Psicose Ambientalista
Cadastre-se

Santo Sudário: novas provas de autenticidade

| 6 de abril de 2012 | 19 Comentários
Cid Alencastro

Após cinco anos de estudos e pesquisas sobre o Santo Sudário, organismo científico da mais alta competência conclui que a ciência, mesmo a mais avançada, não tem condições de produzir algo semelhante: impossível imitá-lo ou falsificá-lo.

O Santo Sudário de Nosso Senhor Jesus Cristo é certamente a relíquia mais preciosa e venerada de toda a Cristandade.

Tendo passado por todo tipo de vicissitudes e desastres ao longo da História, inclusive um princípio de incêndio, ele se encontra atualmente na catedral de Turim, Itália, onde é exposto à visitação dos fiéis em certos períodos.

Trata-se do lençol de linho que envolveu o corpo sagrado do Salvador, descido ao sepulcro onde permaneceu por três dias, após os quais ressuscitou. Quis a Providência Divina que, milagrosamente, a figura de Nosso Senhor ficasse impressa nesse tecido, de forma indelével e humanamente inexplicável. Foi o modo que Deus Padre encontrou para legar aos homens a fotografia impressa de seu Divino Filho.

Sempre presente na vida da Igreja

O Santo Sudário alimentou a fé e a piedade dos primeiros cristãos em Jerusalém, sustentou os mártires e os perseguidos nas catacumbas, inspirou a expansão dos católicos por toda a vastidão do Império Romano, extasiou os homens da Idade Média e, em particular, acendeu o zelo dos cruzados. Nas épocas posteriores, de decadência religiosa, foi ainda o Santo Sudário uma luz de fixação da fidelidade dos fiéis e de esperança de perdão para toda a humanidade.

Chegamos assim aos tempos presentes, em que o considerável desenvolvimento das ciências foi interpretado por muitos ateus, hereges e católicos decadentes como sendo o dobre de finados da veneração ao Santo Sudário, o qual não teria mais nenhuma missão a cumprir. As ciências o estudariam, provariam que ele é fruto de simples confecção humana, talvez até uma falsificação feita na Idade Média.

Verificou-se precisamente o contrário. Atraídos pela originalidade daquele misterioso tecido, os mais categorizados cientistas de diversos países, representando os mais diferentes ramos da ciência, debruçaram-se sobre o Sudário para estudá-lo e interpretá-lo, mediante os mais sofisticados aparelhos que a ciência conseguiu inventar, e aplicando os conhecimentos mais recentes. O resultado foi surpreendente para os detratores do Sudário: ficou provado que a figura nele impressa não tem qualquer explicação natural.

Mais ainda, os estudos mostraram que a origem do Sudário se situava na Palestina no primeiro século, e que a figura nele representada coincidia com a descrição dos Evangelhos, sendo totalmente inexplicável pela ciência o modo pelo qual fora ela impressa no linho.

A farsa do Carbono 14

Houve uma exceção, em 1987, quando o Cardeal Anastácio Ballestrero, então Arcebispo de Turim, convocou alguns especialistas em datação pelo método do Carbono 14, os quais concluíram, contra tudo quanto até então a ciência havia provado, que se tratava de uma falsificação produzida na época medieval.

Após um pequeno surto midiático de propagação da “falsificação”, diversos cientistas têm estudado o Sudário — objeto de contínua fascinação para a ciência — e mostrado que o método do Carbono 14 havia sido aplicado erradamente, que os tais especialistas do Cardeal Ballestrero nada provaram.

Procuraram ainda os cientistas obter os “dados brutos” dos laboratórios que realizaram o teste do Carbono 14, a fim de ter em mãos as comprovações necessárias, mas nada conseguiram, apesar de reiteradas solicitações. O que só por si lança pesada dúvida sobre a correção científica do episódio.

Dir-se-ia que o milagre do Sudário foi engendrado por Nosso Senhor sobretudo para o nosso tempo, o único capaz de provar cientificamente a sua autenticidade pelo impressionante acervo de conhecimentos de que dispõe.

Nova e importante confirmação

Uma nova confirmação nos chega, e de grandes dimensões. Na Itália, o altamente conceituado órgão científico do governo italiano Agência Nacional para as Novas Tecnologias, a Energia e o Desenvolvimento Sustentável (ENEA) publicou, no final de 2011, um relatório referente a cinco anos de experiências (2005-2010) realizadas com o fim de procurar “conhecer a maneira pela qual ficou estampada sobre a tela do linho do Santo Sudário de Turim a tão particular imagem”.(1)

No seu relatório, os cientistas do ENEA (Di Lazzaro, Murra, Santoni, Nichelatti e Baldacchini) “desmentem, com muito fair play, quase de passagem, mas de modo muito categórico, a hipótese de que o Santo Sudário possa ser obra de um falsificador medieval”.

Diz o relatório: ”A dupla imagem (frontal e dorsal) de um homem flagelado e crucificado que aparece a duras penas no tecido de linho do Santo Sudário de Turim, apresenta numerosas características físicas e químicas de tal modo peculiares que atualmente tornam impossível obter em laboratório uma coloração idêntica. Esta incapacidade de repetir (e, portanto, de falsificar) a imagem do Santo Sudário impede formular uma hipótese confiável a respeito do mecanismo de formação da impressão”.

De fato, mesmo hoje em dia, “a ciência não está em condições de explicar de que modo foi formada a imagem corpórea no Sudário. Até agora, todas as tentativas de reproduzir uma imagem em linho com as mesmas características, fracassaram”.

Poupamos ao leitor os numerosos e complexos dados científicos apresentados pelos cientistas do ENEA. Os interessados poderão encontrá-los no link abaixo.(2)

Olhar divinamente suave e severo

Ante algo tão sagrado como o Santo Sudário, cumpre terminar com uma impostação que não é a do cientista (respeitável e muito importante), mas a do homem de fé. Encontramo-la neste comentário de Plinio Corrêa de Oliveira, contemplando a figura de Nosso Senhor estampado no Sudário: “Entrevemos o que poderia ter de divinamente suave e afável seu olhar, o que poderia haver de supremamente afável na linguagem e no timbre de sua voz. É a coexistência de todas as virtudes, de todas as perfeições, em todos os graus que possam caber na natureza como reflexo da natureza divina ligada a Ele pela união hipostática.

“De outro lado, é interessante notar a severidade da expressão. Nosso Senhor morreu vítima de um crime atroz. Do pior de todos os crimes, o crime do deicídio produzido e operado pelo maior tormento de que há notícia na história.

“Olhando para esta fisionomia, os senhores veem que Ele está como um Juiz diante de seus algozes. E que expressa uma rejeição, uma censura, um desacordo, e uma condenação àqueles que O mataram. Como quem diz: ‘Eu sou a Lei, Eu sou o Juiz, e Eu sou a Vítima! E julgo a esses três títulos o crime que contra Mim foi praticado’. É, verdadeiramente divino, majestoso e assombroso”.(3)

___________

Notas:

1. Marco Tosati, “La Sindone non è un falso”, Vatican Insider, 15/12/2011.

2. A íntegra do relatório do ENEA pode ser consultada em: http://opac.bologna.enea.it:8991/RT/2011/2011_14_ENEA.pdf.

3. Palestra para sócios e cooperadores da TFP, realizada em 10-3-1973 (sem revisão do autor).

email

Tags: , , ,

Categoria: Ciência e Fé

Comentários (19)

Trackback URL | Feed RSS de Comentários

  1. EDMILSON disse:

    TERIA DEUS PROIBIDO TODA E QUALQUER IMAGEM?

