Psicose Ambientalista
Cadastre-se

A Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças

| 3 de novembro de 2008 | 24 Comentários
Um socorro que vem do Céu. Artigo narrando os milagres e a história dessa grande devoção mariana: a Medalha Milagrosa.

Imagem de Nossa Senhora das Graças, que se encontra no altar-mor da capela das aparições, na rue du Bac, em Paris

A Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças, cuja festa é comemorada no dia 27 deste mês, é um poderoso recurso oferecido pela Mãe de Deus aos homens, especialmente adequado a épocas de crise como a atual

“Essa medalha é milagrosa mesmo!” Eis a afirmação textual de uma senhora cearense, cujo filho era alcoólatra e se embriagava continuamente. Aflita, ela resolveu apelar para Aquela que é Mãe de todo o gênero humano, que é Mãe dos filhos como também das mães.

Sabendo dos grandes prodígios e graças alcançados pela Medalha Milagrosa, deu uma ao filho, pedindo-lhe que a levasse sempre na carteira. O rapaz obedeceu e, para surpresa de todos, deixou imediatamente de beber, regenerando-se por inteiro do vício.

O relato emocionante nos foi enviado por um conhecido da família.

*   *   *

Capela das aparições na rue du Bac, em Paris

Foi em 1830 que Nossa Senhora apareceu, em Paris, a Santa Catarina Labouré, então jovem religiosa, e lhe ensinou a devoção da Medalha Milagrosa1.

“Fazei cunhar uma medalha com este modelo. Todas as pessoas que a usarem receberão grandes graças, trazendo-a ao pescoço. As graças serão abundantes para as pessoas que a usarem com confiança” — prometeu a Santíssima Virgem.

A promessa efetivamente se cumpriu.

Quando iam ser cunhadas as primeiras medalhas, uma terrível epidemia de cólera, proveniente da Europa oriental, atingia Paris.

O flagelo se manifestou a 26 de março de 1832 e se estendeu até meados do ano. A 1º de abril, faleceram 79 pessoas; no dia 2, 168; no dia seguinte, 216, e assim foram aumentando os óbitos, até atingirem 861 no dia 9. No total, faleceram 18.400 pessoas, oficialmente; na realidade, esse número foi maior, dado que as estatísticas oficiais e a imprensa diminuíram os números para evitar a intensificação do pânico popular.

No dia 30 de junho, foram entregues as primeiras 1500 medalhas que haviam sido encomendadas à Casa Vachette, e as religiosas Filhas da­ Caridade começaram a distribuí-las entre os flagelados. Na mesma hora refluiu a peste e começaram, em série, os prodígios que em poucos anos tornariam a Medalha Milagrosa mundialmente célebre.

O Arcebispo de Paris, que autorizara a cunhagem da Medalha e recebera logo algumas das primeiras, alcançou imediatamente uma graça extraordinária por meio delas, e passou a ser propagandista entusiasta e protetor da nova devoção. Também o Papa Gregório XVI recebeu um lote de medalhas, e passou a distribuí-las a pessoas que o visitavam.

Até 1836, mais de 15 milhões de medalhas tinham sido cunhadas e distribuídas, no mundo inteiro. Em 1842, essa cifra atingia a casa dos 100 milhões. Dos mais remotos países chegavam relatos de graças extraordinárias alcançadas por meio da medalha: curas, conversões, proteção contra perigos iminentes etc.

Prodigiosa conversão

Na cadeira que se encontra na capela das aparições, Nossa Senhora sentou-se para conversar com Catarina, na noite de 18 de julho de 1830

Mas, em janeiro de 1842, a conversão espetacular do judeu Afonso Ratisbonne — que apresenta notável analogia com a conversão do Apóstolo São Paulo na estrada de Damasco — chamaria ainda mais as atenções sobre a Medalha Milagrosa. Ratisbonne, jovem banqueiro de Estrasburgo, cheio de preconceitos e antipatias contra a Igreja Católica, estava viajando por Roma quando aceitou, meio a contragosto, uma Medalha Milagrosa que lhe ofereceu um nobre francês. Poucos dias depois, inesperada e milagrosamente, a Virgem lhe apareceu na Igreja de Sant’Andrea delle Fratte, e em poucos segundos o antigo inimigo da Igreja transformou-se no apóstolo ardoroso que viria a fundar, juntamente com seu irmão Padre Teodoro Ratisbonne, a Congregação dos Missionários de Nossa Senhora de Sion, dedicada à conversão dos judeus.

