmo se fez com a inquisição.
      Amigo Mauro e minha amiga Daiane nesse artigo eu irei mostrar que Lutero era devoto de Maria, jamais pregou qualquer coisa contra a Bem Aventurada, nunca negou a sua intercessão; ai fica a pergunta: por que os protestantes não seguem o criador do protestantismo? Já que usam o seu nome para se justificar, então use toda a sua ideologia; seria o mais coerente.
      Prestem atenção como o protestantismo de hoje em dia não tem nada a ver com Lutero; ele era alcoólatra, fornicador, adúltero e esquizofrênico, mas não cometeria o erro de perseguir a Mãe de Deus como fazem hoje os filhos da serpente. Eu mesmo sendo um critico de Lutero, tenho que reconhecer que se ele estivesse vivo hoje, estaria chorando vendo no que se transformou aquilo que ele mesmo começou, não tenho dúvidas, Lutero guspiria na cara dos protestantes de hoje em dia.
      Colocarei algumas palavras de Lutero referentes a Bem Aventurada:
      A virgindade perpétua de Maria:
      Segundo Lutero, Jesus Cristo era filho único de Maria e seus irmãos eram primos, ele também não deixa de mencionar que na cultura Hebraica primos eram tratados como irmãos.
      “Cristo era o único filho de Maria. Das entranhas de Maria, nenhuma criança além dEle. Os ‘irmãos’ significam realmente ‘primos’ aqui: a Sagrada Escritura e os judeus sempre chamaram os primos de ‘irmãos’.” (Martinho Lutero, Sermões sobre João 1-4, 1534-39)
      “Cristo, nosso Salvador, foi o fruto real e natural do ventre virginal de Maria. Isto se deu sem a cooperação de um homem, permanecendo virgem depois do parto.” (Martinho Lutero, idem)
      “Virgem antes, no, e depois do parto, que está grávida e dá à luz. Este artigo (da fé) é milagre divino” (Lutero, já no fim de sua vida: [FiM95], pg.1122 Sermão Natal 1540: WA 49,182)
      “Ele, Cristo, nosso Salvador, era o fruto real e natural do ventre virginal de Maria … Isto aconteceu sem a participação de qualquer homem e ela permaneceu virgem mesmo depois disso” (Lutero, “Sermões sobre João”, cap. 1 a 4, 1537-39 dC)
      “Creio firmemente que Maria, conforme as palavras do Evangelho que afirmam que de uma Virgem nos nasceria o Filho de Deus, permaneceu sempre pura e intacta Virgem durante e depois do nascimento de seu Filho” (Ulrich Zwinglio, citado em “Corpus Reformatorum” v.1, p.424)
      Maternidade divina de Maria:
      Como todo o devoto de Maria, Lutero afirma com todas as letras que a Bem Aventurada era Mãe de Deus. Lutero também não deixa de alfinetar Nestório e seus Nestorianos ao afirmar que não existe dois Cristos (Cristo Homem e Cristo Deus).
      “Deus diz: ‘o filho de Maria é meu Filho somente.’ Desta forma, Maria é a Mãe de Deus.” (Martinho Lutero, Ibidem)
      “Deus não recebeu sua divindade de Maria; todavia, não segue que seja conseqüentemente errado afirmar que Deus foi carregado por Maria, que Deus é filho de Maria, e que Maria é a Mãe de Deus. Ela é a Mãe verdadeira de Deus, a portadora de Deus. Maria amamentou o próprio Deus; ele foi embalado para dormir por ela, foi alimentado por ela, etc. Para o Deus e para o Homem, uma só pessoa, um só filho, um só Jesus, e não dois Cristos. Assim como o seu filho não são dois filhos… Mesmo que tenha duas naturezas.” (Martinho Lutero, “Nos Conselhos e na Igreja”, em 1539)
      “Esta é a consolação e a transbordante bondade de Deus, que Maria seja sua verdadeira mãe, Cristo seu irmão, Deus seu Pai… Se acreditares assim, então estás de verdade no seio da Virgem Maria e és seu querido filho.” (Lutero, Kirchenpostille, ed. Weimar, 10.1, p. 546.)
      “Por isso em uma palavra compendia-se toda a sua honra: quando se a chama mãe de Deus, ninguém pode dizer dela maior louvor. E é preciso meditar em nosso coração o que significa ser mãe de Deus.” (Lutero, Comentário ao Magnificat, de 1521, [FiM95], pg.1121. Sermão, 1522:WA 7,572)
      Imaculada Conceição:
      O mais engraçado e que me deixa totalmente confuso com a divisão protestante, são as suas contradições, pois os protestantes dizem que a doutrina da Imaculada Conceição só foi inventada a partir de seu dogma em (1854), segundo os teólogos protestantes, antes de (1854) ninguém acreditava na doutrina da Imaculada Conceição, sendo assim, a crença protestante é de que uma doutrina só passa a existir depois que é proclamado seu dogma; porém Lutero em 1527 já pregava a doutrina da Imaculada Conceição séculos antes do seu dogma ser proclamado, alguns teólogos protestantes como Arthur Carl Piepkorn (1907-1973) mantêm a aceitação do dogma da Imaculada Conceição a partir dos escritos de Lutero.
      ”É uma doce e piedosa crença esta que diz que a alma de Maria não possuía pecado original; esta de que, quando ela recebeu sua alma, ela também foi purificada do pecado original e adornada com os dons de Deus, recebendo de Deus uma alma pura. Assim, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo pecado” (Lutero, Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de 1527)
      “É uma opinião doce e piedosa que a infusão da alma de Maria ocorreu sem o pecado original; de modo que, ao infundir a sua alma imune ao pecado original, foi adornada com presentes de Deus, recebendo uma alma pura, infusa por Deus; assim, desde o primeiro momento em que começou a viver ela esteve livre de todo o pecado.” (Sermão: “No dia da concepção da Mãe de Deus,” Dezembro [?] 1527, de Hartmann Grisar, S.J. Luther, da tradução da versão do alemão para o inglês por E.M. Lamond, editado por Luiggi Coppadelta, Londres: Kegan Paul, trincheira, Trubner, primeira edição, 1915, Vol. IV [ de 6 ], p. 238; revisado por Werke alemão, Erlangen, 1826-1868, editado por J.G. Plochmann e J.A. Irmischer, editado por L. Enders, Francoforte, 1862 ff., 67 volumes; citação 15 2 , p. 58)
      “É cheia de graça, proclamada para ser inteiramente sem pecado, algo tremendamente grande. Para que fosse cheia pela graça de Deus com tudo de bom e para fazê-la vitoriosa sobre o diabo.” (Martinho Lutero, Livro Pessoal de Oração, 1522)
      Parece-me que Lutero tinha visões do futuro, só pode, pois ele acreditava em uma doutrina que segundo os protestantes, só foi criada três séculos depois da rebelião. Incrível isso!
      Veneração à Maria:
      Bem, sendo ele devoto de Maria, Lutero venerava a Mãe de Deus, doutrina totalmente repudiada pelos filhos da serpente.
      “A veneração de Maria está inscrita no mais profundo do coração humano.” (Martinho Lutero, Sermão em 1º de setembro de 1522.)
      “Maria é a mulher mais elevada e a pedra preciosa mais nobre no Cristianismo depois de Cristo… Ela é a nobreza, a sabedoria e a santidade personificadas. Nós não poderemos jamais honrá-la o bastante. Contudo, a honra e os louvores devem ser dados de tal forma que não ferem a Cristo nem às Escrituras.” (Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em 1537.)
      “Nenhuma mulher é como tu! És mais que Eva ou Sara, sobretudo, pela nobreza, bem-aventurança, sabedoria e santidade!” (Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em 1537.)
      “Devemos honrar Maria como ela mesma desejou e expressou no Magnificat. Louvou a Deus por suas obras. Como, então, podemos nós a exaltá-la? A honra verdadeira de Maria é a honra a Deus, louvor à graça de Deus. Maria não é nada para si mesma, mas para a causa de Cristo. Maria não deseja com isso que nós a contemplemos, mas, através dela, Deus.” (Martinho Lutero, Explicação do Magnificat, em 1521.)
      “Quem são todas as mulheres, servos, senhores, príncipes, reis, monarcas da Terra comparados com a Virgem Maria que, nascida de descendência real (descendente do rei Davi) é, além disso, Mãe de Deus, a mulher mais sublime da Terra? Ela é, na cristandade inteira, o mais nobre tesouro depois de Cristo, a quem nunca poderemos exaltar bastante (nunca poderemos exaltar o suficiente), a mais nobre imperatriz e rainha, exaltada e bendita acima de toda a nobreza, com sabedoria e santidade” (Lutero, Comentário ao Magnificat)
      “Não há honra, nem beatitude, que se aproxime sequer, por sua elevação, da incomparável prerrogativa, superior a todas as outras, de ser a única pessoa humana que teve um Filho em comum com o Pai Celeste.” (Lutero, Deutsche Schriften, 14, 250)