    VEJA UMAS DAS PRINCIPAIS PASSAGENS USADAS PELOS PROTESTANTES

    : – … Êxodo 20-4,6 agora saiba como nós católicos explicaos essa parte?

    AGORA NOTE QUE RESPOSTA: – É muito Simples. Mais Muito simples mesmo! Veja o que nos diz o texto original de Êxodo 20,4-6 e não somente este mas também Deuteronômio 5,8? Veja aqui Leonardo o texto original em hebraico, mas não se assuste com as letrinhas diferentes e sem vogais: “לא תעשׁה לך פסל וכל תמונה אשׂר בשׂמים ממעל ואשׂר בארץ מתחת ואשׂר במים מתחת לארץ” Leonardoconte a quarta palavra da direita para a esquerda (é assim que se escreve o hebraico) e encontrará a palavra” פסל”, que se lê “FESEL” e se traduz no grego por “EIDOLON” e no português por “ÍDOLO”. Portanto, o que Deus realmente está proibindo são IMAGENS DE ÍDOLOS com as quais os hebreus estavam tão acostumados, e não toda e qualquer imagem.

    Agora veja o original hebraico de Isaías 42,8 que foi traduzido por “imagens de Escultura”:

    “אני יהוה הוא שמי וכבודי לאחר לא אתן ותהלתי לפסילים”

    Que é “לפסילים”? Coloquemos este termo no tradutor Google Hebraico-Português e que obteremos de retorno? Isto: “Ídolos”; Nos demais versículos, 45,20 e 51,18 a tradução já é mesmo “ídolo”.

    agora vamos ler em Atos 28 o que fez o Católico São Paulo quando embarcou em um Navio indo Para ROMA

    “Ao termo de três meses, embarcamos num navio de Alexandria, que havia passado o inverno na ilha. Este navio levava por INSÍGNIAS* os DIÓSCUROS*”. (At 28,11)

    *INSÍGNIAS : EMBLEMAS, IMAGENS

    *DIÓSCUROS: A IMAGEM DE CASTOR E PÓLUX, ORNANDO A PROA DO NAVIO

    Agora eu ti pergunto aos protestantes? Como pode São Paulo, embarcar num navio de idolatras? Pois o navio tinha imagens de estatuas?

    Mais não protestantes! São Paulo não aproveitou a ocasião para condenar aquelas imagens, porque era Católico e não protestante (QUE NEM EXISTIAM AINDA kkkkkkk) e mais ele sabia muito bem distinguir Imagem de Ídolo.

    AGORA LEIA ESSA PASSAGEM E NOTE QUE DEUS ABITAVA NOS TEMPLOS.

    VEJA
    “Quando os sacerdotes saíram do lugar santo, a nuvem encheu o templo do Senhor, de modo tal que os sacerdotes não puderam ali ficar para exercer as funções de seu ministério; porque a glória do Senhor enchia o templo do Senhor” (1 Reis 8, 10-11)

    É SOFISMA E CONTRADIÇÕES E MUITA FALTA DE ESTUDO NAS FONTES VERDADEIRAS ONDE SE FORAM CRIADAS AS OBRAS E OS TESTEMUNHOS E OS ACONTECIMENTOS DOS FATOS.

    VOU TI DA UM SÓ EXEMPLO

    ALÉM DOS MILHARES DE MILHARES DE ESCRITOS QUE COMPROVAM IMAGENS BÍBLICAMENTE EXISTEM TAMBÉM A ARQUEOLOGIA E A GEOGRAFIA QUE COMPROVAM AS IMAGENS USADAS PELAS IGREJAS CATÓLICAS DO PRIMEIRO SÉCULO

    SEM CONTAR OS PADRES DA IGREJA OS PADRES APOSTÓLICOS OS ESCRITORES EXCLESIÁSTICOS OS HISTÓRIADORES E OS CRONISTAS DOS 4 PRIMEIROS SÉCULOS DA ERA CRISTÃ.

    VEJA AS CONTRADIÇÕES PROTESTANTES QUE DIZEM QUE DEUS QUE PROÍBE IMAGENS MAIS ESSE MESMO DEUS QUE PROÍBE AS IMAGENS

    DIZ A MOISÉS QUE ESCOLHEU UM ESCULTOR ESSE MESMO ESCULTOR QUE CONSTRUIU A ARCA DA ALIANÇA.

    VEJA

    Deus informa a Moisés o seguinte: Eu escolhi Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, e o enchi do Espírito de Deus, dando-lhe destreza, habilidade e plena capacidade artística para (desenhar) e executar trabalhos em ouro, prata e bronze, para talhar e esculpir pedras, para entalhar madeira e executar todo tipo de obra artesanal

    AGORA PARA NÃO RESTAR DUVIDAS ENTRE NESSE SITE DO MEU AMIGO RAFAEL RODRIGUES E VOCÊ VAI VÊ QUE IMAGENS JÁ ERAM USADAS PELOS APOSTÓLOS E PELOS PADRES APOSTÓLICOS NAS IGREJAS DO PRIMEIRO SECULO DA ERA CRISTA!

    ENTRE E VEJA:

    http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/apologetica/imagens/540-as-pinturas-mais-antigas-dos-apostolos-de-jesus

    Longe da ignorância dos fanáticos freqüentadores de seitas tupiniquins, na Ilha de Malta, na Reunião Mundial das igrejas protestantes, foi assinado um acordo onde 92% das Igrejas Luteranas entre outras, já reconheceram que as imagens católicas não são e nunca foram ídolos. A esse respeito, sugiro a leitura do livro “História da Igreja”, vol. 3, de Martin N. Dreher, Ed. Sinodal, em especial as págs. 53 a 57, já que se trata de uma editora protestante e um autor protestante, que defendem o uso de imagens nas igrejas de Deus.

    Olha Leonardo foi descoberta a igreja católica mas antiga do mundo vou ti mandar o l site aí você entra nela ok ela é repleta de imagens

    http://filhosprediletosdemaria.blogspot.com.br/2012/05/a-surpresa-de-megido-e-igreja-crista.html

    Entenda meu caro que as imagens tantas vezes na Bíblia solicitadas por Deus, já eram usadas pelos primeiros Cristãos:

    “Vem dos primeiros tempos do Cristianismo, envolvendo até o Apóstolo São Pedro, que teria chegado na Península Ibérica com uma imagem de Nossa Senhora Jerusalemitana, esculpida por São Lucas.” Diz o jornalista, pesquisador de História e escritor J. Muniz Jr. (Jornal A Tribuna de Santos, 9/9/97).

    Também dizia o grande teólogo primitivo Santo Agostinho (354-430): “Não há, pois, superstição alguma nas peregrinações do povo cristãos a certos lugares em que Deus obra milagres pelas relíquias ou imagens dos santos.”(Biblioteca Patrística). Morre o embuste protestante.