Em 1876, ano da morte de Santa Catarina Labouré, mais de um bilhão de Medalhas Milagrosas já espalhavam graças pelo mundo.

Em 1894, a Santa Igreja instituiu a festa litúrgica de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, a ser celebrada no dia 27 de novembro.

Em 1980, quando se comemoravam 150 anos da revelação da Medalha Milagrosa, o próprio João Paulo II, compareceu como peregrino ao local das aparições.

La Salette, Lourdes, Fátima

Conjunto escultural existente numa parede do interior do Convento das Filhas da Caridade, na rue du Bac, em Paris

Para os devotos e propagandistas de Fátima, a Medalha Milagrosa tem um significado muito especial.

As aparições de Nossa Senhora a Santa Catarina Labouré, em 1830, marcaram o início de um ciclo de grandes revelações mariais. Esse ciclo prosseguiu em La Salette (1846), em Lourdes (1858) e culminou em Fátima (1917).

Desde 1830 Nossa Senhora se manifesta deplorando os pecados do mundo, oferecendo perdão e misericórdia à humanidade pecadora e prevendo severos castigos caso ela não se convertesse. Mas também anunciando que, após esses castigos, viria um triunfo esplendoroso do Bem.

Em novembro de 1876, um mês antes de sua morte, Santa Catarina Labouré afirmou: “Virão grandes catástrofes…. o sangue jorrará nas ruas. Por um momento, crer-se-á tudo perdido. Mas tudo será ganho. A Santíssima Virgem é quem nos salvará. Sim, quando esta Virgem, oferecendo o mundo ao Padre Eterno, for honrada, seremos salvos e teremos a paz”.

E em 13 de julho de 1917, Nossa Senhora prometeu formalmente em Fátima: “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará”.

*   *   *

O leitor quer ter uma idéia da abundância e variedade dos dons concedidos por meio da Medalha Milagrosa?

Quer ter uma compreensão viva de como ela é atual nos dias difíceis que estamos vivendo?

Pois então leia os impressionantes depoimentos a seguir — todos documentados e recentes, pois se referem ao período de outubro de 1993 a novembro de 1997. São depoimentos de homens e mulheres das mais variadas regiões do Brasil, os quais alcançaram graças por meio da Medalha Milagrosa2.

Graças extraordinárias

Catarina distribui medalhas entre os soldados revolucionários da Comuna de Paris, em 1871, que tinham invadido o Asilo do Enghien

Não pretendemos, é claro, afirmar que todos esses impressionantes relatos sejam milagres propriamente ditos; somente a Igreja tem autoridade para declarar se um determinado fato excepcional foi realmente milagroso, e Ela só costuma fazer uma declaração dessas após minuciosas e severas investigações.

Chamemos a esses fatos, pois, simplesmente graças. São graças que fiéis narram ter alcançado, e que lemos com respeito e espírito de fé. Possam esses depoimentos nos animar a, em dificuldades semelhantes, fazermos também nós uso devoto da Medalha Milagrosa e invocarmos com confiança a proteção de Nossa Senhora das Graças.

É importante notar que a Medalha Milagrosa não deve ser usada à maneira de um talismã, como se tivesse força e eficácia mágicas.

O fiel católico deve usá-la com verdadeiro espírito de fé, tendo presente que o melhor modo de alcançar graças e favores de Deus é não ofendê-Lo, cumprir seus Mandamentos, praticar a oração e freqüentar os Sacramentos.

Depoimentos de graças alcançadas

Relicario na parte de baixo do altar erigido no local da aparição de Nossa Senhora, na capela da rue du Bac: o corpo incorrupto da Santa repousa nessa urna

Proteção aos enfermos

“Um amigo me disse que seu pai estava desenganado pelos médicos devido a um problema no pulmão. O médico chegou a aconselhar uma reunião de todos os parentes, no quarto do hospital, para assistirem aos últimos momentos daquele senhor. Vendo o pai naquela angústia, sem poder respirar, meu amigo tirou a medalha do pescoço e colocou-a no pescoço do pai, dizendo: Papai, não se preocupe. Quem vai cuidar do senhor é Nossa Senhora. Imediatamente o pai começou a respirar normalmente e adormeceu. No dia seguinte estava curado. O médico não soube dar explicação e o pai nunca mais quis devolver a medalha”.