      “Maria é a maior e a mais nobre jóia da Cristandade logo após Cristo… Ela é nobre, sábia e santamente personificada. Jamais conseguiremos honrá-la suficientemente.”
      (Lutero, Sermão do Natal de 1531)
      Intercessão de Maria e de todos os Santos:
      E como não poderia faltar, um verdadeiro devoto de Maria, pede a intercessão da Bem Aventurada e de todos os Santos.
      “Ninguém nunca se esqueça de invocar a Virgem e os santos pois eles podem interceder por nós.” (Lutero, Prep. ad mortem)

      A Igreja Luterana no (Manifesto de Dresden), se propõe a voltar à suas origens e propagar todo o seu amor e devoção a Bem Aventurada, assim como Lutero o fazia, sabendo que tal devoção foi retirada do quadro doutrinal da Igreja Luterana por causa da propagação dessas seitas protestantes ditas pentecostais, tais seitas usavam o nome de Lutero sem ao menos saber quem foi Lutero. Nesse manifesto os Luteranos se propõe a examinar corretamente as Aparições Marianas e aceitá-las.
      Pequeno trecho do “Manifesto de Dresden” (05/1982)
      “Somente Deus pode permitir que Maria se dirija ao mundo, através de aparições. Cristãos Evangélicos da Alemanha, deveremos talvez continuar a opor-lhes recusa e indiferença? Temos o direito de examinar tais fatos. Seria o cúmulo da tolice ignorarmos a voz de Deus que fala ao mundo, pela mediação de Maria, e dar-lhe as costas, unicamente, porque Ele faz ouvir sua voz através da Igreja Católica”
      No mesmo manifesto, Teólogos Protestantes Alemães afirmam que a Igreja Católica é a única que cumpre perfeitamente a profecia Bíblica onde diz: (Todas as gerações proclamarão Maria Bem Aventurada até o fim dos tempos).
      Pequeno trecho do “Manifesto de Dresden” (05/1982)
      ”No seu Magnificat, Maria declara que todas as gerações a proclamarão bem-aventurada até o fim dos tempos. Todos nós verificamos que esta profecia se cumpre na Igreja Católica e, nestes tempos dolorosos, com intensidade sem precedentes. Na Igreja Evangélica, tal profecia caiu em tão grande esquecimento que dificilmente se encontra algum vestígio da mesma.”
      Quando vemos a Igreja Luterana se propondo voltar à suas origens, é porque a coisa está feia mesmo no protestantismo.
      Lutero acreditava:
      Maternidade Divina de Maria.
      Virgindade Perpétua de Maria.
      Imaculada Conceição.
      Para Lutero Maria era:
      A maior jóia depois de Jesus Cristo.
      Mulher totalmente venerável.
      Nossa intercessora ao lado dos Santos e Santas.
      Então fica a pergunta:Amigo Mauro e amiga Daiane
      De onde vieram as serpentes protestantes que tentam dar uma abocanhada certeira no calcanhar da Bem Aventurada?
      Voltem para casa luteranos, a Igreja única de Jesus Cristo estará de braços abertos para recebê-los novamente. Desde que a conversão seja de coração.