    Deus proíbe ídolo deus e não “imagens de esculturas”.

    EU ADORO DECIFRAR FARSAS PROTESTANTE PELA PATRÍSTICA PELA ARQUEOLOGIA E PELA BÍBLIA:

    Entenda protestantes que o falsário tradutor protestante, João Ferreira de Almeida, adulterou as já incompletas bíblias protestantes, colocando o termo “Imagens de Escultura” onde nos originais constam ÍDOLO, para fazer confusão. Se examinarmos o texto original hebraico, notaremos que em ambas as citações do Êxodo e do Deteuronônio falam claramente que aquilo que os protestantes e más traduções traduzem por “IMAGENS DE ESCULTURA”, na verdade, deveria ser traduzido por ÍDOLOS, pois a palavra hebraica utilizada é “PESEL” que se traduz no grego por “ÊIDOLON” e em português por ÍDOLO.

    Esta é uma dentre as muitas querelas que, examinadas a fundo, a Igreja Católica está claramente com a razão.

    Como poderia Deus proibir “imagens de escultura” se mandou construir duas para colocar sobre a arca da aliança que guardavam as tábuas, que na verdade proíbem ÍDOLOS????

    Exemplos das falsificações protestantes estão em (Isaías 44,9-10,15,17). O falsário protestante, além de enfiar “imagem de escultura” onde consta ÍDOLO, ainda enfiou criminosamente a palavra “procissão” em (Is 45,20).

    Mas não conseguiu adulterar os versículos seguintes, que restauram o sentido verdadeiro dos originais, com o ídolo de Micas, que não era mais um deus, transformado em “imagem de escultura” para a casa de Deus,

    veja:

    E os filhos de Dã levantaram para si aquela IMAGEM DE ESCULTURA, e Jônatas, filho de Gérson, o filho de Manassés, ele e seus filhos foram sacerdotes da tribo dos danitas, até ao dia do cativeiro da terra. Assim, pois, A IMAGEM DE ESCULTURA, que fizera Mica, estabeleceram para si, todos os dias que a casa de Deus esteve em Siló” (Jz 18,30-31). (conf. Bíblia J. Ferreira).

    Deus só proibia figura de si, enquanto ninguém o viu naquele instante no monte Horebe (Dt 4,15-19), se o esculpissem estariam mentindo, se o comparassem com as figuras que Ele descreve, podendo incorrer na fabricação da imagem de um falso deus pagão.

    Mas logo, muitos viram Deus: Jacó viu Deus cara a cara (Gênesis 32,30); Moisés e os anciões de Israel viram Deus (Êxodo 24,9-11); Deus falou com Moisés cara a cara (Êxodo 33,11) (Deuteronômio 34,10); Ezequiel viu Deus em uma visão (Ezequiel 1,27-28). Com o passar do tempo, relata a bíblia:

    … “Assim, pois, A IMAGEM DE ESCULTURA, que fizera Mica, estabeleceram para si, todos os dias que a casa de Deus esteve em Siló” (Jz 18,30-31). (conf. Bíblia J. Ferreira).

    E outra coisa não se pode esquecer jamais que todos utensílios para o altar e o altar ungidos(consagrados) se tornam coisas santas:

    VEJA:

    “Tomarás o óleo de unção e ungirás com ele o tabernáculo com tudo o que ele contém; consagrá-lo-ás com todo o seu mobiliário para que ele se torne uma coisa santa.

    Ungirás o altar dos holocaustos e todos os seus utensílios; em virtude de tua consagração, o altar se tornará uma coisa santíssima.” (Ex 40, 9-10)

    No templo no lugar santissimo Deus manda oferecer sacrificios para perdão dos pecados e que se derrame o sangue deste sacrificio onde esta duas IMAGENS DE ESCULTURA.

    Agora veja essa exaustiva concordância Strong

    (dicionário das linguas bíblicas, e protestante) traduz essa palavra como:

    06459 pecel

    procedente de 6458; DITAT – 1788a; n. m.

    1) ídolo, imagem

    Como vemos a palavra não diz respeito a qualquer imagem, e sim a ídolos esculpidos, ou seja imagens de ídolos. De fato pode ser traduzida como imagem, mas não diz respeito a qualquer imagem e sim especificamente ídolos esculpidos.

    Dessa forma vemos que a passagem é uma clara referência aos deuses do Egito, como constataremos a baixo:

    “Não farás para ti ídolos ou coisas alguma que tenha a forma de algo que se encontre no alto do céu…”. (êxodo 20, 4)

    O que estava no céu, eram os deuses dos ares do Egito:

    RÁ (ou Rê), o criador dos deuses e da ordem divina egípcia. Foi retratado pela arte egípcia sob muitas formas e denominações e era também representado por um falcão, por um homem com cabeça de falcão ou ainda, mais raramente, por um homem. Quando representado por uma cabeça de falcão estabelecia-se uma identidade com Hórus, outro deus solar adorado em várias partes do país desde tempos remotos.

    Í BIS, uma ave pernalta de bico longo e recurvado. Existe uma espécie negra e outra de plumagem castanha com reflexos dourados, mas era o íbis branco, ou íbis sagrado,que era considerado pelos egípcios como encarnação do deus Thoth. Um homem com cabeça de íbis, era outra das representações daquele deus.

    HÓRUS, filho de Isis e Osíris. Ele é representado como um homem com cabeça de falcão ou como um falcão, sempre usando as duas coroas do Alto e Baixo Egito. Na qualidade de deus do céu, Hórus é o falcão cujos olhos são o sol e a lua.

    TOTH, era o deus-escriba e o deus letrado por excelência. Representado como um íbis ou um homem com cabeça de íbis, ou ainda um babuíno.

    “…embaixo na terra…”. (Êxodo 20, 4)

    O que estava na terra eram os deuses e animais terrestres do Egito:

    ANÚBIS, filho de Seth e Néftis, é o mestre dos cemitérios e o patrono dos embalsamares. É na realidade o primeiro entre eles, a quem se deve o protótipo das múmias, a de Osíris. Todo egípcio esperava beneficiar-se em sua morte do mesmo tratamento e do mesmo renascimento desta primeira múmia. Anúbis também introduz os mortos no além e protege seus túmulos com a forma de um cão, vigilante.

    ÁPIS, o boi sagrado que os antigos egípcios consideravam como a expressão mais completa da divindade sob a forma animal e que encarnava, ao mesmo tempo, os deuses Osíris e Ptah. O culto do boi Ápis, em Mênfis, existia desde a I dinastia pelo menos. Também em Heliópolis e Hermópolis este animal era venerado desde tempos remotos. Essa antiga divindade agrária, simbolizava a força vital da natureza e sua força geradora.

    KHEPRA, (escaravelho, em egípcio) ou um homem com um escaravelho no lugar da cabeça também representavam o deus-Sol. Nesse caso o besouro simbolizava o deus Khepra e sua função era nada menos que a de mover o Sol, como movia a bolazinha de excremento que empurrava pelos caminhos. Associados à idéia mitológica de ressurreição, os escaravelhos eram motivo freqüente das peças de ourivesaria encontradas nos túmulos egípcios.