(J.N. – SP)

“A graça de Deus esteve presente aí”

“Uma amiga estava muito preocupada com a saúde de sua filha que estava esperando bebê. Ela me disse que lhe deu a Medalha Milagrosa para que a usasse, e que havia começado a novena. O problema foi se agravando, pondo em risco a vida da gestante e a do bebê que estava para nascer. Então, o médico resolveu operá-la. Nasceram gêmeos t­rês meses antes da data prevista, sendo imediatamente batizados; e se fortalecem a cada dia que passa. Constituiu surpresa para o próprio médico, que afirmou: A graça de Deus esteve presente aí”.

(M.H.A.S. – SP)

Obtenção de emprego

“Um rapaz buscava emprego há muito tempo. Embora seus esforços fossem constantes, nada conseguia. Um dia veio me visitar, e eu acabara de receber as medalhas. Coloquei uma em seu pescoço, dizendo-lhe que Nossa Senhora lhe conseguiria o emprego. Mal chegou em casa, encontrou uma carta convocando-o para um serviço público. Ele nunca mais se separou da medalha”.

(E.M.B.P. – SP)

Proteção num desastre automobilístico

“Meses atrás, quando voltava de um passeio, tivemos uma forte colisão com um ônibus que, desrespeitando o sinal, havia parado no meio da avenida. Todos os que olhavam nosso carro pensavam que havíamos morrido, tal o impacto sofrido. Na realidade eu sofri apenas uma pequena pancada na cabeça, sem maiores conseqü­ências, e o nosso motorista, meros arranhões. Nós dois portávamos a Medalha Milagrosa. Na hora do impacto eu ia bater a cabeça no vidro, mas senti como se fosse uma mão ou uma asa me levando para trás”.

(C.V.I. – SP)

“Foi a medalha que nos salvou”

“Meu filho é engenheiro e já foi salvo pela medalha. Dei uma medalha a seu motorista e lhe expliquei a devoção. Ele, então, adquiriu mais medalhas e um livrinho explicativo que iria deixar na sala dos motoristas da empresa. Voltando a Belo Horizonte com meu filho, o carro derrapou, bateu em uma estaca e foi cair, de rodas para cima, num barranco. Logo adiante havia um precipício. Saíram rápido do carro pelas janelas, pois havia perigo de incêndio. Não sofreram nada; e o motorista, tirando a medalha do bolso, disse: “Foi ela que nos salvou!

(M.B.A. – MG)

Sobreviveu a tiroteios, granadas e emboscadas

“Uma senhora portuguesa contou-me que um parente seu foi para a guerra em Angola. Antes de partir, sua mãe lhe deu a medalha, que ele pôs devotamente no pescoço. Disse que a medalha o protegeria na guerra, e que voltaria vivo à família. De fato, ele sobreviveu em meio a tiroteios, granadas e emboscadas, voltando são e salvo”.

(S.R.H.M. – SP)

Conversão de um moribundo

“Um parente, depois de levar uma vida péssima, dando todo tipo de maus exemplos, foi vítima de uma doença incurável que o deixou na mais extrema desolação. Quando estava prestes a morrer, chamaram um Padre. Ele o expulsou duas vezes, pois não queria se confessar. Tentou várias vezes o suicídio, chamava o demônio e atormentava quem dele cuidava. Certo dia recebeu a visita de uma religiosa, que prendeu em seu braço uma Medalha Milagrosa. Dias depois ele mandou chamar o Padre, confessou-se, recebeu os Sacramentos. Morreu tranqüilo e em paz”.

(A.F.V. – SC)

O alcoólatra parou de beber

“Uma colega de trabalho contou-me que o pai dela, depois que se aposentou há dois anos, entregou-se ao vício da bebida, trazendo muitos sofrimentos para a família. Todo tipo de tratamento foi tentado em vão. Falei-lhe, então, da medalha e lhe dei uma de presente, juntamente com a novena. Oferecida ao pai, ele não se opôs, e no mesmo dia passou a usá-la ao pescoço. Desde então parou de beber e voltou a ser o homem caseiro e amigo que sempre foi”.