      Referencias bibliográficas:

      Martinho Lutero, Sermões sobre João (1534-39).
      Sermão Natal (1540).
      Ulrich Zwinglio, citado em Corpus Reformatorum.
      Martinho Lutero, Nos Conselhos e na Igreja (1539).
      Lutero, Kirchenpostille, ed. Weimar.
      Lutero, Comentário ao Magnificat (1522).
      Lutero, Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de (1527)
      Martinho Lutero, Livro Pessoal de Oração, (1522).
      Martinho Lutero, Sermão em 1º de setembro de (1522).
      Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em (1537).
      Lutero, Deutsche Schriften.
      Lutero, Sermão do Natal de (1531).
      Manifesto de Dresden (05/1982).

    • EDMILSON disse:

      OLHA COMO A FARSA E AS HERESIAS DAS SEITAS PROTESTANTES ENTRAM EM CONTRADIÇÕES E SOFISMAS
      EU VOU MOSTRAR AQUI O QUE ESCREVEU SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA MORTO NO ANO 96 DA ERA CRISTÃ

      E MAIS SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA FOI DISCÍPULO DO APÓSTOLO SÃO PAULO

      SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA FOI UM GRANDE JUIZ QUE SE ENCANTOU COM A SABEDORIA DE SÃO PAULO E SE CONVERTEU AO CRISTIANISMO

      E SÃO DIONÍSIO VOU UM GRANDE ESCIRTOR =E MAIS ELE ESCREVEU UMA CARTA QUE DIZ QUE MARIA FOI ASSUNTA AO CÉU

      AGORA SE ISSO QUE ELE ESCREVEU FOSSE ERRADO OU HERESIA COISA QUE NÃO É COM CERTEZA SÃO PAULO O ADVERTIRIA COISA QUE NÃO EXISTE

      E MAIS A BÍBLIA MOSTRA QUE ENOQUE SUBIU AO CÉU

      E MAIS A BÍBLIA MOSTRA E AFIRMA COMO TODA TRADIÇÃO DOS JUDEUS QUE ELIAIS TAMBÉM SUBIU AO CÉU SEM ESPERIMENTAR A MORTE

      RESUMINDO MARIA É A VIRGEM MÃE DE DEUS ENCARNADO ACABANDO COM AS LOROTAS PROTESTATES DE FUNDO DE QUINTAL VOU MOSTRAR AQUI UM ESCRITO DO PRIMEIRO SÉCULO ESCRITO PELO DISCÍPULO DE SÃO PAULO
      SÃO DIONÍSIO DE AREOPAGITA MORO NO ANO 96 DA ERA CRISTÃ
      VEJAM

      Esse é um dos textos mais antigo relatando a Assunção de Virgem Maria é o texto de Dionísio:

      Dionísio o Areopagita morto no ano 96 da era cristã, sobre a Dormição da Deípara

      Dionísio o Areopagita (+ 96dC), sobre a Dormição da Deípara:

      “Pois até mesmo entre os nossos hierarcas inspirados, quando, como tu sabes, nós juntamente com ele [um presbítero ateniense chamado Hierotheos] e muitos de nossos santos irmãos se reuniram para contemplar aquele corpo mortal [de Maria], Fonte da Vida, que recebeu o Deus encarnado, e Tiago, irmão de Deus [isto é, Tiago de Jerusalém] estava lá, e Pedro, o chefe maior dos escritores sagrados, e então, depois de terem contemplado isso, todos os hierarcas ali presentes celebraram, segundo o poder de cada um a bondade onipotente da fraqueza Divina [ou seja, que Deus se fizesse homem]”.