    BABUINO ou cinocéfalo é um grande macaco africano, cuja cabeça oferece alguma semelhança com os cães. No antigo Egito este animal estava associado ao deus Thoth, considerado o deus da escrita, do cálculo e das atividades intelectuais. Era o deus local em Hermópolis, principal cidade do Médio Egito. Deuses particularmente numerosos parecem ter se fundido no deus Thoth: deuses-serpentes, deuses-rãs, um deus-íbis, um deus-lua e este deus-macaco.

    APÓFIS, a serpente que habitava o além-túmulo, representava as tempestades e as trevas. As serpentes estavam entre os adversários mais perigosos e o demônio líder de todos eles era Apófis a grande serpente.

    BASTET, uma gata ou uma mulher com cabeça de gata simbolizava a deusa Bastet e representava os poderes benéficos do Sol. Seu centro de culto era Bubástis, cujo nome em egípcio ( Per Bast ) significa a casa de Bastet. Em seu templo naquela cidade a deusa-gata era adorada desde o Antigo Império e suas efígies eram bastante numerosas, existindo, hoje, muitos exemplares delas pelo mundo.

    GEB, o deus da Terra é irmão e marido de Nut. É o suporte físico do mundo material, sempre deitad o sob a curva do corpo de Nut. Ele é o responsável pela fertilidade e pelo sucesso nas colheitas. Ele estimula o mundo material dos indivíduos e lhes assegura enterro no solo após a morte. Geb umedece o corpo humano na terra e o sela para a eternidade. Nas pinturas é sempre representado com um ganso sobre a cabeça.

    “…ou nas águas debaixo da terra.”. (Êxodo 20, 4)

    Por fim o que estava nas águas eram justamente os deuses animais que ficavam nas águas e que eram adorados no Egito:

    SEBEK, um crocodilo ou um homem com cabeça de crocodilo representavam essa divindade aliada do implacável deus Seth. O deus-crocodilo, era venerado em cidades que dependiam da água, como Crocodilópolis.

    TUÉRIS, (Taueret ) era a deusa-hipopótamo que protegia as mulheres grávidas e os nascimentos. Ela assegurava fertilidade e partos sem perigo. Adorada em Tebas, é representada em inúmeras estátuas e estatuetas sob os traços de um hipopótamo fêmea erguido, com patas de leão, de mamas pendente s e costas terminadas por uma espécie de cauda de crocodilo.

    Será que é mera coincidência, Deus ter proibído as “imagens” justamente quando os judeus saíram do Egito? E por que esta proibição se assemelha tanto aos deuses do Egito? É apenas uma coincidência?

    Para que não haja mesmo qualquer dúvida ou questionamento de que Deus se referia aos falsos deuses do Egito, ao pedir que o povo não praticasse idolatria, nem fizesse “imagens”, leremos agora um trecho do livro de Josué, que foi quem substitui Moises:

    “Agora, pois, temei o Senhor e o servi-o com inteligência e fidelidade. Afastai os deuses aos quais vossos pais serviram do outro lado do rio e no Egito, e servi ao Senhor”. (Josué 24, 14).

    E para termos ainda mais certeza de que Deus falava claramente dos falsos deuses do Egito, leiamos o que fala também, Ezequiel 8, 8-10:

    “Filho do homem, disse-me ele, fura a muralha, quando a furei, divisei uma porta. Aproxima-te, diz ele, e contempla as horríveis abominações a que se entregam aqui. Fui até ali para olhar: enxerguei aí toda espécie de imagens de répteis e animais imundos e, pinturas em volta da parede, todos os ídolos da casa de Israel”.

    Agora o que podemos perceber com essa passagem bíblica? Obviamente que os sacerdotes estavam adorando os falsos deuses em forma de répteis e animais, que Deus havia proibido que fossem adorados.

    Saibas que o próprio Josué que condenou as imagens dos ídolos, se prostrou diante das imagens da Arca da Aliança e isso não foi caracterizado como idolatria:

    VEJA

    “Josué rasgou suas vestes e prostrou-se com a face por terra até a tarde diante da arca do Senhor, tanto ele como os anciãos de Israel, e cobriram de pó as suas cabeças” (Josué 7, 6)

    A serpente de Bronze:

    “E disse o Senhor a Moisés: Faze uma serpente ardente e põe-na sobre uma haste; e será que viverá todo mordido que olhar para ela. E Moisés fez uma serpente de metal e pô-la sobre uma haste; e era que, mordendo alguma serpente a alguém, olhava para a serpente de metal e ficava vivo.” (Nm 21,8-9)

    A própria serpente de bronze foi uma prefiguração de Cristo e ele próprio confirma isto, ou seja a crucificação de Cristo foi representada com uma imagem de cobra:

    “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem,” (João 3, 17)

    Estaria Moisés cometendo idolatria?

    O templo de Salomão:

    “E no oráculo fez dois querubins de madeira de oliveira, cada um da altura de dez côvados.” (I Reis 6, 23)

    “E revestiu de ouro os querubins. E todas as paredes da casa, em redor, lavrou de esculturas e entalhes de querubins, e de palmas, e de flores abertas, por dentro e por fora.” (I Reis, 6, 28-29)

    “E sobre as cintas que estavam entre as molduras havia leões, bois, e querubins, e sobre as molduras uma base por cima; e debaixo dos leões e dos bois junturas de obra estendida.” (I Reis 7, 29).

    “Para o interior do Santo dos Santos, mandou esculpir dois querubins e os revestiu de ouro.” (II Crônicas 3,10)

    

    E outra meu caro Leonardo Era neste mesmo templo que os apóstolos e Jesus iam para orar:

    VEJA:

    Jesus passeava no templo, no pórtico de Salomão.” (João 10,23)

    “Enquanto isso, realizavam-se entre o povo pelas mãos dos apóstolos muitos milagres e prodígios. Reuniam-se eles todos unânimes no pórtico de Salomão.”(Atos 5, 12)

    Me diga protestantes?Estariam Jesus e os apóstolos sendo idólatras ao frequentar um templo repletos de imagens de escultura?

    Olha só aqui fica mais do que provado , que Deus nunca proibiu a fabricação de imagens e sim de ídolos para a adoração, colocando-os no lugar do próprio Deus.

    Existem milhares de referências bíblicas que apóiam as imagens

    Saibas que todos os templos de Deus tinham milhares de milhares de imagens e eu ti provo pela geologia pela arqueologia pela bíblia e por mais de 50 historiadores dos primeiros séculos

    Protestantes entenda que a idolatria é uma palavra formada por dois radicais, ido, que provém de ídolo e latria, que significa culto a uma divindade

    Veja outras passagens bíblicas que apoiam as imagens.

    E ainda: Me prostro voltado para o teu sagrado templo” (Sl 138(137),2

    ]…E lá (no teu santuário), ó Senhor, possamos cantar com o Salmista: “Nós nos saciamos com os bens da tua casa, com as coisas sagradas do teu templo”
    (Sl 65(64),5).

    PROTESTANTES CHAMEM ESSE VERSÍCULO DE IDOLATRIA POS É ISSO QUE A IGREJA FAZ NOS SEUS TEMPLOS.