(J.M.R.F. – MG)

Divórcio evitado

“Minha filha começou a ter problemas com o marido. Ambos brigavam muito e resolveram se divorciar. O marido voltou a morar com seus pais e minha filha ficou sozinha com o filho de 3 anos. Ao receber as Medalhas Milagrosas, coloquei-as no meu pescoço e nos das minhas filhas, e começamos a rezar a novena. Uma semana depois fui visitar minha filha. Ela me contou que depois que começou a rezar a Nossa Senhora e a usar a medalha, alguma coisa estava mudando dentro dela. Disse estar pensando o dia inteiro no marido, e que queria reatar o casamento. Hoje, minha filha e o marido estão novamente juntos. Acabaram-se as brigas e vivem felizes. Ela tem certeza de que foi a Virgem da Medalha Milagrosa quem salvou o casamento”.

(*** – MG)

“Ela nunca se sentiu tão bem”

“Dei a medalha a uma moça e ela me disse que se sentiu tão bem, que agora reza sempre a oração e, com uma imagem de Nossa Senhora das Graças, reza o terço diário junto com outras amigas. Contou-me que o nervosismo passou, e que ela tem experimentado uma profunda paz espiritual”.

(S.R.H.M. – SP)

Seqüestradores devolveram o menino

“Contou-me uma senhora o seguinte fato: Há uns 15 dias um menino foi seqüestrado. Ele estava sob os cuidados do avô, pois seus pais tinham viajado para os Estados Unidos. Quando os seqüestradores pegaram o menino das mãos do avô, este tirou uma medalha de Nossa Senhora das Graças que tinha consigo, apertou-a na mão e se pôs a rezar. Já dentro do carro com o menino, os seqüestradores não conseguiram sair. Após alguns momentos desceram do carro e devolveram o menino, dizendo que na frente do carro havia uma Senhora que não os deixava sair de jeito nenhum”.

(F.S.L. – MG)

“Ela protegia as pessoas”

“Estando só em minha casa, apareceu em meu quintal um homem portando um revólver, dizendo que fugia da polícia. Entrou, trancou a porta e pediu dinheiro. Dei-lhe o dinheiro e comecei a rezar jaculatórias. Disse-me que o dinheiro era pouco e começou a andar de um lado para outro como um louco, com a mão tremendo e segurando o revólver. Lembrei-me da Medalha Milagrosa e lhe ofereci, dizendo que Ela protegia as pessoas. Ele respondeu: Me dê logo essa medalha! Assim que a pegou, disse que ia embora e partiu”.

(A.M.M.M. – SP)

O movimento ocultista foi embora

“Instalou-se perto de minha casa um movimento ocultista. Freqüentemente eu passava por ali e quase sempre estavam as luzes acesas, havendo bastante movimento na casa. Duas vezes joguei Medalhas Milagrosas por cima do muro e comecei uma novena pedindo a Nossa Senhora que afastasse dali aquela gente. Alguns dias depois notei com alegria que não havia mais ninguém na casa, e que a placa do tal movimento havia sido retirada”.

(F.B.H. – RS)

Medalha Milagrosa afugenta macumba

“Em frente à minha casa moram pessoas que fazem macumba todas as sextas-feiras. Não me conformando com isso, coloquei uma Medalha Milagrosa em cima do muro e na fresta. Algumas semanas depois a casa estava à venda”.

(R.L.C. – SP)

Proteção em vestibulares

“Nosso filho havia feito, durante dois anos, vestibular para Medicina ­e apesar de faltarem poucos pontos não conseguia ingressar na faculdade. Na terceira vez, inscreveu-se em quatro faculdades. Foi reprovado em duas delas. Na terceira faculdade não havia se saído bem. Faltava a última oportunidade. Antes de ele sair para as provas, coloquei uma Medalha Milagrosa no seu pescoço. Foi aprovado, e hoje está cursando o primeiro ano de Medicina, e tudo vai indo maravilhosamente bem, graças a Deus e à Medalha Milagrosa”.