      “Naquela ocasião, eu digo, ele [isto é, Hierotheos] ultrapassou todos os Iniciados com exceção dos escritores divinos, sim, ele estava completamente transportado, completamente absorto, e ficou tão emocionado através da comunhão com aqueles mistérios que ele estava comemorando, que todos os que o ouviram, viram e conheceram (ou melhor, não o conheceram) considerou que ele foi arrebatado por Deus e um hinografo divino”.

      Fonte: Dionísio o Areopagita – Sobre os Nomes Divinos 3:2

      Os colchetes são para clarificar o texto, não fazem parte do original.

      O cenário é o dia da dormição de Maria quando os Apóstolos e primeiros hierarcas se reuniram para celebrar sua morte. Cada um sob inspiração entoava cânticos espirituais, sendo que Hierotheos deve ter ficado em êxtase e sob inspiração ou revelação entoou cânticos majestosos, por isso o titulo hinógrafo divino.

      Vejamos a passagem do livro de São João Domicini (1355, Florença), Santo de origem Italiana, sobre a Assunção da Bem-aventurada Virgem Maria:

      “E Pedro tendo no cantar do hino, todos os poderes dos céus respondiam com um Aleluia. E então o rosto da mãe do Senhor brilhou mais brilhante que a luz, e ela foi elevada para as alturas e abençoava cada um dos apóstolos com o própria mão, e todo deram glória a Deus; e o Senhor esticado adiante Suas mãos puras, e receberam sua alma e seu corpo inocente e sagrada. E com a partida de sua alma e corpo inocente o lugar foi enchido com perfume e luz inefável; e, vê, uma voz para fora do céu foi ouvida, dizendo: Tu és bendita entre as mulheres”.

      Todos esses maravilhosos textos só nos auxiliam cada vez mais na interpretação da Mulher revestida de Sol no Apocalipse 12.

      “1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
      2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz”.

      MAS UMA VEZ CAI A FARSA PROTESTANTE

      AGORA VEJA UM POUCO DA BIOGRAFIA DE SÃO DIONÍSIO DE AREPAGITA MORTO NO ANO 96 DA ERA CRISTRÃ

      Irmão saibam que os cristãos sempre sofreram intensas perseguições, chacinas e saques durante o transcorrer dos séculos, principalmente no início da formação da Igreja. Tanto que muitos dos escritos foram queimados ou destruídos de outra forma. Por isso a memória da Igreja, às vezes, tem dados insuficientes sobre a vida e a obra de santos e mártires do seu passado mais remoto. Para que essas poucas evidências não se perdessem, ela se valeu das fontes mais fiéis da literatura mundial, que nada mais são do que as próprias narrações das antigas tradições orais cristãs preservadas pela humanidade.

      Interessante é o caso dos dois santos com o nome de Dionísio, venerados pelo cristianismo. A data de hoje é consagrada ao Areopagita, sendo o outro santo, o primeiro bispo de Paris, festejado no dia 9 deste mês.

      O Dionísio homenageado foi convertido pelo apóstolo Paulo (At 17,34) durante a sua pregação aos gregos no Areópago, daí ter sido agregado ao seu nome o apelido de Areopagita.

      O Areópago era o tribunal supremo de Atenas, na Grécia, onde eram decididas as leis e regras gerais de conduta do povo. Só pertenciam a ele cidadãos nascidos na cidade, com posses, cultura e prestígio na comunidade. Dionísio era um desses areopagitas.

      Nascido na Grécia, no seio de uma nobre família pagã, estudou filosofia e astronomia em Atenas. Em seguida, foi para o Egito finalizar os estudos da matemática. Ao regressar a Atenas, foi nomeado juiz. Até ele chegou o apóstolo Paulo, quando acusado ante o tribunal em que se encontrava Dionísio.