    Por outro lado, eu teria – se possível fosse – um enorme prazer em visitar o Templo de Deus, que Salomão mandou edificar; e no qual a glória de Deus pousou.

    Lugar Sacro em que abundavam inúmeras imagens de animais (touros e leões) – imagens que participavam do Verdadeiro Culto a Deus. Aliás, imagens sagradas e abençoadas e que, portanto, conjuntamente com todo o Templo do Altíssimo, eram reverenciadas. Está escrito: “Reverenciareis meu santuário” (Lv 19,30).

    Veja

    Ezequiel 8

    6

    E ele me disse: Filho do homem, vês tu o que eles estão fazendo? As grandes abominações que a casa de Israel faz aqui, para que me afaste do meu santuário; Mas verás ainda outras grandes Abominações.

    E levou-me à porta do átrio; então olhei, e eis que havia um buraco na parede.8 Então ele me disse: Filho do homem, cava agora na parede. E quando eu tinha cavado na parede, eis que havia uma porta.9 Disse-me ainda: Entra, e vê as ímpias abominações que eles fazem aqui. Entrei, pois, e olhei: E eis que toda a forma de répteis, e de animais abomináveis, e todos os ídolos da casa de Israel, estavam pintados na parede em todo o redor.

    Agora lêia que no livro de Ezequiel, ídolos são figuras de répteis!

    Agora eu pergunto protestantes? O que as figuras de répteis tem a ver com o catolicismo???

    Agora, veja que no mesmo livro de Ezequiel ele citando as imagens permitidas dentro do templo, e detalhe,

    ELES POSSUEM ROSTO HUMANO!

    VEJA:

    Ezequiel 41

    1 ENTÃO me levou ao templo, e mediu os pilares, seis côvados de largura de um lado, e seis côvados de largura do outro, que era a largura da tenda.(…)17 No espaço em cima da porta, e até na casa, no seu interior e na parte de fora, e até toda a parede em redor, por dentro e por fora, tudo por medida.

    18 E foi feito com querubins e palmeiras, de maneira que cada palmeira estava entre querubim e querubim, e cada querubim tinha dois rostos,

    19 A saber: um rosto de homem olhava para a palmeira de um lado, e um rosto de leãozinho para a palmeira do outro lado; assim foi feito por toda a casa em redor.

    Agora vejam essas outras passagens bíblicas que vai contra toda tese do protestantismo

    Salomão mandou colocar no Santo templo imagens de

    - 2 QUERUBINS no Oráculo (III Reis 6,23-28),

    -mandou colocar no templo

    12 BOIS na bacia de bronze! (III Reis 7,25);

    -

    Mandou colocar no templo

    BOIS e LEOES e QUERUBINS! (III Reis 7,28-29) e

    E ainda “como que figuras de HOMENS EM PÉ”, e

    -

    Mais QUERUBINS e LEÕES (III Reis 7,36);

    Protestantes quando se estuda nas fontes as palavras os costumes e as línguas primitivas dos escritores das época dos fatos você não contradiz.

    Veja que as representações simbólicas dos querubins – muito provavelmente – possuíam pés e mãos, não é mesmo?

    Da vida acreditam que os “querubins da glória” (Hb 9,5) eram cotos ou aleijados?

    As estátuas querubínicas da Arca da Aliança são representadas possuindo pés e mãos.]

    OBS.: Que na Vulgata, inclusive, é citada que, no Templo de Jerusalém, a presença de uma imagem de homem:

    Apresentando como que a figura de um homem de pé” (III Reis 7,36)>> [BÍBLIA SAGRADA (Traduzida da Vulgata), 15a.

    Edição, Edições Paulinas, SP, 1998, p. 378].– [III Reis 7,36 equivale, nas demais traduções da Bíblia, a 1 Reis 7,36]

    b)Ao citar o texto do Deuteronômio, você Maurício Pereira da Silva frisou: imagem de “homem e mulher “. Por que ele não frisou também a parte antecedente que diz: “Imagem esculpida em forma de ídolo” (Dt 4,16).

    Assim, Deus haveria especificado a proibição da Lei como sendo só sobre as estátuas (isto é, “imagem esculpida”) e não com referência a qualquer tipo de imagem.

    Essa proibição do Deuteronômio inclui: a pintura, o desenho, o mosaico, o vitral, os bordados, as tapeçaria, posters, etc?

    Se dizes que sim; então, prove! Pois, pelo texto bíblico é dito especificadamente: “imagem esculpida em forma de ídolo”(cf. Dt 4). Repito, pelo texto do deuteronômio citado, NÃO é qualquer tipo de imagem; mas “ESTÁTUA” e ainda, esta estátua, tem que ser “em forma de ídolo”.

    (Sugerindo, assim, que éxistem estátuas que não possuem a forma idolátrica e estas, por conseguinte, também não seriam proibidas).

    Em suma, por tal inferência,então, poder-se-ia afirmar que: “Todo ídolo – obrigatoriamente – teria que ser uma estátua; mas nem toda estátua seria um ídolo” (assim como todo dólar é dinheiro; mas nem todo dinheiro é dólar);

    Haja vista existirem estátuas aceitas no templo (querubins, leões, touros: 1Rs 7,29; além de escultura de guirlandas e palmas: 2 Cron 3,5),afora a estátua da serpente de bronze (cf. Nm 21,8-9) ou dos ratos e tumores (cf. 1Sm 6,11).

    Há ainda a estátua que ficou – por um bom período de tempo – na Casa de Deus em Silo: “Eles instalaram para seu uso a imagem que Micas havia esculpido, e ela permaneceu lá todo o tempo em que subsistira a casa de Deus em Silo” (Jz 18,31).
    E o Dicionário?

    “No Dicionário Aurélio 3.0 – Século XXI” também é dito que honrar é venerar. E agora Maurício Pereira da Silva ? Tu não honrarás mais teus pais porquanto – no Aurélio – venerar significar honrar?

    E como fica o santo mandamento que diz: “Honra teu pai e tua mãe” (Lc 18,20); bem como a seguinte sentença bíblica que diz: “Se alguém me serve, meu Pai o honrará” (Jo 12,26); ou ainda: “Honrai a todos” (1 Ped

    Aliás, no mesmo dicionário, “venerar”
    Significa respeitar. Será que não mais respeitará nada e ninguém, exceto Deus?… Eu creio que não! Pois, certamente, você Leonardo.

    Continuará respeitando muitas coisas; bem como dando a honra a quem é devida a honra, não é mesmo?… Aí eu me pergunto: você honra os santos de Deus? Você os respeita? Sim ou não?… Você respeitaria as imagens do Templo de Jerusalém?

    {Lembre-se –- segundo o Aurélio respeitar é venerar (e que, presumidamente, seria o mesmo que adorar).]

    Você as respeitaria ou não?… E como Adorar, segundo o citado dicionário, é igual a idolatrar; então, não te incomodarias de ser chamado de “idolatrador” de Deus? [Eu porém não idolatro Deus, eu o adoro!]

    Segundo o mesmo dicionário, adorar é amar extremamente. E me responda, então: “Deus amou o mundo: pouco, medianamente, ou em extremo?