(M.R.S. – SP)

*   *   *

Como vimos, são depoimentos que atestam as mais diversas graças recebidas por meio da Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças: proteção aos enfermos, curas, alívios nas doenças; proteção a desempregados e a pessoas com problemas econômicos; proteção contra acidentes e perigos vários; conversões, graças de regeneração moral, afervoramento espiritual, recuperação de viciados; proteção contra a ação do demônio; proteção em casos de assaltos, roubos, seqüestros; resolução de problemas com vizinhos. Enfim, os mais diversos auxílios alcançados são aqui relatados, e muitos outros ainda podem ser vistos no livro abaixo mencionado na nota 2.

Possam estes relatos assombrosos ajudar-nos também a nós.

A Medalha Milagrosa não deixou de multiplicar seus prodígios até os nossos dias.

Todos nós necessitamos de grandes graças, sobretudo nos tempos difíceis e críticos que estamos vivendo. Pois peçamo-las a Nossa Senhora das Graças, com confiança, filialmente.

Não estará também o prezado leitor precisando de uma grande graça? Ou alguém da sua família, ou das suas relações de amizade?

Foi pensando em pessoas necessitadas como nós que a Virgem, a melhor de todas as mães, na sua misericórdia insondável nos trouxe a Medalha Milagrosa, este providencial auxílio vindo do Céu.

Bibliografia utilizada:

A Medalha Miraculosa — sua origem, história, difusão e resultados — ou Nossa Senhora das Graças, e os Actos da sua Misericórdia. Edição revista e aumentada sobre a do Padre Aladel, da Congregação da Missão, prefaciada e vertida em português por Francisco d’Azeredo Teixeira d’Aguilar, Conde de Samodães, Imprensa Commercial, Porto, 1884.

Pe. Henrique Machado C.M., A Medalha Milagrosa, sua história, simbolismo e lições, Tip. Fonseca, Porto, 1930.

Armando Alexandre dos Santos, A verdadeira história da Medalha Milagrosa, Artpress, São Paulo, 1998.

Notas:

1. Sobre as aparições a Santa Catarina Labouré e sobre as dificuldades que esta enfrentou para conseguir de seu confessor que fossem cunhadas as medalhas como Nossa Senhora havia ordenado, Catolicismo já publicou diversos artigos: cfr. Antonio Augusto Borelli Machado, Santa Catarina Labouré — A noviça que viu Nossa Senhora, inCatolicismo nº 312, dezembro de 1976; Predições de Nossa Senhora a Santa Catarina Labouré, in Catolicismo nº 359, novembro de 1980;Intransigência dos Santos: fidelidade inarredável à sua missão — A firmeza inquebrantável de Santa Catarina Labouré na defesa do verdadeiro simbolismo da Medalha Milagrosa, in Catolicismo nº 515, novembro de 1993. Cfr. também José Francisco Gouveia, A Medalha Milagrosa conserva ainda sua atualidade?, in Catolicismo nº 445, janeiro de 1988.

2. Os depoimentos aqui reproduzidos são transcritos do livro A verdadeira história da Medalha Milagrosa, de Armando Alexandre dos Santos, publicado pela Editora Artpress, de São Paulo, em 1998, com mensagem de apoio e estímulo do Exmo. Revmo. Sr. D. Geraldo Maria de Morais Penido, Arcebispo Emérito de Aparecida.

Para pedir a Medalha Milagrosa, clique aqui!

email

Categoria: Devoções Católicas

Comentários (24)

Trackback URL | Feed RSS de Comentários

  1. edieli disse:

    alcansei agraça de um emprego

  2. JOSE OTAVIO CAVALCANTE CERQUEIRA E FAMILIA disse:

    NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS , DA MEDALHA MILAGROSA ROGAI POR NOS

  3. Aurilene Correia disse:

    Sou devota de Nossa senhora das Graças e tenho muito a contar de sua proteção na minha vida.Usa a medalha milagrosa no pescoço e costumo pedir que Nossa senhor tome a frente de tudos os meus projetos Ela sempre se faz presente como nas bodas de casamento,PREPARANDO TUDO PARA MIM SEM DEIXAR FALTAR NADA! NOSSA BOA MÃEZINHA É D++++

    Gostaria de ser uma divulgadora da devoção de Nossa senhora das GRAÇAS e da Medalha milagrosa!
    Como faço para adquirir medalhas para eu possa desatribuir levando as pessoas a importância de Usa-alás?

    gostaria muito de obter uma resposta!
    Por amor a Maria responda-me!
    Deus lhes pague!
    Peço me ajudem a fazer essa divulgação!
    se possível mandem essa resposta para meu e-mail!

