A certeza do castigo anunciado por Nossa Senhora de Fátima

| 20 de junho de 2016 | Comente!
Plinio Corrêa de Oliveira

Nossa_Senhora_de_Fatima_MesdeMariaAlgo que a História registra, que a Teologia da História indica como certa, é que as grandes catástrofes dos povos são castigos. Isto é um princípio certo da Teologia da História. Quando um povo sofre uma grande catástrofe, isto é um castigo. Não vale para os homens, para os indivíduos particularmente, mas vale para as nações, para os grupos sociais etc.

Ora, a História nos indica que as grandes catástrofes levam muito tempo suspensas sobre os castigados. Essa é a regra geral das grandes catástrofes. Desde o Dilúvio — passando pela queda de Jerusalém, do Império do Ocidente, do Império do Oriente, pelo Protestantismo, pela Revolução Francesa, pela Revolução Comunista russa etc. — são sempre tempestades que ficam longamente suspensas sobre um povo sem que se entenda por que não arrebentam, mas depois acabam arrebentando.

Imagem Peregrina Internacional de Na. Sra. de Fátima [Foto Luis Guillermo Arroyave]

Imagem Peregrina Internacional de Na. Sra. de Fátima [Foto Luis Guillermo Arroyave]

Mais ainda. Em geral, quanto maior é o tempo desse suspense, tanto mais terrível é o castigo. De maneira que, desta demora não se deduz que ele não virá, mas o contrário, que ele virá terrível. Isto é a regra geral da História. Simples, fácil de entender.

Eu confesso o seguinte: tenho certeza de que o castigo anunciado em 1917 por Nossa Senhora em Fátima virá. Mas esta certeza é mais por causa da Teologia da História e das leis gerais da História do que pela própria Mensagem de Fátima. Embora eu dê toda a minha adesão a essa Mensagem, a minha certeza do que realmente Nossa Senhora revelou aos três pastorinhos é uma certeza menor — uma vez que as certezas comportam graus — do que essa que decorre das leis da Teologia da História.

___________________________________

(*) Excertos da conferência proferida pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em 3 de abril de 1970. Sem revisão do autor.

email

Tags: , , , ,

Categoria: Aparições de Nossa Senhora, Plinio Corrêa de Oliveira

Deixe seu comentário