    Não foi em extremo,? A ponto de – conforme está escrito – entregar ao seu Filho amado para salvação do mesmo:

    “Deus amou tanto o mundo, que entregou o seu Filho único” (Jo 3,16). Por conseguinte, segundo aquele que vulgarmente é denominado de “Pai dos Burros”, Deus teria cometido o pecado da idolatria;?

    Esse é um cipoal em que se meteste,

    (E com dicionário embaixo do braço!… Melhor seria fechá-lo, e rapidamente! Antes que, “com pés e mãos”
    Sejas, tu, laçado nos fogo do inferno – conforme asseverou Nosso Senhor Jesus Cristo.)

    Eu, porém, digo: têm certos lugares (“as sinagogas de Satanás”) que peço a Deus não precisar nunca ir para não ter, quiçá, que me depara com os “cães” (Mt 7,6), “víboras” (Mt 23,33) e todo tipo de “bestas” – que por lá possa haver? Por outro lado, eu teria – se possível fosse – um enorme prazer em visitar o Templo de Deus, que Salomão mandou edificar; e no qual a glória de Deus pousou. Lugar Sacro em que abundavam inúmeras imagens de animais (touros e leões) – imagens que participavam do Verdadeiro Culto a Deus. Aliás, imagens sagradas e abençoadas e que, portanto, conjuntamente com todo o Templo do Altíssimo, eram reverenciadas. Está escrito: “Reverenciareis meu santuário” (Lv 19,30).

    E ainda Me prostro voltado para o teu sagrado templo” (Sl 138(137),2). [O Santuário, como é bem sabido, estava cheio de imagens.

    ]…E lá (no teu santuário), ó Senhor, possamos cantar com o Salmista: “Nós nos saciamos com os bens da tua casa, com as coisas sagradas do teu templo”
    (Sl 65(64),5).

    AGORA UMA OUTRA[OBS.: o Templo e tudo que havia nele eram sagrados! Portanto, cada objeto de lá, inclusive, as imagens, não podiam ser tidos com simples enfeites - eram ornamentos sacros com significados simbólicos-religiosospreciosos.]

    Olha os que ignoram a Escritura é preciso deixar claro: o que é proibido é a prostração “adorativa” perante criaturas (sejam imagens ou não); e não a prostração SEM adoração. Vejamos, alugns exemplos, lícitos, de prostrações sem a adoração:

    - “Betsabéia se ajoelhou e se prostrou diante do rei” (1 Rs 1,16).

    - “Quando chegou o profeta Natã… Ele veio perante o rei e se prostrou diante dele” (1 Rs 1,22s.) – “Esse terceiro chefe subiu, dobrou os joelhoes diante de Eliseu e suplicou-lhe assim: “Ó homem de Deus…” ” (2 Rs 1,13).

    - “Prostrai-vos perante o seu monte sagrado” (Sl 99(98),9).

    Protestantes aprendam uma coisa que em primeiro lugar, que nenhum dicionário é tratado de epistemologia, de hermenêutica ou de exegese.

    E saiba que qualquer estudo mais sério de sinonímia lhe dirá que não há sinônimo que seja absolutamente equivalente.

    Também aprenda, que se existem duas palavras distintas para designar algo ou uma ação, é porque cada uma delas dá um matiz diverso da coisa ou da ação designada. Se duas palavras são absolutamente idênticas, a língua tende a eliminar uma delas.

    Assim eu ti provo biblicamente e por mais de 80 escritores e padres da igreja dos primeiros séculos da era cristã que, adorar não é venerar, nem, muito menos, idolatrar.

    Pois cada uma dessas palavras tem sentidos diferentes.
    Agora se o seu “pai de burros” não faz essa distinção, é porque é um “Pai de burros” muito pouco sábio. E apesar de o mais famoso “pai de burros”, no Brasil, se chamar Aurélio, compará-lo com qualquer “Pai de Burros ” estrangeiros, verá logo uma diferença… uma diferença… digamos… gigantesca olha (hesitei na escolha do adjetivo, e coloquei um muito vulgar, só para manter o respeito).

    Protestantes aprenda que adorar significa reconhecer como Deus, criador de todas as coisas.

    Já a palavra idolatrar, embora seu amigo Aurélio — que não mora aqui em casa — não explique isso, significa em certo sentido o oposto, pois designa a ação de adorar uma criatura em vez de adorar o Criador.

    Materialmente, a ação de adorar e a ação de idolatrar são idênticas.

    Formalmente são opostas.

    Compreenda protestantes que a diferença entre matéria e forma, na consideração de uma ação. Mas, para auxiliar suas contradições dou-lhe um exemplo didático, visto que um protestante é especialista em dicionário e em leitura enviezada da Bíblia que normalmente anda tão atarefado em decorar e citar a Escritura por “centímetros” e “milímetros”, que facilmente pode ter esquecido uma coisa tão primária.
    Ademais, o “pai dos burros” nacionais, ou mesmo seus eqüivalentes estrangeiros, não trata disso.

    Agora muitos protestantes não querem ser protestante e outros por vergonha preferem ser chamados de cristão!

    MAIS EU TI DIGO E AFIMO QUE OS PROTESTANTES SÃO CHAMADOS DE PROTESTANTES MESMO.

    Pois não existe a religião “evangélica”. Esse adjetivo é falsamente usado pelas seitas protestantes muito hoje em dia.

    As seitas protestantes se esconde, por trás do adjetivo “evangélico”, que é vago demais.

    Pois nele cabem os luteranos que crêem que Cristo é Deus.

    Nele se escondem também os Testemunhas de Jeová que não crêem na divindade de Cristo.

    Há milhares de seitas que se dizem evangélicas, cada uma acreditando ser a única verdadeira igreja.

    Na verdade os protestantes, São filho de Lutero.

    E não é preciso ser alemão para ser protestante, isto é, para ser filho de Lutero.

    Há, infelizmente, brasileiros filhos dele (e do dicionário).

    Os protestantes não anda bem da lógica.

    Vou ti da uma prova?
    Os protestantes costumam sempre citar o texto do II livro dos Reis (XVIII, 3-4) para provar que o Rei Ezequias destruiu a serpente de bronze feita por Moisés.

    Obrigado pela prova de que tenho razão.
    Pois o que prova esse texto que as seitas citam?

    Prova:
    1) Que Moisés fizera de fato uma serpente de bronze;
    2) que essa serpente fora conservada pelos judeus durante longo tempo;
    3) que eles acabaram por adorá-la ou a prestar-lhe culto indevido;
    4) que por isso, Ezequias a quebrou.

    Agora eu digo? Teria agido mal Moisés ao fazer a serpente de bronze?

    É claro que não, pois foi o próprio Deus quem ordenou fazê-la e olhar para ela para que os judeus se curassem.

    Erraram os judeus conservando-a? É evidente que não, porque mostravam gratidão e obediência a Deus.

    E entre os que conservaram estavam Moisés, Josué, os Juízes, Daví, Salomão.

    Será que todos eles estavam errados? Será que nenhum deles tinha um “Aurélio” — um dicionário à mão para saber que adorar, venerar, reverenciar, amar extremamente é tudo a mesma coisa?