    Nossa Senhora abençoe a todos!

  4. RAFAELA BEZERRA disse:

    NÃO RECEBI A MINHA MEDALHA DA ASSOCIAÇÃO DEVOTOS DE FÁTIMA,ACENDI UMA VELA VIRTUAL NO DIA 31/10,E SOLICITEI POIS TINHA UM VALOR QUE SERIA R$ 10,00 REAIS,QUE JÁ PAGUEI NA FATURA DO CARTÃO DE CRÉDITO, ENVIEI UM EMAIL E NÃO OBTIVE RESPOSTA,QUERO MUITO A MEDALHA, POIS SOLICITEI NO DIA DEPOIS DE SOFRER UM ASSALTO, E FIQUEI MUITO TRISTE POIS TAMBÉM TINHA LEVADO MINHA BOLSINHA COM MINHA MEDALHA DE SÃO BENTO E MEU TERÇO,MAS GRAÇAS A DEUS E NOSSA SENHORA E TAMBÉM A SÃO BENTO VEIO UM HOMEM DEVOLVER NA MINHA CASA NA QUINTA DE MANHÃ DIA 01/11 MEUS DOCUMENTOS QUE FORAM ROUBADOS.

  5. MARIA DE FATIMA PEREITA disse:

    PEÇO A NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS MÃE PODEROSA DA MEDALHA MILAGROSA,QUE ABENÇOE E CURE MINHA FILHA MARIA MARCIA OLIVEIRA PEREIRA,QUE DEU CANCER DE MAMA,HOJE ELA FOI FAZER OS EXAMES,ABENÇOE QUE OS RESULTADOS SEJAM SATISFATORIO,QUE ESTEJA TUDO NORMAL,QUE ELA ESTEJA CURADA DO CANCER EM NOME DO SEU FILHO JESUS CRISTO.AMEM.

  6. nao recebi minha medalha.infelismente recebi a carta,mais estava aberta,sem a medalha. gostaria tanto de receber uma!!!

    • Beto disse:

      pois é Maria das dores saibas que essa devoção vem muito antes de Constantino ter nascido como os católicos hoje, os cristãos dos primeiros séculos eram acusados de idolatria por venerarem os Santos. Mas, em vez dos grupos heréticos (que tanto se difundiram após o século XVI), quem propagava esta mentira era o rabinismo judaico, isto é, os judeus que não abraçaram a fé cristã.

      Talvez o primeiro texto que dá testemunho da veneração dos santos como ainda nós católicos praticamos hoje, com honra, homenagem, celebração dos heróis e modelos da fé, seja a Carta que a Igreja de Esmirna enviou à Igreja de Filomélio, narrando o Martírio de São Policarpo (Bispo de Esmirna e discípulo do Apóstolo São João). Este documento de meados do segundo século é o texto hagiográfico mais antigo que se tem notícia.

      A Carta nos dá testemunho que após o martírio de São Policarpo, os cristãos de Esmirna tentaram conseguir a posse de seu corpo, para dar ao mártir um sepultamento adequado. Mas, foram impedidos pelas autoridades que eram influenciadas pelos judeus rabínicos, que diziam que os cristãos queriam o corpo de São Policarpo para adorá-lo como faziam com Cristo.

      Na carta é interessante o comentário que os cristãos de Esmirna fazem por causa da ignorância que os judeus tinham sobre a diferença da adoração que os cristãos prestavam somente a Nosso Senhor Jesus Cristo e a veneração prestada aos Santos. Semelhantes a nós católicos dos últimos séculos, os católicos do passado escreveram:

      “Ignoravam eles que não poderíamos jamais abandonar Cristo, que sofreu pela salvação de todos aqueles que são salvos no mundo, como inocente em favor dos pecadores, nem prestamos culto a outro. Nós o adoramos porque é o Filho de Deus. Quanto aos mártires, nós os amamos justamente como discípulos e imitadores do Senhor, por causa da incomparável devoção que tinham para com seu rei e mestre. Pudéssemos nós também ser seus companheiros e condiscípulos!” (Martírio de Policarpo 17:2 +- 160 D.C).