      Dionísio, ao assistir à eloqüente pregação de Paulo, foi o primeiro a converter-se. Por isso conseguiu para si inimigos poderosos entre a elite pagã que comandava a cidade. Foi então que são Paulo acolheu o areopagita entre seus primeiros discípulos.

      Logo em seguida, Dionísio foi consagrado pelo próprio apóstolo como bispo de Atenas. Nessa condição, ele fez muitas viagens a terras estrangeiras, para pregar e aprender a cultura dos outros povos. Segundo se narra, nessas jornadas teria conhecido pessoalmente são Pedro, são Tiago, são Lucas e outros apóstolos. Além de os registros antigos fazerem referência sobre ele na dormição e Assunção da Virgem Maria, a mãe do Filho de Deus.

      Em Atenas, seus opositores na política conseguiram sua condenação à morte pelo fogo, mas ele se salvou, viajando para encontrar-se com o papa em Roma. Depois, só temos a informação do Martirológio Romano, na qual consta que são Dionísio Areopagita morreu sob a perseguição contra os cristãos no ano 95.

    • william disse:

      Parabéns, Daiane. Essa santa rita deve ser mais uma que está queimando no inferno por ser mais uma praticante das doutrinas pagãs, e o povo ainda fica evocando-a

      • JAIR disse:

        WILLIAM TEM PROTESTANTES DE TODOS OS NAIPES NESSES QUASE 500 ANOS DA SEITA PROTESTANTE TEM DE TUDO AGORA APARECEU O PROTESTANTE VIBRADOR E VOCÊ É UNS DESSES KKKKKKKKKKKKKKKKKK
        VI AQUI NO DEBATE WILLIAM VIBRADOR
        QUE VOCÊ NÃO RESPONDEU NADA HISTORICAMENTE

        SÓ AFIRMOU NÃO MOSTRA FONTE E AINDA É UM DECORADOR DE TEXTOS É CADA COISA QUE APARECE NESSES SITES

        • william disse:

          Meu amado…ainda que eu te mostre todos os fundamentos na Bíblia, você não vai crer neles, por quê prefere crer nos documentos dos feiticeiros romanos ( II Coríntios 4:4 ).

          kkkkkkkkkk

          Vc é mais um coitado, refém de satanás. Um pagão romano, que juuuura que é judeu messiânico!

          Mesmo que todos os livros de História estudados nas escolas digam que a instituição religiosa das nações pagãs que se reuniram em Nicéia é a igreja de Jesus, ainda assim eu fico com a Bíblia, a Palavra do Deus de Israel, que é a fonte única e bastante de conhecimento do Cristão!

          “A Bíblia contém a mente de Deus, a condição do homem, o caminho da salvação, a condenação dos pecadores, e a felicidade dos que na verdade crêem. Suas doutrinas são santas, seus preceitos são justos, suas histórias verdadeiras e suas decisões imutáveis. Leia-a para ser sábio, creia nela para estar seguro e pratique-a para ser santo. Ela contém luz para dirigi-lo, alimento para sustê-lo, e consolo para animá-lo. É o mapa do viajante, o cajado do peregrino, a bússola do piloto, a espada do soldado e o mapa do cristão. Por ela o paraíso é restaurado, os céus abertos e as portas do inferno descobertas. !Cristo é o seu grande tema, nosso bem o seu intento, e a glória de Deus a sua finalidade. Deve encher a mente, governar o coração e guiar os pés. Leia-a lenta e freqüentemente e em oração. É uma mina de riqueza, um paraíso de glória e um rio de prazer. É-lhe dada em vida, será aberta no dia do julgamento e lembrada para sempre. Ela envolve a mais alta responsabilidade, recompensará o mais árduo labor e condenará a todos quantos menosprezam seu sagrado conteúdo.

Deixe seu comentário