    E nenhum deles contou com um sábio protestante para aconselhá-lo?
    Por que, durante tantos séculos, Deus e seus enviados permitiram que se guardasse a serpente de bronze?

    É evidente que permitiram porque ela não era adorada. Quando a transformaram abusivamente em ídolo, Ezequias a destruiu.

    Mas fique sabendo, Leonardo, que abusus non tolit usum.
    E não pense que isso é lei da Igreja: é um princípio jurídico do Direito Romano.

    O abuso não tolhe o uso. Por isso Leonardo que se alguém abusa do culto de dulia de um santo e de sua imagem, e passa da veneração a idolatria, isso é um abuso condenável que não proíbe nem invalida o culto de dulia — e não de latria — de um santo e de sua imagem.

    Erraram depois os judeus transformando-a em ídolo? Evidente que sim, e, por isso fez bem Ezequias em destruí-la.

    Portanto, enquanto não se adora uma imagem como se fosse Deus, é lícito tê-la e mesmo “olhar para ela para ser curado” como Deus mandou.

    Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra. (2Re 2:15 ACF)

    Desaprovação que muitos protestantes têm para com o costume católico de ter imagens religiosas e estátuas surge suspeita de que os católicos cometer o pecado de idolatria a adorá-los (o que é proibido em Êxodo e Deuteronômio 20,3-5 5.6. – 9). O que eu digo: Esse erro é muito mais amplo do que podemos imaginar.

    Veja que advertências contra a idolatria aparecem por toda a Bíblia (por exemplo, 33,52 Números, Deuteronômio 7,5, 25, 9,12, 12,3, 2 Reis 17,9-18, 23,24, 2 Crônicas 23:17 ; 28,1-3, 22,18-25, 34,1-7). Em 1 Coríntios 10,14 Paulo escreveu: ” Amados, Shun a adoração de ídolos “(Romanos 1,18-23).

    Mais saibas que Deus condena o pecado da idolatria, seja na forma de estátuas, coisas materiais, sexo, poder, tudo o que se torna um ídolo. Mas Ele não proíbe imagens religiosas, desde que sejam usados ​​corretamente. Por exemplo, em Êxodo, capítulo 25, Deus ordena a Moisés a esculpir estátuas de anjos.

    ” Senhor falou a Moisés dizendo … Farás também dois querubins de ouro maciço, o que em ambas as extremidades do propiciatório: faça o querubim primeiro em uma extremidade e segundo na outra. A forma querubins um corpo com o propiciatório em suas duas extremidades. Eles vão estar com as asas estendidas acima, ofuscando o propiciatório com eles, frente a frente, com o rosto virado para a misericórdia … Não vou encontrar contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins sobre a arca do Testemunho você se comunica tudo o que tenho para te ordenar para os israelitas. “(Êxodo 25,1.18-20.22, ver também 26,1)

    Veja

    Que isto mostra claramente que há circunstâncias em que as imagens religiosas não são apenas permitidas, mas também muito agradável a Deus . Outro exemplo é descrito em mais incidente 1 Samuel 6,1-18. Em Êxodo 28,31-34 o Senhor ordenou que vestes sacerdotais de Arão adornados com imagens de romãs. Em Números 21,8-9 Ele ordenou a Moisés, para esculpir a imagem de uma cobra milagrosamente curado picadas de cobras venenosas (uma estranha prenúncio da cruz de Cristo [cf João 3:14). E em 2 Reis 18,4, quando as pessoas começaram a adorar a serpente de bronze, o rei imediatamente destruído. O que antes era uma imagem legítima sagrado tornou-se um objeto de idolatria. (Um conto de advertência para qualquer um tentado a superstição ou idolatria).

    Agora

    Observe o que Deus disse a Salomão, quando construiu o Templo:

    ” “Para esta casa que você está construindo, se você andar nos meus estatutos, de acordo com trabalhos meus juízos e manter todos os meus mandamentos para andar de acordo com eles, eu mantenho a minha palavra contigo, o que eu disse a Davi, teu pai, habitar entre os filhos de Israel e não desampararei o meu povo de Israel “Salomão construiu a casa, e terminou “(1 Reis 6,12-14).

    Entenda protestantes que esta declaração é muito importante porque o templo continha um grande número de estátuas e imagens, incluindo anjos, árvores, flores, bois e leões (cf. 1 Reis 6,23-35, 7,25.36).Decisão de Salomão para incluir estas imagens religiosas veio o dom da sabedoria que Deus havia abençoado com (cf. 1 Rs 3,1-28). E longe de ser perturbado por estas imagens ” Senhor disse: “Eu ouvi a oração e súplica de ter executado antes de mim. Eu consagrei esta casa que você construiu para colocar o meu nome para sempre, e os meus olhos e meu coração estarão nele para sempre ” Y (1 Reis 9:3).

    Obviamente, Deus não teria abençoado Salomão e “santificado” seu templo cheio de estátuas e imagens, se ele não concorda com eles – mais uma prova de que as imagens podem ser bom quando usado para dirigir nossos pensamentos a Deus e às coisas mais altas .

    Lembre-se protestantes que São Paulo chama Cristo ” imagem do Deus invisível “(Colossenses 1:15). A palavra grega para “imagem” é Eikonos , da qual deriva a palavra “ícone”. Assim como manter imagens de nossa família e amigos para lembrá-los, temos também estátuas e imagens de nossas casas e igrejas para lembrar-nos de nossa Senhor, da Virgem e dos Santos.

    Agora protestantes vou passar algumas passagens adicionais para vocês estudarem mas um dica esqueçam o dicionário:

    João 14:9
    Colossenses 1,15
    Hebreus 1,3
    1 Evangelho de João 1:1-3

  2. D. R. disse:

    Acompanho a história do Santo Sudário há muito tempo e, por tudo que já estudei, tenho certeza que é IMPOSSÍVEL ser uma falsificação medieval!

    Principalmente pelo fato de que o Sudário não é uma pintura e nem mesmo uma fotografia comum, mas sim uma RADIOGRAFIA TRIDIMENSIONAL de um homem ressuscitando, onde dá para ver até os ossos e as raízes dos dentes da vítima (como mostrado no excelente documentário: “O MISTÉRIO DO SANTO SUDÁRIO” do Discovery Channel).

    Sem dúvida, o melhor documentário que já vi sobre o Santo Sudário é o da Discovery Channel, intitulado “O MISTÉRIO DO SANTO SUDÁRIO”, em DVD ou no YouTube:

    http://www.youtube.com/watch?v=M9j38PmEGWA

    E a novela prossegue, com um desfecho surpreendente: “O SUDÁRIO DE TURIM” (partes 1 a 4):

    http://www.youtube.com/watch?v=h_1_ag_H6Kk):

    Já sobre Gudadalupe, o melhor é o documentário do History Channel “GUADALUPE: UMA IMAGEM VIVA”:

    http://www.youtube.com/watch?v=7yTwabUjgYQ

    VALE A PENA ASSISTIR!