      E mais adiante esta importantíssima prova da fé primitiva, dá testemunho do costume que a Igreja tinha em guardar uma data, para celebrar a memória dos Santos, como Ela faz até hoje:

      “Vendo a rixa suscitada pelos judeus, o centurião colocou o corpo no meio e o fez queimar, como era costume. Desse modo, pudemos mais tarde recolher seus ossos [de Policarpo], mais preciosos do que pedras preciosas e mais valiosos do que o ouro, para colocá-lo em lugar conveniente. Quando possível, é aí que o Senhor nos permitirá reunir-nos, na alegria e contentamento, para celebrar o aniversário de seu martírio, em memória daqueles que combateram antes de nós, e para exercitar e preparar aqueles que deverão combater no futuro.” (Martírio de Policarpo 18 +- 160 D.C)

      Portanto, a Veneração dos Santos, não é idolatria e sim uma legítima e piedosa doutrina cristã que tem berço na Tradição da Igreja nascente.

  7. sou devota de Nossa Senhora das graças e peço um milagre para minha amiga de trabalho que esta na UTI do hospital de Barreiras(BA) desde 18/07/2012, o quadro dela e muito serio está com pneumonia e afamilia desesperada. Desde já agradeço por esta graça que tenho certeza que ela vai inerceder a Jesus Cristo Filho do Deus Vivo. O nome da minha amiga é Candida Tavares Ribeiro. Obriga Nossa Senhora das Graças!

  8. vera claudia disse:

    Minha mãe recebeu uma medalha de nossa senhora das graças e eu ñ sei quem deu a ela veio pelos correios.
    Eu gosstaria muito de saber como faço para adquirir essas medalhas para minha falimlia
    pois minha ermã e eu estamos esperando alcanças uma graça
    dezesperadamente por isso meu interesse nas medalhas de nossa senhora das graças
    por favor podem me responder ?
    obrigada

  9. renata disse:

    como que faz para receber
    a medalha milagrosa…
    gostaria de receber 3…

  10. nelmaria de jesus santos disse:

    gostaria de receber 3 medalhas d nossa senhora das graças p mim e meus filhos

  11. DESDE OS TEMPOS DA GRANDE CRISE EM 1970-74 JA USO A MADELHA MILAGROSA TAMBEM O ESCAPULARIO E FIZ A CONSAGRAÇAO CONFORME SAO LOIS GRIGNON DE MONTFORT JAMAIS DEIXANDO DE USAR ESTOU BUSCANDO NOVA MEDALHA PORQUE A MINHA DE TAO ANTIGA ESTA QUASE INVISIVEL PRINCIOALMENTE A PARTE DE TRAZ LEVO JUNTO COM A MEDALHA DO SAGRADO CORAÇAO ESTOU PROJETANDO UM NOVO SANTUARIO AOS CORAÇOES DE JESUS E MARIA SAUDAÇOES ANTONIUS WIEGRINCK

  12. ana lygia magno de almeida disse:

    gostaria de receber a medalha milagrosa de nossa senhora das graças sou devota dela abraço.

  13. Fabiola Crippa Manfredi disse:

    Tenho mto a agradecer, por tudo q já consegui, através de Nossa Senhora da Graças da Medalha Milagrosa. A cada dia tenho mais fé.
    Obrigada!

  14. MARIA DO ROZARIO IZIDORO disse:

    SEMPRE QUE ESTOU EM APURAS RECORA A NOVENA DA MEDALHA MILAGROSA DE N. S. DAS GRAÇAS

    • Equipe Lepanto disse:

      Prezada Maria do Rozario,
      Salve Maria!

      Obrigado pelos seus comentários.
      Diz a Doutrina Católica que a devoção a Nossa Senhora é sinal de predestinação.
      Contamos com suas orações para as diversas atividades da Lepanto

      Atenciosamente,
      Equipe Lepanto

  15. MARIA DO ROZARIO IZIDORO disse:

    EU JA ALCANÇEI MUITAS GRAÇAS COM A NAVENA DE N .S DAS GRAÇAS

  16. eliete disse:

    meu nome e eliete silva oliveira,nasci dia 27 do 11 de 1978. agradeço muitoa nossa senhora das graças por te nascido no mesmo dia que ela sou muito devota a ela sempre em minhas oraçoes pesso proteçao,saude,a ela por todos e minha familia…

    • Equipe Lepanto disse:

      Prezada Eliete,
      Salve Maria!