    Vejam as mais novas pesquisas de datação do Santo Sudário mostrando que o tecido é bem mais antigo do que o mostrado pelo teste de datação por C14 que indicou ser o mesmo da Idade Média:

    http://www.gazetadopovo.com.br/blog/tubodeensaio/?id=1357488&tit=ah-aquele-teste-de-carbono-14

    Alguns aqui disseram que não há sangue no Sudário, mas isso não é verdade; tanto que já tentaram até clonar o DNA do Santo Sudário. Debatemos até a exaustão e esse assunto num artigo do Tubo de Ensaio sobre essa pesquisa dos físicos italianos do ENEA:

    http://www.gazetadopovo.com.br/blog/tubodeensaio/?id=1205997

    Penso que o maior método de evangelização da Igreja ocorrerá quando o Vaticano liberar (aos poucos) mais uma nova bateria de testes científicos modernos sobre os grandes milagres da Igreja, como: Santo Sudário, Guadalupe, Lanciano, Sangue de São Genaro, Casa de Loreto, etc.; em especial, um novo teste de datação do Sudário de Turim (já que, até hoje, o único teste que deu negativo foi o da datação por C14). Aí sim, ela vai chamar a atenção (por um bom tempo) não só da comunidade científica e da grande mídia, mas de inúmeros ateus, pagãos e pessoas de outras religiões do mundo todo!

    Por exemplo, a mera comprovação da autenticidade do Santo Sudário teria consequências religiosas, filosóficas, científicas, culturais, políticas e sociais inimagináveis em todo o mundo, como: a prova da existência histórica de Jesus e da existência de Deus para os ateus e agnósticos, a prova de que existe ressurreição da carne e não reencarnação para os espíritas, a prova de que Deus permitiu fazer sua imagem para os protestantes, a prova de que Jesus é o messias para os judeus, a prova de que Jesus não foi apenas um profeta para os muçulmanos, a prova da autenticidade da Igreja Católica e da religião cristã para todas as outras religiões do mundo, etc., etc., etc.

    Por isso penso que um dos maiores e mais eficientes meios de evangelização é a divulgação dos grandes milagres permanentes da Igreja. Basta ver que, segundo o Pe. Quevedo, quase todos os cientistas da equipe do STURP que estudaram o Santo Sudário (entre judeus, protestantes, ateus e agnósticos, etc.) se converteram ao catolicismo!

  3. Junior disse:

    Penso que comentários não católicos não deviam ser aceito pelos moderadores, afinal, o site é para discussão ou para informação?

    • EDMILSON disse:

      JUNIOR ESSE SITE TAMBÉM É BOM PRA DISCURSÃO POIS ESTAMOS NA ERA DIGITAL E ESSES SITES ESTÃO ABRINDO OS OLHOS DE MUTAS PESSOAS NO MUNDO INTEIRO E POR ISSO AS SAFADEZAS E FALSIFICAÇÕES E CALUNIAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA ESTÁ SENDO DESMASCARADO E MAIS ESSE SITE É ABERTO COMO MILHARES DE BLOGS DE APOLOGISTAS CATÓLICOS JÁ MUITOS SAITES DE BLOGS DE PROTESTANTES NÃO ELES SABEM QUE PASSA VERGONHA NOS QUESITOS DE PATRÍSTICA ETC…

      • Junior disse:

        Mas creio que o melhor seria se abrissem um forum ou algo do tipo paras as tais discussões, aqui é ruim para esse tipo de coisa, e nós católicos somos obrigados a ficarmos lendo bobagens enquanto proucuramos notícas. De qualquer forma é só um dica, fica a critério dos moderadores.

    • EDMILSON disse:

      AMIGO JUNIOR DEPOIS VOCÊ DÊ UMA OLHA NO DEBATE QUE TIVE COM ESSE TAL WILLIAN O CARA É UM PIADISTA DESCARADO

      APANHA APANHA É REFUTADO REFUTADO MAIS NÃO SE TOCA RSRSRS
      FALE COM ELE E VEJA SUAS CONTRADIÇÕES HERÉTICAS

  4. Fábio disse:

    Me parece forçado afirmar que esse tecido foi o que envolveu a personagem bíblica “Jesus”, visto que não há uma amostra do sangue dele que permita a comparação. Os traços da figura são bem masculinos, mas objetivamente não significa que é exatamente do rosto de Jesus.
    Mais dados, menos especulação.

    • Junior disse:

      O sangue está lá.
      Alguma sugestão de como comprovar se realmente é de Cristo ?
      Mais coerência e menos achismo.

    • amadeu disse:

      a questão não é se o discutido tecido é autêntico ou não pode até ser autêntico eu pessoalmente torço para que seja altêntico, mas e aí qual a sua contribuição para a cristandade em sendo ele de fato a mortalha que envolveu o corpo de Jesus,visto que o próprio Jesus nunca concordou co a adoração de de outra criatura ou objeto ou outro ser que seja o próprio Deus? acho legal e muito positivo termos uma relíquia dessas mas, fica só atpe aí. nada de romaria ou adoração ao artefato. pois ele por sí não altera nada salvo a possibilidade de ter envolvido o corpo do Mestre e só, o que já é muito.

      • amadeu disse:

        como já falou um outro comentador acima o grande entrave para provas conclusivas é o fato de não se ter amostra de sangue de Jesus em disponibilidade para uma comparação como se faz num teste de DNA. mas isto não invalida a autenticidade do tecido apesar de criar uma certa desconfiança. eu mesmo acho muito difícil que aulgum artista seja capaz de produzir uma arte como esta se é que se pode chamar o Sudário de arte.

    • Ary disse:

      Não sei como os cientistas que estudam ao Santo Sudário ainda não compararam o DNA do sangue encontrado nele com o DNA do sangue referente ao Milagre Eucarístico de Lanciano! Deixo aqui esta sugestão.

  5. Junior disse:

    Nelson, o sangue é de antes da morte. E quais são as suas provas de que Cristo não teria morrido na cruz ? … os estudiosos não afirmam que o sudário é falso.

    • EDMILSON disse:

      JUNIOR VOCÊ TA CERTINHO MEU AMIGO VÊ AS MINHAS MILHARES DE REFUTAÇÕES SOBRE O WILLIAM O CARAÉ TÃO AMADOR QUE VEM ME TRAZER DOCUMENTOS FALSOS ESCRITOS POR HISTÓRIADORES PROTESTANTES MILHARES DE ANOS DEPOIS DOS FATOS KKKKKKKKKKKKKKK

    • amadeu disse:

      Junior, é uma verdade sua afirmação, por outro lado os estudiosos ou cientistas só estudam alguma coisa que possa ser levado ao laboratório. nesse caso eles só podem mesmo levar o Sudário, o Cristo não e aí a dúvida vai sendo alimentada, mas lembre-se que Jesus mesmo falou certa vez: bem aventurado o que não viu e crer.

    • amadeu disse:

      o que tenho visto até agora simplesmente é especulação, não provas conclusivas até toda análise feita com carbono 14 só cai na casa dos milhôes de anos e aí está a grande dificuldade para os “ciêntistas” visto que Jesus tem pouco mais de dois mil anos.

  6. nelson disse:

    Gostaria de fazer duas perguntas:

    Os mortos sangram?

    Jesus realmente morreu na cruz?

    Eu respondo:

    O sudário é falso pq os mortos não sangram.

    O sudário é verdadeiro pq Jesus não morreu do flagelo da crucificação.

Deixe seu comentário