      Realmente é um grande privilégio nascer na data da aparição de Nossa Senhora.
      Que Ela lhe dê cada vez mais devoção a Ela.

      Atenciosamente,
      Equipe Lepanto

  17. vera e luiz bangel disse:

    Há cerca de 20 anos viajamos uma semana antes do Carnaval e retornamos uma semana após,sempre para fora do Brasil. Já estivemos na Russia,Alemanha, Holanda,Portugal, Espanha, Inglaterra, China, Tchecoslovaquia, Suiça, França e sempre tivemos surpresas e retorno felizes. Neste ano nao fizemos diferente. Embarcamos no Rio de Janeiro (nossa cidade de origem ) rumo a Alemanha onde meu marido tem parentes, com escala em Paris.O voo chegou no horario previsto 09:30 horario local, e fizemos a inspeção de passaportes no terminal correspondente.Estavamos em 03 pessoas…eu,meu marido e nossa sobrinha de 17 anos.A ida para a Alemanha seria as 14:oo horas. Por ali ficamos fazendo hora, tomamos um cafe, visitamos os duty free até que o meu marido achou por bem fazermos os chekins. Quando procurei os passaportes nao os encontrei, fiz busca na bolsa, na mala de mao enfim sem sucesso. No mesmo momento voltei com a minha sobrinha para onde desembarcamos em vão. No mesmo instante meu marido entrou em contato via celular para o nosso agente de viagem no Rio de Janeiro que foi positivo…a viagem nao poderá prosseguir, pois sem os passaportes ficara impossivel.Nao fiquem preocupados pois vou contactar o hotel ( onde nos hospedamos ha 20 anos) e nao haverá problemas.Neste periodo voces terao que ir a Embaixada requerer um novo e num prazo de 03 dias será expedido. Toda situação nova gera uma intranquilidade porém confesso que permanecemos calmos. Sou fumante e fui ao lado de fora do aeroporto fumar e rezar, pedi que essa situação tivesse um final sem problemas e prometi que no nosso retorno da Alemanha para Paris ( onde passariamos 08 dias) no dia seguinte ao nosso retorno nós iriamos (como de habito) a Capela da Medalha Milagrosa agradecer. Minutos depois ao voltar ao interior do Aeroporto meu marido vinha em nossa direção falando ao celular e passou entao para mim onde o nosso agente e amigo de muitos anos assim falou: “Querida,os 03 Passaportes foram encontrados…va agora mesmo ao Portao 12 do Terminal F ( estavamos no Terminal D) lado oposto, na Sala Vip da Air France procure o M. Jean Michel o quanto antes pois ele deixara o posto as 12:00 horas e faltavam 05 minutos. Peguei um taxi para atravessar o aeroporto. Nem precisamos procurar o referido senhor, ele que veio ao nosso encontro e disse-nos: ” Milagre!Verdadeiro Milagre!…Um mendigo que habita no aeroporto chegou na porta da Sala Vip e jogou os treis passaportes numa cadeira de cor vermelha e se foi.” Ele entao vendo que se tratava de passaporte veio apanha-los e eu tenho por habito colocar os bilhetes (neste caso o de acesso ao voo para o nosso destino -Alemanha) em cada um com os respectivos passaportes e por meio do bilhete/Air France ele entrou via e-mail para o nosso agente e nos localizou. Seguimos no horario das 14:00 hs, para Alemanha onde permanecemos 03 dias e retornamos a Paris 22 de Fevereiro a tardinha. No dia 23 de Fevereiro (quarta feira de Cinzas) fomos a Capela, ouvimos a missa, agradecemos mais uma graça (esta) e recebemos as Cinzas.Relatamos o ocorrido a Irma Ilza (brasileira que esta na capela a seis anos que ja conheciamos ) e ela pediu que dessemos este testemunho o que acabamos de faze-lo. Pedimos sempre que Nossa Senhora da Medalha Milagrosa esteja sempre na nossa companhia. Amém.
    Vera,Luiz e Mel.

Deixe seu comentário